Pesquisar no Blog do J.A.

Carregando...

sábado, 10 de dezembro de 2016

Magia apotropaica

Mão de hamsa, amuleto contra o mau-olhado
para os adeptos do judaísmo e do islamismo.
"Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado."
1 João 1.7

Magia apotropaica é o mecanismo de defesa que a superstição ou pseudociência atribuída a certos atos, rituais, objetos ou frases estereotipadas, que consiste em afastar o mal ou protegê-lo espíritos malignos ou de uma ação de magia negra.

Os ritos apotropaicos são ações sagradas com que os seres humanos procuram adquirir uma defesa eficaz contra o mal. Estes incluem o uso de poder mágico de sangue, como em alguns rituais usados até hoje.

O instinto de sobrevivência faz com que alguns atos instintivos que não têm explicação racional aparente, como matar um inseto ou uma aranha para fugir de certas situações. Os vestígios apotropaicos são impulsos instintivos que acabaram resultando em certo tipo de evolução e seleção natural.

Determinados gestos são considerados apotropaicos pela antropologia cultural: fazer figa (o gesto do polegar ou no meio entre a palma da outra mão) para rejeitar o mau-olhado, bater na madeira, cruzar os dedos, dizer 'amém' para rejeitar o mal presságio de um espirro (mesmo se esta exclamação é usada como uma forma de cortesia quando alguém espirra), evitar certos animais ou números, e assim por diante.

Os romanos cortavam as mãos de um potencial suicida para o defender e proteger de um espírito maligno. Além disso, certos objetos são muitas vezes considerados formas de proteção: amuletos ou talismãs, tais como olho de tigre, de hórus, trevo de quatro folhas, pé de coelho, gárgulas, algumas estátuas medievais como as sheelas na gigs, grandes falos, mão de hamsa, Aegishjalmr e etc...

Alguns símbolos da arquitetura, como a cruz, flor de lis, cabeças sem corpo e anjos desempenham um papel protetor. Além disso, as gárgulas teriam o efeito apotropaico para defender a pureza da água e suprimentos, e os leões dos monumentos e tumbas são defensores de caráter não enterrados ou comemorados. Certas plantas como o louro, e algumas árvores na entrada de templos e casas e demais propriedades, servem para afastar o mau agouro, mal olhado, inveja, assaltos, espíritos e tudo aquilo que possa fazer mal a propriedade ou a família.

A gama simbológica de símbolos protetores mostra a necessidade do ser humano em fisicamente atuar no espiritual.

Os cristãos tem o sangue de Cristo que age de maneira inversa, ele age no espiritual e reflete no físico. O sangue vertido na cruz é a forma mais eficiente de purificação e identificação tanto no mundo físico como no espiritual.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Cuidado onde você tem ido se alimentar

"Ai deles! porque entraram pelo caminho de Caim, e foram levados pelo engano do prêmio de Balaão, e pereceram na contradição de Coré. Estes são manchas em vossas festas de amor, banqueteando-se convosco, e apascentando-se a si mesmos sem temor; são nuvens sem água, levadas pelos ventos de uma para outra parte; são como árvores murchas, infrutíferas, duas vezes mortas, desarraigadas; Ondas impetuosas do mar, que escumam as suas mesmas abominações; estrelas errantes, para os quais está eternamente reservada a negrura das trevas."
Judas 1.11-13

Muitos têm ido se "alimentar" da Palavra em qualquer estabelecimento, sem licenças, sem condições sanitárias, sem preparo dos que preparamo alimento.

Cuidado, muitos falsos profetas tem se apresentado como "salvadores" sendo eles perdidos, colocado placas em templos com nomes bonitos, derivações de grandes denominações, aludindo a si mesmos o prestígio de tais mesmos sendo oriundos de divisão e contenda.

Somos nós que escolhemos onde nos alimentar, não dá para viver só de fast-food, só de coisas só com aparência "boa".

O fundamento já está erigido sobre a cruz de Cristo e sua ressurreição, locais onde isso não é mais citado, onde a Palavra está sendo trocada por convicções humanistas, sofismas e convenções sociais todas politicamente corretas, não são morada da Palavra que vem confrontar este mundo.

Leia a Bíblia, conheça o Master Chef, aquele que tem o verdadeiro alimento, que está preocupado com a sua saúde espiritual realmente.

Ou, então, fique torcendo para que ninguém pegue o ultimo pombo...
 

