Pesquisar no Blog do J.A.

quinta-feira, 31 de maio de 2012

FRASES





Deus pagou nossa salvação porque nos ama,

mas a nossa resposta deve ser a submissão a Jesus



Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus).

BOAS NOVAS QUE CONSALAM


Os meios de comunicação em todo mundo têm sido constantemente aperfeiçoados mediante descobertas e invenções. Hoje, graças ao rádio, à televisão, ao jornal, ao telefone, ao fax, ao correio, etc., circulam rápido as mais diferentes notícias. Porém, a mais consoladora de todas as notícias encontra-se na Palavra de Deus: Jesus Cristo está vivo! Ele está vivo! Como podemos saber que ele vive?
I. Por causa dos testemunhos
  1. Do próprio Cristo (v. 18);
  2. De Maria Madalena (Mc 16.9-10);
  3. Dos dois discípulos de Emaús (Lc 24.15);
  4. De Cefas (Pedro), dos 500, de Tiago, de Paulo (1Co 15.4-8);
II. Por causa de seus títulos
  1. Ele é o que vive (v. 18);
  2. Ele é o pão vivo (Jo 6.51);
  3. Ele é água viva (Jo 4.10);
  4. Ele é a ressurreição e a vida (Jo 11.25);
  5. Ele é o caminho vivo (Hb 10.20);
III. Por causa das muitas e infalíveis provas
  1.  No cumprimento da promessa de batizar com Espírito Santo (At 1.3-5; 2.4);
  2. Nas três mil almas salvas (At 2.40-41);
  3. Na cura do paralítico (At 3.6,7,16);
  4. No recebimento de Estêvão (At 7.56 e 59);
  5. Na conversão de Saulo (At 9.4-6);
  6. Hoje, nas inúmeras vidas salvas, curadas e batizadas com o Espírito Santo;
  7. No seu aparecimento triunfal a João (Ap 1.18)
Devemos inclinar os ouvidos e ouvir de novo a mais consoladora de todas as notícias: Jesus Cristo está vivo! Vivamos com ele agora, sempre e eternamente!


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus).

quarta-feira, 30 de maio de 2012

FRASES

 
Um objetivo é algo que desejo e que posso controlar.

Um desejo é algo que quero, mas não posso controlar.

Posso ser responsável apenas por aquilo que sou capaz de controlar.



Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus).

DISCIPULADO - A MATERNIDADE ESPIRITUAL

A transferência do manto de Elias (o profeta mais velho) para Eliseu (sem sucessor) é uma boa descrição de como é o relacionamento entre o mestre e seu discípulo. Nas Escrituras, aqueles que têm sabedoria compartilham-na continuamente com aprendizes, junto com suas próprias experiências. Noemi ensinou sua nora viúva sobre os aspectos complexos da lei judaica, de modo que Rute pôde casar novamente e tornar-se parte da linhagem do Messias (Rt 3-4). Mordecai usou sua perspicácia para guiar Ester em meio às traições da corte persa para salvar a vida do povo escolhido de Deus (Et 2-7).

Isabel, prima mais velha de Maria, tendo engravidado miraculosamente, pôde ser conselheira da mãe de Jesus durante o primeiro trimestre de sua gravidez (Lc 1.39-56). O apóstolo Paulo dá conselhos sábios para Timóteo e Tito crescerem em seu ministério; e, nos Evangelhos, Jesus mostra o caminho para os Doze, a primeira geração de discípulos do maior de todos os mestres.

A mulheres da igreja recebem uma admoestação especial sobre seu papel de conselheiras. As mais velhas são desafiadas a ter como aprendizes as mais jovens ou menos experientes (Tt 2.1-5). Esse processo de educação individual pode ser chamado de "maternidade espiritual". Paulo descreve as qualificações para essas conselheiras (v. 3) e apresenta aquilo que devem ensinar (vs. 4-5). Trata-se um ministério positivo e importante para as mulheres na Igreja.


Fonte: "A Bíblia da Mulher" - editora MC e SBB, pág. 485;


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus).

terça-feira, 29 de maio de 2012

FRASES

Andar ansioso é carregar um fardo que Deus não nos designou suportar.


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus).

PERSONAGENS BÍBLICOS


ANANIAS DE DAMASCO

Paulo de Tarso era um perseguidor infatigável dos cristãos primitivos. Ele trabalhava sob o comando da hierarquia do templo. Quando estava a caminho de Damasco para perseguir a igreja de lá, ele teve uma visão de Cristo. Converteu-se à fé, mas ficou cego. Seus companheiros o levaram a Damasco, para a "rua chamada Direita".

Em Damasco, havia um judeu chamado Ananias (At 9.10 em diante). Ele foi descrito como "discípulo", mas o termo específico usado é māthētēs, o que, em geral, deixa implícito um recém-convertido, e não um seguidor já bem estabelecido na fé. É bem possível que Ananias estivesse em Damasco como refugiado porque ele, obviamente, conhecia a reputação de Saulo com perseguidor e o temia. Fugitivos de Jerusalém muitas vezes iam para Damasco, e Saulo, provavelmente, estava a caminho dessa cidade para pegar os cristãos que fugiram de sua perseguição.

Deus disse a Ananias, em sonho, que ele deveria ir até Saulo, na rua chamada Direita, para dar-lhe as boas-vindas na comunhão cristã. Ele venceu seu medo e foi encontrar-se Saulo, impondo as mãos sobre ele e curando-o da cegueira. Ele o aceitou no "Caminho" (como os cristãos referiam a si mesmos na época) e explicou-lhe o sentido de sua experiência na estrada para Damasco. Saulo foi imediatamente batizado e saiu para pregar o evangelho, usando seu nome latino, Paulo.

Não se sabe nado sobre Ananias, exceto por essa breve aparição, mas o cristianismo sempre se lembrará dele de forma honrosa por esse grande ato.


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus).

segunda-feira, 28 de maio de 2012

FRASES

 
Pois é Deus quem dá e sustento aos que Ele ama, 
mesmo quando estão dormindo.
Salmos 127.2


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serivço do reino de Deus).

