Pesquisar no Blog do J.A.

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

As coisas do Senhor

"No ano terceiro do reinado de Jeoaquim, rei de Judá, veio Nabucodonosor, rei de babilônia, a Jerusalém, e a sitiou. E o Senhor entregou nas suas mãos a Jeoaquim, rei de Judá, e uma parte dos utensílios da casa de Deus, e ele os levou para a terra de Sinar, para a casa do seu deus, e pôs os utensílios na casa do tesouro do seu deus."
Dn 1.1,2

Quando homens profanaram os utensílios do santuário com seus pecados é justo que Deus os profane com seus juízos.

É provável que os tesouros da casa do rei tivessem sidos saqueados, como fora predito, mas é feita uma menção em particular dos utensílios do santuário terem sido levados , porque, mais tarde, ficamos sabendo que a profanação destes foi o que encheu a medida de iniquidade dos caldeus.

Focando nos utensílios do Senhor vemos aqui aspectos que podemos tirar de lição para nossas vidas, vejamos:
1º Aspecto - O que for consagrado a Deus é Dele, e Ele não reparte para outro fim. Aqui utensílios podem ser, nos dias de hoje, mobiliário, instrumentos musicais, equipamento de som, instalações consagradas ao Senhor para coisas mundanas. Uma vez entregue a Deus converte-las a outro fim não é uma profanação diferente da feita por Belsazar (Dn 5).
2º Aspecto - Nossas vidas também são consagradas ao Senhor, portanto Dele. Muitos tem utilizados os dons dados por Deus em benefício próprio como forma de ganhar dinheiro, trazer sobre si fama e notoriedade. Somos, ao aceitar a Jesus, consagrados ao Senhor pelo valor de seu sangue derramado na cruz do calvário. Ainda que, comparando a objetos, somos de muito maior valor que qualquer items que possa ser adquirido com esforço humano.
Devemos ficar em nossa posição como "vasos de honra" da Casa do Senhor.

Somos dEle!

Frase para Reflexão

"Unir as mãos em oração é o início de uma revolta contra a desordem do mundo."

Karl Barth (1886-1968), teólogo cristão-protestante, pastor da Igreja Reformada e um dos líderes da teologia dialética e da neo-ortodoxia protestante.

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

2 Semanas sobre a vida e os ensinos de Jesus

2 Dia

Lucas 2 - A história do nascimento de Jesus

O evangelista Lucas pincela sobre os eventos e viagens que aconteceram durante o episódio do nascimento de Jesus.

Vale a pena ressaltar a providência divina entorno de Jesus para as circunstâncias citadas pelo biografo de Cristo.

Reflexão de Segunda-Feira


Não desista se algumas coisas na vida não deram certo...

Vai que foi um livramento de Deus.

Pense nisso e Boa Semana.

domingo, 26 de fevereiro de 2017

Devocional do Dia - E quando for a nossa vez?

"Portanto, assim te farei, ó Israel! E porque isso te farei, prepara-te, ó Israel, para te encontrares com o teu Deus. Porque eis aqui o que forma os montes, e cria o vento, e declara ao homem qual seja o seu pensamento, o que faz da manhã trevas, e pisa os altos da terra; o Senhor, o Deus dos Exércitos, é o seu nome."
Am 4.12-13

Eventos recentes e tristes relacionados as notícias deixaram a nação abalada e reflexiva quanto a inevitabilidade da morte aos vivos. Isso levanta a questão latente ao cristão:
"Será que estou pronto para morrer e me encontrar com Deus?"
Sua palavra, principalmente no NT, enfatiza a constância de uma vida de busca pela santidade, pois, seja pela morte física, arrebatamento ou juízo final, todos os vivos terão de passar diante de Deus.

Que nós nos preparemos hoje, enquanto há tempo, para se encontrar com o nosso Deus.

Bom dia.

sábado, 25 de fevereiro de 2017

Um estudo para casais

"Duas pessoas, uma vida: Casamento Cristão"

Texto base:
Gn 2.18;22-24 - "E disse o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma ajudadora idônea para ele. [...] E da costela que o Senhor Deus tomou do homem, formou uma mulher, e trouxe-a a Adão. E disse Adão: Esta é agora osso dos meus ossos, e carne da minha carne; esta será chamada mulher, porquanto do homem foi tomada. Portanto deixará o homem o seu pai e a sua mãe, e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne."
Baseado no texto acima começamos a ter várias conclusões e princípios para uma vida a dois na presença de Deus:

