Pesquisar no Blog do J.A.

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Reflexão de Segunda-Feira


Não desista se algumas coisas na vida não deram certo...

Vai que foi um livramento de Deus.

Pense nisso e Boa Semana.

domingo, 26 de fevereiro de 2017

Devocional do Dia - E quando for a nossa vez?

"Portanto, assim te farei, ó Israel! E porque isso te farei, prepara-te, ó Israel, para te encontrares com o teu Deus. Porque eis aqui o que forma os montes, e cria o vento, e declara ao homem qual seja o seu pensamento, o que faz da manhã trevas, e pisa os altos da terra; o Senhor, o Deus dos Exércitos, é o seu nome."
Am 4.12-13

Eventos recentes e tristes relacionados as notícias deixaram a nação abalada e reflexiva quanto a inevitabilidade da morte aos vivos. Isso levanta a questão latente ao cristão:
"Será que estou pronto para morrer e me encontrar com Deus?"
Sua palavra, principalmente no NT, enfatiza a constância de uma vida de busca pela santidade, pois, seja pela morte física, arrebatamento ou juízo final, todos os vivos terão de passar diante de Deus.

Que nós nos preparemos hoje, enquanto há tempo, para se encontrar com o nosso Deus.

Bom dia.

sábado, 25 de fevereiro de 2017

Um estudo para casais

"Duas pessoas, uma vida: Casamento Cristão"

Texto base:
Gn 2.18;22-24 - "E disse o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma ajudadora idônea para ele. [...] E da costela que o Senhor Deus tomou do homem, formou uma mulher, e trouxe-a a Adão. E disse Adão: Esta é agora osso dos meus ossos, e carne da minha carne; esta será chamada mulher, porquanto do homem foi tomada. Portanto deixará o homem o seu pai e a sua mãe, e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne."
Baseado no texto acima começamos a ter várias conclusões e princípios para uma vida a dois na presença de Deus:

1. Deus não criou o homem para fica só.
a) Deus criou o homem a sua imagem e semelhança (Gn 1.26a). Deus em sua sabedoria usa a Si próprio como parâmetro para criar a sua maior obras, o "homem".
b) Deu-lhe autonomia sobre a criação (Gn 1.26b;28b;30-31). Deus após ter feito o seu melhor lhe deu direitos sobre as suas demais criações no Éden.
c) Mas só, ele não poderia reinar sobre tudo o que Deus lhe dera (Gn 2.18). Deus viu que havia criado todos os seres, macho e fêmea, mas o homem estava só.
2. Deus fez uma companheira para o homem: a "mulher".
a) Deus fez o homem perfeito sem faltar nada (Gn 1.26a). Deus ao fazer o homem não o deixou incompleto, pois, nunca faz nada pela metade, antes o fez como Ele próprio é.
b) Deus então faz a companheira perfeita (Gn 2.22-24). Deus ao fazer a mulher fez uma companheira perfeita para sua criação perfeita.
c) Deus tira a mulher da costela do homem (Gn 2.22). Deus poderia ter usado barro como fez no homem ou qualquer outro material, mas Ele preferiu fazer a mulher do próprio homem para que ambos fossem apenas "um" no decorrer de suas vidas.
3. Deus instituiu o casamento, e a criação da família a "Base de sua igreja na terra".
a) Deus diz como seria esse ajuntamento de dois em um (Gn 2.24). Deus sabiamente criou o homem e a mulher, Adão e Eva não tiveram além do próprio Deus pai e mãe, mas ali Deus estabelecia um concerto com o homem e a mulher no tocante a união conjugal até o de sua vinda.
b) Deus instrui o homem e a mulher a se relacionarem como uma família (Gn 1.28). Deus ao ordenar: "frutificai,e multiplicai-vos, e enchei a terra", Ele dava a missão de povoar a terra e dominá-la com justiça e sabedoria. Também mais uma vez fala das obrigações conjugais que o Homem deve ter com a Mulher e a Mulher para com o Homem.
c)Deus além de criar o homem e a mulher cria a "Família" (Gn 1.28). Deus ao ordenar o relacionamento conjugal, e diz que eles ao unirem-se irão dar "frutos", ou seja, os filhos que são a herança de seus pais (Sl 127.3).
Conclusão
Deus criou-nos, homem e mulher, para servir um ao outro em todos os aspectos da vida conjugal, Ele criou a base de toda a sua igreja aqui na terra a "família", obra essa que só progredi em nossa vida quando colocamos Deus como nosso edificador e Senhor de nosso lar.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

A que se refere a palavra "inferno" no conteúdo bíblico?