JEOSABEATE - A ESPOSA DE UM SACERDOTE


Jeosabeate (também chamada de Jeoseba em 2Rs 11.2) era irmã de Acazias. É possível que fosse filha de Atalia, mas é provável que fosse filha de Jeorão com um mulher que não aparece nos registros. Ela era a esposa de Joiada, um verdadeiro sacerdote de Deus, sugerindo assim que ela também se mantinha fiel a Deus.

Convivendo com o sacerdócio do marido, Jeosabeate, sem dúvida, ficou totalmente consciente da necessidade de livrar Joás da espada de sua avó assassina, Atalia. O templo apresentou-se como um lugar para manter a pequena criança segura e um ambiente em que o menino pôde ser preparado para o futuro serviço do rei. Ao salvar Joas, Jeosabeate tornou-se instrumento de Deus em seu plano soberano de manter a promessa de que um filho de Davi seria sempre rei e parte da linhagem do Messias.

Presume-se que essa mulher corajosa arriscou sua própria vida para salvar uma criança inocente marca pra morrer.


Fonte: "A Bíblia da Mulher" - editora MC e SBB, pág. 575;


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus).

domingo, 27 de maio de 2012

FRASES





"Fale pouco com as criaturas, mas fale muito com Deus.

Ele a tornará verdadeiramente sábia."


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus).

USOS E COSTUMES DOS TEMPOS BÍBLICOS


MORTE


O ciclo da vida humana se completava aos 70 anos (Sl 90.10). A maioria das pessoas morria antes disso, mas havia algumas exceções notáveis. A morte era o último evento para o qual existiam ritos de passagem. Não havia segurança de uma vida após a morte no início da história israelita. Acreditava-se que os pais continuavam vivendo nos filhos, de modo que o escritor aos Hebreus pôde dizer que quando Abraão pagou dízimos a Melquisedeque, Levi já estava nele; Levi pagou então dízimos ao rei de Jerusalém e seu sacerdócio foi portanto considerado inferior (Hb 7.9,10).

As pessoas criam que eram reunidas num mundo invisível (Sheol), onde passavam a ser sombras do seu passado. Só nos dias de Daniel houve a revelação de que ocorreria uma ressurreição - alguns para a vida eterna e outros para o castigo eterno (Dn 12.2). Nada ficou muito claro até que Jesus tivesse aberto o Reino dos Céus para todos os crentes e se tornasse "as primícias dos que dormem" (1Co 15.20). O Novo Testamento não só teve te explicar isso aos cristãos contemporâneos, mas também informar que os que não praticavam a fé cristã eram "o mais miseráveis de todos os homens", porque as suas esperanças estavam limitadas só a essa vida.

A partir do momento em que a pessoa morria, seguia-se um período de choro e lamentações. O choro era um anúncio à vizinhança de que houvera uma morte. Os egípcios tiveram tantos mortos na ocasião da primeira Páscoa que os lamentos podiam ser ouvidos em todo o país. A família se reunia então para lamentar - ocasião em que havia grande choro, quase como se os que ainda estavam vivos quisessem demonstrar à sombra do morto que tinham ficado realmente tristes. Miquéias disse que o ruído soava como o de chacais e avestruzes (Mq 1.8), e Jesus viu isso quando foi ressuscitar a filha de Jairo, o principal da sinagoga de Cafarnaum (Mc 5.38). As expressões de lamento de Davi por Absalão foram típicas.

As famílias ricas alugavam grupos de carpideiras profissionais que aumentavam o barulho com seu choro (Jr 9.17,18; Am 5.16). Roupas feitas de couro de cabra (pano de saco) eram usadas para sentir desconforto; elas batiam no peito (Lc 23.48) e rasgavam as veste para mostrar como estavam tristes (2Sm 3.31).


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus).

sábado, 26 de maio de 2012

FRASES


Você receberá o melhor de Cristo, quando der o seu melhor a Ele.


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus).

O SALVADOR DESPREZADO


Marcos 15.15-20

O profeta Isaías, ao ver o desprezo pelo qual Jesus haveria de passar, descreveu com detalhes no capítulo 53 do seu livro: "Era desprezado... e não fizemos dele caso algum" (v. 3). Jesus porém, a caminho do Gólgota, preveniu: "Se ao madeiro verde fazem isto, que se fará ao seco?" (Lc 23.31). Alegremo-nos pelo fato de sermos participantes das aflições de Cristo.

I. Ele tomou o nosso lugar
  1. Foi preso em lugar de outro (23.24-25);
  2. Foi açoitado (v. 15; Mt 26.67);
  3. Foi coroado de espinhos (v. 17; Mt 27.29);
  4. Foi escarnecido (v. 18);
  5. Foi zombado (v. 19);
  6. Foi ferido na cabeça (v.19; Mt 27.30);
  7. Foi cuspido (v. 19; Mt 27.30);
  8. Foi despido (v. 20; Mt 27.28);
  9. Foi crucificado (v. 20), o fel, o vinagre, a lança;
II. Ele consumou a nossa salvação (Jo 19.30)
  1.  Abriu-nos a única porta de acesso ao Pai (Jo 10.9; 14.6);
  2. Tornou-se o nosso único Salvador (At 4.12);
  3. Comprou-nos com seu sangue (Rm 5.9; 1Ts 5.9);
Como escaparemos nós se não atentarmos para uma tão grande salvação? Jesus foi entregue pelos nossos pecados e ressuscitou para a nossa justificação (Rm 4.25; Mc 16.6).


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus).

sexta-feira, 25 de maio de 2012

FRASES


A juventude é um defeito que a idade corrige.


Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

quinta-feira, 24 de maio de 2012

LENÇOL SUJO


Lençol sujo.

Um casal, recém casados, mudou-se para um bairro muito tranquilo.

Na primeira manhã que passavam na casa, enquanto tomava café, a mulher reparou através da janela em uma vizinha que pendurava lençóis no varal e comentou com o marido.

- que lençóis sujos ela está pendurando no varal.

- Está precisando de um sabão novo.

Se eu tivesse intimidade perguntaria se ela quer que eu a ensine a lavar as roupas.

