Pesquisar no Blog do J.A.

quarta-feira, 28 de março de 2018

A nossa "cidade refúgio"

"Levando ele mesmo em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro, para que, mortos para os pecados, pudéssemos viver para a justiça; e pelas suas feridas fostes sarados."
1 Pe 2.24

As cidades refúgios era locais deixados em Israel, seis ao total, para onde podiam fugir e em que podiam  permanecer os que matassem alguém sem querer (Nm 35.9-34).

Nós, pelo pecado que jaz em nossa essência humana por Adão e Eva, nos fez como "assassinos e malfeitores" diante de Deus que é santo.

Nelas os assassinos poderiam encontrar refúgios já que era passiveis de juízo de morte por onde quer que passem e fossem encontrados pela família do falecido.

Nas cidades refúgios eles poderiam viver ali para sempre livres do juízo de morte que os buscava. Eram um "porto seguro" para os que estavam em "meio a tempestade".

Nós nascemos já culpados do pecado, inocentes e acusados ao mesmo tempo. O diabo e a morte nos cercam e querem a todo tempo nos "cobrar" o preço de seu juízo.

Cristo é o refúgio para todos os que estão sob o juízo do mal, a condenação do pecado e a destinação ao juízo eterno.

Nele temos a vida necessária, protegidos do "vingador de sangue". Nele nos mantemos vivos quando o mundo nos quer mortos.

Jesus é o recurso necessário, a salvação da morte. Assim como as cidades refúgio eram a única maneira para tais réus, Jesus é a única saída para nós.

Conselhos Bíblicos