Pesquisar no Blog do J.A.

sábado, 31 de dezembro de 2016

A Bíblia - Constítuição e história

A nossa Bíblia tem 66 livros (a versão católica tem 73 e esses sete a mais foram acrescentados no Concílio de Trento, em 1545).

Divide-se em duas grandes partes: Antigo Testamento (AT) e Novo Testamento (NT). O AT foi escrito antes de Jesus (a.C.) o NT, depois de Jesus (d.C.), pelos seus seguidores.

Ao todo são aproximadamente 40 autores, que escreveram em três línguas: aramaico, hebraico e um variante popular do grego, o koiné, no espaço de 16 séculos (de Moisés a João). Apesar da distância cultural, geográfica e histórica que separam estes escritos, a pessoa central em cada um deles é o Senhor Jesus.

O AT contém 39 livros, assim divididos: da lei, de história, de poesia e de profecia.

O NT contém 27 livros, assim divididos: evangelhos, de história (Atos dos Apóstolos), de doutrina (epístolas) e de profecia (Apocalipse).

Para que estes últimos livros fossem reunidos, estabeleceu-se antes um cânon, que eram regras para examinar sua autenticidade e a mais importante regra era o seu conteúdo ter de confirmar o do NT.

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Será que só te falta a luta?


Você tem demonstrado coragem em servir a Deus todos os dias?

"E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus."
Romanos 12.2

"Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem."
João 4.23

Onde você se visualizaria na figura acima?

Devocional do Dia - Preço

"Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego.Porque nele se descobre a justiça de Deus de fé em fé, como está escrito: Mas o justo viverá pela fé."
Rm 1.16,17

Atualmente a maioria das coisas está a venda por um preço baixo e faltando alguma parte.

Falta qualidade, sabor, cor, desempenho, uma infinidade de benefícios são negados em função do preço. Servem apenas para o momento.

Muitos têm "vendido" um "evangelho da falta", falta Jesus, falta cruz, falta de verdade, falta de coragem de dizer que o pecador sem Jesus vai para o inferno.

O verdadeiro Evangelho é poder para salvação, é completo até em sua versão mais simples.

Bom dia.

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Ao divulgar o Evangelho...


Procure conhecer seu público, a linguagem que seu público entenderá. Adapte, adeque, modifique o que for necessário para na forma de entregar a mensagem da salvação.

Contudo, nunca modifique "a mensagem" da salvação.

Nosso compromisso com o Senhor da mensagem é a primeira coisa a ser lembrada.

Os Livros Bíblicos - Novo Testamento

44. Atos:

Para quem foi escrito este livro?
Para o “excelentíssimo” Teófilo (provavelmente um gentio que havia recebido instrução cristã).

Por quem foi escrito (autor)? Lucas.
Em qual momento histórico? Por volta do ano 80 d.C.

Por que este livro foi escrito?
Porque Lucas queria fornecer a Teófilo (e, certamente, a uma audiência maior) um mapa do progresso da igreja pelo mundo antigo.

Para quê este livro foi escrito?
Para contar aos seus leitores como o evangelho rapidamente se espalhou pelo mundo antigo; e, também, para defender o cristianismo (isto é, para convencer seus leitores que o cristianismo não representava uma ameaça ao Império Romano).

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Uma questão de escolha


Você sempre terá tempo para aquilo que você priorizar.

Como está o seu relacionamento com Deus?

Evangelismo e Crescimento

Um evangelismo eficiente e um crescimento sadio segue-se assim:


Cabe a cada um fazer a sua parte!

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

O pecado é...


... essa roda gigante: diverte e distraí, entretanto, ele não tem segurança alguma e não te dá garantias que você saíra dele vivo.

Não deixe a ilusão te dominar, não suba na roda gigante.

Os Livros Bíblicos - Novo Testamento

43. João:

Para quem foi escrito este livro?
Para a Igreja.

Por quem foi escrito (autor)?
João, o apóstolo.

Em qual momento histórico?
Por volta do ano 90 d.C.

Por que este livro foi escrito?
Porque João queria evangelizar seus leitores.

Para quê este livro foi escrito?
O próprio autor diz que escreveu este livro: “para que creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo tenhais vida em seu nome” (20.31).

