Pesquisar no Blog do J.A.

segunda-feira, 30 de abril de 2012

Índia – Ultimas Informações!

Boletim Sporshow - Abril de 2012_Page_1Boletim Sporshow - Abril de 2012_Page_2

Colaboração Seara Itália

USOS E COSTUMES DOS TEMPOS BÍBLICOS


ESCRAVOS
1ª Parte

Depois de estabelecidas, as famílias mais ricas podiam aumentar de tamanho com a aquisição de escravos. A maioria deles era capturada nas guerras (Nm 31.26; Dt 21.10) ou comprada nos mercados de escravos (Lv 25.44). Oséias comprou novamente sua mulher num desses mercados. Embora tais escravos fossem considerados como propriedade (Lv 25.45), eles eram cuidadosamente protegidos pela lei. Não podiam ser maltratados (Dt 25.15,16) e tinham direito ao descanso sabático (Êx 20.10) e a comparecer às festas nacionais (Dt 16.10,11).

Os escravos eram freqüentemente bem tratados, como se fossem membros da família. Quando circuncidados, gozavam da maioria dos privilégios da sociedade judia, exceto que não podiam adquirir propriedades ou casar-se com escravos estrangeiros. A escrava da esposa de Naamã era bem tratada (2Rs 5.2,3) e aparentemente o escrava romano Onésimo também o era, mesmo numa época em que a lei romana considerava a fuga de um escravo uma ofensa capital (Fm 17).

O judeu podia tornar-se escravo para pagar uma dívida ou roubo, ou até por achar maior segurança na casa de outro homem do que na sua. Famílias e filhos podiam ser vendidos desse modo (Êx 21.7; 2 Rs 4.1; Mt 18.25). Tal pessoa vendia normalmente seu trabalho durante sete anos(Dt 15.12-18), a não em cujo caso sua orelha era cerimonialmente furada no batente da porta (v. 17).



Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

domingo, 29 de abril de 2012

FRASES


Se o meu sorriso mostrasse o fundo de minha alma...

Muitas pessoas ao me verem sorrindo...

...Chorariam comigo!!!





Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

GRANDE, PEQUENOS E DESTIUÍDOS


Salmo 62.5-12
 

Nas organizações humanas há governantes e governados, patrões e empregados, comandantes e comandados, médicos e pacientes, professores e alunos, etc. Deus, porém, não vê o ser humano dessa maneira.

I. Pequenos
  1. Reconhecem a sua pequenez (v. 6; Mt 5.3; Jo 3.1-2; 4.15);
  2. Confiam no Senhor e derramam o coração perante Ele (vv. 8 e 10);
  3. Esperam somente em Deus e reconhecem-no como a sua esperança, segurança, salvação defesa, glória e refúgio (vv. 5 e 7);
II. Destituídos
  1. Pessoas simples (plebeus) = vaidade (v. 9);
  2. Pessoas elevadas (fina estirpe) = falsidade (v. 9);
  3. Ambos são leves (v.9; At 10.34-35);
  4. Todos pecaram (Rm 3.23);
III. Só Deus é grande
  1. Somente a Ele pertence o poder (v. 11; Mt 28.18);
  2. A Ele pertence a graça (v. 12);
  3. Dele depende a nossa salvação (v. 7);
  4. Ele é para sempre (v.8 Cl 3.11);
  5. Ele é grande, só Ele é Deus (Sl 86.10);
  6. Embora mui grande, a ninguém despreza (Jó 36.5)

Diante do grande Deus: Ou somos pequenos ou destituídos. 
Qual é a sua situação?



Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

sábado, 28 de abril de 2012

MENOPAUSA - O OUTRO LADO DA FERTILIDADE


Menopausa - o término do período menstrual da mulher - anuncia o descanso da atividade de seus ovários e, portanto, o fim dos anos para gestação de filhos. O envelhecimento e as mudanças físicas que ocorrem depois da menopausa são algumas vezes encarados negativamente. De fato, podem ter repercussões físicas desagradáveis. Mas Deus deixa claro que há uma época para cada coisa (Ec 3.1-12). Os acontecimento seguem o calendário divino, mas Deus nos encoraja a colocar nossa atenção no hoje, honrar a sabedoria que vem com o envelhecimento (Jó 12.12)  e servi-lo durante o tempo de nossa vida fazendo o bem (Ec 3.12).

Na Bíblia há três mulher que continuam sendo personagens-chaves depois da menopausa: Noemi, que se achava velha demais para ter importância na vida de Rute (Rt 1.12), mas que acabou sendo essencial no processo de aproximação entre Rute e Boaz, contribuindo para a criação de seu filho Obede (Rt 4.16-17); Sara e Isabel, quando idosas, conceberam filhos que desempenharam papel importante no reino (Gn 18.11; Lc 1.36). Essas mulheres, sábias e fiéis a Deus, foram instrumentos na linhagem ou nos eventos que cercaram o nascimento de Jesus Cristo.

