Pesquisar no Blog do J.A.

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

A Janela do Hospital

A nossa felicidade reside no quanto podemos fazer os outros felizes...Dois homens, ambos gravemente doentes, estavam no mesmo quarto de Hospital. Um deles podia sentar-se na sua cama durante uma hora, todas as tardes, para que os fluidos circulassem nos seus pulmões. A sua cama estava junto da única janela do quarto.

O outro homem tinha de ficar sempre deitado de costas. Os homens conversavam horas a fio. Falavam das suas mulheres, famílias, das suas casas, dos seus empregos, dos seus aeromodelos, onde tinham passado as férias... E todas as tardes, quando o homem da cama perto da janela se sentava, passava o tempo a descrever ao seu companheiro de quarto todas as coisas que conseguia ver do lado de fora da janela.
O homem da cama do lado começou a viver à espera desses períodos de uma hora, em que o seu mundo era alargado e animado por toda a actividade e cor do mundo do lado de fora da janela. A janela dava para um parque com um lindo lago. Patos e cisnes, chapinhavam na água enquanto as crianças brincavam com os seus barquinhos. Jovens namorados caminhavam de braços dados por entre as flores de todas as cores do arco-íris. Árvores velhas e enormes acariciavam a paisagem e uma ténue vista da silhueta da cidade podia ser vislumbrada no horizonte.
Enquanto o homem da cama perto da janela descrevia isto tudo com extraordinário pormenor, o homem no outro lado do quarto fechava os seus olhos e imaginava as pitorescas cenas.
Um dia, o homem perto da janela descreveu um desfile que ia a passar.
Embora o outro homem não conseguisse ouvir a banda, conseguia vê-la e ouvi-la na sua mente, enquanto o outro senhor a retratava através de palavras bastante descritivas.
Dias e semanas passaram. Uma manhã, a enfermeira chegou ao quarto trazendo água para os seus banhos, e encontrou o corpo sem vida o homem perto da janela, que tinha falecido calmamente enquanto dormia. Ela ficou muito triste e chamou os funcionários do hospital para que levassem o corpo.
Logo que lhe pareceu apropriado, o outro homem perguntou se podia ser colocado na cama perto da janela. A enfermeira disse logo que sim e fez a troca. Depois de se certificar de que o homem estava bem instalado, a Enfermeira deixou o quarto. Lentamente, e cheio de dores, o homem ergueu-se, apoiado no cotovelo, para contemplar o mundo lá fora. Fez um grande esforço e lentamente olhou para o lado de fora da janela que dava, afinal, para uma parede de tijolo!
O homem perguntou à enfermeira o que teria feito com que o seu falecido companheiro de quarto lhe tivesse descrito coisas tão maravilhosas do lado de fora da janela. A enfermeira respondeu que o homem era cego e nem sequer conseguia ver a parede. Talvez quisesse apenas dar-lhe coragem...


Moral da História:
Há uma felicidade tremenda em fazer os outros felizes, apesar dos nossos próprios problemas.
A dor partilhada é metade da tristeza, mas a felicidade, quando partilhada, é dobrada.
Se te queres sentir rico, conta todas as coisas que tens que o dinheiro não pode comprar.

"O dia de hoje é uma dádiva, por isso é que o chamam de presente."

(Autor desconhecido)

ALERTA AOS PAIS

Pulseiras coloridas ou pulseiras do sexo

Pulseiras coloridas ou pulseiras do sexo, ALERTA AOS PAIS

Em algumas escolas já foram percebidas as trocas das pulseiras onde os adolescentes trocam de pulseira na cor do que eles querem em troca! À primeira vista, uma colorida pulseira de plástico nos pulsos de crianças parece inocente.

pulseiras-do-sexo-230x150Mas na realidade elas são um código para as suas experiências sexuais, onde cada cor significa um grau de intimidade, desde um abraço até ao sexo propriamente dito.