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Quando cedemos a tentação

"Sujeitai-vos, pois, a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós."
Tg 4.7

Quando cedemos ao Tentador ficamos a merce das consequências impostas por ele.

Quando cedemos estamos nos domínios dele, debaixo da ação dele, sob sua jurisdição.

Para que não tenhamos os destino reservado ao pecadores devemos buscar estar próximos ao Senhor, pois só conseguimos resistir ao Diabo se estivermos na sombra do Onipotente.


Reflexão de Segunda-Feira


"Eu te invoquei, ó Deus, pois me queres ouvir; inclina para mim os teus ouvidos, e escuta as minhas palavras."
Salmos 17.6

B o a  S e m a n a

domingo, 25 de dezembro de 2016

Devocional do Dia - E se for hoje?

"Mas daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos do céu, mas unicamente meu Pai.E, como foi nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do homem. Porquanto, assim como, nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, e não o perceberam, até que veio o dilúvio, e os levou a todos, assim será também a vinda do Filho do homem. Então, estando dois no campo, será levado um, e deixado o outro; estando duas moendo no moinho, será levada uma, e deixada outra. Vigiai, pois, porque não sabeis a que hora há de vir o vosso Senhor. Mas considerai isto: se o pai de família soubesse a que vigília da noite havia de vir o ladrão, vigiaria e não deixaria minar a sua casa. Por isso, estai vós apercebidos também; porque o Filho do homem há de vir à hora em que não penseis."
Mt 24.36-44

Todas as vezes que temos direito real e adquirido de receber algo ficamos ansiosos para receber. Uns não dormem, outros comem, uma infinidade de sintomas...

Contudo, ao falarmos do arrebatamento muitos não o esperam mais. É um direito do fiel subir.

A terra está tão boa que ninguém quer sair daqui para ir para o céu.

Você que é cristão sabe que o descanso, o final das lutas, o fim das provações, dores, angústias será lá no céu.

Poque insistir em ficar aqui se o melhor está lá em cima. Prepare-se!

Quem estiver preparado subirá, já quem não estiver...

Bom dia.

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

A Conduta do Discipulador

Ele lê a Palavra - O homem de Deus maneja bem a palavra da verdade, podendo, em discussões citar versículos e explicá-los.
2 Tm 2.15 - "Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade."
Ele ora pelo aluno - Ora todo dia e não esquece que seu aluno precisa de sua intercessão, pois sabe que Satanás também disputa esta alma.
1 Tm 2.1 - "Admoesto-te, pois, antes de tudo, que se façam deprecações, orações, intercessões, e ações de graças, por todos os homens"
Ele santifica sua casa - O que aconteceria se o aluno testemunhasse falta de união ou iniquidade sem sua casa? Todo o seu esforço com esta pessoa iria por água abaixo. Ou não?
Js 24.15 - "Porém, se vos parece mal aos vossos olhos servir ao Senhor, escolhei hoje a quem sirvais; se aos deuses a quem serviram vossos pais, que estavam além do rio, ou aos deuses dos amorreus, em cuja terra habitais; porém eu e a minha casa serviremos ao Senhor."
Ele se santifica - Deus conhece o coração dos homens e sua intimidade e, diante dEle, o discípulo não se envergonha, pois é novo homem.
Lc 1.75 - "Em santidade e justiça perante ele, todos os dias da nossa vida."
Ele age - Ele trabalha com disposição, pois sabe que disso dependem muitas almas.
1 Tm 4.10 - "Porque para isto trabalhamos e somos injuriados, pois esperamos no Deus vivo, que é o Salvador de todos os homens, principalmente dos fiéis."

Uma proteção contra nós mesmos

"e não nos deixes entrar em tentação"
Mt 6.13a

Arthur Schopenhauer (Danzig, 22/02/1788 — Frankfurt, 21/09/1860) foi um filósofo alemão do século XIX. Ele é mais conhecido pela sua obra principal "O mundo como vontade e representação" (1818), em que ele caracteriza o mundo fenomenal como o produto de uma cega, insaciável e maligna vontade metafísica. A partir do idealismo transcendental de Imannuel Kant, Schopenhauer desenvolveu um sistema metafísico ateu e ético que tem sido descrito como uma manifestação exemplar de pessimismo filosófico.

