Pesquisar no Blog do J.A.

sexta-feira, 3 de julho de 2015

Como se Prática o Jejum

A preparação para o começo do jejum

É uma boa iniciativa preparar-se para o jejum. Empanturrar-se de comida, como fazem alguns horas antes de iniciá-lo, torna-o praticamente sem sentido. É recomendável ir-se eliminando os alimentos pesados, substituindo-os por comida leve, como legumes e frutas não cítricas, até a hora de iniciar o jejum.

A duração do jejum

O jejum pode ter duração diferenciada. Alguns o iniciam pela manhã, sem tomar o café, e o encerram ao meio dia. Outros abstém-se apenas de uma refeição no dia, por exemplo, o almoço. No entanto, a herança judaica do jejum determina que ele seja praticado, pelo menos, da manhã atá o pôr-do-sol. Ha quem jejue dias seguidos, fazendo uma refeição leve a cada 24 horas. Outros preferem abster-se totalmente de alimento e água por período não superior a três dias. E há os que se propõem a períodos mais prolongados, observada a norma da ingestão de água.

A preparação para o fim do jejum

Ao encerrá-lo, observa-se o mesmo processo, principalmente se o jejum for prolongado. Aos transformações no metabolismo e a ausência prolongada de alimentos exigem que a retomada seja parcial, paulatina e em menor quantidade, com legumes e frutas não cítricas, isto porque o organismo passo a manter-se através de energias acumuladas no corpo, cessando durante o período a produção de ácidos e enzimas digestivas. Caso ocorra uma retomada abrupta, o estômago não estará preparado para a digestão, ocasionando pesada sensação de mal-estar e até  mesmo danos á saúde. Para um jejum prolongado, é conveniente, ainda, escolher-se um local adequado a fim de que o crente não seja interrompido por situações alheias que poderão que poderão prejudicá-lo em seu propósito.

Propósito

O que conta são as motivações do coração. De nada adiantará jejuar, se o cristão não se abstiver do pecado (Jr 14.10-13). De igual modo, merecerá a reprovação do Senhor se não estiver acompanhado dos frutos e do amor para com o próximo (Is 58.6-10).

O jejum acompanhado de oração é um ato para Deus, visando a sua honra, bem como receber mais graça e desfrutar de sua íntima presença. É, também, um meio de expressar pesar por causa dos pecados e fracasso espirituais, como também dos pecados da igreja, da nação e do mundo. Através do jejum, o cristão dispõe de um caminho para buscar graça divina para novas tarefas e reafirmar sua consagração a Deus.

Conclusão

O jejum, portanto, é prática recomendada para os cristãos, nos dias de hoje , para o fortalecimento de sua fé.

Conselhos Bíblicos