Poderia confundir-se com mais uma daquelas modas que pega, uma vez que é usado por milhares em várias escolas primárias e preparatórias no Reino Unido e custam apenas uns centavos em qualquer banca ao virar da esquina.

Mas as diferentes cores das ditas pulseiras de plástico – preto, azul, vermelho, cor-de-rosa, roxo, laranja, amarelo, verde e dourado – mostra até que ponto os jovens estão dispostos a ir, se proporcionar, desde dar um beijo até fazer sexo.

Andam uns atrás dos outros nos recreios das escolas, na tentativa de rebentar uma das pulseiras. Quem a usava terá de “oferecer” o ato físico a que corresponde à cor. É o “último grito” do comportamento promíscuo que sugere, cada vez mais, que a inocência da infância pertence a um passado distante.

Quase tão chocante como as “festas arco-íris” – encontros com muito álcool e droga à mistura, em que as meninas usam batons de cores diferentes para deixar a “marca” nos rapazes após o sexo oral -, as “pulseiras do sexo”, que custam apenas um euro (um pacote com várias), têm um custo maior que foge ao alcance de muitos pais.

Significado das cores:

» Amarela – é a melhor porque significa das um abraço no rapaz;
» Laranja – significa uma “dentadinha do amor”;
» Roxa – já dá direito a um beijo com língua;
» Cor-de-rosa – a menina tem de lhe mostrar o peito;
» Vermelha – tem de lhe fazer uma lap dance;
» Azul – fazer sexo oral praticado pela menina;
» Verdes – são as dos chupões no pescoço;
» Preta – significa fazer sexo com o rapaz que arrebentar a pulseira;
» Dourada – fazer todos citados acima;

Símbolo de respeito

Como quase em tudo nestas idades, existe um estigma por detrás das pulseiras: quem não as usar é excluído e quem usar as cores preto e dourado é mais respeitado. “No meu grupo da escola, a líder – que serve de exemplo para todos – só usa pulseiras pretas e douradas. Todos os rapazes da minha turma usam pretas e se uma rapariga também usa, eles gostam todos dela”, conta a criança de 12 anos.

Shannel Johnson, de 32 anos, descobriu através da filha, de oito, o significado das pulseiras e admitiu ao The Sun que nunca suspeitaria do código subjacente. Quando a filha Harleigh lhe disse que se alguma rebentasse, tinha de fazer um “sexo com um rapaz”, Shannel teve uma conversa com a filha, chamando-a à realidade.

Esta mãe, preocupada, começou a pesquisar na Internet e descobriu sites onde se vendiam as pulseiras, grupos no Facebook e fóruns de menores a discutir quem usava que cores. Enquanto alguns pais já confiscaram as pulseiras, muitos continuam na ignorância do significado destes acessórios aparentemente da moda.

Preste muita atenção, estas pulseiras já chegaram ao Brasil!

Atualizado: 6 de novembro

Recebi muitos comentários dizendo que este post é mentira, mas não é! O problema é que essa moda se espelhou muito rapidamente no Brasil, mais rápido do que a notícia.

Artigo GazetaOnline 10/11/09Pulseiras do sexo: uma mania adolescente

Nota site Acores:

Foi o jornal Inglês The Sun que trouxe o assunto para a discussão ao publicar um artigo em que afirmava que nas escolas inglesas os adolescente usam pulseiras coloridas para trocar entre si mensagens de teor sexual.

Essas pulseiras que foram muito usadas nos anos 80, feitas à base de silicone, custam apenas uns cêntimos e existem em variadas cores.

Segundo o jornal inglês, os adolescentes teriam então inventado vários jogos com as respectivas pulseiras, cujo objectivo é sempre o mesmo: ao rebentar uma pulseira duma determinada cor, o rapaz terá direito a reclamar o comportamento sexual da menina, que pode ir desde um abraço ou beijo até a uma relação sexual.

Note-se que não se trata de nenhum tipo de violência, mas de um jogo que é aceito por ambas as partes. Este aspecto é muito importante e confundiu por completo os adultos, pois que para além do jogo em si, muitas adolescentes usam as ditas pulseiras apenas como objectos decorativos.