Aí eu te pergunto: "Como um filósofo ateu conseguiu entender uma realidade tão profunda do poder de Deus?"

A oração de Jesus no Evangelho Segundo Mateus (6.9-13), Ele ensina-nos um modelo de oração ao Pai por diversas coisas, uma delas é justamente não nos deixar a merce de nossos próprios desejos e vontades.

Paulo na Epístola aos Romanos salienta algo que corrobora com o ensino de Cristo.
Rm 1.24-26 - "Por isso Deus os entregou à impureza sexual, segundo os desejos pecaminosos dos seus corações, para a degradação dos seus corpos entre si. Trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram a coisas e seres criados, em lugar do Criador, que é bendito para sempre. Amém. Por causa disso Deus os entregou a paixões vergonhosas. Até suas mulheres trocaram suas relações sexuais naturais por outras, contrárias à natureza." (grifo nosso)
O fato de Mateus ser dito para livrar das tentações e em Romanos serem entregues não é contraditório?

Não. Em Mateus quem faz a oração é por que quer a presença e a proteção de Deus. Em Romanos, Paulo cita os que abandonaram a presença e a proteção divina por opção.

Talvez, Schopenhauer quisesse fundamentar suas teorias na qualidade "má" do homem em detrimento de tudo o que o um criador poderia gerar de bom nele. Porém, ele só constatou que a Palavra diz e afirma.

Somos maus, pecadores, indignos de qualquer privilégio, mas temos um Salvador que nos proporciona até a proteção de dentro para forma. Ele com seu poder nos guarda e apenas permite tentações que podemos resistir.
1 Co 10.13 - "Não sobreveio a vocês tentação que não fosse comum aos homens. E Deus é fiel; ele não permitirá que vocês sejam tentados além do que podem suportar. Mas, quando forem tentados, ele lhes providenciará um escape, para que o possam suportar." (grifo nosso)
Schopenhauer sem quer ceder a Deus glória, faz uma afirmação como essa, onde Deus é claramente o responsável por não sermos destruídos por nossos próprios desejos.

Referência:
ARTHUR SCHOPENHAUER. In: WIKIPÉDIA, a enciclopédia livre. Flórida: Wikimedia Foundation, 2016. Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Arthur_Schopenhauer&oldid=47525779>. Acesso em: 21 dez. 2016.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Reflita sobre "o hoje" olhando para "o ontem"


"Eu não estou onde eu preciso estar, mas graças a Deus que eu não estou onde eu costumava estar."

Geografia Bíblica - Nações na terra de Canaã


DESCENDENTES DE CAM, NETO DE NOÉ - Os habitantes de Canaã estão referenciados como os descendentes de Cam, netos de Noé. Os filhos de Cam são: Cuxe, Mizraim, Pute e Canaã. Canaã gerou Sidom, seu primogênito, e a Hete e os jebuseus, os amorreus, os girgaseus, os heveus, os arqueus, os sineus, os arvadeus, os zamareus e os hamateus (Gn 10.15-18). Esses povos aparentados com os israelitas estavam estabelecidos em Canaã juntamente com os filisteus e os caftorins, formando pequenos reinos organizados. A Bíblia determina o termo dos cananeus: “... foi desde Sidom, indo para Gerar, até Gaza, indo para Sodoma, Gomorra, Admá e Zeboim, até Lasa” (Gn 10.19).

OS CANANEUS - Cananeu. Nome que se dá aos habitantes de Canaã. Eram descendentes de Canaã, filho de Cam, filho de Noé (Gn 10.6). De conformidade com a designação geográfica, a palavra Canaã emprega-se em dois sentidos, um mais lato e outro mais restrito. No sentido restrito, a palavra designa o povo residente na costa e nos vales. As planícies que ficam entre a praia do Mediterrâneo e a base dos montes de Benjamim, de Judá e de Efraim, a planície da Filístia do sul e de Sarom, entre Jafa e Carmelo, a grande planície de Esdrelom, junto a baía de Aça, a planície da Fenícia, que abrangia Tiro, Sidom e todas as outras cidades daquela nação, e finalmente o vale do Jordão, que se estendia desde o lago de Genesaré até o sul do mar Morto, entre 190 Km de comprimento por 13 a 22 Km de largura.

