Pesquisar no Blog do J.A.

domingo, 20 de janeiro de 2019

Devocional do Dia - Testemunho externo

"Então o rei Dario escreveu a todos os povos, nações e línguas que moram em toda a terra: A paz vos seja multiplicada. Da minha parte é feito um decreto, pelo qual em todo o domínio do meu reino os homens tremam e temam perante o Deus de Daniel; porque ele é o Deus vivo e que permanece para sempre, e o seu reino não se pode destruir, e o seu domínio durará até o fim. Ele salva, livra, e opera sinais e maravilhas no céu e na terra; ele salvou e livrou Daniel do poder dos leões."
Dn 6.25-27

A fé de Daniel e a infalível provisão divina causam espanto aos que não possuem intimidade com Deus.

A demonstração do agir de Deus sobre a vida de seus servos é impactante ao ponto de fazer um monarca, o mais poderoso do momento, testemunhar a todo o seu reino que "o Deus de Daniel é poderoso".

Pergunto, será que as pessoas de fora da fé cristã viva estão glorificando a Deus pelo que vêem em nossas novas.

Imagine todo o povo babilônico seguidores de Bel (divindade principal da Babilônia naqueles dias), seus sacerdotes, todos seriam obrigados a confessar tal afirmação.

Isso chega até soar profético, pois um dia todos terão de confessar que Jesus é o Senhor (Fp 2.9-11).

Vivamos hoje uma vida não "engessada" por tradicionalismo, mas com liberdade do Espírito Santo de modo que olhando o mundo para nós, vejam a grandeza de Deus, a salvação e libertação de Jesus e a ação do Espirito Santo em nossas atitudes.

Bom dia.

sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

Uma boa reflexão

Justificação 

Martin Lloyd-Jones, publicação: 08/05/2009

"Deus nos vê como pessoas vestidas da justiça de Cristo."

Justificação não significa meramente perdão. Inclui o perdão; no entanto, é muitíssimo maior do que este. Além disso, a justificação afirma que Deus nos declara completamente inocentes, considerando-nos pessoas que jamais pecaram.

Ele nos proclama justos e santos. Agindo assim, Deus está refutando qualquer acusação que a lei faça contra nós. Não é apenas o juiz, no tribunal, asseverando que o réu está perdoado, mas declarando-o uma PESSOA JUSTA E INOCENTE.

Ao justificar-nos, Deus nos informa que removeu nosso pecado e culpa, imputando-os, ou seja, lançando-os na conta do Senhor Jesus Cristo, castigando-os nEle. Deus também anuncia que, fazendo isso, lança em nossa conta (ou seja, imputa-nos) a perfeita justiça de seu querido Filho.

O Senhor Jesus Cristo obedeceu completamente a Lei; jamais a transgrediu em algum aspecto, satisfazendo-a em todas as suas exigências. Esta completa obediência constitui a justiça dEle.

O que Deus faz ao justificar-nos é lançar em nossa conta (ou seja, imputar-nos) a justiça do Senhor Jesus Cristo. Ao declarar-nos justificados, Deus proclama que nos vê não mais como realmente somos, e sim como pessoas vestidas da justiça de Cristo.

Um hino escrito pelo conde Zinzendorf expressa deste modo a justificação:
Jesus, tua veste de justiça É agora minha beleza;
minha gloriosa vestimenta. Entre os mundos flamejantes,
Envolvido em tua justiça, com alegria eu Te exaltarei.

Uma culpa interior

"Aquele, pois, que sabe fazer o bem e não o faz, comete pecado."
Tg 4.17

Nós sabemos quando o bem deve ser feito, mas nós nem sempre estamos dispostos a realizar.

O homem faz muitas ponderações internas baseadas em seu dia a dia, relacionamentos, acontecimentos passados, o que vemos e o que sentimos sobre os outros.

Vemos alguma maldade realizada por alguém e já logo condenamos o mesmo a não receber ajuda ou consolo algum de nossa parte. Tem gente que diz que nem de Deus tal maldade deve receber perdão. Como assim?

Cristo não olhou nossa maldade pregressa, antes fez o maior bem para todos nós que foi a salvação.

Somos por Cristo chamados a fazer o mesmo por qualquer um. É uma condição para o cristão.

A maldade que há no mundo não mais faz parte do quem possuí a Cristo em seu coração, assim como o bem que há em Cristo não há no mundo.

Se vermos a iniquidade, e nós tivermos a oportunidade de fazer o bem, faça-o sem dúvida.

Todos temos oportunidade de fazer o correto, mas só os verdadeiramente ligados em Cristo aproveitaram o máximo dessa oportunidade para glória do Senhor.

Aja, faça o bem.

quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

Uma perspectiva real


"Não existem diferentes missões, mas maneiras diferentes de se fazer a missão."
J. J. Pereira

Devocional do Dia - Vigiar!

"Assim fez Salomão o que parecia mal aos olhos do Senhor; e não perseverou em seguir ao Senhor, como Davi, seu pai."
1 Rs 11.6

Gosto de falar de Salomão por ser um exemplo de extremos.