O marido observou calado.
Alguns dias depois, novamente, durante o café da manhã, a vizinha pendurava lençóis no varal e a mulher comentou com o marido.

- Nossa vizinha continua pendurando os lençóis sujos!

Se eu tivesse intimidade perguntaria se ela quer que a ensine a lavar as roupas.

E assim, a cada dois ou três dias, a mulher repetia seu discurso, enquanto a vizinha pendurava suas roupas no varal.

Passado um tempo a mulher se surpreendeu ao ver os lençóis muito brancos sendo estendidos, e empolgada foi dizer ao marido.

- veja, ela aprendeu a lavar as roupas, será que outra vizinha ensinou?

O marido calmamente respondeu:

- não, hoje eu levantei mais cedo e lavei os vidros da nossa janela.
E assim é.

Tudo depende da janela, através da qual observamos os fatos.

Antes de criticar, verifique se você fez alguma coisa para contribuir, verifique seus próprios defeitos e limitações.

Olhe antes de tudo, para sua própria casa, para dentro de você mesmo.

Só assim poderemos ter noção do real valor de nossos amigos, lave sua vidraça.

Abra a janela!



Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

quarta-feira, 23 de maio de 2012

FRASES


  
CRISTO não força a nossa vontade. Ele só aceita o que  lhe damos.
Mas Ele se entrega inteiramente até ver que nos rendemos completamente a Ele.


Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus).

terça-feira, 22 de maio de 2012

SABEDORIA - TEMOR DO SENHOR


Sabedoria é o processo de discernimento no qual as escolhas são balanceadas e as alternativas, julgadas. Para o piedoso, escolhas sempre devem ser feitas em sintonia com os propósitos e desígnios de Deus.

No Antigo Testamento, a sabedoria tinha vários aspectos, desde a descrição de habilidades artísticas(Ex 36.1-3) e conhecimento de questões financeiros (Pv 8.18-21) até a capacidade de discernir sobre a verdade. As sabedoria é vista como bastante pratica quanto à sua aplicação. Ela advém da adoração reverencial para com Deus e do profundo respeito à Palavra dele (Pv 1.7;2.6). A pessoa sábia é, repetidamente, descrita como alguém que reconhece, confia e se entrega ao superior entendimento de Deus. Decisões sábias são aquelas que tomamos para preservar a pessoa de tudo o que é ímpio e perverso (Pv 2.7-9,12).

A literatura especifica sobre a sabedoria na Bíblia - Joó, Provérbios, Eclesiastes e Salmos selecionados - contém passagens que oferecem conselhos práticos e observações a respeito dos resultados entre escolhas sábias e tolas. No Livro de Provérbios, a sabedoria é retratada como uma mulher (Pv 1; 8-9). A Sabedoria implora e suplica por mulheres e homens que escolham o caminho que conduz à saúde e à vida, ao temor do Senhor, que traz proposito e significado para a vida e desenvolvimento de um vivo relacionamento com Deus. A esposa-esposo; mãe-filho; filha-pais; amigo-amigo; padrão-empregado; e próximo-próximo.

A sabedoria para o crente é o conhecimento da vontade de Deus, que permite viver uma vida que seja agradável ao Senhor (Cl 1.9-10). A sabedoria se torna evidente quando uma pessoa vive uma vida marcada por pureza, paz, gentileza, espírito conciliatório, misericórdia e "bons frutos, imparcial, sem fingimento" (Tg 3.17).

Por meio das Escrituras é que o Senhor é que dá sabedoria liberalmente e sem reprovação para todos os que a pedem (Tg 1.5-6). Em outras palavras, se nós pedimos ao Senhor com fé que ele nos mostre o que fazer, o que falar e como viver, poderemos contar com ele, que nos revelará a resposta.


Fonte: "A Bíblia da Mulher" - editora MC e SBB, pág. 1578;




Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus).

segunda-feira, 21 de maio de 2012

PERSONAGENS BÍBLICOS

AMNON

Um dos personagens bíblicos que ocupa um dos mais lugares mais baixos é o primeiro filho do rei Davi, Amnon, cujo nome, por ironia, quer dizer "fiel".

Ele nasceu logo depois de Davi tornar-se rei de Israel, em cerca de 1000 a.C. Sua mãe era Ainoã, uma mulher de Jezreel e umas das primeiras esposas de Davi.

Sabemos pouco a respeito de Amnon, exceto que ele estava obcecado pelo desejo que sentia por sua meia-irmã, Tamar, filha de Davi com outra mulher. Amnon, fingindo estar doente, enganou Tamar para que entrasse em seu quarto para cuidar dele e, depois, a estuprou (2Sm 13). Davi ficou enfurecido quando ficou sabendo do incidente, mas não fez nada para punir Amnon. A pedido de Tamar, ele pediu que Amnon se casasse com ela para restaurar a honra da moça- naquela época, casamento entre meio-irmãos ainda não era proibido. Depois do estupro, entretanto, Amnon sentiu repulsa por Tamar e ameaçou matá-la como uma proscrita.

Absalão, irmão dela por parte de mãe e de pai, ficou enfurecido e juro vingar-se de Amnon. Dois anos depois do estupro, enquanto Amnon estava bebendo em uma festa da tosquia, Absalão finalmente teve sua chance de matá-lo.  Em meio à farra, Absalão o matou. Isso fez com que Absalão (o terceiro filho de Davi, a quem orei amava, embora esse amor não fosse recíproco) passasse a ser herdeiro do trono.

O estupro de Tamar por Amnon é outro grande incidente que mostra a desestruturação da família de Davi. A primeira esposa de Davi era Mical, filha de Saul, que a tirou de Davi. Embora, no princípio, ela amasse Davi, quando ele a trouxe de volta à força, ela sentia apenas desprezo pelo marido. Logo depois de Amnon estuprar Tamar, Davi cometeu adultério com Bate-Seba e tomou as providências para que o marido, Urias, o hitita, fosse morto.

A falha de Davi em punir Amnon, bem com seu caso com Bate-Seba, indubitavelmente contribuíram para que Absalão odiasse o pai. Esse ódio, por fim, levou-o à rebelião e à morte.



Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus).

domingo, 20 de maio de 2012

CASAMENTO - RESOLVENDO PROBLEMAS

 



Um dos fatos mais angustiantes da vida é que todo casamento passa por problemas. Eles não podem ser contornados, mas dever ser encarados e resolvidos: 
  


  • Filhos podem ser uma grande fonte de alegria, mas também acrescentam tensão ao casamento. O instinto maternal em algumas mulheres é tão forte, que elas tendem a deixar o marido de lado quando estão cuidando dos filhos (veja 1Sm 1.8). Por vezes, a esposa pode até enganar o marido em favor do filho (Gn  27.1-29). A esposa deve lembrar que apenas seu relacionamento com Deus está acima de sua união com o marido.
  • Problemas financeiros também podem causar pressões indevidas sobre um relacionamento, especialmente se o casal discute sobre quem fará quais sacrifícios. Se um casal buscar a orientação de Deus para as questões financeiras, ele será fiel em suprir suas necessidades (Mt 6.33; Fp 4.19).
  • A raiva não-resolvida pode acumular-se transformar-se em ressentimento e em amargura, de modo que a comunicação significativa deixa de existir (Hb 12.15; Ef 4.26).
  • A tentação e as oportunidades de ser infiel estão sempre presentes (Pv 7.6-23). Uma comunhão íntima e vibrante com Deus sustentará o relacionamento entre marido e mulher e dará força e vitalidade ao casamento.
  • O isolamento, um estado em que se é excluído, é um dos males mais sutis do casamento. O casamento pode facilmente deixar de ser uma prioridade. As pessoas não valorizam devidamente seu cônjuge, concentram sua atenção em outras questões "urgentes", e logo o calor e a comunicação se vão. O remédio para o isolamento é guardar o relacionamento conjugal com carinho e dar prioridade ao cônjuge, sendo aberto e honesto e não tendo segredos um para com o outro.
Os problemas podem ser uma arma negativa num casamento, dividindo corações e destruindo a unidade, ou podem ser um catalisador  poderoso para uma renovação do compromisso.


Fonte: "A Bíblia da Mulher" - editora MC e SBB,  pág. 414;


Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus).

sábado, 19 de maio de 2012

FRASES

"Quando buscamos a verdade, estamos buscando a Deus, ainda que não tenhamos consciência disso".



Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus).

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Um convite especial

Missão Semear

CONVIDAMOS A TODOS PARA UM DIA INTEIRO DE AÇÃO SOCIAL  NA CASA DE RECUPERAÇÃO SEMEAR EM CHAPADA GRANDE NA SERRA QUE ENVOLVERÁ TAMBÉM EVANGELISMO LOCAL E ESTUDOS BÍBLICOS.

DATA: 02/07/2011 (SÁBADO)

HORÁRIO: A PARTIR DE 9:00 DA MANHÃ

SAÍDA DA BASE DA MISSÃO SEMEAR EM VITÓRIA ÀS 8:00

Rua Jaime Villas Boas, 588

Ilha de Monte Belo, Vitória, ES

Maiores informações:

(27) 3233-0301

(27) 3322-1520

(27) 9757-3825

(27) 8885-2457

Endereço da casa de recuperação Chapada Grande: Rua Amaury Rocha Ramos, 02 Cidade Nova da Serra (João Pereira) Norte-Serra

A Missão Semear é uma entidade interdenominacional que além de preparar missionários enviando-os a outras nações(Espanha, Moçambique e Bolívia) também oferece através de suas quatro casas de recuperação o apoio necessário para que aquele que necessitar e quiser seja liberto e seja transformado em um instrumento de Deus para salvação de outros.

"...e conhecer o amor de Cristo, que excede todo o entendimento, para que sejais cheios até a inteira plenitude de Deus." (Ef 3.19)

USOS E COSTUMES DOS TEMPOS BÍBLICOS


DIVÓRCIO

Os casamentos às vezes eram dissolvidos, podendo o homem divorciar-se da esposa se encontrasse "coisa indecente nela" (Dt 24.1). Os advogados judeus interpretavam nessa frase de diferentes maneiras. Nos dias de Jesus, os seguidores da escola de Shammai acreditavam que ela se referia ao adultério ou má conduta sexual. os seguidores da escola de Hillel acreditavam que a frase podia abranger até um jantar estragado. Na sociedade da época, o homem podia simplesmente avisar à mulher que se divorciara dela, mas os judeus eram obrigados a dar uma "carta de divórcio" por escrito, anulando o contrato de casamento original.

Parte da carta (ou documento) de divórcio permitia que a mulher se casasse de novo (Dt 24.1,2), mas uma moça que se casasse com um homem por ter sido antes estuprada por ele não podia ser mandada embora (Dt 22.28,29). O homem que acusasse falsamente a mulher de não ser virgem quando se casaram, não podia também divorciar-se dela (Dt 22.13-19). Se uma mulher divorciada voltasse a casar e seu novo marido morresse ou lhe desse carta de divórcio, o primeiro marido não podia casar-se de novo com ela (Dt 24.3,4); mas se não tivesse casado outra vez, ela e o primeiro marido podiam voltar a casar-se (Os 3). O povo judeu foi muito bem esclarecido, de modo a não restarem dúvidas de que o divórcio era inaceitável para Deus (Ml 2.16), e Jesus repetiu que aqueles que Deus uniu ninguém podia separar (Mt 5.31,32; 19.6). Não era permitido que as mulheres dessem início ao divórcio.


Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus).

quinta-feira, 17 de maio de 2012

A Justificativa do Homem?

Amados A Paz do Senhor,

Olhando pelas veredas da internet deparei-me com uma matéria muito interessante. Veja ao lado.

A iniciativa de termos um sociedade equilibrada sem preconceitos é válida, dizer que tanto o homem como a mulher são criações de Deus é válido, mas dizer que a união entre homem e homem e mulher e mulher é criação de Deus aí é muita heresia disfarçada de tolerância religiosa e social.

“Igreja Inclusiva”?