Os Livros Bíblicos - Novo Testamento

40. Mateus:

Para quem foi escrito este livro?
Para a igreja de Antioquia da Síria (provavelmente), que era de origem mista judaica e gentia.

Por quem foi escrito (autor)?
Mateus.

Em qual momento histórico?
Depois da destruição de Jerusalém, em 70 d.C., quando a Igreja experimentava um grande crescimento.

Por que este livro foi escrito?
Porque os cristãos judeus queriam impor a Lei como a mediadora entre Deus e os homens (legalismo) e os cristãos de origem gentílica, por sua vez, queriam viver sem nenhum tipo de lei (antinomismo), aproveitando-se da sua liberdade em Cristo Jesus para darem vazão às obras da carne.

Para quê este livro foi escrito?
Para corrigir estes dois graves erros doutrinários através dos ensinamentos, descrição do caráter e exemplo de Jesus, para que o crescimento da Igreja fosse ordenado e sadio.

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Cuidado ao falar!


"Se alguém entre vós cuida ser religioso, e não refreia a sua língua, antes engana o seu coração, a religião desse é vã."
Tg 1.26

Devocional do Dia - Em todo o tempo

"E, se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente, e o não lança em rosto, e ser-lhe-á dada. Peça-a, porém, com fé, em nada duvidando; porque o que duvida é semelhante à onda do mar, que é levada pelo vento, e lançada de uma para outra parte."
Tg 1.5,6

Tem horas que tudo o que sabemos parece nada diante dos problemas que enfrentamos.

É como quando conhecemos de algo, mas não conseguimos identificar de onde vem o problema.

Daí coisas como desespero, angústia, inferioridade, culpa vem sobre nós.

Tiago nos dá a dica, não para ficar super inteligentes e termos o QI aumentado. Ele fala de sabedoria como discernimento, clareza e sensatez para pensar sobre o todo.

A sabedoria que Deus concede excede nossos entendimentos e problemas, peça um pouco dela para Ele.

Bom dia.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Por que os grandes caem?

"Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar"
1 Pedro 5.8

"Não deis lugar ao diabo."
Efésios 4.27

O que acontece quando grandes homens de Deus caem diante de coisas que eles sabem que é errado? E isso vale para nós.

Quando estamos nas lutas desta vida passando por provas mil, estamos sempre junto de Deus, pois em nós mesmos não temos força para vencer (2 Cr 20.12). Nos colocamos na presença de Deus em consagração, busca incessante até vencermos a peleja.

Contudo, ao conseguirmos a bênção, sentirmos que Deus está nos usando baixamos a guarda, achamos que por causa do que Deus fez o diabo não poderá tocar em nós....

Aí reside o engano do coração do homem...

Não é porque Deus está te usando que o diabo não te perseguirá ou lhe tentará. O alerta de Pedro é esse, ele está falando para igreja. Paulo alerta os irmãos de Éfeso a não darem lugar, ou cederem as tentações. O foco é que mesmos no centro da vontade de Deus, mesmo dentro da igreja nós somos os alvo de satanás.

Caímos diante do pecado ofertado pelo adversário por que criamos a identidade de "super-crentes". Invencíveis contra o mal e intocáveis por ele. Sim, só que não.

Somos invencíveis contra o mal, por que Deus pelaja por nós (Dt 3.22), é Dele que o diabo tem medo.

Quanto a ser intocável, Jesus nos diz que este mundo não seria fácil de ser viver (Jo 16.33), o diabo não dará um dia de trégua contra nós. Suas ações são para subverter e dominar os filhos de Deus para si.

Não foi assim com Davi? Estava tudo bem, vitórias sobre vitórias no campo de batalha, era época de guerra, mas ele não foi crendo que já estava tudo ganho. Foi aí o seu momento de guarda baixa e satanás não perdoou.

O próprio Davi escolheu tudo o que o adversário lhe ofereceu. Ele viu e cobiçou, ele cobiçou e tomou, ele tomou e tentou esconder, ele escondeu dos homens, mas de Deus ninguém esconde (Pv 15.3).

Ele caiu da graça, da presença vitoriosa de Deus em sua vida e em seu reino. Ele se levantou depois disso, mas as marcas da queda surtem efeitos até hoje. A família de Davi continuou no trono, mas seus descendentes foram uma sucessão de erros que culminarão na divisão do reino de Israel em dois, daí para frente nunca mais houve harmonia entre os próprios judeus.

Vigiemos, fiquemos sóbrios quando estivermos no alto, pois é no que somos alvos mais fácies de serem acertados.

Que o Senhor nos guarde de nós mesmos.

