Pesquisar no Blog do J.A.

sábado, 30 de junho de 2012

RITO DE PASSAGEM

 
Você conhece a lenda do rito de passagem da juventude dos índios Cherokees?

O pai leva o filho para a floresta durante o final da tarde, venda-lhe os olhos e deixa-o sozinho.
 
O filho se senta sozinho no topo de uma montanha toda a noite e não pode remover a venda até os raios do sol brilharem no dia seguinte.
 
Ele não pode gritar por socorro para ninguém.
 
Se ele passar a noite toda lá, será considerado um homem.
 
Ele não pode contar a experiência aos outros meninos porque cada um deve tornar-se homem do seu próprio modo, enfrentando o medo do desconhecido.
 
O menino está naturalmente amedrontado.
 
Ele pode ouvir toda espécie de barulho.
 
Os animais selvagens podem, naturalmente, estar ao redor dele.
 
Talvez alguns humanos possam feri-lo.
 
Os insetos e cobras podem vir picá-lo.
 
Ele pode estar com frio, fome e sede.
 
O vento sopra a grama e a terra sacode os tocos, mas ele se senta estoicamente, nunca removendo a venda.
Segundo os Cherokees, este é o único modo dele se tornar um homem.
 
Finalmente...

Após a noite horrível, o sol aparece e a venda é removida.
 
Ele então descobre seu pai sentado na montanha perto dele.
 
Ele estava a noite inteira protegendo seu filho do perigo.


Nós também nunca estamos sozinhos! Mesmo quando não percebemos Deus está olhando para nós, 'sentado ao nosso lado'. Quando os problemas vêm, tudo que temos a fazer é confiar que ELE está nos
protegendo.


Se você gostou desta história, repasse-a.
E evite tirar a sua venda antes do amanhecer...


Moral da história:

Apenas porque você não vê Deus, não significa que Ele não esteja conosco. Nós precisamos caminhar pela nossa fé, não com a nossa visão material.

Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus).

sexta-feira, 29 de junho de 2012

O DESTINO ETERNO DOS PERDIDOS

2  Pedro 2.4-10

A Bíblia afirma que a habitação final dos perdidos é o o lago de fogo, onde eles sofrerão eternamente. Assim como fazemos separação entre mortos e vivos, entre refugo e coisas de valor, Deus também faz separação entre salvos e perdidos. Deus não seria Deus se ignorasse os seus próprios mandamentos e deixasse de punir os transgressores. Portanto, Deus punirá os ímpios, inevitavelmente.

I. Revendo a penalidade divina
  1. Inferno para anjos pecadores (v. 4);
  2. Dilúvio para os ímpios (v. 5);
  3. Fogo para Sodoma e Gomorra (v. 6);
  4. Juízo e castigo para os que andam segundo a carne (vv. 9 e 10).
  5. Exemplo para os ímpios (v. 6);
II. Características do inferno
  1.  Prisão e Morte (Mt 5.29-30; Ap20.15);
  2. Tristeza, tormento, desespero (Lc 13.28; Mt 25.30 e 46);
  3. Trevas, ira (Jo 3.36; Mt 22.13; 2Ts 1.9);
  4. Fogo que nunca se apaga (Mc 9.43,45,47);
  5. Morada do diabo e seus anjos (v. 4; Mt 25.41);
  6. Morada dos perdidos (Ap 21.8; 1Co 6.10);
III. Como livrar-se do castigo?
  1. Escolhendo a vida (Mt 25.46);
  2. Sendo purificado no sangue de Jesus (Hb 10.29-31; 1Jo 1.7);
  3. Sendo liberto por Jesus (Cl 2.14; Rm 5.9);
  4. Recebendo a vida eterna que Jesus dá (Tt 2.11-13; 3.7).
Somente o eterno sacrifício de Cristo pode livrar o homem da punição eterna. Aceite-o!


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço a do reino de Deus).

quinta-feira, 28 de junho de 2012

NINGUÉM É SUBSTITUÍVEL!


Na sala de reunião de uma multinacional o diretor nervoso fala com sua equipe de gestores.

Agita as mãos, mostra gráficos e, olhando nos olhos de cada um ameaça: "ninguém é insubstituível!"
 
A frase parece ecoar nas paredes da sala de reunião em meio ao silêncio.