Toda a verdadeira igreja cristã ela é inclusiva, aceita-se drogados, homossexuais, ladrões, prostitutas, enfim bons e maus. A questão é venham como estão e sejam transformados pela Palavra, morre o velho eu e nasce o novo eu com Jesus como Senhor. Se a sua igreja não for inclusiva ela também não é cristã!

Jesus como Senhor

O que significa para você ter alguém como senhor?

Respeitar e obedecer as suas ordens, viver debaixo da vontade deste senhor, e não dizer que está servindo a ele, contudo fazendo o que o EU quer fazer.

Pregar a Palavra é um privilégio que Deus deu ao homens, é como a salvação deu o direito a todos, mas nem todos a querem para si.

“Casal de Pastoras”?

Eu acho que na carta de Paulo a Timóteo, ele só pode ter se esquecido disso. Todas as recomendações quanto a liderança da Igreja estão relacionadas diretamente e incisivamente ao homem, a mulher e suas atitudes em família. Vejamos:

“ESTA é uma palavra fiel: se alguém deseja o episcopado, excelente obra deseja. Convém, pois, que o bispo seja irrepreensível, marido de uma mulher, vigilante, sóbrio, honesto, hospitaleiro, apto para ensinar; Não dado ao vinho, não espancador, não cobiçoso de torpe ganância, mas moderado, não contencioso, não avarento; Que governe bem a sua própria casa, tendo seus filhos em sujeição, com toda a modéstia (Porque, se alguém não sabe governar a sua própria casa, terá cuidado da igreja de Deus?); Não neófito, para que, ensoberbecendo-se, não caia na condenação do diabo. Convém também que tenha bom testemunho dos que estão de fora, para que não caia em afronta, e no laço do diabo. Da mesma sorte os diáconos sejam honestos, não de língua dobre, não dados a muito vinho, não cobiçosos de torpe ganância; Guardando o mistério da fé numa consciência pura. E também estes sejam primeiro provados, depois sirvam, se forem irrepreensíveis. Da mesma sorte as esposas sejam honestas, não maldizentes, sóbrias e fiéis em tudo. Os diáconos sejam maridos de uma só mulher, e governem bem a seus filhos e suas próprias casas. Porque os que servirem bem como diáconos, adquirirão para si uma boa posição e muita confiança na fé que há em Cristo Jesus. Escrevo-te estas coisas, esperando ir ver-te bem depressa; Mas, se tardar, para que saibas como convém andar na casa de Deus, que é a igreja do Deus vivo, a coluna e firmeza da verdade. E, sem dúvida alguma, grande é o mistério da piedade: Deus se manifestou em carne, foi justificado no Espírito, visto dos anjos, pregado aos gentios, crido no mundo, recebido acima na glória.” 1 Tm 3

Onde diz sobre esta situação que citamos acima? O Espírito Santo que inspirou o texto de Paulo para o jovem pastor Timóteo esqueceu-se de mencionar sobre as mulheres como pastoras? E pastoras gays ainda? Ou elas como “maridas” de uma só mulher?

Digam que eu estou sendo radical, digam o que quiserem, mas isso é mais uma ilusão do Diabo para que o Homem não chegue ao Céu. O caminho de Deus é perfeito, Ele tem uma história de vitória traçada para cada ser humano, mas só entramos nesta história quando queremos!

Vigiemos hoje, o Dia do Senhor está próximo e não percamos nossa salvação por qualquer coisa. E que todos nós, cristão, lutemos até o fim de nossa carreira pela Palavra de Deus e por amor a Jesus.

Se a Igreja ficar inerte a isso, se eu e você ficarmos inertes quanto a isso qual é a diferença entre nós e os Fariseus dos tempos de Jesus?

Conhecer o certo e não o fazer não nos faz santos, mas hipócritas.

Continuem com Deus.

Dc. Jonathas

Igreja inclusiva de São Paulo faz campanha contra homofobia cristã

Grupo religioso distribui folhetos mostrando casais heterosexuais e homosexuais como "Criação de Deus"; dia internacional contra a homofobia é comemorado nesta quinta-feira

iG São Paulo | 17/05/2012 07:00:20

A igreja inclusiva Comunidade Cidade de Refúgio, liderada pelo casal de pastoras Lanna Holder e Rosania Rocha, lança nesta quinta-feira uma campanha contra discriminação de casais homossexuais. A ação faz parte das comemorações do aniversário de um ano de funcionamento do grupo religioso.

A campanha é lançada hoje pela internet e incluirá também a distribuição de materiais de divulgação durante a parada gay da cidade de São Paulo, realizada no dia 10 de junho. Para a igreja, que não se define como gay, os casais homoafetivos também são uma “criação de Deus”.

Contra homofobia: Mães e filhos participam de caminhada em São Paulo

kit contra homofobia: Dilma diz que não “concorda”

O cartaz da campanha mostra um casal heterossexual e dois homoafetivos, um formado por homens e outro por mulheres, sob a frase “Criação de Deus”. As igrejas inclusivas enfrentam resistência das comunidades católicas e evangélicas no país. No congresso, leis favoráveis aos homossexuais também tem dificuldade para transitar. Segundo a senadora Marta Suplicy, o Projeto de Lei 122, que criminaliza a homofobia, pode voltar a estaca zero por ação da bancada evangélica.

Para fazer avançar as discussões sobre o combate à homofobia cerca de 500 pessoas realizaram na última quarta-feira a Marcha Nacional contra Homofobia em Brasília. Segundo o presidente da Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Travestis e Transexuais (ABGLT), Toni Reis, o governo federal deveria definir um orçamento para financiar o Plano de Promoção dos Direitos Humanos e Cidadania LGBT, para a elaboração e a aplicação de políticas públicas voltadas a gays, lésbicas, travestis e transexuais.

Foto: Divulgação Cartaz da campanha mostra casais homoafetivos

Marcha Nacional

Os manifestantes também defenderam a aprovação do PL 122. Se aprovada, a norma deverá ser conhecida como Lei Alexandre Ivo, em homenagem ao adolescente de 14 anos assassinado em 2010, em São Gonçalo (região metropolitana do Rio de Janeiro), vítima de homofobia.

A lei, já aprovada na Câmara, tramita na Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado Federal. Falta ainda passar pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) para que vá a votação no plenário da Casa.