1. Deus não criou o homem para fica só.
a) Deus criou o homem a sua imagem e semelhança (Gn 1.26a). Deus em sua sabedoria usa a Si próprio como parâmetro para criar a sua maior obras, o "homem".
b) Deu-lhe autonomia sobre a criação (Gn 1.26b;28b;30-31). Deus após ter feito o seu melhor lhe deu direitos sobre as suas demais criações no Éden.
c) Mas só, ele não poderia reinar sobre tudo o que Deus lhe dera (Gn 2.18). Deus viu que havia criado todos os seres, macho e fêmea, mas o homem estava só.
2. Deus fez uma companheira para o homem: a "mulher".
a) Deus fez o homem perfeito sem faltar nada (Gn 1.26a). Deus ao fazer o homem não o deixou incompleto, pois, nunca faz nada pela metade, antes o fez como Ele próprio é.
b) Deus então faz a companheira perfeita (Gn 2.22-24). Deus ao fazer a mulher fez uma companheira perfeita para sua criação perfeita.
c) Deus tira a mulher da costela do homem (Gn 2.22). Deus poderia ter usado barro como fez no homem ou qualquer outro material, mas Ele preferiu fazer a mulher do próprio homem para que ambos fossem apenas "um" no decorrer de suas vidas.
3. Deus instituiu o casamento, e a criação da família a "Base de sua igreja na terra".
a) Deus diz como seria esse ajuntamento de dois em um (Gn 2.24). Deus sabiamente criou o homem e a mulher, Adão e Eva não tiveram além do próprio Deus pai e mãe, mas ali Deus estabelecia um concerto com o homem e a mulher no tocante a união conjugal até o de sua vinda.
b) Deus instrui o homem e a mulher a se relacionarem como uma família (Gn 1.28). Deus ao ordenar: "frutificai,e multiplicai-vos, e enchei a terra", Ele dava a missão de povoar a terra e dominá-la com justiça e sabedoria. Também mais uma vez fala das obrigações conjugais que o Homem deve ter com a Mulher e a Mulher para com o Homem.
c)Deus além de criar o homem e a mulher cria a "Família" (Gn 1.28). Deus ao ordenar o relacionamento conjugal, e diz que eles ao unirem-se irão dar "frutos", ou seja, os filhos que são a herança de seus pais (Sl 127.3).
Conclusão
Deus criou-nos, homem e mulher, para servir um ao outro em todos os aspectos da vida conjugal, Ele criou a base de toda a sua igreja aqui na terra a "família", obra essa que só progredi em nossa vida quando colocamos Deus como nosso edificador e Senhor de nosso lar.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

A que se refere a palavra "inferno" no conteúdo bíblico?

"E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte."
Apocalipse 20.14

Tudo o que temos de relato do inferno é de cunho bíblico. As ilustrações que encontramos na internet afora, livros e pinturas são interpretações artísticas de algo que não é de conhecimento visual do homem, mas de uma narrativa bíblica concisa e precisa.

O "inferno" é o lugar destinado ao suplício das almas dos perdidos. Há quatro palavras traduzidas como inferno, na Edição Revista e Atualizada:

1. Sheol (hb.) - O mundo dos mortos. Este termo é muito empregado no AT e logo já no livro do Gênesis ele aparece. Esta palavra quer dizer o "mundo dos mortos", como se fosse um retiro subterrâneo, com seus acessórios e moradores. São sinônimos: sepultura e cova

2. Hades (gr.) - Corresponde a Sheol do hebraico. O lugar das almas que partiram deste mundo. Um nome usado na versão do AT da Septuaginta.

3. Ghenna (gr.) - Gehenna ou no equivalente hebraico gehinnom, isto é o Vale de Hinom, local onde se sacrificavam os filhos ao deus Moloque (2 Cr 28.3; 33.6). Este vale, depois de profanado pelo rei Josias, tornou-se símbolo de pecado e aflição, e por fim, designação do suplício eterno (Mt 18.8,9). Isso é devido, talvez ao fogo que neste vale ardia continuamente para destruir o lixo da cidade de Jerusalém.

4. Tartaroo (gr.) - Derivado de tartaros, o mais profundo abismo do Hades. Tartaroo quer dizer, encarcerar no suplício eterno; precipitar ao inferno. Nesse contexto seria o "fundo" do Hades, já que até a morte de Jesus o Hades havia uma parte superior chamada de "Seio de Abraão" onde os que trilharam caminhos de justiça diante de Deus ficam; a parte inferior do Hades, o tartaroo, era onde os de caminhos maus estavam. Ambos aguardando ali ao juízo final, até que Jesus leva na sua morte o Seio de Abraão ao céu. Jesus exemplifica essa divisão muito bem na parábola do Rico e Lazáro (Lc 16.19-31).