Os gestores se entreolham, alguns abaixam a cabeça. Ninguém ousa falar nada.

De repente um braço se levanta e o diretor se prepara para triturar o atrevido:

- Alguma pergunta?

- Tenho sim. E Beethoven?

- Como? - o encara o diretor confuso.

- O senhor disse que ninguém é insubstituível e quem substituiu Beethoven?

Silêncio…

O funcionário fala então:

- Ouvi essa estória esses dias, contada por um profissional que conheço e achei muito pertinente falar sobre isso. Afinal as empresas falam em descobrir talentos, reter talentos, mas, no fundo continuam achando que os profissionais são peças dentro da organização e que, quando sai um, é só encontrar outro para por no lugar. Então, pergunto: quem substituiu Beethoven? Tom Jobim? Ayrton Senna? Ghandi? Frank Sinatra? Garrincha? Santos Dumont? Monteiro Lobato? Elvis Presley? Os Beatles? Jorge Amado? Pelé? Paul Newman? Tiger Woods? Albert Einstein? Picasso? Zico? Wanderlei? Etc.?…

O rapaz fez uma pausa e continuou:

- Todos esses talentos que marcaram a história fazendo o que gostam e o que sabem fazer bem, ou seja, fizeram seu talento brilhar. E, portanto, mostraram que são sim, insubstituíveis. Que cada ser humano tem sua contribuição a dar e seu talento direcionado para alguma coisa. Não estaria na hora dos líderes das organizações reverem seus conceitos e começarem a pensar em como desenvolver o talento da sua equipe, em focar no brilho de seus pontos fortes e não utilizar energia em reparar seus "erros ou deficiências?"

Nova pausa e prosseguiu:

- Acredito que ninguém se lembra e nem quer saber se BEETHOVEN ERA SURDO, se PICASSO ERA INSTÁVEL, CAYMMI PREGUIÇOSO, KENNEDY EGOCÊNTRICO, ÉLVIS PARANOICO…
 
O que queremos é sentir o prazer produzido pelas sinfonias, obras de arte, discursos moráveis e melodias inesquecíveis, resultado de seus talentos. Mas cabe aos líderes de uma organização mudar o olhar sobre a equipe e voltar seus esforços, em descobrir os PONTOS FORTES DE CADA MEMBRO. Fazer brilhar o talento de cada um em prol do sucesso de seu projeto.

Divulgando o assunto, o rapaz continuava.

- Se um gerente ou coordenador, ainda está focado em 'melhorar as fraquezas' de sua equipe, corre o risco de ser aquele tipo de ‘técnico de futebol’, que barraria o Garrincha por ter as pernas tortas; ou Albert Einstein por ter notas baixas na escola; ou Beethoven por ser surdo. E na gestão dele o mundo teria PERDIDO todos esses talentos.

Olhou a sua a volta e reparou que o Diretor, olhava para baixo pensativo. E voltou a dizer nesses termos:

- Seguindo este raciocínio, caso pudessem mudar o curso natural, os rios seriam retos não haveria montanha, nem lagoas nem cavernas, nem homens nem mulheres, nem sexo, nem chefes nem subordinados… Apenas peças… E nunca me esqueço de quando o Zacarias dos Trapalhões que partiu. Ao iniciar o programa seguinte, o Dedé entrou em cena e falou mais ou menos assim: "Estamos todos muito tristes com a "partida" de nosso irmão Zacarias... e hoje, para substituí-lo, chamamos:…NINGUÉM…Pois nosso Zaca é insubstituível.” – concluiu, o rapaz e o silêncio foi total.

PORTANTO NUNCA ESQUEÇA: VOCÊ É UM TALENTO ÚNICO! COM TODA CERTEZA NINGUÉM TE SUBSTITUIRÁ!

"Sou um só, mas ainda assim sou um. Não posso fazer tudo..., mas posso fazer alguma coisa. Por não poder fazer tudo, não me recusarei a fazer o pouco que posso."

"NO MUNDO SEMPRE EXISTIRÃO PESSOAS QUE VÃO TE AMAR PELO QUE VOCÊ É… E OUTRAS… QUE VÃO TE ODIAR PELO MESMO MOTIVO… ACOSTUME-SE A ISSO… COM MUITA PAZ DE ESPÍRITO…"

Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus).

quarta-feira, 27 de junho de 2012

EXECUTAR NÃO É TUDO, COMUNIQUE-SE !