* Com Agência Brasil

Fonte: Copiado do endereço da Web

http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/sp/2012-05-17/igreja-inclusiva-de-sao-paulo-faz-campanha-contra-homofobia-cris.html

TAMAR - UMA PRINCESA VIOLENTADA


Muitas mulheres, ainda que não pertencem à realeza, podem identificar-se com Tamar. O que possuem em comum é o fato de terem passado pela terrível experiência de terem sido estupradas por alguém que acreditavam ser de confiança, como um membro da família, um amigo ou um conhecido.

Tamar não devia ter muitos motivos para se preocupar com sua segurança pessoal. Ela era filha do rei Davi com a princesa Maaca (veja 2Sm 3.3) e a bela irmã de Absalão. Usava as veste de cores vivas de uma princesa e, sem dúvida, tinha uma vida reclusa e cheia de mimos.

Seu meio-irmão, Amnom, dominado pela beleza de Tamar e por sua própria lascívia, elaborou um modo infalível de passar algum tempo sozinho com ela, tendo, para isso, contado com a ajuda de seu amigo e primo ardiloso. Fingido estar doente, pediu ao pai, o rei Davi, que Tamar fosse preparar uma refeição para ele e que o alimentasse enquanto ele estivesse enfermo.

Não tendo motivo algum para suspeitar de seu meio-irmã nem para temê-lo, Tamar concordou e foi à casa de Amnom preparar alguns bolos, uma espécie de pães, para ele. Quando ela os ofereceu a Amnom, porém, ele se recusou a comê-los. Mandando todos os servos embora, ele pediu que Tamar trouxesse pessoalmente a comida e que o alimentasse no quarto.

Ali, para horror e desespero da moça, ele a estuprou. Ela protestou, ela resistiu, implorou para que não a desgraçasse com tal ato vergonhoso. Tentou persuadi-lo, chegando a sugerir que, se ele pedisse o rei, teria permissão para se casar com ela (Abraão havia se casado co sua meia-irmã Sara; veja Gn 20.12), mas Tamar não pôde escapar da violência de Amnom.

Uma vez satisfeita sua lascívia, os sentimentos de Amnom mudaram de "amor" para ódio e aversão totais. Para piorar ainda mais seu ato pecaminoso, ele mandou seus servos expulsarem Tamar como se ela fosse um pedaço de lixo descartado após o uso.


A tristeza de Tamar foi tanta, que ela rasgou sua lindas vestes e colocou cinzas sobre sua cabeça em profundo pesar e humilhação. Sabendo dos danos emocionais causados pelo estupro e da consequente necessidade de firme apoio para suas vítimas, podemos imaginar como ela deve ter se sentido. Seu próprio irmão, Absalão, minimizou insensivelmente sua experiência: "Cala-te... não se angustie o teu coração por isso" (2Sm 13.20). Até mesmo o rei Davi, seu próprio pai, apesar de ter se irado, não fez nada. Mesmo que, mais tarde, Absalão tivesse arranjado para que Amom fosse morto como vingança (2Sm 13.32), Tamar sofreu um trauma emocional para o resto da vida. Apesar de ser princesa, sua condição real não podia protegê-la de uma ato de violência sexual nem dar a ela o apoio emocional de que precisava  para começar o processo de cura. Inúmeras mulheres como Tamar conhecem o medo, a dor e a vergonha de serem estupradas por alguém em que confiavam; e de compaixão, que podem ser encontrados, antes de mais nada no Senhor, o "Deus de toda consolação" (2Co 1.3; veja também 2Co 5.17; Hb 4.16).


Fonte: "A Bíblia da Mulher" - editora MC e SBB, pág. 423;


Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus).

quarta-feira, 16 de maio de 2012

HORRIVEL TRANSAÇÃO


"E disse: Que me quereis dar, e eu vo-lo entregarei? E eles lhe pesaram trinta moedas de prata". Mateus 26.15

Em todo o mundo e em todas as épocas, muitas transações têm sido feitas entres as pessoas. No entanto, nenhuma poderia ser mais horrível e tenebrosa do que a efetivada há quase dois mil anos entre Judas Iscariotes e os príncipes dos sacerdotes na Palestina. Hoje, na "Semana Santa", o povo, crédulo em folguedos populares, revela a sua aversão pelo traidor mediante a crítica e a "queima do Judas". Entretanto, muitos, como Judas, estariam também perguntando: Que me quereis dar, e eu vo-lo entregarei?

I. Quatro passos para a traição
  1. Procuravam como o matariam (Lc 22.2), o pecado na mente;
  2. Satanás entrou em Judas (Lc 22.4), o pecado no coração;
  3. O pacto da traição (Lc 22.4), o pecado nas mãos, manipulação;
II. O dinheiro maldito
  1. Trinta moedas de prata (Mt 26.15);
  2. Muitos, por dinheiro, ainda hoje abandonam a Jesus;
  3. Jesus, nosso exemplo, rejeitou a oferta satânica: "Tudo isto te darei" (Mt 4.8-9);
III. A ganância de Judas e a obediência de Paulo
  1. Judas: Que me quereis dar? (Mt 26.15);
  2. Paulo: Senhor, que farei? (At 22.10);
IV. O custo da traição e o resultado da obediência
  1. O custo da traição (Mt 27.3-5);
  2. O resultado da obediência (2Tm 4.7-8).
Nunca devemos fazer a pior de todas as transações, trocando a pessoa bendida de Jesus por qualquer outra coisa, por mais importante que esta possa parecer.

Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus).

terça-feira, 15 de maio de 2012

PERSONAGENS BÍBLICOS


AMASA

Amasa era sobrinho de Davi, filho de Jéter, o ismaelita, e de Abigail, irmã de Davi. Quando Absalão, filho de Davi, rebelou-se e seu pai teve de fugir para Jerusalém, Absalão escolheu seu primo Amasa como comandante das tropas rebeldes. Os rebeldes foram derrotados e Absalão foi morto na batalha final.