OS HETEUS - Heteus. Nome de um povo conhecido também pela designação de filhos de Hete. Ocuparam duranta alguns séculos a região que se estende desde o norte da Palestina até o Eufrates. Entre as suas cidades, contava-se Cades, sobre o Orontes, Hamate e Carquemis (Js 1.4; 1 Re 10.29). Os heteus eram um povo de pele amarela, estando suas feições mongólicas fielmente reproduzidas nos seus próprios monumentos e nos do Egito. Os seus olhos eram escuros, e tinham cabelo preto.

OS AMORREUS - Amorreus. Povo semita oriental que tinha a estrutura social tribal, como o antigo Israel, e estabeleceu-se ao longo do chamado Crescente Fértil na época patriarcal. A terra que Deus prometeu a Abraão e seus descendentes era conhecida na antiguidade como terra dos amorreus, situada no lado ocidental do mar Morto: “Assim, Israel habitou na terra dos amorreus” (Nm 21.31).

OS FEREZEUS (PERIZEUS) - Descendentes de Canaã, filho de Cam, que aparecem comumente ligados aos cananeus. Espalharam-se por toda a terra de Canaã. Na contenda que tiveram os pastores de Abraão com os pastores de Ló, os ferezeus já se encontravam em parceria com os cananeus (Gn 13.7). Josué se defrontou com eles nas abas do monte Carmelo (Js 17.15) e também nos territórios ocupados por Judá (Jz 1.4-5). Na época dos Juízes (século XII-XI a.C.), os ferezeus compunham com os cananeus um mesmo exército, parece que também uma fortaleza, Bezeq e um mesmo líder senhorial, Adoni Bezeq (Jz 1.4-5).

OS HEVEUS - Como os outros povos, estes também eram descendentes de Canaã, filho de Cam (Gn 10.17; 2 Cr 1.15). Formavam diversas comunidades, uma delas ocupava Siquém, outro grupo habitou em Gibeão e suas vizinhanças. Habitavam as montanhas do Líbano próximo ao monte Hermom até a entrada de Hamate (Jz 3.3). Foi com este povo que os filhos de Jacó se indignaram por causa de sua irmã Diná, que fora deflorada; como consequência, passaram a fio da espada a cidade inteira (Gn 34). Na época da conquista, eles usaram de estratagema, se fingiram de embaixadores de um país distante (Js 9.4); ao serem descobertos, foram reduzidos a escravos rachadores de lenha e tiradores de água para a casa de Deus.

OS GIRGASEUS - Era uma das tribos que ocupavam a terra de Canaã. O território dos girgaseus ficava ao ocidente do rio Jordão. Eram conhecidos na antiguidade pelo seu profundo rancor para com os outros povos. Dados bíblicos nos informam que este povo resistiu terrivelmente a Josué e suas tropas na conquista de Canaã, entretanto foram vencidos pelo exército de Israel (Dt 7.1; Js 3.10).

OS JEBUSEUS - Jebuseus. São descendentes de Jebus, filho de Canaã, os quais colonizaram a região em volta de Jerusalém (Gn 10.16). Não se sabe se foram eles os primitivos habitantes ou se substituíram outro povo mais antigo. A primeira referência aos jebuseus foi feita pelos espias, quarenta anos antes dos israelitas entrarem na terra prometida. Quando averiguaram a terra, encontraram lá os “amalequitas que habitavam a terra de Neguebe; os heteus, os jebuseus e os amorreus habitavam na montanha; os cananeus habitavam ao pé do mar e pela ribeira do Jordão” (Js 13.29). Eles constituíam uma forte e vigorosa tribo, sendo prova disso o fato de conservarem seu poder na forte cidadela de Jebus até ao tempo de Davi (2 Sm 5.6). O seu rei Adoni-Zedoque foi morto na batalha de Bete-Horom (Js 10.1,5,26). A própria fortaleza de Jebus foi saqueada pelos homens de Judá (1 Cr 11.5). Todavia, estes contínuos desastres não puderam pô-los fora de seu território, visto como os achamos numa época posterior habitando ainda as terras de Judá e Benjamim (Js 15.8,63; Ed 9.1).