Um jovem executivo estava saindo do escritório quando vê o presidente da empresa com um documento na mão em frente a máquina de "picotar" papéis.

- Por favor, diz o presidente, isto é muito importante pra mim, e minha secretária já saiu.
Você sabe como funciona esta máquina?
- Lógico, responde o jovem executivo!
Imediatamente tira o papel das mãos do presidente, liga a máquina, enfia o documento e aperta um botão.
- Excelente meu rapaz! Muito obrigado... Eu preciso só de 1 cópia. Onde sai?

Executar não é tudo!!!
Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus).

terça-feira, 26 de junho de 2012

FRASES

Ser humilde é antes de tudo um reconhecimento de nossas próprias fragilidades diante de Deus, e isto requer uma atitude de fé, pois é fácil sermos humildes diante dos poderosos da terra, mas Deus se apresenta diante de nós na pessoa de Jesus em total humildade.



Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus).

segunda-feira, 25 de junho de 2012

A COLEIRA DE FERRO

Leitura: 1Pedro 1.17-21

No qual temos redenção, pelo seu sangue, a remissão dos pecados.
Efésios 1.7

Um missionário da África Ocidental estava tentado traduzir o significado da palavra redenção para a língua Bambara. Então pediu ajuda ao seu assistente africano. O assistente respondeu: "Nós dizemos que Deus tirou nossas cabeças". "Mas de que maneira isso explica a redenção?" perguntou, perplexo, o missionário.

O homem lhe contou que, há muitos anos, alguns de seus ancestrais haviam sido capturados por mercadores de escravos, acorrentados juntos e levado para a costa. Cada prisioneiro recebeu uma pesada coleira de ferro ao redor do pescoço. Quando os escravos passavam por um vilarejo, o chefe de uma tribo viu um de seus amigos entre os cativos e propôs uma oferta aos mercadores, para pagar em ouro, prata, marfim ou bronze. O prisioneiro teria sido, assim, resgatado e sua cabeça tirada da coleira de ferro.

Que ilustração gráfica e incomum para a palavra redenção! Efésios 1.7 afirma: "o Amado, no qual temos a redenção, pelo seu sangue, a remissão dos pecados, segundo a riqueza da sua graça". Jesus morreu na cruz para comprar nossa liberdade, livrando-nos da escravidão dos pecados.

Você já aceitou Jesus como seu redentor? Deixe-o tirar sua cabeça da coleira da escravidão dos pecados e torná-lo livre.

Cristo foi suspenso numa cruz para que pudéssemos ser levantado do meio dos nossos pecados.


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus).

domingo, 24 de junho de 2012

PERSONAGENS BÍBLICOS

ANANIAS E SAFIRA

Os primeiros cristãos na região de Jerusalém desenvolveram uma sociedade comunitária em que eles compartilhavam tudo que possuíam a fim de ajudar o necessitado. Esse ato de compartilhamento não era uma exigência formal, mas os cristãos que dele participavam eram vistos de forma favorável, e a sinceridade daqueles que faziam isso era inquestionável.

O primeiro pecado registrado (At 5.2) na nova igreja que se organizava foi cometido por um casal, Ananias e Safira; e esse pecado foi o resultado da cobiça. Eles haviam acado de vender um pedaço de terra e trouxeram os lucros auferidos com a venda para a comunidade. De fato, eles conspiraram para dar apenas uma porção e guardar o resto. Isso seria aceitável, se tivessem sido honesto a respeito do assunto. Eles, no entanto, mentiram e afirmaram que estavam dando tudo o que tinham.

 Pedro, duvidando da honestidade deles, confrontou-os separadamente e descobriu que eles haviam mentido sobre o lucro com a venda. Ele caíram mortos quando foram confrontados, e "grande temor apoderou-se de toda a igreja e de todos os que ouviram falar desses acontecimentos" (At 5.11).

Remetendo a alguns relatos do Antigo Testamento, esse evento foi uma clara confirmação para todos saberem que, se decidissem assumir um compromisso com Deus, teriam de honrá-lo (Ec 5.4).



Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus).

sábado, 23 de junho de 2012

USOS E COSTUMES DOS TEMPOS BÍBLICOS

SEPULTAMENTO
Parte 2

Diagrama mostrando uma tumba subterrânea aberta numa encosta. Só os ricos podiam fazer um sepultamento assim tão elaborado.
Em alguns casos excepcionais, o corpo era coberto de ervas aromáticas e uma pasta especial, atadas ao corpo por camadas de "bandagens" brancas. A pasta endurecia e impregnava as ataduras, até que um molde ou casulo duro se formasse ao redor do cadáver para conservá-lo. Um barrete era frenquentemente colocado na cabeça e o queixo mantido no lugar por meio de uma faixa amarrada sob ele. Dois homens ricos fizeram isso para Jesus depois do sepultamento no lenço simples (Jo 19.40). No casa de Lázaro, sua mãos e pés parecem ter sido amarrados juntos antes que ele fosse coberto com o lençol. O queixo estava amarrado com uma faixa (Jo 11.44). No Egito se praticava o embalsamento correto: os órgãos internos eram removidos, o corpo enchido com pasta e os órgãos guardados num frasco (veja Gn 50.2,26). Em Israel havia uma refeição fúnebre depois do enterro para concluir o período de luto (Jr 16.7), no geral durando uma semana ou mais (Dt 34.8).

A mulher que sobrevivia ao marido ficava em posição bem difícil. Ela não tinha direito à herança dele. Podia permanecer na família do marido se o parente mais próximo se casasse com ela. No geral a viúva ficava sem sustento financeiro. A lei dizia, portanto, que as viúvas tinham de ser protegidas (Dt 10.18; 24.17-21). Na primeira igreja, dinheiro era posto de lado para cuidar das viúvas (At 6.1), porque na sociedade daquela época, a prostituição era quase o único meio das mulheres obterem dinheiro para viver. Paulo esperava que as viúvas fossem sustentadas por suas famílias (1Tm 5.3,4,8). A igreja local devia colocar numa lista de caridade os nomes das viúvas cujas vidas haviam sido boas e que tivessem mais de 60 anos (1Tm 5.9-11).


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus).

sexta-feira, 22 de junho de 2012

TEMAS E CURIOSIADAS DA BÍBLIA

O EFEITOS DA PALAVRA DE DEUS

A Palavra Vivifica (Sl 119.25,50,154);

A Palavra Revela (1Sm 9.27; 10.6);

A Palavra Gera Temor (Ed 9.4);

A Palavra Sara (Sl 107.20);

A Palavra Cria (Sl 33.6);

A Palavra Vence (Sl 18.30);

A Palavra Impede de Pecar (Sl 119.11).



Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus).

quinta-feira, 21 de junho de 2012

USOS E COSTUMES DO TEMPOS BÍBLICOS

SEPULTAMENTO
Parte 1

O enterro tinha de ser feito rapidamente porque o clima quente levava à rápida decomposição. Todavia, um enterro nunca era feito num sábado ou dia santo (Jo 11.39; 19.31). O corpo era geralmente lavado, envolto frouxamente num lençol de linho e levado ao túmulo numa padiola de madeira (Lc 7.14, donde a padiola ou esquife foi usado para um homem doente). O enterro tinha lugar numa caverna natural ou artificial (sepulcro) (Gn 49.29-32; Jz 8.32). As cavernas naturais eram alargadas e providas de nichos ou prateleiras, onde os corpos podiam ser colocados para descansar. Por haver um número limitado de cavernas, quando os corpos se decompunham os ossos eram removidos e colocados em recipientes de pedra chamados ossuários. 

Esses recipientes eram guardados num canto e o nichos ficavam disponíveis para novos sepultamentos. A entrada da caverna era fechada com uma pedra em forma de disco que corria numa canaleta inclinada na frente da caverna, ou com uma pedra que se encaixava no orifício de acesso. De qualquer modo, era extremamente difícil remover a pedra depois de colocada. As cavernas e sepulcros eram pintados de branco como uma advertência para os vivos de que os mortos estavam ali (Mt 23.27). A pessoa viva nem sempre podia adorar a Deus depois de ter tido contato com um morto.