Este artigo foi enviado por um de nosso colaboradores.

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Para Refletir

VERSÍCULO:
Não se vendem cinco pardais por duas moedinhas? Contudo, nenhum deles é esquecido por Deus. Até os cabelos da cabeça de vocês estão todos contados. Não tenham medo; vocês valem mais do que muitos pardais!-- Lucas 12:6-7

Jesus continua nos assegurando do cuidado que Deus Pai tem para conosco.
Devemos temer a Deus, como ele nos alertou nos versciculos anteriores a esses. Mas, não porque ele nos ameaça e muito menos porque ele deixará de cuidar de nós.
Muito pelo contrário, de toda a criação dEle, somos a parte mais preciosa. Naquela época como hoje, o pardal praticamente não tinha valor. Mas, para Deus, até o pardal merece seu cuidado.
Quanto mais o homem feito em sua semelhança. Você pode se sentir desprezado, ignorado ou até ameaçado por homens.
No entanto, para Deus, você tem um valor incalculável.
Para lhe salvar ele pagou o preço mais alto que podia - a vida de seu filho Jesus. Confie em Deus. Ele confiou em você!

Por Miss. Deividi Conceição Davel

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Encontrando Deus na cruz

No premiado filme "A Lista de Shindler" somos confrontados com os horrores do Holocausto. No processo, aprendemos a verdadeira história de Oskar Shindler, um homem que era um paradoxo. Ele era membro do partido nazista e a guerra lhe trazia lucros, no entanto ele resgatou 1.100 judeus dos campos de concentração.
O clímax da história acontece quando Itzhak Stern, o contador judeu de Schindler, compilou uma lista de prisioneiros para que Schindler os resgatasse. De repente, ele percebe que os nomes na lista - representando pessoas que seriam resgatadas dos fornos nazistas - tinham sido comprados com os lucros auferidos por Schindler. Qual foi o comentário de Stern? "A lista é uma mercadoria preciosa. Significa Vida." A lista representava uma demonstração de inc
omensurável amor e surpreendente compaixão naquela extrema maldade.
Jesus disse: "Porque o Filho do Homem veio buscar e salvar o perdido" (Lucas 19.10). E isto aconteceu na cruz suprindo nossos corações e necessidades mais profundas.
Na cruz foi determinado o perfeito equilíbrio entre a misericórdia e a verdade. O Filho de Deus, em divina misericórdia tomou o nosso lugar. Pelo sacrifício de Sua vida por nossas vidas, Ele nos resgatou de quem na verdade éramos e do julgamento que merecíamos.

É na cruz que verdadeiramente vemos "...conhecimento da glória de Deus, na face de Cristo" (2 Corintíos 4.6). O perfeito amor em equilíbrio com a perfeita justiça. Está é a insuperável surpresa e o presente que todos nós desesperadamente necessitamos.

Extraído do livro "Descobrindo a Palavra, O Lado Surpreendente de Deus"

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Benignidade, a Bondade para ajudar

Introdução

A benignidade e a bondade são aspectos tão íntimos do fruto do Espírito Santo que é difícil distingui-los. Quem é bom, também é benigno. Ambas originam-se no amor. Alguém afirmou que a benignidade é amor compassivo; e a bondade, amor atuante em ação.

A Descrição da Benignidade e da Bondade.

A benignidade fundamenta-se no amor.

Em Gálatas 5.22, a palavra benignidade, no original do NT, não significa apenas a qualidade de ser puro e bom, mas também, ser devotado a atos e atitudes bondosas. O termo também expressa ternura, compaixão e brandura.

A bondade é o resultado da benignidade

A bondade é traduzida original, agathousune, e é encontrada apenas quatro vezes na Bíblia (Rm 15.14; Gl 5.22; Ef 5.9; 2 Ts 1.11). Se compararmos com o original do termo benignidade, constataremos que aquela é a prática ou a expressão desta, ou seja, é fazer na prática o que é bom.