Fonte:
BOYER, Orlando S. Pequena Enciclopédia Bíblica: Dicionário, Concordância, Chave Bíblica, Atlas Bíblico. Rio de Janeiro: CPAD, 2009. 576 p.
BÍBLIA. Bíblia do Ministro: Edição com Concordância. 2. ed. São Paulo: Editora Vida, 2014. NVI.
ONLINE, Bíblia. Bíblia Online. Disponível em: <https://www.bibliaonline.com.br/>. Acesso em: 23 fev. 2017.

2 Semanas sobre a vida e os ensinos de Jesus

Dia 1
Lucas 1 - Os preparativos para a chegada de Jesus.

Lucas conta os preparativos que antecederam a vinda do Messias em carne a este mundo, dando detalhes e peculiaridades e ímpares do entorno do nascimento de Jesus.

Aqui a história em paralelo do nascimento de João, o Batista, da escolha de seus pais até o encontro das mães - ambas grávidas, respectivamente Jesus e João.

Vale apenas aprender mais sobre o mestre.

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Você sabia?

Credo, do latim credo, significa crer.

É a exposição resumida dos princípios de fé de uma religião.

No caso da fé cristã, os princípios que constam na Bíblia.

Embora leve o nome de apostólico, o Credo não foi escrito pelos doze apóstolos de Cristo.

Quando o Credo foi editado, os apóstolos do Senhor já haviam morrido.

Entretanto, a fim de homenageá-los, a Igreja daquele tempo nomeou o documento de Credo Apostólico, pois esse documento concorda inteiramente com os ensinos dos apóstolos ao longo das Escrituras Sagradas.

Os Livros Bíblicos - Novo Testamento

56. Tito:

Para quem foi escrito este livro?
Para Tito (companheiro de Paulo em suas viagens, deixado na ilha de Creta para dar continuidade ao trabalho missionário que eles mesmos iniciaram).

Por quem foi escrito (autor)?
Paulo.

Em qual momento histórico?
Por volta do ano 62-64 d.C., quando as igrejas da ilha de Creta precisavam ser organizadas e estavam sendo ameaçadas por falsos mestres.

Por que este livro foi escrito?
Porque Paulo queria instruir Tito quanto às igrejas sob sua coordenação.

Para quê este livro foi escrito?
Para encorajar Tito a completar o seu ministério na ilha (organizando as igrejas, enfrentando os falsos mestres e orientando os crentes quanto à conduta adequada – 1.5-9; 1.10-14; 3.9-11); e, para orientá-lo a entregar as igrejas ao seu substituto quando ele chegasse e vir encontrar-se com Paulo em Nicópolis (3.12).

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Qual é a sua impressão?


Impressão digital (tecnicamente datilograma ou dermatoglifo) é o desenho formado pelas papilas (elevações da pele), presentes nas polpas dos dedos das mãos, deixado em uma superfície lisa. As impressões digitais são únicas em cada indivíduo, sendo distintas inclusive entre gêmeos univitelinos. Tal característica, chamada unicidade, as faz serem utilizadas como forma de identificação de pessoas há séculos.
As papilas são formadas durante a gestação e acompanham a pessoa até a morte, sem apresentar mudanças significativas. Esta propriedade é conhecida como imutabilidade.
A impressão digital apresenta pontos característicos e formações que permitem a um perito ou um papiloscopista identificar uma pessoa de forma bastante confiável.

Tal comparação é também feita por sistemas computadorizados, os chamados sistemas AFIS (Automated Fingerprint Identification System, Sistema de Identificação Automatizada de Impressão Digital).

Cada pessoa na face da terra tem uma individualização em sua impressão e quando falamos do reino espiritual não é diferente.

Temos, em Cristo, uma "impressão espiritual" que nos faz conhecidos como filhos de Deus, como Seus servos e herdeiros do céus.

Tal impressão não é lida por máquinas ou analisadas por especialistas, ela só reconhecida por Deus, Jesus, o Espírito Santo, anjos, Satanás e seus demônios.

Ela é o seu sinal individual de ligação com Deus, te dá passaporte para o céu e faz o inferno tremer diante da autoridade que ela te concede.

Valorize sua impressão, pois ela te valoriza!

