Pesquisar no Blog do J.A.

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

BETEL LUGAR DE RESTAURAÇÃO





Jacó passou por Peniel, ele esteve face a face com O Senhor, foi confrontado e transformado por Deus. Agora ele já não se chamava Jacó, usurpador, mais Israel, príncipe de Deus.

A pergunta é: Jacó, transformado pelo encontro que teve com Deus, ainda necessitava passar por outras transformações? 

Outras mudanças? 

É claro que sim! 

Assim como Jacó que teve um “encontro” com Deus e foi transformado, mas necessitou passar por um “reencontro” com Deus, nós também passamos pelo encontro com Deus, e com certeza, necessitamos de ter um “reencontro” com Deus, para que áreas da nossa vida possam receber cura mais profunda.

Jacó depois do seu encontro com Deus.

Foi transformado por Deus, e foi levantar cabanas em Sucote, onde morou um tempo com a sua família, e chegou a salvo na cidade de Siquém, onde, nos arredores, comprou terras e foi morar com a sua família.

Jacó não soube levar seus filhos ao encontro com Deus.

Ele procurou viver em paz, porém a sua filha foi violentada por um homem da cidade de Siquém, e a sua dor foi grande, mas isto mostra que ele não teve domínio sobre aos seus filhos, que enraivecidos, dois deles mataram os homens de Siquém e saquearam a cidade.

Jacó e a sua família ficaram expostas à vingança das cidades vizinhas: 

“Então disse Jacó a Simeão e Levi: Tendes-me turbado fazendo-me cheirar mal entre os moradores desta terra, entre os cananeus e os ferezeus, sendo eu pouco povo em número; ajuntar-se-ão, e ficarei destruído, eu e minha casa”. (Gênesis 34:30)

Jacó passou pelo seu encontro com Deus, mas não soube transformar este encontro em bênçãos para os seus filhos, eles:

Mentiram a Jacó, escondendo as reais intenções para com o povo de Siquém – (Gênesis 34: 30).

Mentiram ao povo de Siquém, falando-lhes ao coração e trazendo-lhes a paz, quando a verdadeira intenção era levá-los à morte e aos saques – (Gênesis 34:14-18.)

Mataram covardemente os homens de Siquém e roubaram seus bens – (Gênesis 34:25-29).

Procuraram matar o irmão José por causa do ciúme, mentindo ao pai Jacó e sustentando esta mentira por muitos anos – (Gênesis 37:19-20).

Tudo isto, porque Jacó não soube levar a transformação que recebeu no seu Encontro para os seus filhos.

Jacó permitiu legalidades na sua família.

Jacó havia saído de Padã-Arã, da casa de seu tio Labão com a sua família, e especialmente com a mulher que mais amava. 

 Raquel, porém o amor de Jacó o deixou cego, permitindo que a idolatria morasse em sua casa.

Raquel era amada de Jacó, mas era idolatra, carregava os ídolos roubados do seu pai para a sua nova casa, estabelecendo a maldição através da legalidade: 

“E havendo Labão ido a tosquiar as ovelhas, furtou Raquel os ídolos que seu pai tinha”. (Gênesis 31:19).

 Labão perguntou a Jacó: “... Porque furtastes os meus deuses”. (Gênesis 31:30b).

Às vezes saímos do nosso encontro com Deus e não fazemos uma limpeza em nossa casa, em nossa vida, não tomamos uma posição diante da nossa família, e permitimos legalidades aos demônios de voltar a operar com maldições em nossa vida e família.

Às vezes, por não tomarmos uma posição diante de tudo em nossa vida, permitimos que o inimigo volte com mais sete demônios, e os dias seguintes ao encontro, ao em vez de ser bênçãos, passa a ser dias de dores e sofrimentos.

O mal foi estabelecido na família de Jacó porque ele permitiu que a sua mulher amada convivesse em sua casa, com os ídolos do lar, furtado na casa do seu pai.

Quais são os seus ídolos? 

O que está na sua casa que permite o mal entrar?

Quais são as coisas que Deus lhe mostrou no encontro para você mudar, e você não mudou?

