Pesquisar no Blog do J.A.

sábado, 11 de janeiro de 2014

PERSONAGENS BÍBLICOS


FARAÓ

O termo "faraó" se refere à maioria (mas não a todos) dos reis do Egito, embora a quele que nos vem à mente quando ouvimos o termo é o faraó que Moisés enfrentou. A maioria dos estudiosos concorda que provavelmente se tratava de Ramsés II.

Até o século 6 a.C., o termo "faraó" designava o palácio, mas depois veio a designar o próprio rei. Ele pensava ser deus e responsável pela prosperidade do Egito. Era mediante seu poder que o Nilo seguia seu curso, que os campos era férteis e que os rebanhos se multiplicavam.

Todo acesso à vida após a morte era feito por intermédio dele, e o dever de todos os egípcios era servi-lo e deixá-lo feliz para que sua segurança e prosperidade fossem garantidas. Quando ele morria, era levado para a vida eterna com os deuses, e aqueles que o serviam com mais lealdade podiam ser levados com ele para o paraíso.

Uma vez que um deus só pode se casar com outro deus, muitos faraós se casavam com as próprias irmãs e primas de primeiro grau, normalmente ainda muito jovens (o rei "Tut" se casou com sete anos e se tornou faraó com nove). Essa procriação consanguínea mais de uma vez resultou na queda de uma dinastia.

O monarca do Egito não era necessariamente faraó. Para ser faraó, era obrigatório ter determinadas linhagens sanguíneas, e somente a uma faraó, era permitido ter acesso ao tesouro real. Além disso, o filho de um rei que não fosse faraó normalmente não poderia herdar o trono.

Contudo, um usurpador com os contatos corretos e dinheiro suficiente geralmente arranjava um jeito e conseguir evidências de possuir a necessária linhagem sanguínea faraônica.

Cleópatra, embora fosse principalmente grega, conseguiu provar as linhagens faraônicas apropriadas e assim teve acesso ao tesouro real, que era gigantesco. A despeito das lendas, ela não era nada bonita (tinha nariz e boca grandes), embora fosse brilhante. A riqueza é o que pode ter atraído Júlio César, cuja ascensão ao poder foi inimaginavelmente cara.

Ela também se sentiu atraídas por ele, pois odiava seu irmão e marido, que não passava de um menino, mas, sendo deus para os egípcios, era o único que tinha qualificações para gerar o filho de uma deusa. Acreditava-se que César fosse descendente de Vênus.

Sendo um deus, ele tinha qualificação para gerar um herdeiro para ela, que assim seria deus e, por meio dela, faraó. Entretanto, quando seu filho Cesário foi assassinado por Otaviano, a linhagem foi interrompida. Assim, ela foi o último faraó.


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus).

Conselhos Bíblicos