Fonte:
IMPRESSÃO DIGITAL. In: WIKIPÉDIA, a enciclopédia livre. Flórida: Wikimedia Foundation, 2016. Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Impress%C3%A3o_digital&oldid=45309746>. Acesso em: 10 abr. 2016.

Devocional do Dia - É de passagem

"Por isso não desfalecemos; mas, ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia. Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente; Não atentando nós nas coisas que se vêem, mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, e as que se não vêem são eternas."
2 Co 4.16-18

As dificuldades estão aí, as angústias também, problemas, dores, etc. Tudo isso para tirar a nossas paz ou para nos dar desejo de ir aos céus?

Temos uma promessa que todos os intempéries da vida foram, são ou serão para produzir glória para o cristão na eternidade.

Ora, quem tem Cristo e está passando por aflições deve se alegrar, não na aflição em si, mas na esperança daquilo que ela resultará nos céus onde será o descanso eterno dos santos.

Alegre-se nas suas dificuldades, o céu está perto!

Bom dia.

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Errar o Alvo

"Qualquer que comete pecado, também comete iniqüidade; porque o pecado é iniqüidade."
1 Jo 3.4

Do mesmo modo que um arqueiro atira, mas erra o alvo, o pecador erra o alvo final da vida.

É como o viajante que sai do caminho certo.

O homem foi criado para viver na esfera divina, mas quando peca sua natureza é mudada, e sua inclinação natural é somente para o pecado.

O pecado é direção oposta a que conduz ao Senhor.

Não erre o alvo.

Ouça-me Senhor

"DÁ ouvidos às minhas palavras, ó Senhor, atende à minha meditação. Atende à voz do meu clamor, Rei meu e Deus meu, pois a ti orarei."
Sl 5.1,2

Clamar tem por significado gritar em alta voz, fazer barulho.

As vezes chegamos em situações onde o clamor já está a exaurir a nossa voz, a dor vai ao profundo da alma e nada mais além da necessidade passa a importar.

O salmista sabia que em sua angustia, Deus o ouviria e viria em seu socorro como o único e derradeiro recurso ao seu problema.

Confiar em Deus é uma das bases de nossas fé dentro do Cristianismo. Crer no Senhor é o que nos faz continuar a lutar e fazer o que for possível para alcançar.

O Cristão não fica desamparado nunca, pois tem Deus a seu favor por toda a sua vida.

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Frase


"Foi preciso um ser brilhante para criar todo o mundo e fazê-lo funcionar perfeitamente. Até mesmo Einstein reconheceu a 'presença de um poder racional superior'. O próprio Einstein era muito inteligente, mas só Deus é inteligente o bastante para criar o mundo (ou Einstein!)."

Debby Little Brazzale

Reflexão de Segunda-Feira


Busque novas amizades, construa novos relacionamentos a vida é curta.

Boa Semana.

domingo, 19 de fevereiro de 2017

Devocional do Dia - A Dureza dos Fatos

"Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til jamais passará da lei, sem que tudo seja cumprido."
Mt 5.18

Esperemos promessas dos homens, acreditamos em garantias, esperamos com absoluta certeza e fidelidade que irão se cumprir. Isso de certa forma não é errado, pois umas das bases da nossa sociedade é confiar.

Entretanto, quando é Deus quem promete, "torcem o nariz" dizendo que o mundo mudou, que a Bíblia já não atende as "necessidades" do mundo atual.

O que foi pecado no AT ainda é pecado do NT, a santidade de Deus e o Seu juízo também seguem a mesma linha.

Não espere ser tarde para reconhecer isso.

Leia a Bíblia.

Bom dia.

sábado, 18 de fevereiro de 2017

Aos Obreiros

A manutenção do Equilíbrio

A vida de um homem de Deus deve ser pautada de infindos equilíbrios.

Paulo descreve o verdadeiro equilíbrio como parte integrante do fruto do espírito, que não opera em partes, mas de uma só vez no coração daquele que nasceu de novo.

No âmbito da operação do Espírito, inclui-se o "domínio próprio", também conhecido como "temperança", que se relaciona com os princípios que guiam a conduta cristã. Esse homem manso e temperado em tudo é o que conhecemos como "homem de Deus", segundo as Escrituras.

Entendemos que nesta virtude incluem-se os cuidados com o corpo, denominado pelas Escrituras como o "templo do Espírito".

Texto extraído de:
CROCE, José Elias. Os Fundamentos do Ministério Cristão: Princípios que norteiam a vida dos Obreiros. São Paulo: Sinai Artes Gráficas Ltda., 2011. 128 p., extraído p. 57-58.

