Pesquisar no Blog do J.A.

sábado, 16 de julho de 2016

Jeremias ou Zacarias

"Em Mateus 27.9, lê-se: 'Então se cumpriu o que profetizou o profeta Jeremias...', porém quem vaticinou realmente foi Zacarias. Pergunta-se: Como se explica esta contradição?"

Diversas teorias engenhosas têm surgido para solucionar o problema, e dentre elas, citemos algumas:

1. Alguns têm sugerido que o autor citou de memória, e que por isso simplesmente incorreu em pequeno equívoco.

2. Orígenes, ao tentar solucionar o mistério, supôs que a passagem se encontra em algum livro apócrifo de Jeremias. Jerônimo chegou mesmo a encontrar uma referência em certo livro apócrifo de Jeremias, mas pensou que esse versículo, na obra apócrifa, em realidade fosse uma citação tirada do livro original de Zacarias, pelo que o problema permanece até hoje.

3. Eusébio pensava que o livro original de Jeremias tivesse essa citação, mas que os judeus a apagaram de todas as cópias, por causa de sua conexão com a história de Jesus. Entretanto, disso não há prova alguma.

Agostinho concorda com a primeira posição, dada acima, afirmando que o motivo foi um lapso de memória. Entre os teólogos modernos, Alford também concorda com isso, dizendo: "Provavelmente a citação foi feita de memória, sem exatidão". Essa explicação é, de fato, contrária e incompatível com a inspiração divina da Escritura Sagrada.

Na realidade, após um estudo mais acurado do assunto, entendemos que no texto de Mateus, há, em verdade, uma alusão a Zacarias 11.12,13, mas as palavras não concordam pormenorizadamente nem em hebraico, nem em grego (LXX). O acréscimo mais importante é a palavra "campo", sobre a qual depende o cumprimento da profecia citada pelo evangelista. Tanto esta palavra, como as idéias relacionadas a ela, são oriundas de Jeremias 32.6-9, onde ocorre a transação de um campo por tantas moedas de prata.

Gostaríamos de salientar também ao leitor que a relação entre a profecia e seu cumprimento, a que o evangelista chama a atenção, depende dos dois trechos do Velho Testamento. É compreensível então que dos profetas, o evangelista escolhesse Jeremias, sendo até o maior e mais antigo dos dois e que também fornece a palavra essencial da citação. Segundo Champlin, teólogo norte-americano, a referência feita a Jeremias também se deve ao fato de que esse profeta aparecia em primeiro lugar entre os livros proféticos, e que ele fez a citação sob o nome daquele que figurava em primeiro lugar entre esses livros, ao invés de identificar com mais exatidão o autor dessas palavras.

Já Meyer procurou resolver a dificuldade explicando que não é provável que o autor do evangelho de Mateus incorresse em tão grande equívoco, porquanto em muitíssimas outras passagens ele demonstra ter bom conhecimento do VT, e que é provável que tivesse usado o material básico de Jeremias 32.6,14, como vimos acima, e, mediante uma paráfrase, produziu a citação que encontramos aqui. Essa paráfrase teria a intenção de destacar o sentido original do autor, ou de explicar mais completamente as implicações dessa profecia. Isto nos parece ser o mais provável, para explicar o texto de Mateus.

Conselhos Bíblicos