Pesquisar no Blog do J.A.

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Ser "você" mesmo

http://gente.ig.com.br/2016-02-16/bruna-surfistinha-se-diz-medium-apos-encontro-na-umbanda.html
O homem continua enganando a si mesmo a cada dia mais.

A atual DJ e ex-prostituta Raquel Pacheco, a "Bruna Surfistinha", agora diz que encontrou um lugar onde ela encontrou a paz.

Em suas próprias palavras ditas conforme notícia do portal "IG":

[...] "Estava numa roda, quando caí no chão. (...) Incorporei na Pombagira. E foi uma experiência deliciosa. No começo de novembro, Seu Sete [uma das entidades que o médium responsável pelo local incorpora] me chamou e disse: Dona Raquel, está na hora de a senhora vestir o branco, entrar na corrente e fazer o desenvolvimento da sua mediunidade", revelou. 
"O terreiro é um dos poucos lugares que me sinto Raquel mesmo. Nas correntes, os médiuns nunca faltaram com respeito comigo. Nunca me trataram como Bruna. Sou Raquel desde o primeiro dia", falou, acrescentando que hoje valoriza mais a vida e ajudar o próximo. "Me faz muito bem ajudar e ver o processo de tratamento." [..] - grifo nosso.

A Bíblia fala que o coração do homem é falso e engano quando se fala de salvação, pois o homem por si não pode se salvar (Jo 3.15-18).

O que mais chama atenção é a ênfase festiva dada por ela ao fato da possessão por parte da Pombagira, "deliciosa" e ao fato de evidenciar que no terreiro é um dos lugares onde é ela mesma.

Sabemos que "Um coração perverso se apartará de mim; não conhecerei o homem mau." Sl 101.4, não estou aqui julgando o fato dela ser ex-prostituta, que é o estigma que ela carrega e que aparentemente lhe causa tormentos, mas o fato de ela acha uma boa coisa ser "ela mesma".

Quando somos nós mesmos não somos o que Deus quer que sejamos, pois desde a Queda no Éden ficamos marcados pelo pecado (Rm 3.23). Esse mesmo pecado é o que nos afasta de Deus (Is 59.2), então ao invés de buscar em Deus, que pode tirar todo o sofrimento da alma e alívio o fardo desta vida, ela busca ser ela mesma.

Na ótica bíblica, quando queremos ser nós mesmos significa que não precisamos de Deus, pois, Deus causa grandes mudanças em nossas vidas e nos transforma interiormente e tais transformações causa depois mudanças exteriores.

E outra coisa, Deus não incorpora em ninguém, incorporar em um de seus significados: dar ou tomar corpo, revestir(-se) de uma forma material. - "i. um espírito". Tem como origem etimológica: lat.tar. incorpŏro,as,āvi,ātum,āre 'reunir num só corpo, juntar'.

Quando vemos os textos bíblicos que falam de ações de espíritos imundos vemos associado o termo "possuir ou apossar-se" o que indica temporalidade. Em contra partida quando é falado do Espírito Santo vemos termos como habitação, morada, templo, o que por sua vez implica em estadia constante (e.g. 2 Tm 1.14).

Outrossim, é que, ao falar de demônios dentro do contexto que estamos em pauta, eles não pedem permissão para entrar, simplesmente entram. Dentro dessa situação, o Espírito Santo só vem e habita onde ele é convidado para entrar, o próprio Jesus ao revelar ao apóstolo João o conteúdo do Apocalipse diz "Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo." (Ap 3.20).

A calma e paz relatada por ela que tal "espírito" lhe causa é passageira, uma que tal espírito não proveniente de Deus tem seu destino final o lago de fogo e enxofre (Mt 25.41; Ap 20.14), ao passo que o Espírito Santo que solicita permissão será o responsável de "levar" a Igreja ao encontro de Jesus nos ares no momento do Arrebatamento.

Quando somos salvos e pertencemos a Deus, o Espírito passa a residir em nossos corações para sempre, selando-nos com a promessa que confirma, certifica e assegura nosso estado eterno como Seus filhos. Jesus disse que enviaria o Espírito para ser nosso Consolador, Conselheiro e Guia. “E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, a fim de que esteja para sempre convosco” (João 14.16).

A palavra grega traduzida como “consolador” significa "um que é chamado para o lado de alguém, e dá a ideia de alguém que encoraja e exorta". A palavra para “esteja” tem a ver com sua residência permanente nos corações dos crentes (Rm 8.9; 1 Co 6.19,20; 12.13).

Jesus enviou o Espírito como uma “compensação” por Sua ausência, para executar as funções que Ele mesmo teria executado se tivesse permanecido pessoalmente conosco.

No céu, que é o destino final expectado pela maioria das pessoas, o Espírito Santo estará lá com os que confessarem a Jesus como Salvador. Já os espíritos como a "pombagira", "exus" e outros como tais estarão em um lugar de sofrimento e tormento eterno.

Se quisermos ser nós mesmos jamais seremos de Jesus, e por isso sem direito ao céu e suas delícias eternas.

"E dizia a todos: Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-me." Lucas 9.23

"Se formos infiéis, ele permanece fiel; não pode negar-se a si mesmo." 2 Timóteo 2.13

Faça então a sua escolha.

Conselhos Bíblicos