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Uma Vida sem Deus

"Senhor, como se têm multiplicado os meus adversários! São muitos os que se levantam contra mim. Muitos dizem da minha alma: Não há salvação para ele em Deus. (Selá.) Porém tu, Senhor, és um escudo para mim, a minha glória, e o que exalta a minha cabeça. Com a minha voz clamei ao Senhor, e ouviu-me desde o seu santo monte. (Selá.) Eu me deitei e dormi; acordei, porque o Senhor me sustentou. Não temerei dez milhares de pessoas que se puseram contra mim e me cercam. Levanta-te, Senhor; salva-me, Deus meu; pois feriste a todos os meus inimigos nos queixos; quebraste os dentes aos ímpios. A salvação vem do Senhor; sobre o teu povo seja a tua bênção. (Selá.)
Salmos 3.1-8

Um sono tranquilo costuma ser um indicador de uma vida tranquila.

Os cristãos têm condições de dormir em paz mesmo quando sua vida está em completa batalha. Mas quem não anda com Deus, mesmo quando está tranquila, não consegue dormir em paz porque, quando vai dormir tem de lidar consigo mesmo.

Pense nisso antes de dormir de novo.

Os Livros Bíblicos - Novo Testamento

Biblioteca de Celso, Éfeso.

55. II Timóteo:

Para quem foi escrito este livro?
Para Timóteo, o jovem pastor da igreja de Éfeso e companheiro de Paulo em suas viagens missionárias.

Por quem foi escrito (autor)?
Paulo.

Em qual momento histórico?
Por volta do ano 68-68 d.C., quando Paulo estava preso em Roma (pouco antes do seu martírio).

Por que este livro foi escrito?
Porque Paulo queria ver Timóteo mais uma vez e entregar-lhe uma carta final de encorajamento pessoal em seu ministério (1.5-14; 2.1-16; 22-26; 3.10-4.5) e porque os falsos ensinamentos em Éfeso continuavam sendo um problema.

Para quê este livro foi escrito?
Para solicitar ao jovem pastor que venha visitá-lo na prisão em Roma; para dar-lhe suas últimas instruções ministeriais; e, para treiná-lo mais uma vez em vários aspectos da “sã doutrina” para que ele pudesse continuar combatendo os falsos mestres.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Professor! Avalie-se

"Ouvi a instrução, e sede sábios, não a rejeiteis."
Pv 8.33

Caro amigo Professor,

Sei das dificuldades da docência, principalmente na EBD. Falamos de coisas que as físicas que a maiorias jamais verá e das espirituais que só os que levam a sério o evangelho podem ver.

O mundo de hoje é muito dinâmico, é vídeo que ensina isso e aquilo, recursos que não acabam mais.

Contudo, você meu amigo de labuta educacional, continua sendo mais do que necessário para o processo educacional.

Recursos são ótimos e devemos usa-los sempre que pudermos, mas jamais se esqueça que sem professor não existe alunos.

Valorize-se professor de EBD, sua tarefa ajuda os outros a chegar aos céus!

Devocional do Dia - Todos têm!

"Porque há esperança para a árvore que, se for cortada, ainda se renovará, e não cessarão os seus renovos."
Jó 14.7

Quem já não ouviu e creu o adágio popular: "a esperança é a última que morrer"?

Sim e não.

Sim, no sentido de ser a última coisa viva em nós.

Não, no sentido que a verdadeira esperança culmina no exato momento em que ela se concretiza em realidade. A esperança nos ajuda a viver.

Muitos hoje não à têm, estão mortos, cativos amarrados ao passado ou ao seu presente e por isso sem esperança.

Hoje eu te apresento a maior esperança que existe - Jesus!

Fundamente sua esperança Nele e mesmo se você for cortado rente ao solo, ainda um dia florescerá!

Bom dia.

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Os dois Malfeitores

"Como explicar Mateus 27.44 e Marcos 15.32, onde se diz que os dois malfeitores crucificados com Jesus o injuriavam, e blasfemavam contra Ele, com Lucas 23.39,40, que afirma ser um só o blasfemador, e o outro não, antes censurava seu companheiro em defesa do Senhor, a quem fez o célebre pedido: 'Senhor, lembra-te de mim, quando entrares no teu reino'?"