Uma outra alternativa era fazer o funeral, colocando a padiola no chão e cercando o cadáver com pedras grandes, de cerca de 55cm de diâmetro cada, formando um oblongo irregular. O corpo era então coberto com terra e as pedras serviam de marco para a sepultura (Sepultamentos assim não eram comuns em vista do solo ser muito duro). Os cemitérios mais simples ficavam sempre fora da cidade ou povoado (Lc 7.12). Só a realeza era enterrada dentro da cidade (1Rs 2.10).

Continua...

Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus).

quarta-feira, 20 de junho de 2012

CRIAÇÃO DA MULHER



Deus identifica-se como o "ajudador" de Israel (heb. 'ezer) (Êx 18.4; Dt 33.7). A palavra não implica inferioridade. Descreve uma função mais do digna. Ninguém perde valor ao assumir com humildade o papel de auxiliador. Como "auxiliadora" do homem, a mulher torna-se espiritualmente sua parceira na pesada tarefa de obediência a Deus e domínio sobre a Terra. Ela também recebeu papel importante na multiplicação das gerações (Gn 1.28). A mulher, como amiga mais próxima do homem, deveria proporcionar-lhe companheirismo e conforto (Gn 2.23-24). Ninguém poderia encorajá-lo e inspirá-lo mais do que ela, que foi criada para esse fim. A frase "auxiliadora que lhe fosse idônea" (heb.kenegdo, lit. "correspondente ao que estava à sua frente") ocorre apenas aqui no versículo 20, enfatizando a correspondência entre homem e mulher. Designada para ser a perfeita contraparte do homem, a mulher não era nem superior, nem inferior, mas equivalente e igual ao homem em sua pessoalidade, enquanto diferente e única em sua função.

Homem e mulher foram criados à imagem de Deus. A diferença está em que o homem foi formado do pó da terra, e a mulher, a partir do homem. Ela corresponde perfeitamente ao homem, tem a mesma carne e sangue e, como "imagem de Deus, assim como o homem, é igual a ele de todas as maneiras (Gn 1.27). Pelo ato de crianção em si, ela está inseparavelmente ligado ao homem. A unidade da raça está assegurada (Gn 1.27-28); o valor e a dignidade da mulher estão afirmados (Gn 2.22); o fundamento do casamento cristão está estabelecido de maneira memorável (v.24).

A mulher não é uma ideia tardia. O homem foi planejado e criado física, emocional, social e espiritualmente já com a criação da mulher também planejada e assegurada. De gato, Deus disse que não era bom que o homem estivesse "só"; ele precisava da mulher (v. 18). Deus formou o homem "do pó da terra", mas fez a mulher da "costela" do homem (heb. tsela', lit. "lado").

Deus utilizou Adão para expressar sua singularidade da mulher num jogo de palavras. Mesmo a linguagem em si reflete a unidade que Deus planejou existir entre o homem (heb. 'ish) e a mulher (heb. 'ishshah). A expressão "osso dos meus ossos e carne da minha carne" ocorre em outras passagens do Antigo Testamento como indicação de relacionamento sanguíneo. Apesar do fato de Adão ter dado nome a Eva, isso não implica que tivesse uma posição superior à ela; na cultura oriental - e até hoje -, o ato de dar nomes é bastante significativo e, em muitas casos implica autoridade e responsabilidade. Note, por exemplo, o ato de nomear os animais (vs. 19.20), a mudança do nome de José por Faraó (Gn 41.45), o novo nome de Matanias dado por Nabucodonozor (2Rs 24.17) e também a mudança de nome de Daniel e seus amigos pelo eunuco de Nabucodonozor (Dn 1.6-7). O nome da mulher é um reconhecimento de sua origem, da mesma forma que o nome de Adão aponta para o pó da terra como sua origem na criação (Gn 2.19, nota).

Fonte: "A Bíblia da Mulher" - editora MC e SBB, pág 9;


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus).

terça-feira, 19 de junho de 2012

Quando não ouvimos: “Filho”

Pai_Filho_MaoNão é tão bom quando ouvimos nosso pai dizer: “Filho”?

Não é bom saber que alguém que conhecemos nos reconhece como a herança que Deus deu?

Muitos filhos têm desprezado seus pais, assim como pais o mesmo o fazem. Contudo isso não pode ser uma regra e sim uma exceção, pois, quem não honra os pais não terá longos dias nesta terra e nem tem direito a herança eterna. Se não honra o pai que Deus lhe deu aqui na terra como honrará o Pai Celestial?

