Pesquisar no Blog do J.A.

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

A importância da Bíblia - Oitava Parte

A Bíblia é única em seus ensinos

A Bíblia é única na influencia sobre a literatura: "Se todas as Bíblias de uma cidade grande fossem destruídas, seria possível restaurar o Livro em suas partes essenciais, a partir das citações dele feitas existentes nos livros da biblioteca pública municipal. Existem livros cobrindo quase todos os grandes autores literários, escritos especificamente para mostrar o quanto a Bíblia os influenciou.

O historiador Philip Schaff descreve de maneira brilhante a singularidade da Bíblia ao apresentar a singularidade do Salvador: "Esse Jesus de Nazaré, sem dinheiro nem armas, conquistou milhões de pessoas em número muito do que Alexandre, César, Maomé e Napoleão; nem o conhecimento e a pesquisa científica ele despejou mais luz sobre assuntos materiais e espirituais do que todos os filósofos e cientistas reunidos; sem a eloquência aprendida nos bancos escolares, ele pronunciou palavras de vida como nunca antes, nem depois foram ditas e provocou resultados que o orador e o poeta não conseguem alcançar".

"Sem ter escrito uma linha, ele pôs em ação mais canetas, e forneceu temas para mais sermões, discursos, livros profundos, obras de arte e música de louvor do que todo o contingente de grandes homens da antiguidade e atualidade".

Existem questões complexas no estudo da Bíblia, que não tem paralelo com qualquer outra ciência ou ramo do conhecimento humano. A partir dos pais apostólicos, em 95 a.D., até a época atual ocorre um largo rio literário , inspirado pela Bíblia. São dicionários bíblicos, enciclopédias bíblicas, léxicos bíblicos, atlas bíblicos e livros de geografia. Pode-se considera-los como ponto de partida. Então, aleatoriamente, podemos mencionar as enormes bibliografias nos campos de teologia, educação religiosa, hinologia, missões, línguas bíblicas, história da Igreja, biografia religiosa, devocionários, comentários, filosofia da religião, provas do cristianismo, apologética, e assim por diante, parece ser uma número interminável.

"É prova da  importância dele, do efeito que Ele tem causado na história e, presumivelmente, dos mistérios desconcertantes, provocados por Ele, que nenhuma outra pessoa que viveu neste planeta  tenha sido a razão de um volume tão grande de literatura entre tão grande número de povos e línguas e que, longe de terminar, o nível da inundação continua subindo".

A conclusão é óbvia. A Bíblia é única. A ela nada é comparável. A Bíblia é o primeiro livro religioso a ser levado para o espaço sideral (ela foi à forma de microfilme). é o primeiro livro lido que descreve a origem da terra (os astronautas leram Gênesis 1.1),  "No princípio criou Deus os céus e a terra".

É também um dos livros mais caros (senão o mais caro). A Bíblia Vulgata Latina de Gutenberg custa U$ 100.000,00. Os russos venderam o Códice Sinaítico (uma antiga cópia da Bíblia) à Inglaterra por U$ 510.000,00 em 1933. E, finalmente, o mais longo telegrama do mundo foi o Novo Testamento na Edição Revista, enviado de Nova Iorque a Chicago, duas cidades norte-americanas.

Até a próxima.

Conselhos Bíblicos