Não há dificuldade em conciliar estas passagens. Os evangelhos não foram escritos ao mesmo tempo, nem no mesmo local, nem destinados às mesmas pessoas:
Mateus, por exemplo, apresenta Jesus como o Messias, e foi endereçado primeiramente aos judeus;
Marcos apresenta o Senhor como Maravilhoso, e destinou-se aos gentios;
Lucas mostra o Mestre como o Filho do homem, e teve endereço pessoal a Teófilo; e
João mostra o Salvador como o Filho de Deus, e é o Evangelho Teológico destinado a todos os crentes.
Mateus e João foram apóstolos e tiveram a oportunidade de ver e ouvir melhor tudo o que se passou com Jesus, pois conviveram com Ele por mais de três anos; Lucas e Marcos não foram apóstolos. Para escrever seu evangelho, Lucas só o fez depois de haver-se "informado minuciosamente de tudo desde o princípio", 1.3. De Marcos, se diz que foi informado do que conhecera pelo apóstolo Pedro, talvez por não possuir conhecimento e instrução suficiente do que ocorrera.

É uma verdade conhecida que duas ou mais pessoas, ao presenciarem o mesmo fato, divergem, ao descrevê-lo, mas essa divergência, quando não prometida, é benéfica, pois completa a descrição.

De fato, os Evangelhos foram escritos sem prévia combinação entre seus escritores. Desse modo, um descreve um fato que o outro não narra. Mateus e Marcos deram ênfase a que os dois ladrões que estavam sendo crucificados com Jesus blasfema- vam e zombavam.

E isso foi verdade, porque ambos estavam revoltados, pois julgavam que a crucificação de Jesus apressara a própria crucificação deles. Lucas, por sua vez, relata o sucedido, ou seja, a conversão de um dos malfeitores, enquanto o outro continuou com o coração endurecido e fechado para a grandiosidade da obra que presenciava.

A descrição dessa minúcia que completou o ocorrido no Calvário foi citado pelo médico amado, Lucas, visto que se informara "minuciosamente de tudo". Desejamos enfatizar que esse comentário em nada contraria a inspiração divina das Escrituras. Na inspiração Deus usou também a ação dos escritores bíblicos. Uma prova irrefutável disso são as próprias palavras de Lucas já citadas: "Havendo-me já informado minuciosamente de tudo desde o princípio".

Deus usou ainda a idéia do escritor, a sua instrução, os seus conhecimentos, etc. Pedro, o pescador, não poderia jamais ser usado para descrever a sublimidade do Evangelho e a sua eficácia, como o foi Paulo, o apóstolo. Mas Deus, pela inspiração, fez com que a ação, o pensamento, a instrução do escritor bíblico fossem adaptados a revelar unicamente o plano divino, ao escoimá-lo de qualquer sombra de erro.

Reflexão


Você só entenderá as dores do treinamento nas necessidades reais do dia a dia.

TREINAMENTO DURO, COMBATE FÁCIL!

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Devocional do Dia - Inimaginável

"E, chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É-me dado todo o poder no céu e na terra."
Mt 28.18

"Disse-lhes Jesus: Enchei de água essas talhas. E encheram-nas até em cima. E disse-lhes: Tirai agora, e levai ao mestre-sala. E levaram. E, logo que o mestre-sala provou a água feita vinho (não sabendo de onde viera, se bem que o sabiam os serventes que tinham tirado a água), chamou o mestre-sala ao esposo, e disse-lhe: Todo o homem põe primeiro o vinho bom e, quando já têm bebido bem, então o inferior; mas tu guardaste até agora o bom vinho."
Jo 2.7-10

O Grande Colisor de Hádrons (LHC) é o maior acelerador de partículas e de energia do mundo.

Seu objetivo principal é o estudo das subdivisões do átomo até o nível quântico, seu maior objetivo é chegar ao Bóson de Higgs, tida como a partícula original.

Imagine o primeiro milagre de Jesus narrado na Bíblia (Jo 2). A Bíblia não relata, mas creio que não há um LHC lá em Caná da Galileia.

Só um LHC poderia ter desconstruído a estrutura atômica dos átomos de água, decomposto em partículas quânticas e depois recompostos em outras estruturas atômicas diferentes para formar vinho.

Depois de ler Mt 28.18 e Jo 2 pense se Jesus não pode te ajudar em seus problemas.

Bom dia.

Os Livros Bíblicos - Novo Testamento

54. I Timóteo:

Para quem foi escrito este livro?
Para Timóteo, o jovem pastor e companheiro de Paulo em suas viagens missionárias.

Por quem foi escrito (autor)?
Paulo.

Em qual momento histórico?
Por volta do ano 62-64 d.C.