OS FILISTEUS - Filisteus. Na Bíblia, um dos mais proeminentes inimigos de Israel foram os filisteus. Por volta do século XIII chegaram à Palestina sucessivas vagas de imigrantes ou invasores vindos do norte e do noroeste, das ilhas ou do lado Mediterrâneo. Os historiadores costumam designá-los com a expressão “Povos do Mar”. Esses povos parecem ter-se fixado sobretudo ao longo da costa. Os mais conhecidos entre eles são os filisteus, que se fixaram no sudoeste, na costa do Neguebe e Sefalá (Vale de Sarom). Aí fundaram vários pequenos reinos: Gaza, Asdobe, Asquelom, Gate e Ecrom (Js 13.3). O território ocupado pelos filisteus era chamado de Filístia, de onde deriva o nome Palestina, que vai do sul do monte Carmelo até o sul da Palestina na direção do Egito. Belicosos, eram guerreiros valentes e perigosos. Não deve ter sido por acaso que o seu nome foi dado a toda região conhecida posteriormente por Palestina, isto é, terra dos filisteus.

OS MOABITAS - Os moabitas são descendentes de Ló, sobrinho de Abraão com sua filha primogênita. Estabeleceram-se na Transjordânia, território entre o Mar Morto e o deserto da Arábia, anteriormente ocupada pelos emins, conhecidos também como refains ou enaquins (Dt 21.10-11). Muitas vezes faziam incursões predatórias em Israel; “em bandos costumavam invadir a terra, à entrada do ano” (2 Rs 13.20). Combatidos por Juízes e por Saul, foram definitivamente vencidos por Davi. Tinham religião politeísta e um regime monárquico. Seus deuses principais eram Quemos, Atar e Baal-Peor. Inscrições encontradas coincidem com os da Bíblia e mostram que Quemos era o deus de Moabe.

OS AMONITAS - Os amonitas descendem de Amon. Assim como os moabitas, os amonitas são fruto do relacionamento incestuoso de Ló com uma de suas filhas, nesse caso a mais nova (Gn 19.38). Era uma tribo aramaica estabelecida perto do curso superior do rio Jaboque, além do lago de Tiberíades, num território que pertencia antes aos refaítas, chamados também de zamzumins (Dt 2.20). Tinham regime monárquico. A capital do reino era Rabat-Amon, hoje Amã, capital da Jordânia. Esse povo associou-se aos moabitas para subornarem o profeta Balaão, que devia amaldiçoar os israelitas, e por isso foram juntamente com os moabitas proibidos de entrar na congregação do Senhor até a décima geração (Dt 23.3-6). Auxiliaram a Eglom, rei de Moabe, a subjugar uma parte do povo de Israel (Jz 3.12-14). No tempo do juiz Jefté, tornaram a oprimir os israelitas que habitavam ao oriente do Jordão (Jz 10.6,9,18). Na época dos juízes tiveram muitos conflitos com Israel (Jz 3.13; 10.7,9, 17; 11.4,32). Mais tarde foram derrotados por Saul e dominados por Davi (2 Sm 10.14). Há indícios da existência desse povo no segundo século da era cristã.

OS REFAINS - Também conhecidos como anaquins e emins (Js 11.21 e Dt 2.10-11). Parecem não possuir qualquer parentesco com os cananeus. Habitavam algumas regiões de ambos os lados do Jordão e de Hebrom. Pertencendo a uma raça aborígene de gigantes (Dt 2.10). A leste do mar da Galiléia, na região de Basã, os israelitas, ainda sob o comando de Moisés, derrotou Ogue, o rei de Basã que era um remanescente dos gigantes, cuja cama de ferro media nove côvados de cumprimento e quatro de largura (Dt 3.11), ou seja, aproximadamente 4m por 1,80m.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Devocional do Dia - Tentações

"Não veio sobre vós tentação, senão humana; mas fiel é Deus, que não vos deixará tentar acima do que podeis, antes com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar."
1 Co 10.13

Quantos já ouvi dizer, ou até eu mesmo, "a tentação foi mais forte...". Isso é mentira!

