Pesquisar no Blog do J.A.

segunda-feira, 20 de junho de 2016

"Atrofiados pelo pecado"

"E aconteceu que, num daqueles dias, estava ensinando, e estavam ali assentados fariseus e doutores da lei, que tinham vindo de todas as aldeias da Galileia, e da Judéia, e de Jerusalém. E a virtude do Senhor estava ali para os curar. E eis que uns homens transportaram numa cama um homem que estava paralítico, e procuravam fazê-lo entrar e pô-lo diante dele. E, não achando por onde o pudessem levar, por causa da multidão, subiram ao telhado, e por entre as telhas o baixaram com a cama, até ao meio, diante de Jesus. E, vendo ele a fé deles, disse-lhe: Homem, os teus pecados te são perdoados. E os escribas e os fariseus começaram a arrazoar, dizendo: Quem é este que diz blasfêmias? Quem pode perdoar pecados, senão só Deus? Jesus, porém, conhecendo os seus pensamentos, respondeu, e disse-lhes: Que arrazoais em vossos corações? Qual é mais fácil? dizer: Os teus pecados te são perdoados; ou dizer: Levanta-te, e anda? Ora, para que saibais que o Filho do homem tem sobre a terra poder de perdoar pecados (disse ao paralítico), a ti te digo: Levanta-te, toma a tua cama, e vai para tua casa. E, levantando-se logo diante deles, e tomando a cama em que estava deitado, foi para sua casa, glorificando a Deus. E todos ficaram maravilhados, e glorificaram a Deus; e ficaram cheios de temor, dizendo: Hoje vimos prodígios."
Lucas 5.17-26

A grande causa das doenças no mundo reside no pecado: nos cometidos por cada um de nós em função de nossas vontades perversas (Jo 9.3), e naqueles praticados pela humanidade como um todo desde a Queda (Gn 3). O homem paralítico, pela fé, reconhece o pecado como a raiz do seu problema e, por isso, obedece à ordem de Cristo.

Os amigos revelam igualmente grande fé em Jesus e amor ao amigo incapacitado, e não desistem ao primeiro obstáculo, pelo que também são abençoados. Isso nos mostra que existem pessoas "atrofiados pelo pecado".

São os que tanto física como espiritualmente estão incapacitados de realizar ações cotidianas do âmbito físico como do mundo espiritual.

Os "sábios segundo a Lei" (v.21) que estavam lá, presentes no local indagavam-se a respeito do perdão dos pecados que Jesus havia concedido (v.20). Não entendiam a missão do Filho do Homem de sarar o homem do pecado, curar tanto as feridas físicas como as espirituais.

Eles duvidaram colocaram Jesus no mesmo nível de blasfemadores da Lei de Moisés, como se Jesus não a conhecesse.

Jesus conhecia seus corações e pensamentos (v.22), sabia que seus olhares eram maus e como em todo o ministérios do Messias, procuravam ocasião para culparem Jesus de ter transgredido ou blasfemado contra a Lei para que Ele pudesse ser julgado e condenado.

Contudo, o foco não é na intenção dos fariseus e escribas, mas sim em sua insensibilidade ao agir do Espirito de Deus em Jesus (v.23).

Foram dois milagres:

1) Jesus curou suas feridas espirituais - Ele perdoou os pecados que tanto o incomodavam (v.20), aquilo que martelava na mente do paralítico cessou ao comando do Senhor. Jesus não iria cura-lo fisicamente, o texto não dá indício dessa ação. O Seu foco era curar e salvar a alma daquele homem.

2) Jesus curou seu físico - Ele ao ser confrontado pelos fariseus e escrivas (v.21-23) demonstra que os sinais seguiram aos que creem (Mc 16.17). A demonstração de Jesus confirma o que o próprio assevera em Mt 28.18b - "É-me dado todo o poder no céu e na terra.". Ele não precisaria demonstrar mais poder do que o que já havia demonstrado perdoando os pecados, mas como sinal diante da incredulidade deles, Jesus o cura fisicamente.

E nós?

A humanidade consumida pela mesma incredulidade dos fariseus e escribas da época de Jesus, jaz em mesma situação - não conseguem ver que milagres não são só paralíticos andando, mas almas sendo salvas do fogo do inferno!

Que possamos orar que par ao Senhor abra os nossos "olhos espirituais" como Eliseu orou por Geazi (2 Rs 6.15-17), que sejamos os "geazis" deste mundo nós que somos "Igreja" de Jesus temos de ter os nosso olhos e ouvidos abertos para com a voz e ação do Senhor. Somos os responsáveis de fazer a apresentação, a "oração de Eliseu" para que o mundo possa ver que o que está conosco é maior do que o que está no mundo.

Jesus é o único que pode "desenvolver espiritualmente" os que estão "atrofiados pelo pecado".

Conselhos Bíblicos