Pesquisar no Blog do J.A.

domingo, 23 de fevereiro de 2014

A GREVE DOS ASTROS





A GREVE DOS ASTROS.

(Somente para crianças de zero a cem anos). Conta-se que certa vez, após milhares de anos em frequente atividade, os astros resolveram entrar em greve por tempo indeterminado. 

Reivindicariam nesta greve, o direito de aparecer ou entrar em órbita somente quando quisessem e não por tempos já determinados pela lei da natureza. 

Todos estavam decididos, o sol porém se opunha muito e não queria participar da greve, pois sabia que ela ocasionaria muito sofrimento e perda para toda a natureza, entretanto depois de muita insistência por parte dos demais astros ele acabou cedendo. 

Na primeira noite da greve dos astros que tinham atividade noturna já houve muito sofrimento por parte das plantas e dos animais e a natureza gemia muito. 

Quando o dia foi amanhecendo e o sol então iniciou a sua greve, foi ainda muito maior o impacto e sofrimento. 

Pois aconteceu que já nos primeiros minutos, o pouco tempo em que ele deixara de dar a sua luz como de costume, já se ouvia gemidos e choros por toda parte da terra, e a natureza se abalava. 

Aquela lagartinha que esperava os raios do sol para se fortalecer, sair do casulo e se transformar em uma linda borboleta e voar livremente, aquela florzinha que esperava ansiosa para abrir-se pela primeira vez naquela manhã, aqueles filhotinhos de pássaros e animais que seus pais lhes haviam prometidos que os ensinariam a andar ou voar naquele dia, crianças ansiosas para se levantar, brincar, ir para a escola... e muito, muito mais, a terra toda estava muito escura e triste. 

O majestoso sol então, não suportou tamanho sofrimento, e contrariando os demais astros, já no inicio da manhã encerrou a greve, acendeu a sua esplendorosa luz celeste e a alegria novamente voltou a reinar em toda a terra, e ele nunca mais deixou de brilhar, ainda que grossas nuvens ofuscam por instante o seu brilho, ele persiste e permanece, e os demais astros seguiram o seu exemplo. 

Assim é o amor. 

Ele não tira greve nem férias sequer por um instante, não se aposenta, nunca falha, e jamais acaba. 

A paciência humana poderá falhar por um instante, a emoção poderá murchar, mas o amor sempre permanecerá. 

Se o amor ficasse apenas um dia de greve, o mundo se acabaria em conflitos, guerras e desesperos. 

Jesus Cristo é o verdadeiro amor, o Filho de Deus e estará sempre conosco. 

“E eis que estou convosco todos os dias até a consumação dos séculos“ Mateus 28:20. 

“Mas para vós outros que temeis ao meu nome nascerá o sol da justiça”. Malaquias 4.2.


Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

Conselhos Bíblicos