Além do encorajamento que vem da Bíblia, as mulheres que já atingiram a menopausa têm disponível outro tipo de ajuda. Aproveitar os anos pós-menopausa em atividades saudáveis é, freqüentemente, uma questão de escolha e de planejamento pessoal. Os sintomas físicos desagradáveis que acompanham a menopausa podem ser muitas vezes evitados ou minimizados com auxílio médico. Deus nunca planejou que o valor de uma pessoas estivesse ligado à sua idade ou que ficasse limitado aos níveis hormonais. Lembre-se: Deus pode usar você em qualquer idade, se seu coração se mantiver fiel a Ele.


Fonte: "A Bíblia da Mulher", editora MC e SBB - pág. 33;



Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

sexta-feira, 27 de abril de 2012

FRASES





 
A menos que seja muito aquecido, é impossível moldar o ferro. Assim, Deus julga por bem lançar alguns homens na fornalha da aflição e, então, bate-os na sua bigorna para dar-lhes a forma que lhe deseja.


Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

PERSONAGENS BÍBLICOS


NADABE, REI DE ISRAEL

Nadabe, filho do rebelde Jeroboão I, foi rei de Israel durante menos de dois anos (901-900 a.C.). Há pouco a se observar em seu reinado além do cerco à cidade de Gibetom, no território da tribo de Dã. Não se informa o motivo para o cerco, embora, pro algum motivo, a cidade pareça ter sido importante, pois foi novamente atacada poucos anos depois por Elá e Zinri.

Durante o cerco, Baasa, um dos generais de Nadabe, tomou parte do exército em revolta e matou Nadabe. O exército então colocou Baasa no trono, e ele reinou durante treze anos. O primeiro ato de Baasa foi exterminar toda a família de Jeroboão (1Rs 15.29). Isso fez cumprir a profecia de Aias, o silonita: "Matarei de Jeroboão até o último indivíduo do sexo masculino em Israel, se escravo ou livre. Queimarei a família Jeroboão ate o fim como quem queima esterco" (1Rs 14.10). Não há registro do sepultamento de Nabade.


A queda de Nadabe enfatiza a instabilidade da monarquia em Israel, o Reino do Norte, Israel estava destinado a ver uma sucessão de dinastias curtas, que normalmente acabavam em assassinato.


Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

quinta-feira, 26 de abril de 2012

OBEDIÊNCIA

Leitura Bíblica: Gênesis 22.1-18

Tome seu... único filho, Isaque a quem você ama, e vá para a região de Moriá. Sacrifique-o ali como holocausto num dos montes... esteja certo que o abençoarei e farei seus descendentes tão numerosos como as estrelas do céu; por meio dela todos os povos da terra serão abençoados, porque você me obedeceu.
Gênesis 22.2,17,18

De longe Abraão viu o monte. Era preciso subi-lo; a obediência, o amor e a fé no Senhor eram maiores que a dor ante a ordem de sacrificar seu filho amado. Nem uma palavra de queixa ou desesperança durante a jornada apenas a pergunta do filho - "Pai onde está o cordeiro para o holocausto?" -  e a resposta que ecoa pelos séculos como prova maior de uma fé inabalável - "O Senhor proverá!". Assim tornou-se Abraão o "pai da fé" por excelência e uma bênção para todas as nações!

Assim como o Moriá, grandes provações erguem-se à nossa frente na jornada da vida, e quantas vezes não lamentamos e choramos questionando o porquê da ordem de subir tais montes, se o Senhor sabe de subir tais montes, se o Senhor sabe que a empreitada é árdua demais para nós, e talvez não consigamos completá-la!

Antes de vermos, tocarmos e segurarmos o cordeiro, questionamos a ordem de subir, como pessoas que professam, mas não provam a fé no Altíssimo. Queremos sim ser a bênção e o exemplo que Abraão foi, mas não temos disposição para subir o "Moriá" da obediência, a fé e da entrega de tudo o que somos e temos ao Senhor. No entanto, o cristão fiel sabe que, simultaneamente à subida ao monte, o Senhor vem com o cordeiro providencial!

Tiremos então os olhos do que fica para trás e olhemos para o alto, como quem já avista o cordeiro. Jamais subamos reclamando e medindo o tamanho do "sacrifício nosso de cada dia" que nos é ordenado. Obedeçamos com fé e sem resquícios de lamentação àquele que por amor a nós realizou o sacrifício maior e incalculável: morrer em nosso lugar, Cordeiro do Senhor imolado na cruz que por direito merecíamos.


Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus) 

FRASES

Entregue tudo a Deus - inclusive sua angústia - 
e ele proverá!


Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

quarta-feira, 25 de abril de 2012

PERMANEÇA NA LUZ DO SOL!

Leitura: João 15.5-17

Se guardares os meus mandamentos, permanecereis no meu amor
João 15.10

Em seu livro "O Melhor Está pro Vir", Henry Durbanville conta a história de uma garotinha que foi premiada num concurso de flores. A flor com a qual concorreu cresceu em uma velha chaleira trincada e foi colocada na janela dos fundos de um sótão, num cortiço em ruínas. Quando lhe perguntaram como ela havia conseguido criar uma flor tão linda num ambiente tão impróprio, ela que ia movendo a flor, para que sempre recebesse a luz do sol.