Como está você depois do encontro, como Jacó?

O que está escondido em sua vida que não pertence a Deus, que serve de base para o inimigo lhe amarrar, destruir, e envergonhar?

Jacó passou pelo “reencontro” comDeus

“ Depois disse Deus a Jacó: Levanta-te, sobe a Betel, e habita ali; e fazes ali um altar ao Deus que te apareceu, quando fugiste diante da face de Esaú teu irmão”. (Gênesis . 35:1).

1. Deus pediu a Jacó para mudar de “lugar”, sair de Siquém, e se dirigir ao lugar onde, a mais de 20 anos atrás, teve um encontro com Deus quando fugia da ira do seu irmão Esaú:

Deus pediu a Jacó para levantar um altar e este era o altar do reencontro, do conserto.

O altar tinha que ser erguido em “Betel”, que significa “luz”. 

Deus estava chamando Jacó das trevas, para a luz.

É na luz de Deus que vemos os nossos defeitos e falhas, os lugares onde necessitam de cura, de libertação, de conserto.

2. Jacó levantou o altar em Betel, e tomou uma posição de mudança diante de Deus: 

“Então disse Jacó à sua família, e a todos os que com ele estavam: tirai os deuses estranhos, que há no meio de vós, e purificai-vos, e mudai as vossas vestes”. (Gn. 35:2). 

Observe o processo:

“Tirai os deuses estranhos do vosso meio”. 

Jacó, até que enfim tomou uma posição diante da sua família.

“ Purificai-vos”. 

Limpe as suas vidas, os corações, servi a Deus com a vida limpa. 

Jacó tomou o lado de Deus e levou a sua família para o mesmo lado.

“ Mudai as vossas vestes”. 

Tire as vestes do pecado, da idolatria, do mal, coloque as vestes da justiça, do amor único a Deus e da bondade; Jacó, mais uma vez coloca os parâmetros pelos quais a sua família deveria andar.

3. Jacó, não só pede uma mudança para a sua família e para ele mesmo, como também, torna o seu discurso em ação: “Então deram a Jacó todos os deuses estranhos, que tinham em suas mãos, e as argolas que estavam em suas orelhas; e Jacó os escondeu debaixo do carvalho que está junto a Siquém”. (Gn. 35:4).


Os ídolos foram tirados no meio da família de Jacó.

Deus então, teve a legalidade dada por Jacó de infundir pavor ao povo das cidades que estavam em redor, e eles não fizeram mal a Jacó e à sua família. (Gênesis 35:5).

Jacó conseguiu levar todo o seu povo a “luz”, a Betel. Já não era só Jacó que servia a Deus, enquanto a sua família tinha um “encontro com Deus em Betel”, Jacó tinha o seu Reencontro.

4. No Reencontro Deus abençoa Jacó – Gn. 35:9-15.

“O teu nome é Jacó; não se chamará mais o teu nome Jacó, mas Israel será o teu nome. 

E chamou o seu nome Israel”. (Gn. 35:10).

 Deus muda o seu nome, quando você toma uma posição de servi-LO de todo o coração.

" Eu sou o Deus todo poderoso...(”Gn. 35:11). 

El Shaday, o Deus que faz coisas novas para suprir as necessidades de quem confia em mim. 

É a primeira vez que Deus Se revela como El Shaday. 

Se revelou a Jacó e Se revela a você, no seu reencontro.

“ Frutifica e multiplica-te; uma nação e multidão de nações sairão de ti, e reis procederão dos teus lombos”. (Gn. 35:11). 

Aqui temos a promessa de Abraão passada para Jacó e para nós: frutificar, multiplicar, e ser pai e mãe de multidões de povos.

Jacó selou o seu Reencontro com uma unção com óleo, e partiu dali para as conquistas e vitórias, até o dia da sua morte. 

Ele abençoou seus filhos profeticamente antes da sua morte, demonstrando assim, que ele estava em pleno controle da sua família que agora servia a Deus. (Gn. 49).


Tenha sempre um reencontro com Deus, e leve as pessoas que lhes são queridas a ter um encontro com Deus.




Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

Conselhos Bíblicos