Deus em sua Palavra relata que:

1) Toda tentação é do homem.

2) Ela vem, mas dentro da medida que Deus sabe que podemos suportar.

3) Junto com a tentação vem o escape dela.

Você tem passado grandes lutas diante de tentações que parecem gigantes?

Eu te digo, você pode vencer!

Deus sabendo de tudo não permitiria algo para te destruir, antes, os que Nele confiam não são enganados e nem confundidos.

Bom dia.

O que é um Discípulo?

Traduziu-se para o grego mathetes - "alguém em treinamento" - um "aprendiz" - a palavra discípulo que Jesus usou. Mas treinado para quê?

a) Para estar envolvido de maneira contínua com a Palavra de Deus.

Jo 8.31 - "Jesus dizia, pois, aos judeus que criam nele: Se vós permanecerdes na minha palavra, verdadeiramente sereis meus discípulos"

b) Para amar ao seu próximo.

Jo 13.34-35 - "Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis. Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros."

c) Para dar frutos permanentemente em união com Cristo.

Jo 15.4-5 - "Estai em mim, e eu em vós; como a vara de si mesma não pode dar fruto, se não estiver na videira, assim também vós, se não estiverdes em mim. Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer."

d) Para negar-se a si mesmo.

Mt 16.24 - "Então disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e siga-me"

e) Para abandonar tudo e segui-lo.

Lc 9.57-62 - "E aconteceu que, indo eles pelo caminho, lhe disse um: Senhor, seguir-te-ei para onde quer que fores. E disse-lhe Jesus: As raposas têm covis, e as aves do céu, ninhos, mas o Filho do homem não tem onde reclinar a cabeça. E disse a outro: Segue-me. Mas ele respondeu: Senhor, deixa que primeiro eu vá a enterrar meu pai. Mas Jesus lhe observou: Deixa aos mortos o enterrar os seus mortos; porém tu vai e anuncia o reino de Deus. Disse também outro: Senhor, eu te seguirei, mas deixa-me despedir primeiro dos que estão em minha casa. E Jesus lhe disse: Ninguém, que lança mão do arado e olha para trás, é apto para o reino de Deus."

Os Livros Bíblicos - Novo Testamento

42. Lucas:

Para quem foi escrito este livro?
Para o “excelentíssimo” Teófilo (provavelmente um gentio que havia recebido instrução cristã).

Por quem foi escrito (autor)?
Lucas, grande amigo e companheiro de Paulo (2 Tm 4.11; Fm 24) e médico (Cl 4.14).

Em qual momento histórico?
Por volta do ano 80 d.C.

Por que este livro foi escrito?
Porque Lucas queria fornecer a Teófilo (e, certamente, a uma audiência maior) um registro preciso e bem ordenado da mensagem cristã básica, desde o nascimento de Cristo à sua ascensão aos céus.

Para quê este livro foi escrito?
Para capacitar seus leitores a terem “plena certeza das verdades” que ele aprendeu (1.4).

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Com o Espírito Santo é assim...

... uma pequena faísca Dele já inicia um grande avivamento!

"Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra."
Atos 1.8

Distorção das Escrituras

Esta imagem representa o pentagrama e os cinco
elementos do cosmos. Os cinco elementos são água,
fogo, terra, ar e espírito.
"Pois mudaram a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém."
Rm 1.25

Os pratica Wicca, também conhecidos como neopagãos, reverenciam a terra como sendo divina.

Este tipo de adoração mal orientada à criação acima do Criador foi condenada pelo apóstolo Paulo.

Wicca é uma religião neopagã influenciada por crenças pré-cristãs e práticas da Europa ocidental que afirma a existência do poder sobrenatural (como a magia) e os princípios físicos e espirituais masculinos e femininos que interagem com a natureza, e que celebra os ciclos da vida e os festivais sazonais, conhecidos como Sabbats, os quais ocorrem, normalmente, oito vezes por ano. Autoridades como Alex Sanders referem-se a ela como religião natural, "a mais antiga do mundo".

É muitas vezes referida como Witchcraft (em português: "bruxaria") ou the Craft por seus seguidores, que são conhecidos como Wiccanos ou Bruxos.