"E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte."
Apocalipse 20.14

Tudo o que temos de relato do inferno é de cunho bíblico. As ilustrações que encontramos na internet afora, livros e pinturas são interpretações artísticas de algo que não é de conhecimento visual do homem, mas de uma narrativa bíblica concisa e precisa.

O "inferno" é o lugar destinado ao suplício das almas dos perdidos. Há quatro palavras traduzidas como inferno, na Edição Revista e Atualizada:

1. Sheol (hb.) - O mundo dos mortos. Este termo é muito empregado no AT e logo já no livro do Gênesis ele aparece. Esta palavra quer dizer o "mundo dos mortos", como se fosse um retiro subterrâneo, com seus acessórios e moradores. São sinônimos: sepultura e cova

2. Hades (gr.) - Corresponde a Sheol do hebraico. O lugar das almas que partiram deste mundo. Um nome usado na versão do AT da Septuaginta.

3. Ghenna (gr.) - Gehenna ou no equivalente hebraico gehinnom, isto é o Vale de Hinom, local onde se sacrificavam os filhos ao deus Moloque (2 Cr 28.3; 33.6). Este vale, depois de profanado pelo rei Josias, tornou-se símbolo de pecado e aflição, e por fim, designação do suplício eterno (Mt 18.8,9). Isso é devido, talvez ao fogo que neste vale ardia continuamente para destruir o lixo da cidade de Jerusalém.

4. Tartaroo (gr.) - Derivado de tartaros, o mais profundo abismo do Hades. Tartaroo quer dizer, encarcerar no suplício eterno; precipitar ao inferno. Nesse contexto seria o "fundo" do Hades, já que até a morte de Jesus o Hades havia uma parte superior chamada de "Seio de Abraão" onde os que trilharam caminhos de justiça diante de Deus ficam; a parte inferior do Hades, o tartaroo, era onde os de caminhos maus estavam. Ambos aguardando ali ao juízo final, até que Jesus leva na sua morte o Seio de Abraão ao céu. Jesus exemplifica essa divisão muito bem na parábola do Rico e Lazáro (Lc 16.19-31).

Fonte:
BOYER, Orlando S. Pequena Enciclopédia Bíblica: Dicionário, Concordância, Chave Bíblica, Atlas Bíblico. Rio de Janeiro: CPAD, 2009. 576 p.
BÍBLIA. Bíblia do Ministro: Edição com Concordância. 2. ed. São Paulo: Editora Vida, 2014. NVI.
ONLINE, Bíblia. Bíblia Online. Disponível em: <https://www.bibliaonline.com.br/>. Acesso em: 23 fev. 2017.

2 Semanas sobre a vida e os ensinos de Jesus

Dia 1
Lucas 1 - Os preparativos para a chegada de Jesus.

Lucas conta os preparativos que antecederam a vinda do Messias em carne a este mundo, dando detalhes e peculiaridades e ímpares do entorno do nascimento de Jesus.

Aqui a história em paralelo do nascimento de João, o Batista, da escolha de seus pais até o encontro das mães - ambas grávidas, respectivamente Jesus e João.

Vale apenas aprender mais sobre o mestre.

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Você sabia?

Credo, do latim credo, significa crer.

É a exposição resumida dos princípios de fé de uma religião.

No caso da fé cristã, os princípios que constam na Bíblia.

Embora leve o nome de apostólico, o Credo não foi escrito pelos doze apóstolos de Cristo.

Quando o Credo foi editado, os apóstolos do Senhor já haviam morrido.

Entretanto, a fim de homenageá-los, a Igreja daquele tempo nomeou o documento de Credo Apostólico, pois esse documento concorda inteiramente com os ensinos dos apóstolos ao longo das Escrituras Sagradas.