Davi recebeu a informação de que as tribos do norte estavam prontas a aceitá-lo como líder e enviou essa notícia às tribos do sul, em Judá, que tinham apoiado Absalão, O povo de Judá convidou Davi a voltar para Jerusalém, e foi o que ele fez. Isso foi considerado uma desfeita, e acabou por insultar as tribos do norte, os primeiros a pedir que ele voltasse.

O general de Davi, Joabe, matou Absalão e Abner. Davi, enfurecido com essas mortes, nomeou  Amasa como comandante de seu exército. Esse armistício tácito aplacou a ira do povo de Judá e deixou muito evidente a insatisfação de Davi com Joabe, mas isso exacerbou a agitação no norte. Uma divisão e a possível guerra civil pareciam iminentes.

Seba, filho de Bicri, estava fomentando uma revolta. Por essa razão, Amasa a Judá com ordens de convocar o povo em três dias (2Sm 20.4 em diante) e trazê-lo de volta para reforçar seu exército. Por Amasa não retornar no tempo determinado, Davi enviou Abisai para fazer o serviço. Abisai, fortalecido por seu irmão Joabe e os homens que ele comandava, partiu para acabar com a revolta.

Enquanto isso, Amasa reuniu-se a eles em Gibeom. Joabe se aproximou de seu rival Amasa, e com um ato fingido de amizade, saudou-o com um beijo; enquanto o abraçava, matou-o com sua espada . Os exércitos ficaram perplexos, mas o corpo foi removido rapidamente, e Joabe e Abisai prosseguiram para derrotar Seba  e unir de novo o reino.


Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus).

segunda-feira, 14 de maio de 2012

USOS E COSTUMES DOS TEMPOS BÍBLICOS


A FESTA DAS BODAS

O noivo e a noiva sentam como rei e rainha sob um dossel decorado na festa do seu casamento.

O noivo e a noiva sentavam debaixado de um dossel ao chegarem à casa. Eles presidiam dali a festa do casamento, na qual grande parte do tempo era gasta comendo e bebendo (Ct 2.4 pode ser uma alusão ao dossel ou toldo).

No casamento em Caná, Jesus forneceu 120 galões de vinho para os convidados, mas eles já haviam bebido tanto que a pessoa encarregada (o "mestre-sala") pensou que era uma pena que o excelente vinho novo tivesse sido deixado para o fim, quando as pessoas já não podiam apreciá-lo (Jo 2.6-10).

As festa no geral duravam sete dias (Jz 14.12), ou talvez até mais. Os convidados estavam ali para testemunhar que o casamento havia sido consumado (Gn 29.22,23); os lençóis manchados de sangue eram mostrados para confirmar que a noiva era virgem (Dt 22.13-21). (O véu não parece ter sido removido do rosto de Lia até depois da consumação do casamento; Jacó não soube que era Lia senão depois que o dia amanheceu Gn 29.33).

Durante as festa, pedia-se a bênção de Deus para o casal e pode ter sido essa a razão de Jesus ter sido convidado para as bodas de Caná (Jo 2.2). Nas famílias muito ricas os convidados recebiam "vestes nupciais" (Mt 22.12).


Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus).

domingo, 13 de maio de 2012

MATERNIDADE - A TAREFA VALE O SACRIFÍCIO


Mãe é aquela que dá à luz ou cria filhos. São encontrados referências à maternidade em toda a Bíblia: concepção (Gn 4.1), gravidez (Lc 1.24), parto (Is 66.7-9), amamentação (1Sm 1.23). As mães devem ser respeitadas e obedecidas (Êx 20.12).
Mais do que uma tarefa ou responsabilidade, ser mãe é ministrar. Não há dúvidas de que isso exige empenho! Significa sacrifício! Os filhos não saem de uma linha de montagem nem são subprodutos de um processo biológico impessoal; eles devem ser criados com amor pelas mães (2Tm 1.3-5). As mães dividem seu tempo entre os filhos, mas multiplicam seu amor por todos eles. A isso ainda é somando o cuidado da casa, muitas vezes à custa da subtração de outras atividades.

Quando o profeta Isaías buscou uma ilustração para o constantes amor de Deus por seu povo, o melhor exemplo que encontrou foi a mãe de um bebê (Is 49.15). As mães têm um amor tão resistente, que nem mesmo as situações mais difíceis nem o filho mais rebelde conseguem toldar. Como a mãe abre mão do própria vida por amor ao filho, ela não se esquece da profundidade, da largura e da altura do amor de Deus por ela; de maneira singular experimenta a verdadeira alegria da maternidade. Esta é uma verdade que transformará qualquer sofrimento ou sacrifício em grande recompensa e alegria (1Jo 3.16).


Há mães amorosas na Bíblia: Agar, vagueando no deserto, chorou pelo filho e, Deus respondeu ao lamento do coração dela mostrando um poço de água para matar sua sede e a de Ismael (Gn 21.16,19). Joquebede desafiou o Faraó para salvar a vida do filho (Êx 2.1-8). A que recorreu a Salomão  estava disposta a deixar que outra mulher ficasse com seu filho  a vê-lo morto (1Rs 3.26). A mulher sunamita amava tanto o filho, quem enfrentou uma viagem difícil para encontrar o profeta e pedir-lhe para voltar e dar vida a ele (2Rs 4.22-35). Ana era muito devotada ao filho, ainda assim, dispôs-se a oferecê-lo ao Senhor  (1Sm 1.27-28). Por outro lado, há mães perversas, como Atalia, a mãe idólatra do rei Acazias, que orientou o filho a andar no caminho do mal (2Rs 8.26-27).

Deus tem um plano para as mães (Êx 2.1-10). Esse grande chamado é uma tarefa desgastante (Dt 6.6-7): logo pela manhã, talvez você leia a Palavra de Deus para seu filho; ás refeições, você tem de atender às sua necessidades físicas; na rua, pode ensinar-lhe a beleza da criação; na hora de dormir, pode orar por ele e dar-lhe segurança. A recompensa é digna de esforço (Pv 31.28).

As mães piedosas são o maior tesouro de uma nação, as melhores auxiliares do Senhor e as mais abençoadas entre as mulheres.