Suas origens contestadas residem na Inglaterra no início do século XX, mas foi popularizada nos 50 por Gerald Gardner, que na época chamava a religião de "culto às bruxas" e "bruxaria" e seus seguidores "a Wicca". A partir da década de 1960 o nome foi normalizado para "Wicca".

A Wicca é uma religião politeísta, de culto basicamente dualista, que crê tradicionalmente na Mãe Tríplice e no Deus Cornífero, ou religião matriarcal de adoração à deusa mãe. Estas duas deidades são muitas vezes vistas como faces de uma divindade panteísta maior, ou que se manifestam como várias divindades politeístas.

A Wicca também envolve a prática ritual da magia, em grande parte influenciada pela magia cerimonial do passado, muitas vezes em conjunto com um código de moralidade liberal conhecida como a Wiccan Rede, embora não seja uma regra. Embora algumas tradições adorem o celta Cernuno, símbolo da virilidade, e por vezes seja confundida com Satanismo, os wiccanos não creem em Lúcifer ou em Satã.

Fonte:

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Pense nisso

Busto babilônico.
Por maiores que sejam os reinos deste mundo, todos passarão um dia.

Assíria, Babilônia, Medo-Persa, Hititas, Romano, Turco-Otomano, todos caíram.

Os atuais monopólios internacionais e as super-potências, que já não são tão "super" assim mais, irão cair um dia.

Então, o Reino de Deus se firmará como o único reino por toda a eternidade, nele estará o Rei dos reis e Senhor do senhores, Jesus o Filho.

Busque o Reino de Deus hoje, não espere ser tarde demais.


Reflexão de Segunda-Feira


O que Deus fez - Enviou Jesus para salvação!

O que Jesus fez - Aceitou vir para dar a salvação!

E você o que tem feito com a salvação que Jesus te deu?

Boa semana

domingo, 18 de dezembro de 2016

Devocional do Dia - Experiência

"E será que, sobrevindo-te todas estas coisas, a bênção ou a maldição, que tenho posto diante de ti, e te recordares delas entre todas as nações, para onde te lançar o SENHOR teu Deus, e te converteres ao Senhor teu Deus, e deres ouvidos à sua voz, conforme a tudo o que eu te ordeno hoje, tu e teus filhos, com todo o teu coração, e com toda a tua alma, então o Senhor teu Deus te fará voltar do teu cativeiro, e se compadecerá de ti, e tornará a ajuntar-te dentre todas as nações entre as quais te espalhou o Senhor teu Deus."
Dt 30.1-3

O ser humano em geral acredita que nunca nada dará errado.

Fato esse, vemos milhares de vídeos com as mais absurdas situações. E como contrapomos o bem e o mal?

Só valorizamos o sorriso estando em lágrimas, a saúde na hora da dor, só valorizamos algo quando estamos em seu oposto.

Deus para que entendamos o valor de Seus bens, como um pai a ensinar valores, permite que algumas situações difíceis venham para que a tempo, possamos comparar o bem de Deus com o mal do mundo.

Te convido a ler o texto bíblico, com atenção, e verás que Deus só quer o teu bem.

Bom dia.

sábado, 17 de dezembro de 2016

Um lembrete para sua fé

"Somos o povo de Deus
Chamados por seu nome
Chamados da escuridão
E libertos da vergonha
Um povo santo
Todos mundo santo
Por causa do sangue de Cristo
Jesus, o Filho"

Foi e sempre será por causa de Jesus, o Filho de Deus!

Refrão da música People of God, artista: Phil Driscoll, álbum: Power of Praise, data de lançamento: 1985.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Quando você vai em um lugar...


... onde a "palavra" pregada não é a de Deus, os problemas se multiplicam e a solução não atende, é por que Deus pode não estar nesse negócio.

Busque servir a Deus onde a Palavra Dele estiver sendo realmente pregada.

Vale todo o sacrifício.

Torre de Vigia na vinha

Era também era chamada de um torre de vigia, que era uma pequena torre abrigada no meio de uma vinha.

Elas eram muito importantes durante o tempo de colheita, onde toda a família iria freqüentemente residir.

A torre de vigia era um símbolo de proteção contra inimigos e ladrões e subia acima da vinha e deles.