Reflexão de Fé


Tente!

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Sentimentos de Cristo

"Portanto, se há algum conforto em Cristo, se alguma consolação de amor, se alguma comunhão no Espírito, se alguns entranháveis afetos e compaixões, completai o meu gozo, para que sintais o mesmo, tendo o mesmo amor, o mesmo ânimo, sentindo uma mesma coisa. Nada façais por contenda ou por vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros superiores a si mesmo. Não atente cada um para o que é propriamente seu, mas cada qual também para o que é dos outros. De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz."
Filipenses 2.1-8

Versículos 1 e 2 - O consolo do cristão deve ser em seu senhor, em Cristo. Seu amor, sua comunhão com todos que se achegaram tem de ser um objetivo para nós, alcançar o mesmo que Cristo. Paulo coloca-se como alguém que entendeu isso e agora busca incentivar a igreja em Filipos a fazer também.

Versículo 3 - Paulo nitidamente fala para tirarmos o ego de nós. Ao ser altruísta, a ação ou palavra são para edificação do outro, a satisfação nossa deve ser em ver meu irmão, meu semelhante bem. Ter consideração é não olhar o exterior (roupas, cor de pele, cabelo, local de origem, etc.), mas compreender que aquela pessoa é um dos motivos de Cristo ter morrido na cruz do calvário.

Versículo 4 - Na mesma ideia do versículo 3, aqui o cuidado é também em fazer o bem ao próximo cuidando daquilo que é do próximo. Dedicando seu tempo em favor da prosperidade alheia, esperando de Cristo recompensa na glória. Não é troca, mas confiança de que existem coisas que só o Senhor poderá recompensar.

Versículos 5 á 8 - O termo "De sorte" significa que se isso ocorrer em nós será uma bênção, pois estaremos partilhando de sentimentos que Cristo teve pela humanidade. Coisas como ódio, iras, ciúmes, invejas e todo tipo de enfermidades espirituais como esses sentimentos, serão extirpados de nós. Outro ponto a aprender que Paulo cita aos filipenses é a questão de olharem para Cristo - recebeu todo o poder, era sábio em palavras, tinha a autoridade dos céus - que poderia ter se considerado maior do que Deus, tomar a adoração dos homens para Si, mas foi humilde. Ele entregou toda glória dada a Ele para Deus. Sua morte é um exemplo, chave da epístola paulina neste ponto. Como pode ser, um ser tão poderoso e dotado de tantos atributos ser morto por homens doentes e enfermos pelo pecado? Obediência e submissão a Deus, o Senhor. O exemplo que Paulo quer dar é o de ser, o cristão, obediente a vontade do Senhor e submisso a sua incontestável autoridade em todo o universo. 

Que possamos buscar o exemplo de Cristo para nós a cada dia.

Os Livros Bíblicos - Antigo Testamento

39. Malaquias (“meu mensageiro”):

Para quem foi escrito este livro?
Para os judeus que voltaram do exílio.

Por quem foi escrito (autor)?
Malaquias.

Em qual momento histórico?
Quando o Templo e os muros estavam sendo reconstruindo.

Por que este livro foi escrito?
Porque o povo estava profanando a aliança nos seus relacionamentos conjugais, sociais e econômicos.

Para quê este livro foi escrito?
Para o povo entender a importância e a autoridade de Lei na reconstrução da nação e dispor-se a obedecer a Deus.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

O outro Consolador

"Todavia digo-vos a verdade, que vos convém que eu vá; porque, se eu não for, o Consolador não virá a vós; mas, quando eu for, vo-lo enviarei. E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça e do juízo. Do pecado, porque não crêem em mim; Da justiça, porque vou para meu Pai, e não me vereis mais; E do juízo, porque já o príncipe deste mundo está julgado. Ainda tenho muito que vos dizer, mas vós não o podeis suportar agora. Mas, quando vier aquele Espírito de verdade, ele vos guiará em toda a verdade; porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido, e vos anunciará o que há de vir."
João 16.7-13

Não há como fugir da verdade que o outro Consolador vem trazer.

Não há como engana-lo, pode até ser ignorado por um tempo, mas a verdade "martelará" sobre a mente continuamente.

Não há como esquivar-se, a missão do outro Consolador é justamente convencer o homem de sua situação pecaminosa, não para colocá-lo no banco dos réus, mas para ajudá-lo a entrar nos céus.

Dê ouvidos a esse outro Consolador que Ele vos guiará a luz!

Conselhos Bíblicos