Durvanville, então, relembra para seus leitores as palavras de Jesus: "Como o Pai me amou, também eu vos amei, permanecei no meu amor" (jo 15.9). Com isto aprendemos que nós ter continuamente aquecidos pelo amor de Cristo.

Permanecemos em Cristo quando demonstramos nosso amor pelos outros. Jesus deixou isso claro quando disse: "Se guardares os meus mandamentos, permanecereis no meu amor. O meu mandamento e este: que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei. Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a própria vida em favor dos seus amigos" (vv. 10,12-13).

Sentimos o calor do amor de Cristo quando obedecemos a seu mandamento de amar e servir aos outros. É assim que permanecemos sob a luz do sol!


Nosso amor por Deus é demonstrado no nosso amor pelos outros.


Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus).

terça-feira, 24 de abril de 2012

USOS E COSTUMES DOS TEMPOS BÍBLICOS

A FAMÍLIA - O Casamento

O casamento em si continha várias partes importantes. A cerimônia era essencialmente não-religiosa, a não ser por uma bênção pronunciada sobre o casal ("Ó nossa irmã, sejas tu em milhares de milhares, que a tua semente possua a porta de seus aborrecedores!" Gn 24.60). O casamento envolvia o preparo e a aprovação de contrato legal. Isso continua existindo no casamento judeu até hoje. Alguns cristãos podem ficar surpresos ao saber que só recentemente foi exigida a presença de um rabino ou sacerdote nas bodas.

O casamento também envolvia os trajes a serem usados. A noiva era praticamente adornada como uma rainha (veja Ap 21.2). Depois de banhada, ela tinha os cabelos trançados com todas a pedras preciosas que a família possuía ou podia tomar emprestado (Sl 45.14,15; Is61.10; Ez 16.11,12). As moças que a ajudavam a vestir-se, permaneceriam a seu lado como "companheiras". O noivo também se vestia com elegância e se adornava com jóias (Is 61.10), sendo acompanhado pelo "amigo do noivo" (Jo 3.29). Os trajes das núpcias era tão importantes que se tornavam inesquecíveis (Jr 2.32). A noiva e noivo pareciam e agiam como rei e rainha.

Outro elemento importante do casamento era a procissão no fim do dia. O noivo saía da sua casa para buscar a noiva na casa dos pais dela. Nesse ponto, a noiva usava um véu. Em algum ponto o véu era retirado e colocado no ombro do noivo, e feita a seguinte declaração: "O governo estará sobre os seus ombros". A procissão deixava então a casa da noiva e seguia para o novo lar do casal, e a estrada escura era iluminada por lâmpadas a óleo carregadas convidados. Na história contada por Jesus, os noivos demoraram mais do que o esperado, de modo que o azeite nas lâmpadas começou a acabar. Só os que tinham levado um frasco de óleo de reserva puderam reabastecer suas lâmpadas e dar as boas-vindas aos noivos (veja Mt 25.1-13, esp. vv. 8,9). Havia canções e música ao longo do caminho (Jr 16.9) e algumas vezes a própria noiva participava da dança (Ct 6.13).



Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

segunda-feira, 23 de abril de 2012

VIDEIRA,RAMOS E CINZA

João 15.1-6

No terreno espiritual vislumbrado por Jesus em João 15, há uma única planta: a videira. E esta, com sua raiz de Jessé bem firmada, ergue-se altaneira e bela! Jesus é a videira verdadeira, que garante a vida eterna aos ramos, e seu Pai é o lavrador que dá o devido destino ao ramos infrutíferos, reduzindo-os a cinzas.

I. A videira
  1. Ele é a videira verdadeira (v. 1);
  2. Sem ele nada podemos fazer (v.5; Ef 1.22-23);
  3. Permanecendo nele podemos dar frutos (v. 4);
  4. Quem se alimenta de Jesus, vive por ele (Jo 6.57);
  5. Ele é a nossa suficiência (2Co 3.4-5; Cl 3.11);
II. Os ramos
  1. Somos nós (v.5);
  2. Nada podemos produzir por nós mesmos (v. 4);
  3. Se damos frutos, somos limpos (v. 2);
  4. Somos limpos pela Palavra (v. 3);
  5. Damos muito fruto quando permanecemos nele e ele em nós (v. 5; 1Pe 1.23; 2Jo 2; 1Jo 1.24-25);
III. As cinzas
  1. Quem não permanece nele é lançado fora (Jo 5.38-40; 8.31);
  2. Seca (1Pe 1.24-25);
  3. Apanhado, lançado ao fogo e queimado (Jo 10.10; 1Jo 5.19; Ap 20.15).
Os ramos (fiéis) devem permanecer ligados à videira (Jesus) a fim de receber a vida eterna, frutificar e evitar a destruição pelo fogo e a morte eterna.


Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus).

domingo, 22 de abril de 2012

CIRCUNCISÃO - UM SINAL DA ALIANÇA

A circuncisão é a remoção cirúrgica do prepúcio. Os bebês meninos são frequentemente circuncidados por uma questão de higiene e de saúde, mas nos tempo bíblicos e nas modernas comunidades judaicas, a circuncisão é um ritual que distingue os descendentes de Abraão, os judeus, dos gentios.

