Pesquisar no Blog do J.A.

sexta-feira, 16 de junho de 2017

A culpabilidade do Homem perante Deus

"Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo seu caminho; mas o Senhor fez cair sobre ele a iniqüidade de nós todos."
Is 53.6

Não há como escapar desse tipo de condenação! Ela está inerente ao ser, inclusa na semente da humanidade. Foi uma consequência, um risco assumido pelos primeiros pais da humanidade.
Toda a condenação é alertada por um aviso que explica que todo ato de contravenção passará por julgamento e resultará em uma condenação proporcional ao ato de infração cometido.
"O Senhor olhou desde os céus para os filhos dos homens, para ver se havia algum que tivesse entendimento e buscasse a Deus. Desviaram-se todos e juntamente se fizeram imundos: não há quem faça o bem, não há sequer um."
Sl 14.2,3
Não existem "santos" neste contexto. Todos estão sob a mesma acusação - ser pecador.
Não existem recursos da parte humana para com Deus nessa situação.
"Como está escrito: Não há um justo, nem um sequer."
Rm 3.10
Muitos tem usado obras humanas para justificar suas almas, mas não é por atos humanos que encontramos a salvação. Não é em obras feitas pelas nossas mãos.
"E não conheceram o caminho da paz. Não há temor de Deus diante de seus olhos."
Rm 3.17,18
Tudo o que tange a libertação do pecado gira entorno de um único ponto central: Jesus.
Sua obra completa e redentora é o ponto de ligação, ou melhor, religação entre Deus e os homens.
"Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus"
Rm 3.23
Jesus colocou-se na brecha, no vão entre os céus e a terra. Ele fez-Se culpado e réu para que nós fossemos feitos, inculpáveis e livres de toda acusação.
"Mas a Escritura encerrou tudo debaixo do pecado, para que a promessa pela fé em Jesus Cristo fosse dada aos crentes."
Gl 3.22
Sem Jesus o estado é o de condenação e sem direito a fiança ou habeas corpus.
Com Jesus somos livres de toda a condenação e aptos a estar na presença de Deus de novo.

Conselhos Bíblicos