Fonte: "A Bíblia da Mulher", editora MC e SBB - pág. 908;



Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus).

sábado, 12 de maio de 2012

A DIFERENÇA ENTRE O PERDIDO E O REDIMIDO

Isaías 53.4-5

Durante a "Semana Santa" há muita tristeza, choro e luto por parte daqueles que continuam considerando a Jesus como morto, ferido e oprimido. Por outro lado podemos ouvir o cântico dos redimidos: Ele nos traz a paz... Salvo estou... Aleluia! O pecador não arrependido ignora a razão por que Cristo morreu, mas o pecador redimido canta, reconhecendo a vitória que mana do Calvário.

I. Conceito do pecador não arrependido
  1. Nós o consideramos como aflito, ferido de Deus, e oprimido (v. 4);
II. Conceito do redimido
  1. Ele tomou sobre si as nossas enfermidades (v. 4);
  2. Ele tomou sobre si... as nossas dores (v. 4);
  3. Ele foi ferido pelas nossas transgressões (v. 5);
  4. Ele foi moído pelas nossas iniquidades (v. 5);
  5. Ele, pelo seu castigo, nos traz a paz (v. 5; Cl 1.20a; Sl 103.3; 107.20);
III. A diferença
  1. O perdido ignora a razão da morte de Cristo (v. 4; Lc 23.28);
  2. O redimido canta: Ele nos traz a paz... "Foste morto a fim de nos comprar do pecado... Aleluia! (v. 5; Ap 5.9);
  3. O perdido está cego pela incredulidade e não vê a glória de Cristo (2Co 4.4);
  4. O redimido vê e confessa (Hb 2.9; Jó 19.25);
  5. O pecador não arrependido está morto (Ef 2.1), e por isso considera a Jesus como "o Senhor morto". O redimido está vivificado (Ef 2.5), e por isso sabe que o seu Senhor está vivo para todo o sempre (Ap 1.18).
O pecador perdido tem a visão obscurecida pelo pecado. O pecador redimido foi perdoado pela fé e pode ver o Cristo cheio de glória e de verdade!


Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus).

sexta-feira, 11 de maio de 2012

A TRAÇA


Leitura Bíblica: Provérbios 21.1-4

A riqueza de vocês apodreceu, e as traças corroeram as suas roupas.
Tiago 5.2

No silêncio das gavetas e dos armários, onde o ar não circula e o mofo impregna os objetos, a traça encontra um ambiente favorável para sua atividade de corrosão. Muitos subestimam o poder desse pequenino inseto. Jesus mesmo alerta-nos sobre sua perniciosa ação (Mt 6.19).

Quero comparar a traça, corrói as ricas vestimentas e bens, com outras "traças" que atacam as riquezas morais e espirituais do homem, impedindo-o de viver em comunhão com Deus. Aí estão:

Simulação. É o pecado das pessoas fingidas: aparentam aquilo que não são. Mostram integridade, decência e religiosidade, mas suas vidas não resistem a uma prova de autenticidade. O hipócrita age como se fosse ator; já o cristão, discípulo de Jesus, vive a experiência restauradora de uma nova vida.

Mentira. Não é correto qualificar as mentiras em grandes ou pequenas, inocentes ou prejudiciais, mesmo reconhecendo que algumas causam maior dano que outras. Fazer o que é direito e justo agrada a Deus. Logo, devemos assumir de uma vez a prática da verdade.

Orgulho. Esta é a traça devoradora da humildade, da simplicidade que caracteriza quem reconhece a  supremacia de Deus. A arrogância tem causado tragédias incontáveis e levanta uma muralha entre o homem e o seu Criador. Sejamos criaturas simples, de espírito humilde e conciliador. Deus se agrada disto.

Muitas outras "traças" poderiam ser mencionadas, tais como a intriga, vulgarmente chamada de "fofoca", a cobiça e outras mais. Importa, porém, saber como exterminá-las. De início, identificando-as em nossas vidas e admitindo diante de Deus sua existência. E, então mediante confissão e arrependimento, obter o perdão divino. Afinal, nenhum pecado será vencido sem que seja reconhecido. A partir daí vamos usar o "ar fresco" do Espírito Santo contra o "mofo" dessa iniquidade ou, em outras palavras, aplicar a graça de Cristo, solução ideal para vencer o pecado

A traça corrói a roupa, o pecado corrompe a alma. Vença-os.


Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus).

quinta-feira, 10 de maio de 2012

DOR EMOCIONAL - NAS PROFUNDEZAS DO DESESPERO


Falta de realização em geral e, mais especificamente, sonhos que não são realizados (Pv 13.12) criam dor emocional. Mesmo na presença do amor dedicado, certas áreas sensíveis da vida de uma pessoa causam dor quando tocadas. Ana é uma boa ilustração disso (1Sm 1.5-6).

A dor emocional pode manifestar-se pelo choro, pelas alterações de apetite (1Sm 1.7) e pela mudança no semblante (1Sm 1.18). Essa dor interior é descrita pelas expressões "coração triste" (1Sm 1.8), "amargura de alma" (1Sm 1.10) e "aflição" (1Sm 1.16).

Com frequência, a dor emocional é interpretada incorretamente pelas outras pessoas (1Sm 1.13-14). A tristeza de Jó ficou mais difícil de suportar porque seus amigos não o compreenderam. Essa dor deve ser "derramada perante o Senhor" (1Sm 1.15), pois Cristo "tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si" (Is 53.4) e ele entende. Essa dor só pode ser compartilhada com alguém disposto a ouvir e a apoiar (1Sm 1.16-17). Essa pessoa precisa ser alguém de confiança, que seja "fiel de espírito" (Pv 11.13). Os filhos de Deus devem "levar as cargas uns dos outros" (Gl 6.2). Esse apoio traz esperança e alivia a tristeza (1Sm 1.18).

Uma oração de ajuda para pessoas que estão experimentando dor emocional pode ser encontra em Romanos 15.13.

" E o Deus da esperança vos encha de todo o gozo  e paz no vosso crer, para que sejais ricos de esperança no poder do ESPÍRITO SANTO".


Fonte: "A Bíblia da Mulher" - editora MC e SBB, pág. 649;


Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus).

Conselhos Bíblicos