Quando Deus fez a primeira aliança com Abraão, o pai da fé, ordenou a circuncisão como sinal desse relacionamento de fé (Gn 17.11). Esse ato de obediência também representou o abandono do mal (Dt 10.16; Jr 4.4). As promessas divinas da aliança com Abraão foram totalmente cumpridas por meio de Jesus Cristo.

Por isso, o apóstolo Paulo ensina que todos os cristãos, tanto homens como mulheres, são circuncidados, não por mãos humanas, mas em Cristo, quando a natureza pecadora é substituída pela presença de Cristo (Rm 2.29; Cl 2.11).


Fonte: "A Bíblia da Mulher", editora MC e SBB - pág.31;


Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

sábado, 21 de abril de 2012

PERSONAGENS BÍBLICOS

ALEXANDRE, O FERREIRO

Na segunda carta a Timóteo, ouvimos falar de Alexandre, o ferreiro, que conforme se afirma, prejudicou muito a Paulo, opondo-se à sua mensagem (2Tm 4.14-15). Não se sabe muito sobre ele, mas os estudiosos acreditam que esse relato se fundamenta em um incidente real, talvez o testemunho de Alexandre contra Paulo, no julgamento do apóstolo.

Como se acredita que Paulo escreveu essa carta a Timóteo enquanto estava em Éfeso, Alexandre, o ferreiro, pode ser o mesmo judeu de Éfeso que tentou falar com a multidão quando os ferreiros incitaram um tumulto por temor que os negócios fossem prejudicados pela mensagem de Paulo (At 19.23 em diante). Postula-se também que ele é o mesmo Alexandre que Paulo condenou por heresia junto com Himeneu (1Tm 1.20).

Além de algumas circunstâncias evidencias, entretanto, não há fundamento real para argumentar que esse três Alexandres são a mesma pessoa. Conhece-se pouco sobre qualquer um deles. Como a Palestina passou no controle grego-romano e assim permaneceu por três séculos, muitos judeus passaram a usar nomes gregos (incluindo dois dos apóstolos, Filipe e André). Portanto, um judeu receber o nome em homenagem a Alexandre, o Grande, não seria nada excepcional.


Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

FRASES

"A cruz revela o coração de Deus para os perdidos."



Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Provações do dia-a-dia

407455_165359486909549_101519753293523_210683_59336912_nTão dura palavra é essa no vocabulário cristão, P – R – O – V – A – Ç – Ã – O.

Olhamos a dificuldade com olhos apertados, coçando a cabeça e já desanimando ante aquilo que os olhos veem. Tudo depende da forma que você encara os fatos.

Moisés

Ele encarou a sua missão como um provação pela sua falta de capacidade como líder e pela sua “língua pesada”. Contudo quando ele assumiu a sua posição diante daquilo que era impossível aos homens, mas trivial para Deus, a saber realizar o impossível. As dez pragas perpetradas por Deus foram através de sua boca, a abertura no mar foi através de sua posição ante a provação.

José

Pense no amor familiar, e agora pense em José. Dá para ficar revoltado com a sua família não dá? José não. Ele continuou amando a todos os que o colocaram no esquecimento, olhando ele a provação a encarou e não abandonou a Deus como muitos de nós teríamos feito.

Deus

Que provação Deus, o Todo Poderoso teve de passar? Resposta – Ver seu Filho Amado morrer para poder nos salvar. Você não acha que Deus virou o rosto porque? Foi difícil para Ele, difícil para Jesus para que hoje fosse fácil para todos nós.

A provação é provação quando a encaramos como tal. Olhe para a provação com olhos de oportunidade de chegar próximo a Deus, de se conhecer melhor como cristão, de mudar o mundo com o seu testemunho de fé em ação.

Continuem com Deus.

FRASES


Quando político fala em corrupção, os verbos são sempre usados no passado.



Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

NÃO SEJA UMA FRAUDE

Leitura: Mateus 6.1-18

Guardai-vos de exercer a vossa justiça diante dos homens com o fim de serdes vistos por eles
Mateus 6.1
Todos os dias, milhares de pessoas viajam de Hong Kong para Shenzen, China, e vão direto para o Centro Comercial Lo Wu, um shopping gigantesco que vende imitações de mercadorias luxuosas. Um artigo do jornal New York Times comenta: "Com cinco andares e mais de 1.500 m² de área útil, Lo Wu é provavelmente a capital dos produtos falsificados".

As pessoas pagam, sem piscar, US$ 58,00 por um Rolex falso. Compram imitações de sapatos Gucci, roupas Fendi e bolsas Chanel, que custam um fração do preço dos originais. Sempre acaba surgindo tumulto, pois os lojistas brigam pelas mercadorias mais populares.

A tendência humana é valorizar a aparência externa além da realidade! Pagamos grandes quantias por uma etiqueta ou um look correto, mesmo que a mercadoria não seja autêntica.

Podemos notar essa tendência também na área espiritual. Em Mateus 6, Jesus condena os fariseus pro sua hipocrisia. Eles praticavam boas ações (v. 2), oravam (v. 5) e jejuavam (v.16), para criarem uma aparência de serem dedicados a Deus. Eles pareciam autênticos, mas seus corações estavam distantes de Deus.