Da sabedoria excedida apenas pelo próprio Cristo apenas, ao desleixo da confiança em seu conhecimento e poder.

Se tinha uma pessoa que sabia que misturar-se com outros deuses não daria certo era Salomão.

Deus apareceu a ele logo após a construção do Templo, Deus havia dado diversos sinais durante seu reinado e vida, mas os anos se passaram e Salomão não vigiou mais.

Quantas vezes paramos de vigiar depois de um certo tempo, começamos a achar que aquilo de que nos protegemos não mais virá contra nós.

Nosso adversário em comum, não desistirá em nenhum dia de nossas vidas, ele tentará nos destruir sempre.

Todo inimigo ataca em duas situações: quando ele está pronto e quando você não está.

Devemos vigiar, pois, se Salomão com toda a sua capacidade intelectual caiu, quem dirá nós.

O maior erro nosso é achar que sozinhos podemos vencer o maligno, a carne e o mundo.

Vigiemos!

Bom dia.

quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

Qualquer um pode alcançar

"Bem-aventurado aquele cuja transgressão é perdoada, e cujo pecado é coberto. Bem-aventurado o homem a quem o Senhor não imputa maldade, e em cujo espírito não há engano."
Sl 32.1,2

Muitos creem que seus pecados são tantos que ele jamais receberá perdão algum da parte de Deus.

Isso é uma artimanha do diabo para "engaiolar" o homem em sua "roda de sofrimento", onde ele nunca é contemplado com o perdão.

Todo aquele que busca de coração ao Senhor O encontra e Nele encontra a ajuda necessária. Deus não é inacessível, Ele colocou Jesus como seu "assessor direto".

Todo o que encontra Jesus possuíra o que o salmista chama de bem-aventurança. Sua "transgressão", ou seja, seu pecado é coberto pelo sangue de Cristo.

Sua "maldade" vinda do mal que o escravizava é destituída. O "engano" de satanás na vida do homem é trocado pela verdade de Jesus, Ele é a verdade.

Hoje você pode se dizer como uma pessoa bem-aventurada em Cristo?

Como você reagirá a essa pergunta mostrará como está o seu relacionamento com Cristo.

Para colorir


terça-feira, 15 de janeiro de 2019

Um pouco de conhecimento

Gadareno

Pessoa natural de Gadara, uma das cidades da Decápolis (conjunto de dez cidades que ficavam quase todas a leste do Lago da Galileia, Mc 5.20), onde Jesus curou dois endemoninhados (Mt 8.28).

Ela está localizada na Galileia, não muito longe do lago da Galileia, algo em torno de 10 km a sudeste do lago, já em território da Jordânia. Aos pés do monte Gadara-Um-Qeis, pertencente na atualidade a Jordânia.

Em Mc 5.1 RA e Lc 8.26, aparece o termo "gerasenos" (de Gesara).

E há outros nomes em vários manuscritos gregos.

Provavelmente Gerasa era uma região e Gadara era a cidade mais importante da região.

Tendo uma vida de humildade

Um fruto que devemos buscar e produzir é a humildade.

Longe de ser uma emoção ou um sentimento piedoso, a humildade é uma decisão da vontade, e, portanto, tem de ser tomada.

Muitos têm uma concepção errada sobre a humildade.

Eles entram na igreja no domingo pela manha e pensam: "Estou mais humilde agora?"

Ora, não se preocupe com o fato de sentir-se humilde, mas decida ser humilde.

Tome essa decisão!

"A humildade é uma decisão da vontade."

De vez em quanto, ao ouvir alguém orar dizendo: "Senhor, faça de mim uma pessoa humilde!", fico imaginando se isso depende de Deus.

Creio que somente a própria pessoa pode tornar-se humilde! Se não decidir ser humilde, nunca será...

Tiago e Pedro mostram isso em epístolas.
Tg 4.10 - "Humilhai-vos perante o Senhor, e ele vos exaltará."
1 Pe 5.5 - "Semelhantemente vós, jovens, sede sujeitos aos anciãos; e sede todos sujeitos uns aos outros e revesti-vos de humildade, porque Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes."
Observe que o versículo da carta de Tiago diz: Humilhai-vos. Trata-se de uma atitude.

Na passagem da primeira carta de Pedro, vemos que há uma obrigação aos jovens, de mostrarem respeito e submissão aos mais velhos.

Contudo, o apelo vai mais além. A lei espiritual da humildade é aplicada igualmente a todos nós, sem importar a idade, com as palavras sede todos sujeitos uns aos outros.

Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes. Se quisermos Sua graça, é preciso nos humilharmos.

Porém, se chegamos diante do Altíssimo com orgulho, a Bíblia declara que Ele conhece o soberbo de longe (Sl 138.6) - e é lá que o mantém.

Orgulho nunca nos levará à presença divina.
1 Pe 5.6 - "Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que, a seu tempo, vos exalte."

Conselhos Bíblicos