Pv 18.10 - "Torre forte é o nome do Senhor; a ela correrá o justo, e estará em alto refúgio."

Sl 27.5,6 - "Porque no dia da adversidade me esconderá no seu pavilhão; no oculto do seu tabernáculo me esconderá; pôr-me-á sobre uma rocha. Também agora a minha cabeça será exaltada sobre os meus inimigos que estão em redor de mim; por isso oferecerei sacrifício de júbilo no seu tabernáculo; cantarei, sim, cantarei louvores ao Senhor."

Is 62.6,7 - "Ó Jerusalém, sobre os teus muros pus guardas, que todo o dia e toda a noite jamais se calarão; ó vós, os que fazeis lembrar ao Senhor, não haja descanso em vós, nem deis a ele descanso, até que confirme, e até que ponha a Jerusalém por louvor na terra."

Is 5.1,2 - "Agora cantarei ao meu amado o cântico do meu querido a respeito da sua vinha. O meu amado tem uma vinha num outeiro fértil. E cercou-a, e limpando-a das pedras, plantou-a de excelentes vides; e edificou no meio dela uma torre, e também construiu nela um lagar; e esperava que desse uvas boas, porém deu uvas bravas."

quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Fatos interessantes - Adão á Abraão

Foram 1656 anos desde Adão até o dilúvio.

Foram 427 anos desde o dilúvio até o tempo em que Abraão entrou na terra de Canaã.

Foram 450 anos do dilúvio para o nascimento de Isaac.

A vida de Adão sobrepôs-se a Matusalém em 243 anos.

A vida de Matusalém sobrepôs Noé por 600 anos, e Sem por 98 anos.

O nome de Matusalém significa "quando ele morrer será enviado" provavelmente significando o dilúvio.

Foram 126 anos entre a morte de Adão e o nascimento de Noé.

Noé viveu 350 anos após o dilúvio, e morreu dois anos antes do nascimento de Abraão.

Sem viveu de 98 anos antes do dilúvio até 502 anos após o dilúvio.

Sem viveu até 75 anos depois que Abraão entrou na terra de Canaã.

Adão teria vivido o suficiente para conhecer seus grandes bisnetos.

Noé viveu até a nona geração de seus próprios descendentes.

A idade do homem diminui gradualmente após o dilúvio.

As três partes do Discipulado

Esse "círculo" é necessário para a continuidade
do desenvolvimento do novo cristão.
Todo cristão passa por estas três fases no processo de crescimento e o seu professor deve entender isso.

Primeira - O desenvolvimento do caráter cristão (no aprendizado para palavra, ele procura moldar-se à mesma).

Segunda - O desenvolvimento de disciplinas espirituais para trabalhar no ministério (nesta fase, ele começa, então, a orar, dizimar, congregar ou seja, a viver na prática).

Terceira - O desenvolvimento de dons espirituais para trabalhar no ministério (nesta fase, começa a trabalhar na congregação, pois já tem convicção do que crê).

É preciso saber, observando-o, quando o seu aluno já é adulto.

Hb 5.13-14 - "Porque qualquer que ainda se alimenta de leite não está experimentado na palavra da justiça, porque é menino. Mas o mantimento sólido é para os perfeitos, os quais, em razão do costume, têm os sentidos exercitados para discernir tanto o bem como o mal."

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Não há como errar no "caminho"

"Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim."
Jo 14.6 

Não há como errar estando no caminho certo.

No caminho certo não existem pedras ocultas, tábuas quebradas, buracos encobertos, não existe nada que não esteja a vista.

Jesus por ser o caminho, Ele é o guia, Ele conhece cada etapa e não há nada que Ele não possa ajudar os caminhantes.

Todas as vezes que caímos é por que estamos pisando fora do caminho, estamos em terremos desconhecido e escuro. Nos arriscamos demais, cada passo em falso fora do caminho pode conduzir a morte e morte eterna.

Contudo, cada passo que damos no caminho nos conduz a vida eterna com o Senhor do Caminho!

Busque estar no caminho, não deixe o teu pé vacilar por outros caminhos incertos.

Jesus continua sendo o melhor caminho ao melhor lugar.

Conselhos Bíblicos