Encontramos a solução para a hipocrisia na oração que Jesus ensinou aos seus discípulos (vv. 9-13). Orando com sinceridade, deixaremos de fingir e seremos verdadeiros com Deus.

Quanto mais você se esforçar para ser como deveria, menos precisará esconder como é.


Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

RACISMO


UM MENINO NEGRO ENTRA EM UM MERCADO.


UM HOMEM BRANCO DIZ: "NÃO PERMITO PESSOAS DE COR AQUI"


O MENINO NEGRO DIZ: "EU NASCI NEGRO.


QUANDO EU ESTOU CONGELANDO, EU SOU NEGRO.


QUANDO ESTOU DOENTE, EU SOU NEGRO.


QUANDO EU ESTIVER MORTO, ESTAREI NEGRO.


QUANDO VOCÊ NASCE, VOCÊ É ROSA.


QUANDO VOCÊ ESTÁ CONGELANDO, VOCÊ É AZUL,


QUANDO VOCÊ SE SENTIR ENVERGONHADO, VOCÊ FICA VERMELHO.


QUANDO VOCÊ ESTÁ MORTO, VOCÊ FICA ROXO.


E VOCÊ ESTÁ ME CHAMANDO DE PESSOA DE COR?"



Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

quinta-feira, 19 de abril de 2012

USOS E COSTUMES DOS TEMPOS BÍBLICOS

A FAMÍLIA - Noivado

Uma vez feito o arranjo para o casamento, havia um noivado mais exigente do que os noivados na sociedade contemporânea. O homem assim comprometido com uma mulher, embora não estivesse ainda casado, ficava isento do serviço militar (Dt 20.7). Se uma moça noiva fosse estuprada por outro homem, não poderia tornar-se esposa deste, como seria normalmente o caso (Dt 22.28,29), por já pertencer ao seu futuro marido. Tal violação envolvia a pena de morte (Dt 22.23-27).

As palavras formais do noivado eram provavelmente as ditas por Saul quando Mical e Davi se comprometeram para casar-se: "Agora, pois, consente em ser genro do rei" (1Sm 18.22). O compromisso do noivado só podia ser dissolvido por uma transação legal (na verdade um divórcio) e a base para tal cancelamento era o adultério (veja Dt 22.24). O noivado durava cerca de 12 meses, durante os quais a casa era preparada pelo noivo e o enxoval preparado pela noiva. A família da noiva fazia os preparativos para a festa do casamento.

Maria e José estavam noivos quando foi descoberto que ela estava grávida. José não queria expô-la publicamente, porque, como suposta adúltera, Maria teria sido apedrejada até a morte. José deve ter amado muito a sua voz em sonhos para consentir no seu casamento com ela. esse talvez tenha sido um reflexo do caráter que Deus procurava no homem que deveria criar Jesus (Mt 1.18-20). Nos dias do Novo Testamento, um homem como José ficava oficialmente noivo quando dava um presente à moça e dizia: "Com isso você é separada para mim, segundo as leia de Moisés e de Israel".


Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

FRASES


"É suficiente saber que sou chamado somente à obediência e ver com clareza, através dos olhos da fé, que a colheita virá mais tarde."


Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

quarta-feira, 18 de abril de 2012

AGAR, REJEITADA MAS NÃO ABANDONADA

Agar, uma serva egípcia, foi adquirida por Sarai e Abrão quando, junto com Ló, mudaram-se de Canaã para o Egito a fim de escapar da fome. No antigo Oriente Próximo, a relação entre uma serva e a esposa do padrão consistia em honra, obediência e lealdade. No entanto, Agar perdeu todos os seus direitos pessoais, ficando totalmente sujeita aos menores desejos de Sarai. Como Sarai era estéril, Agar podia entrar como mãe substituta, o que era perfeitamente legal, apesar de ser uma clara violação da lei de Deus (veja Gn 2.24) e uma evidência da falta de fé de Abrão e de Sarai.

Com a gravidez, Agar passou por radicais mudanças, físicas e emocionais. Sarai reagiu ao orgulho e à autovalorização de Agar com acusações vingativas contra seu marido, que insistia em Sarai assumisse toda a responsabilidade por sua empregada. Por causa dos maus tratos de Sarai, Agar fugiu.

Deus revelou-se a essa escrava fugitiva ("Tu és Deus que vê", Gn 16.13). Com sua doce graça, Deus veio ao encontro de suas necessidades imediatas e permitiu que Agar experimentasse sua presença.

O legado de Agar constitui um pungente testemunho para o crescente número de mulheres sem recursos e desfavorecidas de hoje. Elas não estão fora do cuidado atento de Deus sob nenhuma circunstância. Da mesma forma como Deus providenciou o que Agar necessitava, proverá aquilo de que cada mulher precisa. Duas vezes o Anjo do Senhor veio atendê-la (Gn 16.7; 21.17). Deus esteve com Agar e seu filho nos períodos de crise e em outros momentos também (Gn 21.20).