Bondade, então, denota serviço ou ministério em favor do próximo, um espírito de generosidade colocado em prática, concernente a servir e a doar. É o resultado natural da benignidade – a manifestação da ternura, compaixão e brandura.

Principios da Benignidade e Bondade

  • Servir ao próximo. A piedade e a bondade não podem ser dissociadas. Há dois preceitos divinos incluídos aqui: relacionamento com Deus e com o próximo. Podemos ilustrá-los através das seguintes perguntas bíblicas: "Onde estás?” (Gn 3.9) e "Que farei para herdar a vida eterna?" (Lc 10.25). Referindo-se ao primeiro preceito e "Onde está [...] teu irmão?" (Gn 4.9) e "E quem é o meu próximo?" (Lc 10.29), aludindo ao segundo.
  • Generosidade. O homem bom, que serve aos outros, é rico, embora lhe falte bens materiais. Certamente esta era a situação dos cristãos na igreja de Esmirna (Ap 2.9) e na igrejas da Macedônia ( 2Co 8.2,3)
  • Bondade, justiça e verdade. A relação entre bondade, justiça e verdade revela-nos alguns princípios importantes. Em Efésios 5.9, lemos: "O fruo do Espírito está em toda bondade, e justiça, e verdade". A bondade diz respeito à misericórdia, à justiça, à retidão; e a verdade, ao conhecimento.
Exemplos de Benignidade e Bondade

A Bíblia está cheia de exemplos de homens e mulheres que procederam com benignidade e bondade para com seus semelhantes.

  • Jó. Este servo não foi apenas paciente, mas também um exemplo significativo de benignidade e bondade. (Jó 29.15,17; 31,32).
  • Davi. É comovente a benignidade imparcial de Davi em favor da casa de seu inimigo, Saul. O salmista demonstrou o mais sublime grau desta virtude, considerando-a como "Beneficência de Deus" (2 Sm 9.1-3)
  • Jesus. O Mestre demonstrou benignidade até ao final, na cruz. Enquanto estava pendurado na cruz, providenciou alguém para cuidar de sua mãe (Jo 19,26,27), suplicou perdão em favor de seus inimigos (Lc 23.34), e demonstrou, em sua forma mais sublime, o sentido real de ser benigno e misericordioso com os outros ao entregar-se por nós.
  • Estêvão. Ele foi um exemplo de benignidade. Ao invés de desejar a morte de seus opressores, orou por eles enquanto estava sendo apedrejado até morrer (At 7.59,60)
Conclusão

Como cristãos, devemos refletir o caráter de Cristo através da manifestação do fruto do Espírito produzido em nós. Não somos salvos por meio das boas obras, mas, para praticá-las.

Fonte: LBM 1º Trim. de 2005

Por Eduardo Sousa

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

VIDRO LIMPO


Em Apocalipse 21:18 lemos que a Nova Jerusalém será de ouro puro semelhante a vidro limpo. O ouro puro refere-se à natureza de Deus. Na Nova Jerusalém, ao final do trabalho de transformação que a natureza divina está operando em nós, seremos absolutamente transparentes, na manifestando a não ser o próprio Deus.
Mas e hoje, que pode ser visto em nós? Desde que fomos regenerados, temos a natureza de Deus trabalhando em nós, mas quão transparentes somos? O vidro é sempre transparente; mas deixa de ser quando sujeira se acumula sobre ele. O mesmo ocorre conosco: lentamente, graças à nossa negligência, a poeira do mundo, as ofensas em nossa consciência, pecados ocultos e rancores vão-se acumulando dentro de nós, impedindo nossa transparência, ocultando a vida de Deus que está em nós. Precisamos buscar constantemente estar purificados diante de Deus, para que Ele seja visto em nós. Dessa maneira praticamos o alto-evangelho. Amém.

O Ide envolve muito mais de nós!

"Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? e como crerão naquele de quem não ouviram? e como ouvirão, se não há quem pregue?" Romanos 10.14

Irmãos como sempre temos feito a divulgação de todos os trabalhos que chegado até o nosso conhecimento.

Mais uma vez digo e sempre gosto de lembrar o famoso "Ide de Jesus", para muito é apenas mandar algum missionário para para outro país. Mas nossa função é só mandar?

Deus tem nos abênçoado para que sejamos um bênção da vida de alguém que precisa, se você não pôde ir ao campo, se você não ora pelos missionários, pelo menos mande algo para eles! Seja uma bênção em suas vidas, para que eles continuem levando as bênçãos de Deus para a vida de outros!

Contribua com a obra missionária, pois, estes homens e mulheres estão ganhando vida para o Senhor e você terá parte deste galardão, é sim você, que daí da sua casa sentado em uma cadeira pode estar também fazendo missões. Fazer a nossa parte na obra do Senhor, ter o privilégio de receber do Senhor por almas que você nunca viu, mas que estarão na glória, pois, você as ajudou-as a chegar até lá!

Irmãos vamos fazer a nossa parte.

Dc. Jonathas Januário Pereira

E.C. J.A.

"Amados irmãos a paz do Senhor.

Venho em poucas palavras pedir os irmãos que estejam orando pelo nosso trabalho missionário em Bolívia.

Deus tem sido fiel, tem feito maravilhas. Mas confesso que tem sido muito difícil.

Estamos precisando urgentemente de ajuda, esta chegando o fim do ano e os nossos compromissos aumentam. O LAR O BOM SAMARITANO esta lotado, muitos idosos que precisam de atenções especiais, já contratamos 6 enfermeiras, já temos 12 funcionários.

Obra de fé, precisamos da ajuda do nosso povo ai no Brasil.

Preciso fazer o natal dos velinhos, dar uma gratificação os que trabalham e realizar o natal das quase 200 crianças que damos o café comunitário.

Amados estamos bem apertados. PRECISAMOS DE VOCÊS.

Enviarei um informe com fotos.

UM CARINHOSO ABRAÇO.

Atenciosamente,

Família Missionária na Bolívia

CONTRIBUIÇÕES:

Banco do Brasil: Ag 0091-4 C/C: 21723-9

Banco Bradesco: Ag 2089 C/Poupança: 6628972-9

© 2008 Pr. Roberto L. R. dos Santos - Todos os Direitos Reservados.

© 2006 AMEIBS - Todos los Derechos Reservados.

Asociación Missionera Evangélica Internacional El Buen Samaritano

www.ameibs.org

familiamissionaria@hotmail.com

FONE: (00xx5913) 3823036 / 3822785 ou 77649466

Correspondência: casilla de coreo 6696 Santa Cruz de la Sierra BOLIVIA"

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Para Refletir

VERSÍCULO:

"E se o seu pé o fizer tropeçar, corte-o. É melhor entrar na vida aleijado do que, tendo os dois pés, ser lançado no inferno." Marcos 9.45

Na Bíblia os pés freqüentemente são associados a atos pecaminosos (Sl 9.15; Pv 1.16; 5.5; 6.18; Is 59.7; Rm 13.15). A mão (v. 43) só pode tocar onde o pé se aproximar. Ambos os membros do corpo estão envolvidos diretamente em tudo que o homem faz. Obviamente, não são os pés por si só que levam ao pecado.

Eles apenas obedecem à mente. Algo tão precioso, necessário e útil como o pé é dispensável se comparado à alma. Faz sentido o cirurgião amputar um membro do corpo infectado ou atrofiado por doença para preservar a vida de um paciente.

Seguindo esta lógica Jesus nos chama a ter uma atitude igualmente radical em relação ao pecado. Se vacilamos e debatemos, se analisamos e adiamos, nunca vamos tirar a atitude ou vício que nos leva a desobedecer a Jesus. Não é o pé ou a mão, mas, a disposição dentro de nós de brincar com o pecado que terá um fim trágico. Vamos escutar e acatar a exortação de Jesus.

