Pesquisar no Blog do J.A.

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Ignorância não nos leva a nada, a paciência nos concede tudo

Texto Bíblico Referência: Tiago 5.7-11

“Sede, pois, irmãos, pacientes até à vinda do Senhor. Eis que o lavrador espera o precioso fruto da terra, aguardando-o com paciência, até que receba a chuva temporã e serôdia. Sede vós também pacientes, fortalecei os vossos corações; porque já a vinda do Senhor está próxima. Irmãos, não vos queixeis uns contra os outros, para que não sejais condenados. Eis que o juiz está à porta. Meus irmãos, tomai por exemplo de aflição e paciência os profetas que falaram em nome do Senhor. Eis que temos por bem-aventurados os que sofreram. Ouvistes qual foi a paciência de Jó, e vistes o fim que o Senhor lhe deu; porque o Senhor é muito misericordioso e piedoso.”

1. “Sede, pois, irmãos ...” – Tiago, que é o irmão mais velho de Jesus e o líder da Igreja em Jerusalém, não traz uma mensagem para os moradores, ricos e arrogantes de Jerusalém mencionados no início do capítulo 5. Ele traz sim, uma mensagem para os cristãos, para os que esperam no Senhor. A mensagem na Bíblia é para a Igreja e para que a Igreja use para instruir a respeito da mensagem de Deus para os homens.

2. “... pacientes até a vinda do Senhor.” – Ter paciência significa:
  • Qualidade do que é paciente. 
  • Virtude que consiste em suportar dissabores e infelicidades; resignação. 
  • "não tem a mesma p. dos seus pais" 
  • Capacidade de persistir numa atividade difícil; perseverança. 
  • "um trabalho que exige muita p." 
  • Calma para esperar o que tarda. 
  • "depois de duas horas, perdeu a p."
  • Para o cristão é não deixar de crer nas promessas feitas por Deus.
  • “Esperei com paciência no SENHOR, e ele se inclinou para mim, e ouviu o meu clamor.” Sl 40.1
3. “Eis que o lavrador espera o precioso fruto da terra, aguardando-o com paciência, até que receba a chuva temporã e serôdia.” – A comparação com um “lavrador” é bem oportuna. Só planta quem tem fé que irá obter resultado de seu trabalho. Ninguém compra sementes, ara a terra, lança sementes, aduba, rega ou aguarda a chuva sem ter a expectativa de que colherá “o fruto de seu trabalho”. Outrossim, é que o lavrador aqui do contexto é da época em que não havia os sistemas de irrigação mecânica. A dependência do lavrador era restrita ao envio das chuvas por Deus, “... até que receba a chuva ...”. Deus é quem nos concederá, ao seu tempo, o fruto da nossa paciência.

4. “...fortalecei os vossos corações ...” – O coração do homem e seus desejos tem de estar alinhados com Deus. Vejamos:
  • “O coração alegre aformoseia o rosto, mas pela dor do coração o espírito se abate.” Pv 15.13
  • “Preparado está o meu coração, ó Deus, preparado está o meu coração; cantarei, e darei louvores.” Sl 57.7
  • “A minha carne e o meu coração desfalecem; mas Deus é a fortaleza do meu coração, e a minha porção para sempre.” Sl 73.26
  • “O coração do sábio está à sua direita, mas o coração do tolo está à sua esquerda.” Ec 10.2
  • “Filho meu, se o teu coração for sábio, alegrar-se-á o meu coração, sim, o meu próprio.” Pv 23.15
  • “O coração dos sábios está na casa do luto, mas o coração dos tolos na casa da alegria.” Ec 7.4
  • “E lhes darei um só coração, e um espírito novo porei dentro deles; e tirarei da sua carne o coração de pedra, e lhes darei um coração de carne;” Ez 11.19
  • “Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus;” Mt 5.8
  • “Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração.” Mt 6.21
  • “Mas, o que sai da boca, procede do coração, e isso contamina o homem.” Mt 15.18
  • “Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim.” Jo 14.1
Quem tem cuidado de seu coração?