Ao longo da vida, Agar experimentou o preconceito como estrangeira, a miséria e o abuso como serva, o sofrimento e o abandono como mãe solteira e o desespero em duas ocasiões, quando enfrentou a morte iminente. Apesar de todas essas dificuldades, Agar deu ouvidos a Deus quando ele se dirigiu a ela. Não obteve ajuda de Abraão e Sara; sua vida não foi fácil, mas Deus a recompensou. No Deus que vê todas as coisas, Agar encontrou refúgio e vida.

Fonte: "A Bíblia da Mulher", editora MC e SBB - pág. 29;



Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

terça-feira, 17 de abril de 2012

DESPEDIDAS NECESSÁRIAS


TEM MOMENTOS NA VIDA QUE PRECISAMOS NOS DESPEDIR.

SEJA DE ALGUÉM, ALGUM LUGAR OU DE COISAS QUE NÃO SE ENCAIXAM MAIS EM NOSSAS VIDAS.


Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

AMOR VERDADEIRO


Aprendi que não posso exigir o amor de ninguém...

Posso apenas dar boas razões para que gostem de mim...

E ter paciência para que a vida faça o resto...''



Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

segunda-feira, 16 de abril de 2012

DOIS TIPOS DE DISCÍPULOS


João 6.66-69


Dia a dia surgem novos grupos de pessoas que se dizem seguidores de Cristo. É preciso destinguir o tipo de discípulo, verificar as diferenças, conferir as intenções, analisar os comportamentos e finalmente diagnosticar e descobrir a verdadeira situação de tais discípulos. Em vez de nos associarmos com tais pretensos seguidores de Cristo, temos o dever de arrebatá-los do fogo. A Palavra de Deus nos ensina a prosseguirmos para o alvo.

I. Os que voltam atrás
  1. Muitos não podiam aceitar o discurso do Mestre (v. 60);
  2. Muitos se tornaram murmuradores, faladores (v. 61);
  3. Muitos o abandonaram e já não andavam com ele (v. 66);

II. Os que permanecem com Ele

  1. Não têm para onde ir (v. 68);
  2. Recebem de Jesus as palavras de vida eterna (v. 68);
  3. Têm crido (v. 69; 2Tm 1.12,13);
  4. Sabem que Jesus é o Cristo (v. 69);

III. As perguntas de Cristo

  1. Seu ensino escandalizavam os discípulos? (v. 61) [Eu prego a verdade, ando sobre o mar, alimento os famintos, curo os enfermos, expulso os demônio, sou o Pão Vivo.]
  2. Não queriam os discípulos também retirar-se? (Teriam eles dúvidas? Não estariam convictos? Sabiam que Jesus era o EU SOU?) Os covardes voltem (Jz 7.3).


Você é daqueles que voltam atrás, ou daqueles que permanecem com Jesus?



Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

domingo, 15 de abril de 2012

PERSONAGENS BÍBLICOS

AITOFEL

O nome Aitofel em hebraico quer dizer "irmão louco". Aparentemente, isso parece irônico, porque ele é lembrado basicamente por sua sabedoria. Ele era um conselheiro do rei Davi, e seu conselho era considerado equivalente ao oráculo divino (2Sm 16.23). No entanto, ele justificou se nome ao escolher o lado errado da guerra civil. Ele se sentia obviamente insatisfeito com o governo de Davi porque, quando Absalão se revelou, Atitofel se juntou a ele. Quando Absalão tomou Jerusalém, Davi fugiu da cidade e pediu a Deus para transformar "em loucura os conselhos de Aitofel" (2Sm 15.31). Aitofel aconselhou Absalão a assegurar sua reivindicação ao trono, destruindo o harém de Davi. Ele fez isso, e os dados foram lançados de forma irrevogável. Aitofel, a seguir, aconselhou Absalão a pegar doze homens e destruir Davi antes que ele pudesse reorganizar suas forças, prevendo que o povo aceitaria com alegria Absalão como seu rei.

Felizmente, Davi tinha um espião no palácio, Husai. Ele convenceu Absalão que seria mais sábio reunir todas as suas forças antes de se arriscar a perseguir Davi. Absalão concordou e Husai revelou seus planos a Davi, dando-lhe tempo para reunir apoio em todo a Israel. Aitofel, percebendo que a causa de Absalão estava perdida e que a retribuição de Davi seria terrível, foi para casa e enforcou-se.

Não resta muita dúvida sobre a razão por que Atitofel resolveu escolher apoiar Absalão, e não Davi. O ódio de Absalão pelo pai nao foi de todo sem fundamento. Entre outras coisas, Davi rejeitou a mãe de Absalão para ficar com sua amante Bate-Seba. Aitofel odiava Davi por uma razão similar / Bate-Seba era sua neta, a filha de seu filho Eliã (2Sm 11.3), e Davi prepara o assassinato de seu marido Urias para se casar com ela.


Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

sábado, 14 de abril de 2012

USOS E COSTUMES DOS TEMPOS BÍBLICOS

A FAMÍLIA; Casamentos Arranjados

Os jovens geralmente não decidiram com quem iam casar-se. Era casar primeiro e amar depois. Embora houvesse, portanto, mais "vontade" do que "romance", esse costume tendia a produzir um padrão estável de casamento (Gn 24.67). Esaú deve problemas por se casar contra o desejo dos pais (Gn 26.34,35). A prática dos casamentos arranjados não significa que os pais não consideravam os sentimentos dos filhos (Gn 24.58), ou que o amor não acontecia algumas vezes antes do casamento (Gn 29.10,20).