Por que este livro foi escrito?
Porque Paulo estava preocupado com a pouca experiência de Timóteo, especialmente num momento em que a igreja estava sendo ameaçada com falsos ensinamentos, tais como a proibição de casamento e de certos alimentos, que a ressurreição já acontecera e pondo restrições à oração – uma forma primitiva de gnosticismo (1.7, 20; 2.12; 3.6; 5.19-20).

Para quê este livro foi escrito?
Para orientar o jovem pastor e dar-lhe muitos conselhos práticos sobre como um líder da igreja deve atuar e como devem ser a organização e os relacionamentos na igreja; e, para treiná-lo em vários aspetos da “sã doutrina” para que ele pudesse combater os falsos mestres (1.10; 3.9; 4.6; 6.3).

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Reis em Israel 3/3

Reis de Israel (Reino do Norte)

A seguir, temos a lista dos vinte reis que governaram Israel entre 930 a 722 a.C.

1. Jeroboão I reinou por 22 anos entre 930 e 909 a.C. Foi o primeiro rei do reino do Norte após a separação (1 Rs 12.25-14.20).

2. Nadabe reinou por 2 anos entre 909 a 908 a.C. (1 Rs 15.25-31). Assassinado.

3. Baasa reinou por 24 anos entre 908 e 886 a.C. Ele assassinou Nadabe e usurpou o trono de Israel (1 Rs 15.32-16.7).

4. Elá reinou por 2 anos entre 886 e 885 a.C. (1 Rs 16.8-14). Assassinado.

5. Zinri reinou por apenas 7 dias em 885 a.C. (1 Rs 16.15-20). Assassinado.

6. Onri reinou por 11 anos entre 885 e 874 a.C. Onri foi um dos reis mais importantes de Israel, fazendo diversas alianças que fortaleceram seu reino e geraram conquistas. Foi ele quem fez de Samaria a capital de Israel (1 Rs 16.23-28). Vale também ressaltar que Tibni disputou o reino com Onri por 5 anos entre 885 e 880 a.C. (1 Rs 16.21-22) durante um período de incerteza política.

7. Acabe reinou por 21 anos entre 874 e 853 a.C. Acabe tentou unificar os elementos israelitas e os cananeus. Foi uma época em que o paganismo assolou o povo de Israel, principalmente influenciado por sua esposa, Jezabel (1 Rs 16.29-22.40). Morto em batalha.

8. Acazias reinou por 1 ano entre 853 e 852 a.C. (1 Rs 22.51-2Rs 1.18). Morto após ferimentos causados por queda da sacada do palácio.

9. Jorão reinou por 11 anos entre 852 e 841 a.C. (2 Rs 1.17; 3.1-8.15). Assassinado.

10. Jeú reinou por 28 anos entre 841 e 814 a.C. Jeú era um oficial do exército que assassinou Jorão e erradicou o culto a Baal em Israel (2 Rs 9.30-10.36).

11. Jeoacaz reinou por 17 anos entre 814 e 798 a.C. (2 Rs 13.1-9).

12. Jeoás reinou por 16 anos entre 798 e 782 a.C. (2 Rs 13.10-25).

13. Jeroboão II reinou por 41 anos entre 793 e 753 a.C. Durante seu governo Israel teve prosperidade (2 Rs 15.1-7).

14. Zacarias reinou por 6 meses em 753 a.C. (2 Rs 15.8-12). Assassinado.

15. Salum reinou por apenas 1 mês em 752 a.C. (2 Rs 15.13-15). Assassinado.

16. Menaém reinou por 10 anos entre 752 e 742 a.C. (2 Rs 25.16-22).

17. Pecaías reinou por 2 anos entre 742 e 740 a.C. (2 Rs 15.23-26). Assassinado.

18. Peca reinou por 20 anos entre 752 e 732 a.C. (2 Rs 15.27-31). Assassinado.

19. Oseias reinou por 9 anos entre 732 e 722 a.C. Foi o último rei de Israel (2 Rs 15.30; 17). Deposto.

Por volta de 722 a.C., Samaria foi tomada pela Assíria e houve uma deportação em massa, sendo Israel assimilado pela Assíria.

Reflexão de Segunda-Feira



"Ó preguiçoso, até quando ficarás deitado? Quando te levantarás do teu sono?"
Provérbios 6.9

Coragem, a semana só está começando.