Se houver uma área na sua vida que precisa de uma cirurgia radical, entregue hoje ao Médico dos médicos. Peça para Jesus tirar aquilo da sua vida e lhe mostrar o que você precisa fazer para deixar de uma vez por todas este pecado. E determine hoje que seus pés andarão de agora em diante em outra direção atrás de um propósito eterno (Rm 10.15).


Por Miss. Deividi Conceição Davel

terça-feira, 17 de novembro de 2009

O Líder é o Primeiro Alvo do Inimigo

Texto: Mt 26.31,33-35

Ao longo da historia do povo de Deus, percebemos que o diabo nosso inimigo, vem tentando destruir aquilo que o Senhor construiu como a maneira de estabelecer relacionamento com seu povo, mas o principal alvo de satanás é com certeza o líder do povo de Deus, uma vez que ele conseguir destruir o líder todo o povo ficará disperso. Por isso a necessidade de uma cobertura espiritual sobre a vida do líder (oração), cabe a todo liderado construir defesas para que o plano de lúcifer não se consuma no meio do povo de Deus.

1. Não basta dizer que é fiel, é necessário ter atitude (ação).

Jesus estava preste a ser preso, Ele tinha consciência que não poderia contar com seus discípulos naquele momento, as palavras de Pedro foram palavras fortes, de apoio, companheirismo e fidelidade, ele disse que por mais que qualquer outro dos discípulos fraquejasse ou abandonasse a Jesus ele já mais o faria pelo contrario morreria com Ele, v 33-35.

Mas as palavras não estavam condizendo com sua atitude, no momento oportuno, Pedro e os demais discípulos fugiram deixando Jesus só.

Devemos entender que quando temos um propósito direcionado por Deus, nada poderá nos deter mesmo que em algumas circunstâncias pareça que tudo está dando errado. Quando Jesus foi preso as ovelhas foram dispersas, isto é uma demonstração do quanto o líder é fundamental para o desenvolvimento e equilíbrio de um projeto. Mesmo em circunstancia difícil, Jesus continuou em obediência o cumprimento da vontade de Deus, Ele teve atitude cumpriu sua missão, Ele tinha tarefas a cumprir e as cumpriu com excelência, Jesus sabia que deveria ser fiel até o fim, mesmo que tudo isso o deixasse desconfortável.

2. No momento das dificuldades, muitos retrocedem.

A valentia e a coragem de Pedro só podem ser vistas até o momento, em que não parecia haver problemas, quando o problema aparece Pedro demonstra o seu medo e insegurança. São poucos os que conseguem enfrentar as dificuldades, Jesus esteve alertando Pedro de que ele o negaria v 34. Mas Pedro só pôde perceber sua fragilidade no momento da dificuldade, quando Pedro negou que Jesus era o seu mestre ele retrocedeu, o medo foi mais forte que a experiência de estar com o Senhor. O Cristão precisa desenvolver um relacionamento de intimidade com o Senhor para que nos momentos mais difíceis ele esteja seguro de que nada poderá em instância alguma permitir que ele venha a negar a sua fé, tão pouco retroceder, deixando a experiência de estar com o mestre por qualquer outro sentimento medíocre, como o medo e a insegurança.

3. Quando o líder cumpre as determinações de Deus ele é honrado.

Se Deus nos der uma determinação não é pra decidirmos se vamos ou não cumpri, Ele determina, e nós acatamos, por mais difícil que possa parecer essas determinações Ele nos capacitará para realizá-las. Em cada cumprimento das determinações de Deus, somos honrados, não por que merecemos, mas por que o Senhor é Deus de honra e de reconhecimento. Jesus foi honrado por viver os Propósitos de Deus, é inquestionável a obediência de Jesus, é uma demonstração de submissão e lealdade, por tudo isso Ele recebeu honra mesmo ainda no seu ministério terreno. Uma mulher se aproxima de Jesus e derrama sobre sua cabeça um bálsamo claríssimo, demonstrando que valores são insignificantes perto das obras que realizamos por determinação de Deus v 7,10.