A Bíblia relata várias vezes em que Deus nos chama desta maneira “Filho”, Ele diz após para confiarmos, entregarmos o nosso coração, esperarmos Nele, etc..

E ainda mais além a Palavra diz o Pai repreende o filho a quem ama, ou seja, mesmo sem dizer filho Ele demonstra que nos ama pelas suas atitudes.

Deus nos explica de várias formas como é ser o Pai, ele ama incondicionalmente (Jo 3.16), Ele não foi cruel ao enviar Jesus a morte, mas sábio porque a única coisa que poderia novamente religar o Homem ao Criador era o sangue puro imaculado de seu próprio filho.

Antes eu era só filho, hoje sou também pai e mais do que nunca eu sei o que significa dizer “Filho”.

Dc. Jonathas

O QUE ACONTECERÁ APÓS A MORTE?

Hebreus 9.27

Algumas pessoas crêem que após a morte segue-se a reencarnação. Outras afirmam que o purgatória espera os que partem da terra. Em nome do bem-estar e do progresso espiritual dos que já morreram praticam-se sacrifícios, rezam-se missas, acendem-se velas. Sera possível mudar o estado dos mortos?

I. O que é morte física?
   (A separação entre o corpo e o espírito).
  1. É ordem de Deus (v.27);
  2. É sentença divina (Gn 3.19);
  3. É o salário do pecado (Gn 2.17; Rm 6.23; 1Co 15.21);
II. A morte sela o nosso destino eterno
  1. Morre-se uma única vez (v.27);
  2. Não se pode voltar da morte (Jó 10.21);
  3. O perdido, ao morrer, fica longe de Deus (Lc 16.23);
  4. A morte abre grande e intransponível abismo (Lc 16.26);
III. O que virá depois da morte?
   
A. Para os não salvos
  1.  Condenação (Mc 16.16; Jo 12.47-48 e Tt 3.11);
  2. Juízo (v.27; Ap 20.11);
  3. Tormento (Lc 16.24);
  4. Lago de fogo (Sl 9.17; Mc 9.43;Ap 20.15);
B. Para os salvos
  1. Salvação eterna (Rm 8.1);
  2. Comunhão eterna com Cristo (Lc 23.43);
  3. Habitação eterna nos céus (Fp 1.23; 3.20-21; 2Co 5.8; Ap 22.14).
Após a morte o justo descansará até o dia da ressurreição e do galardoamento nas mansões celestiais, mas ao impio só restará tristeza e condenação eternas.


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus).

segunda-feira, 18 de junho de 2012

JOGO DE ESPERA

Leitura: Isaías 30.12-19

Certamente se compadecerá de ti, à voz do teu clamor, e, ouvindo-a, te responderá 
Isaías 30.19

Nós, às vezes, somos lentos em buscar o perdão de Deus. Carregamos nossa culpa por dias, semanas e até anos antes de trabalharmos nosso pecado. Por que esperamos tanto?

Alguns de nós sentem que ir a Deus imediatamente faz o perdão parecer "barato". Outros podem considerar arrogância esperar que Deus os perdoe.

Em Isaías30.18-19, o Senhor falou a uma Israel teimosa e impenitente que Ele estava esperando para ser misericordioso com eles. Ele prometeu que, tão logo ouvisse seu clamor, Ele seria misericordioso e lhes responderia.

A ânsia de Deus em perdoar o pecado torna-se mais clara no sofrimento de Cristo na cruz. Sua morte foi suficiente para pagar todas penas pelos pecados, assim Ele poderia oferecer, perdão a todos no mundo (1Jo 2.2). Portanto, podemos "Achegar-nos confiadamente junto ao trono da graça, a fim de recebermos misericórdia e acharmos graça para socorro em ocasião oportuna" (Hb 4.16). A palavra "confiadamente" significa "em confiança, sem arrogância, livremente". A frase "em ocasião oportuna" significa "sem demora".

Você está precisando de perdão? Deus está esperando para dá-lo a você. Se você se arrepender e apresentar-se confiantemente a Ele, sem demora, Ele não o deixará esperando. Ao som da sua voz, Ele lhe será misericordioso.


O perdão é dom gratuito, mas precisamos nos dispor a aceitá-lo.



Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus).

domingo, 17 de junho de 2012

PERSONAGENS BÍBLICOS

AMASA

Amasa era sobrinho de Davi, filho de Jéter,  o ismaelita, e de Abigail, irmã de Davi.

Quando Absalão , filho de Davi, rebelou-se e seu pai teve de fugir para Jerusalém, Absalão escolheu seu primo Amasa como comandante das tropas rebeldes. Os rebeldes foram derrotados e Absalão foi morto na batalha final.

Davi recebeu a informação de que as tribos do norte estavam prontas a aceitá-lo como líder e enviou essa notícia às tribos do sul, em Judá, que tinha apoiado Absalão. O povo de Judá convidou Davi a voltar para Jerusalém, e foi o que ele fez. Isso foi considerado uma desfeita, e acabou por insultar as tribos do norte, os primeiros a pedir que ele voltasse.

O general de Davi, Joabe, matou Absalão e Abner. Davi, enfurecido com essas mortes, nomeou Amasa como comandante de seu exército. Esse armistício tácito aplacou a ira do povo de Judá e deixou muito evidente a insatisfação de Davi com Joabe, mas isso exacerbou a agitação no norte. Uma divisão e a possível guerra civil pareciam iminentes.
Seba, filho de Bicri, estava fomentando uma revolta. Por essa razão, Davi enviou Amasa a Judá com ordens de convocar o povo em três dias (2Sm 20.4 em diante) e trazê-lo de volta para reforçar seu exército.

Por Amasa não retornar no tempo determinado, Davi enviou Abisai para fazer o serviço. Abisai, fortalecido por seu irmão Joabe e os homens que ele comandava, partiu para acabar com a revolta.

Enquanto isso, Amasa reuniu-se a eles em Gibeom. Joabe se aproximou de seu rival Amasa, e com um ato fingido de amizade saudou-o com um beijo; enquanto o abraçava, matou-o com sua espada. Os exércitos ficaram perplexos, mas o corpo foi removido rapidamente, e Joabe e Abisai prosseguiram para derrotar Seba e unir de novo o reino.


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus).

sábado, 16 de junho de 2012

TEMAS E CURIOSIDADES DA BÍBLIA


A MÃO DE DEUS OPERANDO NA IGREJA
Os cinco dons ministeriais representam a mão de Deus operando na Igreja:
  • O Apóstolo corresponde ao Polegar, por seu íntimo e fácil relacionamento com os demais.
  • O Profeta corresponde ao dedo Indicador.
  • O Evangelista pode ser representado pelo dedo Médio, o maior de todos é o que sobressai.
  • O Pastor é o Anular ou Anelar, o dedo da aliança, pois ele está casado com a igreja local.
  • Finalmente, o Mestre corresponde ao Mínimo, o menor, preferido para remover pequenas dificuldades, principalmente do ouvido.

Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus).

sexta-feira, 15 de junho de 2012

USOS E COSTUMES DOS TEMPOS BÍBLICOS

VARANDA

Uma casa rica parecia pouco convidativa do lado de fora, porque a entrada era feita por uma única porta de cedro fechada e geralmente guardada por um porteiro. A fechadura era colocada do lado de dentro do portão, de modo que era necessário enfiar o braço por um orifício na porta a fim de colocar a chave (Ne 3.3; Ct 5.4). 

A chave era um meio de levantar os ganchos que mantinham a barra de madeira no lugar, sendo portanto bem grande (veja Is 22.22). As fechaduras romanas de uma época posterior eram bem menores e mais complexas.


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus).

quinta-feira, 14 de junho de 2012

AS DEZ PRAGAS DO EGITO





A PRAGA QUE VEIO SOBRE O POVO
O EFEITO SOBRE FARAÓ
1. As águas do Nilo transformam-se em sangue (Ex 7.14-25)

Seu “coração se endureceu” (Ex 7.22)
2. Rãs espalharam-se por toda a terra do Egito (Ex 8.1-15)

Ele pediu alívio, prometeu liberdade (Ex 8.8) e, depois "endureceu seu coração" (Ex 8.15)

3. Piolhos infestaram a terra (Ex 8.16-19)

Seu “coração se endureceu” (Ex 8.19)
4. Exames de moscas surgiram por toda a terra (Ex 8.20-32)