Boa Semana.

domingo, 12 de fevereiro de 2017

Devocional do Dia - CEO

"No princípio criou Deus o céu e a terra. E a terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo; e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas. E disse Deus [..]"
Gn 1.1-3a

O CEO é uma sigla inglesa de Chief Executive Office, que significa Diretor Executivo em português.

É o alto cargo dentro grandes corporações, o topo da carreira profissional a título de ascensão cargo a cargo.

São pessoas que possuem tempo contado, pois tem muitas decisões em suas mãos. É até difícil encontrar um tempo para falar com eles.

Em contrapartida temos Deus, CEO de toda a Criação. Ele coordena as estações, mares, astros celestes, ventos e toda a "mecânica universal".

Contudo, mesmo tão atarefado como é, Ele acha tempo para atender pessoalmente cada um dos seus filhos.

Deus tem hora marcada com você hoje, fale com Ele.

Bom dia.

sábado, 11 de fevereiro de 2017

Reis em Israel 2/3

Reis de Judá (Reino do Sul)

Vamos os conhecer agora os reis que governaram Judá após a divisão das tribos. Ao todo foram vinte reis que reinaram entre 930 e 586 a.C.

Houveram muitos eventos sinistros desencadeados por Roboão, o primeiro depois de Salomão, que não seguiu os caminhos de seu pai e avô.

1. Roboão foi filho de Salomão e no início de seu reinado houve a separação entre as tribos do norte e as tribos do sul (1 Rs 12.1-24; 14.21-31). Reinou por 17 anos entre 930 e 913 a.C.

2. Abias reinou por 3 anos entre 913 e 910 a.C. (1 Rs 15.1-8).

3. Asa reinou por 41 anos entre 910 e 869 a.C. (1 Rs 15.9-24).

4. Josafá reinou por 25 anos entre 872 e 848 a.C. (1 Rs 22.41-50). Durante o reinado do rei Josafá Judá voltou a ser próspera, havendo paz entre Israel e Judá.

5. Jeorão reinou por 7 anos entre 848 e 841 a.C. (2 Rs 8.16-24). Foi assassinado.

6. Acazias reinou por 1 ano em 841 a.C. Foi assassinado por Jeú, de Israel (2 Rs 8.25-29; 9.29). Morto por Jeú, Rei de Israel.

7. Atalia reinou por 7 anos entre 841 e 835 a.C. Na verdade Atalia usurpou o poder quando seu filho, Acazias, foi assassinado (2 Rs 11). Assassinada.

8. Joás reinou por 40 anos entre 835 e 796 a.C. Ele era filho de Atalia, e subiu ao poder quando Atalia foi deposta por um complô (2 Rs 12). Assassinado.

9. Amazias reinou por 29 anos entre 796 e 767 a.C. (2 Rs 14.1-22). Assassinado.

10. Uzias (ou Azarias) reinou por 52 anos entre 792 e 740 a.C. Durante o reinado do rei Uzias houve paz entre Judá e Israel, e ele fortaleceu e expandiu o reino (2 Rs 14.1-22; 15.1-7).

11. Jotão reinou por 16 anos entre 750 e 735 a.C. (2 Rs 15.32-38).

12. Acaz reinou por 16 anos entre 735 e 715 a.C. Foi ele quem pediu ajuda aos assírios para resistir à Síria e Israel, o que acabou fazendo com que Judá ficasse dependente da Assíria (2 Rs 16).

13. Ezequias reinou por 29 anos entre 715 e 686 a.C. (2 Rs 18.1-20.21).

14. Manassés reinou por 55 anos entre 697 e 642 a.C. (2 Rs 21.1-18).

15. Amom reinou por 2 anos entre 642 e 640 a.C. (2 Rs 21.19-26). Assassinado.

16. Josias reinou por 31 anos entre 640 e 609 a.C. (2 Rs 22.1-23.30). Morreu em batalha.

17. Jeoacaz reinou por 3 meses em 609 a.C. (2 Rs 23.31-33).

18. Jeoaquim reinou por 11 anos entre 609 e 598 a.C. (2 Rs 23.34-24.7).

19. Joaquim reinou por 3 meses entre 598 e 597 a.C. (2 Rs 24.8-17). Deposto pelos Babilônicos.

20. Zedequias reinou por 11 anos entre 597 e 586 a.C. (2 Rs 24.18-25.26). Ultimo Rei de Judá, deposto e levado para o exílio.

Em 586 a.C., Jerusalém caiu sob o domínio de Nabucodonosor, sendo Judá exilado pela Babilônia (2 Rs 25.1-7).

Conselhos Bíblicos