Pesquisar no Blog do J.A.

terça-feira, 9 de maio de 2017

Diálogo com Jesus 2-4

A oração é descrita como:

a. Derramar o coração.
Sl 84.1,2 - "Quão amáveis são os teus tabernáculos, SENHOR dos Exércitos! A minha alma está desejosa, e desfalece pelos átrios do Senhor; o meu coração e a minha carne clamam pelo Deus vivo."
b. Clamar a Deus.
Sl 27.7 - "Ouve, Senhor, a minha voz quando clamo; tem também piedade de mim, e responde-me."
c. Implorar ao Senhor.
Êx 32.11 - "Moisés, porém, suplicou ao Senhor seu Deus e disse: Ó Senhor, por que se acende o teu furor contra o teu povo, que tiraste da terra do Egito com grande força e com forte mão?"
d. Suplicar.
Jr 36.7 - "Pode ser que caia a sua súplica diante do Senhor, e se converta cada um do seu mau caminho; porque grande é a ira e o furor que o Senhor tem expressado contra este povo."
Não sabemos orar

Mas o Espírito Santo nos ajuda a orar, e traduz nossas orações para Deus.
Rm 8.26,27 - "E da mesma maneira também o Espírito ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis. E aquele que examina os corações sabe qual é a intenção do Espírito; e é ele que segundo Deus intercede pelos santos."
A oração dos justos

Tem poder.
Tg 5.16 - "Confessai as vossas culpas uns aos outros, e orai uns pelos outros, para que sareis. A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos."
Deleita a Deus.
Pv 15.8 - "O sacrifício dos ímpios é abominável ao Senhor, mas a oração dos retos é o seu contentamento."

Conselhos Bíblicos