Pesquisar no Blog do J.A.

quarta-feira, 10 de junho de 2015

Visão Simples - Islâmismo

O que é o Islamismo e como ele surgiu?

Sabemos que o Islamismo causa muitas dúvidas nos cristãos e talvez esse seja o motivo de muitos de nós não saber como abordar um muçulmano. As informações abaixo podem ajudar a entender algumas questões relacionadas ao mundo muçulmano.

O Islamismo é uma religião baseada nos ensinamentos de Maomé (570-632 d.C.), que era considerado por seus seguidores o último profeta enviado por Deus (Alá), após ter enviado outros profetas, como Abraão, Moisés e Jesus.

Maomé reuniu a base da fé islâmica num conjunto de versos conhecido como Alcorão ou Corão. Segundo ele, as escrituras foram reveladas a ele por Deus (Alá) por intermédio do anjo Gabriel e seus ensinamentos são considerados infalíveis. O Alcorão é dividido em 114 suras (capítulos), ordenadas por ordem de extensão e por temas. A religião também tem outras fontes de doutrina, como a Suna e os Hadiths.

O Islamismo associa as suas origens à Arábia do Século VII e serviu para unir o Império Árabe, que se estabeleceu primeiramente na área do Crescente Fértil e Egito e, mais tarde, ao longo do Norte da África e Pérsia. Entende-se que o Islamismo é constituído por uma síntese dos princípios das religiões Judaica, Cristã e o Zoroastrianismo (religião da antiga Pérsia), somada a práticas dos costumes religiosos árabes. Por isso se diz que o Islamismo é fruto de um sincretismo religioso.

A religião islâmica é a segunda maior do mundo e além disso, é a que mais cresce no planeta. Predominante em 43 países, o Islamismo representa 20% da população mundial, e pretende ser a religião mais ativa na Suécia, França e Inglaterra dentro de 20 anos.

O objetivo principal do islamismo é reger o mundo pelas leis islâmicas, mesmo que para isso seja preciso destruir os ‘infiéis ou incrédulos’, uma vez que, segundo a crença, Alá deixou dois mandamentos importantes: o de subjugar o mundo militarmente e matar os inimigos do Islamismo – judeus e cristãos.

Glossário:
  • Muçulmano - Muçulmano é todo o indivíduo que adere ao Islão, uma religião monoteísta centrada na vida e nos ensinamentos de Maomé, e que recebeu revelações do Arcanjo Gabriel. Além disso, os muçulmanos também dão ênfase aos dogmas da oração, jejum no mês de Ramadã, peregrinação em Meca e o estudo do Alcorão. A palavra muçulmano deriva do árabe, verbo "aslama", designando "submetido a deus".
  • Suna - A palavra árabe Suna ou Sunnah significa ‘caminho trilhado’, e logo, suna do profeta significa os caminhos trilhados pelo profeta, ou aquilo que é normalmente conhecido como Tradições do Profeta. Terminologicamente, a palavra “Suna” significa também os feitos, dizeres e aprovações do Profeta Maomé durante os seus 23 anos de profeta, e isto significa que tudo o que ele disse, fez ou aprovou durante o seu tempo como profeta e mensageiro de Deus é considerado uma suna, e os muçulmanos tendem a seguir e praticar as suas tradições. Sunnah, deste modo, é a segunda fonte da lei islâmica após o Alcorão.
  • Hadiths - O Hadith (pl. Ahadith), Hádice ou Hadiz, é um corpo de leis, lendas e histórias sobre a vida de Maomé, (estas histórias chamam-se em Árabe Sunnah e incluem a sua biografia, ou sira) e os próprios dizeres nos quais ele justificou as suas escolhas ou ofereceu conselhos; muitas partes do Hadith lidam com os seus companheiros (Sahaba). Para a maioria dos muçulmanos, o hadith contém uma exposição com autoridade dos significados do Alcorão.
  • Crescente Fértil - O Crescente Fértil é uma região compreendendo os atuais Israel, Jordânia e Líbano bem como partes da Síria, do Iraque, do Egito, do sudeste da Turquia e sudoeste do Irã. O termo « Crescente Fértil » foi criado por um arqueólogo, da Universidade de Chicago, em referência ao fato de o arco formado pelas diferentes zonas assemelhar-se a uma Lua crescente. Irrigada pelo Jordão, pelo Eufrates, pelo Tigre e o Nilo, a região cobre uma superfície de cerca de 400 000 a 500 000 km² e é povoada por 40 a 50 milhões de indivíduos. Ela estende-se das planícies aluviais do Nilo, continuando pela margem leste do Mediterrâneo, em torno do norte do deserto sírio e através da Península Arábica e da Mesopotâmia, até o Golfo Pérsico. A zona oeste em torno do Jordão e da parte superior do Eufrates viu nascerem os primeiros assentamentos agrários conhecidos, há 11 000 anos. Os assentamentos mais antigos conhecidos atualmente localizam-se em Iraq ed-Dubb (Jordânia) e Tell Aswad (Síria), seguidos de perto por Jericó. As mais antigas cidades, estados e escritos de que se tem notícia apareceram mais tarde na Mesopotâmia. Essas descobertas permitiram apelidar a região de "Berço da Civilização. Foi recebido esse nome pelo fato de que na região a forma era de lua Crescente, e que quando os rios transbordavam fertilizava a terra. ".
  • Pérsia - Pérsia é oficialmente admitido como um sinônimo para Irã, embora esta última tenha se tornado mais usual no Ocidente, depois de 1935. O país sempre foi chamado "Irã" (Terra dos Arianos), pelo seu povo, embora durante séculos tenha sido referido pelos europeus como Pérsia (de Pars ou Fars, uma província no sul do Irã) principalmente devido aos escritos dos historiadores gregos. Em 1935 o governo especificou que o país deveria ser chamado Irã; entretanto, em 1959 ambos os nomes passaram a ser admitidos. No uso corrente, o termo Pérsia costuma ser reservado para referir-se ao Império Persa em uma ou mais de suas diversas fases históricas (século VII a.C.–1935 d.C.), fundado originalmente por um grupo étnico (os persas) a partir da cidade de Anshan, no que é hoje a província iraniana de Fars, e governado por dinastias sucessivas (persas ou estrangeiras), que controlavam o planalto Iraniano e os territórios adjacentes.
  • Zoroastrianismo - Referente ao zoroastrismo, masdaísmo, masdeísmo ou parsismo é uma religião fundada na antiga Pérsia pelo profeta Zaratustra, a quem os gregos chamavam de Zoroastro. É considerada como a primeira manifestação de um monoteísmo ético. De acordo com historiadores da religião, algumas das suas concepções religiosas, como a crença no paraíso, na ressurreição, no juízo final e na vinda de um messias, viriam a influenciar o judaísmo, o cristianismo e o islamismo. Tem seus fundamentos fixados no Avesta e admite a existência de duas divindades (dualismo), as quais representam o Bem (Aúra-Masda) e o Mal (Arimã). Da luta entre essas divindades, sairia vencedora a divindade do Bem, Aúra-Masda.
  • Sincretismo - Sincretismo é a reunião de doutrinas diferentes, com a manutenção embora de traços perceptíveis das doutrinas originais. Possui, por vezes, um certo sentido pejorativo no sentido da artificialidade da reunião de doutrinas teoricamente incongruentes entre si. Frequentemente, quando se fala em sincretismo, se pensa no sincretismo entre diferentes religiões, no chamado sincretismo religioso.

Conselhos Bíblicos