Pesquisar no Blog do J.A.

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Plantas Citadas na Bíblia - Figueira

"Aprendei, pois, a parábola da figueira: quando já os seus ramos se renovam e as folhas brotam, sabeis que está próximo o verão. Assim também vós: quando virdes todas estas coisas, sabei que está próximo, às portas. Em verdade vos digo que não passará esta geração sem que tudo isto aconteça. Passará o céu e a terra, porém as minhas palavras não passarão" (Mt 24.32-35).

A figueira é uma árvore com grande simbolismo bíblico tanto no Antigo Testamento como no Novo Testamento.

As figueiras, também conhecidas como fícus, são plantas, geralmente árvores, do gênero Ficus, da família Moraceae. Há cerca de 755 espécies de figueiras no mundo, especialmente em regiões de clima tropical e subtropical e onde haja presença de água. O gênero Ficus é um dos maiores do Reino Vegetal.

As figueiras podem crescer de forma enérgica e por isso não é indicado que se cultivem figueiras de grande porte perto de casas, pois o crescimento de suas raízes têm a capacidade de deformar as paredes das residências.

Por fornecerem alimentos a aves, símios, morcegos e outros animais dispersores de sementes, têm importância na preservação das vegetações nativas tropicais e subtropicais. Os figos caídos no solo e na água servem também de alimentos a vários outros animais, incluindo peixes e insetos.

HISTÓRIA

As figueiras são normalmente árvores, embora algumas espécies não cresçam muito e permaneçam como arbustos. Outras são trepadeiras, como o Ficus pumila, havendo ainda espécies rasteiras. Em todos os casos são plantas lenhosas, muitas com caule de forma irregular ou escultural, com raízes adventícias e superficiais. As folhas são alternas, usualmente providas de látex. Nas extremidades dos galhos ocorrem estípulas. As flores são diminutas, unissexuais, reunidas em inflorescências especiais denominadas sicónios, que consistem em um receptáculo fechado, com as flores inseridas no lado de dentro, e um orifício de saída no ápice, ou ostíolo. A expressão sicónio tem origem no nome de figo em grego (sykon). Os frutos são aquênios que amadurecem dentro do próprio sicónio, formando, por consequência, uma infrutescência.

As principais diferenças entre as espécies referem-se ao porte, forma do caule, forma, textura e consistência das folhas, cor, textura e forma dos sicónios. Há quatro subgêneros de Ficus separados entre si por características microscópicas em suas pequenas flores ou pela ocorrência de plantas dióicas (hermafroditas e femininas) ou de monóicas (hermafroditas). Outros autores (Berg, C.C. 2005) propõem 6 subgêneros: Pharmacosycea, Urostigma, Sycomorus, Ficus, Sycidium, e Synoecia.

NA BÍBLIA

Temos 48 ocorrências na Bíblia (Almeira Corrigida Revisada Fiel) quanto ao termo "figueira", sendo 31 no AT e 17 no NT.

A parábola da figueira, texto referência, onde a "figueira" tem alguns aspectos interessantes para vida cristã. Jesus usa esta árvore como referência, pois, ela representa a nação de Israel ao longo do tempo no plano divino. Várias etapas e profecias a respeito de um mesmo povo em diversas épocas e contextos.

Para se ter uma ideia:

De que árvore Adão e Eva coseram roupas rudimentares para si? Figueira, Gn 3.7, isto é o começo do plano divino. É a única árvore do Éden que é nominalmente mencionada.

Com o que é comparado a queda das estrelas do céu? Com a queda dos figos verdes, Ap 6.13.

Israel é a figueira e Deus o lavrador.

Fontes:
Wikipédia
www.chamada.com.br
Biblia de Estudo King James - Novo Testamento.

Conselhos Bíblicos