Os Livros Bíblicos - Novo Testamento

56. Tito:

Para quem foi escrito este livro?
Para Tito (companheiro de Paulo em suas viagens, deixado na ilha de Creta para dar continuidade ao trabalho missionário que eles mesmos iniciaram).

Por quem foi escrito (autor)?
Paulo.

Em qual momento histórico?
Por volta do ano 62-64 d.C., quando as igrejas da ilha de Creta precisavam ser organizadas e estavam sendo ameaçadas por falsos mestres.

Por que este livro foi escrito?
Porque Paulo queria instruir Tito quanto às igrejas sob sua coordenação.

Para quê este livro foi escrito?
Para encorajar Tito a completar o seu ministério na ilha (organizando as igrejas, enfrentando os falsos mestres e orientando os crentes quanto à conduta adequada – 1.5-9; 1.10-14; 3.9-11); e, para orientá-lo a entregar as igrejas ao seu substituto quando ele chegasse e vir encontrar-se com Paulo em Nicópolis (3.12).

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Qual é a sua impressão?


Impressão digital (tecnicamente datilograma ou dermatoglifo) é o desenho formado pelas papilas (elevações da pele), presentes nas polpas dos dedos das mãos, deixado em uma superfície lisa. As impressões digitais são únicas em cada indivíduo, sendo distintas inclusive entre gêmeos univitelinos. Tal característica, chamada unicidade, as faz serem utilizadas como forma de identificação de pessoas há séculos.
As papilas são formadas durante a gestação e acompanham a pessoa até a morte, sem apresentar mudanças significativas. Esta propriedade é conhecida como imutabilidade.
A impressão digital apresenta pontos característicos e formações que permitem a um perito ou um papiloscopista identificar uma pessoa de forma bastante confiável.

Tal comparação é também feita por sistemas computadorizados, os chamados sistemas AFIS (Automated Fingerprint Identification System, Sistema de Identificação Automatizada de Impressão Digital).

Cada pessoa na face da terra tem uma individualização em sua impressão e quando falamos do reino espiritual não é diferente.

Temos, em Cristo, uma "impressão espiritual" que nos faz conhecidos como filhos de Deus, como Seus servos e herdeiros do céus.

Tal impressão não é lida por máquinas ou analisadas por especialistas, ela só reconhecida por Deus, Jesus, o Espírito Santo, anjos, Satanás e seus demônios.

Ela é o seu sinal individual de ligação com Deus, te dá passaporte para o céu e faz o inferno tremer diante da autoridade que ela te concede.

Valorize sua impressão, pois ela te valoriza!

Fonte:
IMPRESSÃO DIGITAL. In: WIKIPÉDIA, a enciclopédia livre. Flórida: Wikimedia Foundation, 2016. Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Impress%C3%A3o_digital&oldid=45309746>. Acesso em: 10 abr. 2016.

Devocional do Dia - É de passagem

"Por isso não desfalecemos; mas, ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia. Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente; Não atentando nós nas coisas que se vêem, mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, e as que se não vêem são eternas."
2 Co 4.16-18

As dificuldades estão aí, as angústias também, problemas, dores, etc. Tudo isso para tirar a nossas paz ou para nos dar desejo de ir aos céus?

Temos uma promessa que todos os intempéries da vida foram, são ou serão para produzir glória para o cristão na eternidade.

Ora, quem tem Cristo e está passando por aflições deve se alegrar, não na aflição em si, mas na esperança daquilo que ela resultará nos céus onde será o descanso eterno dos santos.

Alegre-se nas suas dificuldades, o céu está perto!

Bom dia.

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Errar o Alvo

"Qualquer que comete pecado, também comete iniqüidade; porque o pecado é iniqüidade."
1 Jo 3.4

Do mesmo modo que um arqueiro atira, mas erra o alvo, o pecador erra o alvo final da vida.

É como o viajante que sai do caminho certo.

O homem foi criado para viver na esfera divina, mas quando peca sua natureza é mudada, e sua inclinação natural é somente para o pecado.

O pecado é direção oposta a que conduz ao Senhor.

Não erre o alvo.

Conselhos Bíblicos