Seja um homem, uma mulher de Deus, seja fiel nas suas atitudes, jamais retroceda “toda via o meu justo viverá pela fé; Se ele retroceder, nele não se compraz a minha alma” Hb 10.38, cumpra as determinações de Deus, tenha como exemplo o mestre dos mestres Jesus, Ele deu testemunho de um verdadeiro líder, foi fiel até a morte. “A si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até a morte e morte de cruz” Fl 2.8.

Pr. Valdenir Soares

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

O Pai e o Filho São Uma Só Pessoa?

Algumas afirmações das Escrituras, isoladas do contexto maior da Bíblia, são facilmente distorcidas. Por exemplo, Jesus disse: “Eu e o Pai somos um” (João 10.30). Então, podemos concluir que Jesus e o Pai são realmente a mesma pessoa?

A doutrina conhecida como “unicismo” ensina que Deus Pai e Jesus Cristo, o Filho, são uma só e a mesma pessoa. Às vezes, explicam que o Pai e o Filho são apenas duas manifestações da mesma pessoa.

Certamente, há coisas difíceis de entender nas Escrituras, mas devemos ter cuidado para não deturpar a verdade para a nossa destruição (2 Pedro 3.16). Mesmo se alguém enfrentar alguma dificuldade em explicar o que a Bíblia diz, jamais devemos contradizer a palavra do Senhor.

A Bíblia claramente ensina que o Pai e o Filho são duas pessoas distintas. Vamos considerar alguns exemplos deste ensinamento bíblico que nos levam a rejeitar a doutrina unicista.

Jesus veio do Pai e voltou ao Pai (João 16.28). Este comentário de Jesus é um de vários que mostram uma distinção. Ele estava em um lugar (na terra) enquanto o Pai estava em outro (o céu).

Jesus e o Pai dão o testemunho de duas pessoas. Qualquer doutrina humana que nega a palavra do Senhor precisa ser totalmente rejeitada. A doutrina unicista invalida os argumentos de Jesus no evangelho de João e deve ser rejeitada. Considere o que Jesus disse:

“Se eu julgo, o meu juízo é verdadeiro, porque não sou eu só, porém eu e aquele que me enviou. Também na vossa lei está escrito que o testemunho de duas pessoas é verdadeiro. Eu testifico de mim mesmo, e o Pai, que me enviou, também testifica de mim” (João 8.16-18).

“Se eu testifico a respeito de mim mesmo, o meu testemunho não é verdadeiro. Outro é o que testifica a meu respeito, e sei que é verdadeiro o testemunho que dá de mim. . . . O Pai, que me enviou, esse mesmo é que tem dado testemunho de mim” (João 5.31-37).

Pessoas ouviram a voz de Jesus sem ouvir a voz do Pai. Outra afirmação de Jesus que é negada pela doutrina unicista é esta sobre o Pai: “Jamais tendes ouvido sua voz, nem visto a sua forma” (João 5.37).

Jesus é Deus (João 1.1; 8.24), e merece a adoração das suas criaturas (Hebreus 1:6; Apocalipse 4.11-14), mas ele é uma pessoa distinta de Deus Pai.

por Dennis Allan

domingo, 15 de novembro de 2009

PEDRO E O NUMERO TRÊS

Três nomes tinha este apóstolo, que são os seguintes: Pedro, Simão e Cefas. (João 1.42)

Pedro manifestou desejo de que três partes do seu corpo fossem lavadas pelo Mestre: pés, mãos e cabeça. (João 13.9)

Três tabernáculos queria Pedro construir, no ato da Transfiguração: um para Cristo, um para Moisés e outro para Elias. (Mateus 17.4)

Três vezes Pedro negou a Jesus. (Mateus 26.75)

Três vezes, também, repetiu que amava o mestre. (João 21.17)

Uma noite inteira os discípulos pescaram em vão, mas obedecendo Aquele que tudo pode, temos então o numero três, multiplicado cinqüenta e uma vezes, 3 vezes 51 é igual a 153. (João 21.17)

Três foram os discursos de Pedro. (Atos 1.15, 2.14 e 2.41). Como resultado foram quase três mil almas salvas.

