Pesquisar no Blog do J.A.

sábado, 9 de abril de 2016

O tentador da nossa fé

Em termos gerais, a tentação é a atração para fazer o mal. Satanás é o tentador (Mt 4.3; 1 Ts 3.5).

Começando com Eva, Satanás conseguiu tentar Adão, Caim, Abraão e Davi ao pecado. Ele teve menos sucesso com Jó e Jesus, “como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado” (Hb 4.15).

Tiago explicou que Deus não pode ser tentado pelo mal, e Ele não tenta ninguém. A tentação pode ter o propósito de destruir uma pessoa pelo pecado, levando à sua morte e ao inferno. Este é o objetivo de Satanás.

Deus pode permitir a tentação como propósito de produzir fé e paciência, que, em última análise, trazem-lhe honra, como no caso de Jó.

Tiago também explicou que uma bênção está à espera daquele que resiste à tentação. O verbo grego peirazo significa “tentar” e também “testar”.

Como Deus pode, então, permitir que o mal nos traga destruição e perdas?

Satanás, no princípio, assistia pessoalmente a Deus, mas que não estava contente com isso. Ele em seu coração queria “ser o deus”, não somente o lugar, mas ser.

Ele assim como nós foi criado com livre-arbítrio, e todos os seres celestiais, caso contrário como poderia Satanás ter convencido a terça parte dos anjos? Eles o poder da escolha como nós.

Ezequiel e Isaías são pérolas da revelação deste ser (Ez 28.12-15 – Sua formosura e autoridade; Is 14.13,14 – Sua megalomania insensata). Ele era no céu inferior a Deus, agora na terra ele é inferior a Deus e na consumação dos tempos segundo o Apocalipse ele continuará sendo inferior. Tudo e todos somos inferiores a Deus!

Qual a artimanha que Satanás usou com Eva: “como e serás como Deus”, ele fez com que o homem caísse no mesmo erro que ele caiu. Isso é uma vingança contra Deus – conduzir toda a preciosa humanidade ao mesmo destino dele.

Ao ser lançado na terra veja que não lhe foi tirada a autoridade sobre os que com ele desceram. Ele e os seus pode ir a todos os cantos da terra, mas não Ele não pode estar em todos os lugares ao mesmo tempo. A onipresença é um atributo exclusivamente de Deus.

Segundo Erwin Lutzer articula sobre isso no livro A serpente do paraíso:
“O diabo é tão servo de Deus em sua rebelião quanto era nos dias de sua doce obediência ... Não podemos citar Lutero como muita frequência: o diabo é o diabo de Deus. Satanás tem papéis diferentes a desempenhar, dependendo do conselho e dos propósitos de Deus. Ele tem por obrigação o serviço de cumprir a vontade de Deus no mundo; ele deve fazer o que o todo-poderoso disser. Devemos lembrar que ele tem poderes terríveis; mas saber que esses poderes só podem ser exercidos sob a direção e o agrado de Deus nos dá esperanças. Satanás não está simplesmente livre para devastar as pessoas à vontade.”
A Bíblia cita isso em 1 Jo 4.4 – “Aquele que está em você é maior do que aquele que está no mundo [Diabo].” 

Vejamos como Deus usa seu “servo vermelho”:

1. Aperfeiçoar os fiéis. O que nos é infligido por Satanás nos faz procurar a Deus a todo o momento. Seja pelo egocentrismo das capacidades, beleza, doenças, inteligência. Somos atacados na medida da permissão de Deus. Com Jó foi assim (Jó 1.12), Jó como eu e você era um homem normal, pecador de raiz por Adão. É assim conosco (Tg 1.12,13). Somos homens passíveis de erro, Satanás se aproveitará o máximo de nossas fraquezas, mas só até o ponto que Deus permitir.

2. Despertar os que dormem. Quem você acha que foi “despertar” Saul dos domínios da inveja sobre Davi? O “servo vermelho” (1 Sm 18.10). Veja bem, se não escolhermos a presença de Deus e sua serenidade, seremos despertados com a fúria do inferno e seus agentes. Nossa maneira de ser aciona ou não liberação de tal trabalhador da desgraça e dor. É um tipo de disciplina e disciplina deve resultar em misericórdia e não em miséria. Não é para a destruição, mas sem arrependimento haverá destruição.

3. Ensinar a Igreja. Lc 22.31,32 – “Simão, Simão, Satanás pediu vocês para peneira-los como trigo. Mas eu orei por você para que a sua fé não desfaleça. E quando você se converter, fortaleça os seus irmãos.” Você pensa que Satanás não pede a sua cabeça para Jesus todos os dias? Até onde vai a nossa inocência quanto as nossas faltas? Se não fosse a oração e intercessão de Jesus por Simão ele teria sido destruído. Se não fosse a intercessão de Jesus por nós hoje, hoje mesmo estaríamos em pó. É um teste a fé da Igreja no seu Salvador.

Martinho Lutero descreveu o Diabo assim: “Como uma ferramenta de Deus. Uma enxada usada para cuidar do jardim de Deus. A enxada nunca corta o que o Jardineiro pretende preservar e nunca preserva o que o Jardineiro pretende arrancar.”

O poder de Satanás provém de Deus, Deus é o criador-provedor de toda autoridade no mundo inclusive a de Satanás. E isso deve lhe causar grande sofrimento e frustração.

Ele está ao nosso redor, furioso, mas como um cão na coleira só alcança o que seu dono permite.

Vigiemos e andemos na presença de Deus para que não precisemos ser tocados pelo seu agente.

Fontes:
  • Bíblia de Estudo Defesa da Fé, Epístola de Tiago
  • LUCADO, Max. O melhor de Max Lucado – Derrubando Golias, Dias Melhores Virão e 3.16. Dias Melhores Virão, cap. 4.
  • https://www.bibliaonline.com.br

Conselhos Bíblicos