Um "amigo do esposo, que lhe assiste" (Jo 3.29) negociava a favor do noivo em perspectiva e seu pais com um representante do pai da noiva. Arranjos tinham de ser feitos para a compensação do trabalho (
o mohar) a ser paga à família da mulher, e para um dote ao pai da noiva. Ele podia usar os juros do dote, mas não podia gastá-lo (veja Gn 31.15) porque devia ser guardado para a mulher no caso dela vir a enviuvar ou divorciar-se. Quando tais somas em dinheiro não podiam ser pagas por causa da pobreza do pretendente, outros meios eram encontrados, tais como serviço (Gn 29.18) ou eliminação de inimigos (1Sm 18.25).

Tornou-se costume que parte do dote fosse colocado na cobertura da cabeça da mulher, formando um círculo de moedas presas a ela. Isso se tornou um símbolo, como uma aliança, e portanto a perda de uma dessa moedas (Lc 15.8-10) seria a causa de grande ansiedade. Como parte do contrato nupcial, o pai da noiva dava um presente de casamento (dote) à filha (Gn 24.59-61; Jz 1.12-15).

Os casamento eram arranjados, se possível, com membros da mesma parentela. Abraão enviou um servo para encontrar uma noiva para Isaque entre o seu próprio povo (Gn 24.3,4), e Jacó foi enviado ao mesmo lugar para achar esposa (Gn 28.2; 29.19). Os pais de Sansão ficaram desgostosos porque ele não escolheu uma esposa do seu próprio clã (Jz 14.3). Os casamentos às vezes tinha lugar fora do clã (Gn 41.45; Rt 1.4), e isso geralmente acontecia por razões políticas (1Rs 11.1; 16.2,31). Mas nunca era aprovado, porém, porque pessoas de outros clãs adoravam divindades diferentes e isso afetava toda a vida religiosa do povo (1Rs 11.4). Casamentos entre membros muito próximos da família era proibidos. As leis proibindo o casamento entre parentes próximos se encontram em Levítico 18.6-18.


Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

sexta-feira, 13 de abril de 2012

PERSEVERANTE POR DEUS

Leitura: Hebreus 11.8-12

Pela fé (Abraão) habitou na terra da promessa
Hebreus 11.9

Na Bíblia, uma vida de fé é geralmente descrita como uma caminhada (Gn 1.17; Sl 84.11; Mq 6.8; Rm 8.1; Gl 5.25). Para a maioria de nós, a peregrinação cristã inclui um caminhar "perseverante", a um ritmo que, às vezes, parece improdutivo e não espiritual. Meu dicionário define perseverança como "fazer de uma maneira devagar e constante".

Dois dos primeiros perseverantes de Deus, Abraão e Sara, confiaram nas promessas de Deus, mesmo quando tiveram de esperar muitos anos para que elas se cumprissem (Hb 11.8-12).

Outro exemplo de perseverante produtivo é William Carey. Sapateiro profissional, Carey tornou-se um estudioso, linguista, e patrono das missões modernas. Ele viveu sob o lema: "Esperar grandes coisas de Deus, realizar grandes coisas para Deus". Já em idade avançada, no entanto, ele esclareceu: "Se após minha morte alguém achar que vale a pena escrever sobre minha vida, deixo um critério com o qual poderão julgar a veracidade do que disserem: se me retratarem como um perseverante, terão sido justos. Qualquer coisa além disso será exagero." Então acrescentou: "Podem me chamar de perseverante... devo tudo a isso."

Você tem cumprido com paciência e fé as responsabilidades que Deus lhe sue, dou tem sido tentado a desistir? Deus quer que você seja perseverante sempre.



Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

quinta-feira, 12 de abril de 2012




Tempo para Deus


Obs: Só leia se tiver tempo para DEUS

Quando Deus tira algo de seu alcance,tipo suas horas extras.

Ele não está punindo-o, mas apenas abrindo suas mãos para receber algo melhor.

Concentre-se nesta frase... "A vontade de Deus nunca irá levá-lo aonde a Graça de Deus não irá protegê-lo."

Alguma coisa boa vai acontecer com você hoje, algo que você tem esperado ouvir...

Ore comigo apenas 27 palavras. - Deus, nosso Pai, CAMINHE pela minha casa e leve embora todas as minhas preocupações e doenças, e POR FAVOR, vigia e cura a minha família em nome de Jesus... AMEM.


Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

REJEIÇÃO DO PLANO DE DEUS

As sentenças recebidas pelo homem e pela mulher na hora da queda afetaram não só relacionamento entre eles, mas também sua relação com Deus e com a natureza. O julgamento que se seguiu não está necessariamente ligado à natureza do pecado cometido. O pecado e suas consequencias trágicas e de longo alcance não forçaram um cancelamento dos planos do Criador. Como resultado da queda, sofrimento foi acrescentado ao nascimento de uma criança, tirania à liderança, rebelião à submissão e problemas ao trabalho, bem como a separação nos relacionamentos destinados à união.