Às três horas da tarde (hora nona) Pedro subia ao templo para orar. (Atos 3.1)

Três vezes o apóstolo foi preso. (Atos 4.3, 5.18 e 12.3)

Ananias, ouvindo a repreensão de Pedro, expirou; e três horas depois Safira também expirou. (Atos 5.7)

Três vezes a visão do lençol apareceu a Pedro. (Atos 10.16)

Pedro foi procurado por três varões. (Atos 10.19)

TRÊS VÊZES PEDRO ESPEROU QUE O GALO CANTASSE PARA VER QUE ESTAVA SE DISTÂNCIANDO DE JESUS, PORTANTO, MEUS QUERIDOS, CUIDADO!!!

Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do Reino de Deus)

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

O pecado nos separa de Deus - Pré Adolescentes

Eduardo Sousa

Introdução

PECADO. Eis uma das palavras mais terríveis que podemos encontrar em nosso idioma. O pecado é responsável por toda a miséria humana. Ele é tão terrível que tem como resultado final a morte.

I. O que é pecado?

Na Bíblia encontramos uma definição de pecado: “... pecado é transgressão da lei" (1 Jo 3.4). Paulo confirma essa definição: "Porque até a

o regime da lei havia pecado no mundo, mas o pecado não é levado em conta quando não há lei" (Rm 5.13)

1. Etimologicamente.

Encontramos várias palavras, tanto no Velho Testamento (Hebraico), quando o Novo (Grego), para a palavra pecado. O significado, entretanto, é comum a todas: transgressão, desobediência, rebelião.

2. Outras definições.

Pode também ser considerado como "qualquer coisa na criatura humana que não expressa ou é contrária ao caráter santo do Criador".

3. Teologicamente.

Pela teologia, o pecado é definido como "errar o alvo", ou seja, andar de modo contrário à vontade de Deus. Quem peca não está acertando o alvo, que é a vontade de Deus.

O pecado provoca muitos males

A Bíblia aponta várias conseqüências do pecado na vida do homem. Os atos pecaminosos trazem conseqüências sobre a vida do homem. Mas o principal é O PECADO (a natureza pecaminosa), que é a raiz do problema. O homem não é condenado somente por praticar atos de pecado, mas por ser, ele mesmo, pecador por natureza. O pecado trouxe as seguintes conseqüências para o homem.

1. Julgamento.

O homem está julgado. O julgamento que veio sobre Adão, quando pecou, é imputado a toda raça humana.

2. Condenação.

O homem, julgado, está condenado. O pecado o levou à condenação.

3. Morte.

Tanto morte física quanto a espiritual. Morte é separação. E o homem pecador está separado por Deus. Deus não está com as mãos encolhidas para que não possa salvar, nem os seus ouvidos estão surdos para que não possa ouvir, mas o pecado faz separação entre o homem e Deus (Is 59.1,2)

4. Culpa.

O pecado traz culpa. A pessoa culpada diante de Deus. Daí, a razão do seu julgamento e condenação. Entende-se por culpa a dívida que o pecador tem por causa do pecado, em relação a quem ele ofendeu. É o que o faz ser passível de punição.

A culpa traz a pena, o castigo. O castigo, o salário do pecado, que é a morte (Rm 6.23)

Conclusão

Você pode tratar cada pecado e se livrar de cada um deles, um por um. Mas o problema de PECADO, na sua natureza, só pode ser resolvido se você aceitar Jesus Cristo como seu Salvador.

Fonte: Extraído das Lições Passo a Passo com Cristo 1 - LERBAN

Conselhos Bíblicos