Barganhou (Ex 8.28), depois "endureceu o coração" (Ex 8.32)
5. Os rebanhos foram atingidos por uma peste (Ex 9.1-7)

Seu "coração se endureceu" (Ex 9.7)
6. Úlceras infectaram os egípcios (Ex 9.8-12)

O Senhor "endureceu" o coração de Faraó (Ex 9.12)
7. Uma chuva de pedras destruiu os campos dos egípcios, mas não a terra de Gósen (Ex 9.13-35)

Implorou por alívio (Ex 9.27, prometeu liberdade (Ex 9.28), mas seu coração "estava endurecido (Ex 9.35)
8. Hostes de gafanhotos infestaram a terra (Ex 10.1-20)

Barganhou (Ex 10.11), implorou por alívio (Ex 10.17), mas o Senhor "endureceu" o coração de Faraó (Ex 10.27)

9. A escuridão cobriu a terra (Ex 10-21-29)
Barganhou (Ex 10.24), mas o Senhor "endureceu" o coração de Faraó (Ex 10.27)

10. Os primogênitos de todas as famílias do Egito morreram (Ex 12.29-30)
O Faraó e os egípcios imploraram que Israel saísse do Egito (Ex 12.31-33)



Fonte: "A Bíblia da Mulher" -  editora MC e SBB, pág. 93;


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus).

quarta-feira, 13 de junho de 2012

CRISTO, NOSSA PÁSCOA


1 Coríntios 5.7

Durante a semana santa, que termina com o domingo de páscoa, nota-se grande correria por parte dos religiosos que desejam cumprir as tradições da religião que abraçam e defendem. A páscoa bíblica consumou-se em Cristo. Ele, como a nossa páscoa é necessário:

I. Que sejamos nova massa
   (A páscoa simboliza a renovação da vida).
  1. Deixando o caminho ímpio (Is 55.7);
  2. Deixando a roupa velha (Mt 9.16-17);
  3. Deixando o pecado (Ez 18.31);
  4. Deixando as coisas velhas (2Co 5.17);
II. Que estejamos sem fermento
    (Sem pecado, purificado, santificado).
  1. Purificados de todo pecado (1Jo 1.9);
  2. Purificados pela lavagem (Ef 5.26);
  3. Purificados em nossa alma (1Pe 1.22);
  4. Purificados para sermos templo (1Co 3.17);
  5. Purificados para vermos a Deus (Hb 12.14);
III. Que creiamos em Cristo como a nossa Páscoa
     (Nosso cordeiro pascal foi crucificado em nosso lugar).
  1. O Cordeiro apresentado (Jo 1.29);
  2. O Cordeiro traído, preso e acusado (Lc 22.47);
  3. O Cordeiro açoitado, escarnecido e cuspido (Mc 15.15,19-20);
  4. O Cordeiro crucificado (Jo 19.23);
  5. O Cordeiro ressuscitado (Ap 1.18; 5.6).
Usufruamos, portanto, das bênções conquistadas para nós por Cristo, nosso Páscoa completa!


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus).

terça-feira, 12 de junho de 2012

DEUS ESTÁ FALANDO COM VOCÊ

Um homem sussurrou:
Deus fale comigo.
E um rouxinol começou a cantar, mas o homem não ouviu.
Então o homem repetiu: Deus fale comigo!
E um trovão ecoou nos céus, mas o homem foi incapaz de ouvir.
O Homem olhou em volta e disse: Deus deixe-me vê-lo.
E uma estrela brilhou no céu, mas o homem não a notou.
O homem começou a gritar: Deus mostre-me um milagre.
E uma criança nasceu, mas o homem não sentiu o pulsar da vida.
Então o homem começou a chorar e a se desesperar:
Deus toque-me e deixe-me sentir que você está aqui comigo.
E uma borboleta pousou suavemente em seu ombro.
O homem espantou a borboleta com a mão e desiludido continuou o seu caminho triste, sozinho e com medo.
Até quando teremos que sofrer para compreendermos que Deus está sempre aonde está a vida. 
Até quando manteremos nossos olhos e nossos corações fechados para o milagre da vida que se apresentas diante de nós em todos os momentos.
Para você um dia com sabor de VIDA.
Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus).

Conselhos Bíblicos