A mulher tem particular interesse no juízo duplo proferido em Gn 3.16. A sentença para a mulher foi "sofrimento na gravidez". A gravidez, em si, não é uma condenação. Os filhos são herança e recompensa do Senhor (Sl 127.3). Ao dar à luz, a mulher tem a oportunidade de dar as mãos ao Criador na multiplicação da humanidade (Gn 1.28). Imaginar uma gestação sem dificuldades é difícil, mas aparentemente esse era o plano original do Criador.

A segunda parte da sentença - "o teu desejo será para o teu marido, e ele te governará" - é descrito nas dolorosas consequencias do pecado no relacionamento entre marido e mulher.Tanto um como outro escolheram ignorar os planos do Criador e fazer as coisas à sua maneira. Os papéis de complementaridade do homem e da mulher, que originalmente funcionaram não mudou. No entanto, a mulher teria uma tendência pecaminosa a desrespeitar o papel de liderança do homem, e ele, em sua pecaminosidade, teria a tendência de abusar de sua autoridade e até de subjugar a mulher.

As mulheres e os homens cristãos aprendem princípios claros para conter esses efeitos do pecado e para relembrar sua igualdade de valor como pessoas (1Pe 3.7), na complementaridade e no relacionamento harmonioso para o qual foram criados (Ef 5.21-33; Cl 3.18-19).



Fonte: "A Bíblia da Mulher", editora MC e SBB - pág.11;


Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

quarta-feira, 11 de abril de 2012

PERSONAGENS BÍBLICOS

AÍAS, O PROFETA DE SILÓ

Aías foi um profeta do santuário sagrado de Siló durante
a última parte do reinado de Salomão. No caminho para Jerusalém, ele se encontrou com Jeroboão, o supervisor da força de trabalho de Salomão. Esse trabalho forçado era essencialmente escravo, formado com homens das tribos do norte.

A confrontação entre Aías e Jeroboão foi profética. Ela representou o conflito entre o padrão religioso de Salomão, elevado e nobre, e seu governo tirânico e despótico. Aías rasgou suas veste em doze pedaços e deu dez deles a Jeroboão, profetizando que Deus tiraria o reino das mãos de Salomão e o daria às dez tribos de Jereboão (1Rs 11.29 em diante).

Não muito tempo depois, Jeroboão rebelou-se contra Salomão, mas foi derrotado e fugiu para o Egito. Alguns anos mais tarde, quando Salomão morreu, ele retornou. Com o apoio das dez tribos do norte, ele desafiou o herdeiro de Salomão, Roboão, e a profecia de Aías se cumpriu. O reino foi dividido em Israel - considerando das dez tribos do norte, sob o comando de Jeroboão - e Judá - consistindo das tribos de Judá, de Benjamim e de fragmentos de algumas outras tribos; e o rei de Judá era Roboão.

Muitos anos depois, Aías, velho e cego, profetizou a queda da casa de Jeroboão e a morte de seu filho, Abias, dizendo que a criança seria o único membro da família que receberia um sepultamento honroso (1Rs 14). O menino morreu logo depois; Jeroboão, pouco depois da morte do filho, também morreu. Sua dinastia acabou com o assassinato de seu filho Nadabe, dois anos mais tarde (1Rs 15.25 em diante). A Bíblia não nos diz nada mais sobre Aías.


Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

terça-feira, 10 de abril de 2012

PRECISAMOS UNS DOS OUTROS

Leitura: Provérbios 27.6-17

"O amigo encontra doçura no conselho cordial".
Provérbios 27.9

Em 1948, quatro amigos cristãos reuniram-se em conferência em Modesto, Califórnia, para orarem e traçarem planos. Eles queriam um ministério evangelístico para a honra do Senhor e acima de qualquer reprovação. Assim sendo, concordam em apoiarem-se mutuamente, mantendo-se fiéis a princípios de integridade que orientariam seu empreendimento e suas vidas pessoais. Deram ao acordo o nome de "Manifesto de Modesto". Esses amigos eram: Billy Graham, Grady Wilson, George Beverly Shea e Cliff Barrows.

Somente Deus conhece, na sua totalidade, o impacto espiritual dessa campanha evangelística mundial. Esses homens atribuem o sucesso de seus ministérios à dedicação em manterem-se fiéis a Deus e ao "manifesto" que firmaram, anos atrás. Sua amizade e o compromisso de encorajamento mútuo fizeram a diferença em suas vidas e seus ministérios.

Grande parte da obra de Deus é cumprida por pessoas que são honestas umas com as outras, comprometidas em servirem umas às outras e dispostas a receberem conselhos sábios umas das outras (Pv 27.6,17). Ao estabelecermos laços de confiança, o trabalho em equipe flui serenamente e vemos Deus operando em nós e através de nós.

Sim, para sermos homens e mulheres íntegros e membros produtivos em nossas igrejas, necessitamos uns dos outros.

Precisamos uns dos outros para cumprirmos o que Deus quer de nós.



Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

Conselhos Bíblicos