5. “... porque já a vinda do Senhor está próxima.” – Naquela época já aguardavam Jesus voltar a qualquer hora. Para nós hoje não é diferente, e a Bíblia nos ensina a de mesma forma continuar a aguardar, pois se permanecermos assim, tanto a morte a física quanto o arrebatamento virão a nós. O pecado traz a morte da carne, mas não do espírito que ou vai para vida eterna ou morte eterna. Paulo diz a respeito de sua vida:
  • “Porque para mim o viver é Cristo, e o morrer é ganho.” Fp 1.21
6. “Irmãos, não vos queixeis uns contra os outros, para que não sejais condenados. Eis que o juiz está à porta.” – As nossas queixas têm de ir para Deus, descarregar sobre os irmãos crentes ou os incrédulos não resolve. Deus é quem tem poder para nos ajudar e nos consolar. A Bíblia nos ensina quanto ao trato entre irmãos: 
  • “Com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor,” Ef 4.2
  • “Não vos vingueis a vós mesmos, amados, mas dai lugar à ira, porque está escrito: Minha é a vingança; eu recompensarei, diz o Senhor.” Rm 12.19
Quando o “Juiz” vier como nós explicaremos as atitudes que tomamos para com os irmãos?

7. “tomai por exemplo de aflição e paciência os profetas que falaram em nome do Senhor.” – Os profetas são parâmetro de vida com Deus até mesmo em suas aflições. O escritor da Carta aos Hebreus cita:
  • “Havendo Deus antigamente falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, a nós falou-nos nestes últimos dias pelo Filho,” Hb 1.1
O exemplo bíblico da figura do “profeta” do AT é uma prova de que se uma pessoa tem conduta mesmo em meio as diversidades, suas atitudes são um valoroso testemunho.

8. “Eis que temos por bem-aventurados os que sofreram.” – Jesus assegura isso conforme o evangelista Mateus:
  • “Bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus;” Mt 5.10
Jesus nos traz paz e calma interior, hoje em dia no pseudo-evangelho que tem sido pregado por aí, invalidam o que Jesus disse sobre as aflições (Jo 16.33). 
  • “Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo.” Jo 16.33
As aflições fazem parte da nossa vida.

9. “Ouvistes qual foi a paciência de Jó, e vistes o fim que o Senhor lhe deu; porque o Senhor é muito misericordioso e piedoso.” – O exemplo de Tiago remonta a história do patriarca Jó. Ele em uma época que não havia lei, profetas ou qualquer outro sinal do divino na terra recebe um testemunho de Deus:
  • “E disse o Senhor a Satanás: Observaste tu a meu servo Jó? Porque ninguém há na terra semelhante a ele, homem íntegro e reto, temente a Deus, e que se desvia do mal.” Jó 1.8
O fato da situação de Jó ser digna de “elogio divino” não isenta de provações. Satanás afirma que o amor de Jó é por que Deus tudo de bom concede para ele. Deus é quem permite as provações em nossas vidas, veja:
  • “E disse o Senhor a Satanás: Eis que tudo quanto ele tem está na tua mão; somente contra ele não estendas a tua mão. E Satanás saiu da presença do Senhor.” Jó 1.12
Jó não era um “passivo complacente” diante das situações, mas um homem que todos os dias apresentava a Deus louvor e adoração pelos seus filhos, isso não é ser passivo e muito menos complacente. Deus é quem permite o bem e o mal em nossas vidas, para provar-nos, tirar as impurezas, em fim nos fazer melhores a cada dia. No momento de Deus ele é quem nos recompensa.
  • “E o Senhor virou o cativeiro de Jó, quando orava pelos seus amigos; e o Senhor acrescentou, em dobro, a tudo quanto Jó antes possuía.” Jó 42.10
A recompensa de Jó foi para esta vida, a nossa é para a futura.

Conclusão

A paciência que Tiago nos conclama a termos é o componente fundamental para uma vida com o Senhor e para herdar as promessas deixadas por Ele.
  • “Sede, pois, irmãos, pacientes até à vinda do Senhor.” Tg 5.7a
  • “E assim, esperando com paciência, alcançou a promessa.” Hb 6.15

Conselhos Bíblicos