Pesquisar no Blog do J.A.

sexta-feira, 8 de julho de 2016

Para conhecer por dentro



O Sinédrio (do hebraico סנהדרין sanhedrîn; συνέδριον synedrion, em grego, "assembleia sentada", donde "assembleia") é o nome dado à associação de 20 ou 23 juízes que a Lei judaica ordena existir em cada cidade. O Grande Sinédrio era uma assembleia de juízes judeus que constituía a corte e legislativo supremos da antiga Israel.

O Grande Sinédrio incluía um chefe ou príncipe (Nasi), um sumo-sacerdote (Cohen Gadol), um Av Beit Din (o segundo membro em importância) e outros 69 integrantes que se sentavam em semi-círculo. Antes da destruição de Jerusalém em 70 d.C., o Grande Sinédrio reunia-se no Templo durante o dia, exceto antes dos festivais e do Sábado.

O Sinédrio foi dissolvido em 358 d.C. e, desde então, diversas tentativas de restabelecimento ocorreram.

Grande Sinédrio e Sinédrio Menor

O Talmude identifica duas classes de cortes de rabinos chamadas Sinédrio, o Grande Sinédrio e o Sinédrio Menor.

Cada cidade poderia ter seu próprio Sinédrio Menor de 23 juízes, mas poderia haver somente um Grande Sinédrio de 71 juízes, que também funcionava como Suprema Corte, julgando apelações dos casos dos Sinédrios Menores.

No uso corrente, o termo "Sinédrio" costuma referir-se ao Grande Sinédrio.

Como funcionava o poder no Judaísmo

Nas pequenas aldeias o conselho de ancião exercia o poder e resolvia os problemas.

Nas cidades o conselho era formado por fazendeiros, comerciantes, escribas e sacerdotes.

Em Jerusalém: existia um conselho chamado de Sinédrio, que exercia o poder na solução dos problemas. Este conselho era formado por 71 personalidades importantes da sociedade de Jerusalém.

Quem pertencia ao Sinédrio em Jerusalém:

1) Grandes sacerdotes, responsáveis pelo andamento do culto no Templo de Jerusalém.

2) Os anciãos constituídos de chefes patriarcais de grandes famílias, ricos comerciantes e latifundiários.

3) Os escribas que eram considerados os intelectuais da época. Podiam ler, escrever e interpretavam as leis judaicas.

Como funcionava o Sinédrio

Era considerado um tribunal com poderes: Criminais, políticos e religiosos.

Funcionava em Jerusalém, na Judéia, mas sua ação e decisões se estendia em toda a Palestina.

Seu lugar de referência era o templo de Jerusalém. Por este motivo o Templo oportunizando decisões políticas e criminais, passa a ser considerado um centro político e religioso.

Jesus foi julgado pelo Sinédrio de Jerusalém. Sendo Judeu passou por esta instância.

Sabemos que Paulo, temendo que o condenasse a morte, alegou o título de cidadão Romano exigindo julgamento em Roma. Foi o que aconteceu!

Conselhos Bíblicos