Pesquisar no Blog do J.A.

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

PERSONAGENS BÍBLICOS

ABIMELEQUE, O REI DE GERAR

O livro de Gênesis
apresenta dois relatos de um incidente com o rei Abimeleque. Eles são tão semelhantes que os estudiosos acreditam se tratar de duas versões do mesmo evento. Há, na realidade, três versões da mesma história, e apenas na terceira versão o rei é o faraó do Egito.

A história fala sobre um patriarca que mente ao
rei sobre a esposa, dizendo que é sua irmã, para que esse rei, atraído pela beleza da mulher, não o mate pra tê-la. Duas dessas histórias dizem a respeito de Abraão - a primeira com faraó (Gn 12.10 em diante) e a segunda com Abimeleque (Gn 20).

A terceira história relata um evento similar com o filho de Abraão,
Isaque (Gn 26) e Abimeleque, identificado como o rei dos filisteus (Gn 26.1). Entretanto, a cronologia desses eventos não se ajusta. Os filisteus eram um povo de Creta, os egeus que invadiram a Palestina no século 12, período do bem posterior à época de Isaque.

Abimeleque era rei cananeu (fenício) de Gerar. Pouco se sabe sobre ele, exceto que, conforme os dois relatos de Gênesis, há um disputa sobre poços entre o patriarca e Abimeleque que, apesar do início difícil, parece culminar com um tratado e relações amistosas.


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

DEUS CASTIGA, OU O SOFRIMENTO É FRUTOS DOS NOSSOS ERROS?

“ Não vos enganeis: de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará”

Por Gevan Oliveira

Quando passamos por situações de sofrimento, interrogações do tipo “que mal fiz para merecer esse castigo?”, ou ainda “por que Deus está me castigando?” passam por nossa mente como respostas para as queixas. No entanto, muitas vezes nos esquecemos de refletir na mensagem que diz: “Não vos enganeis: de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará” (Gl 6.7).

Se alguém comete um furto, assassinato, ou qualquer outro crime previsto nas leis civis, a punição será a cadeia. As prisões estão cheias de irmãos em Cristo que se converteram no cárcere, mas continuam lá pagando pelos pecados, ou seja, colhendo os frutos do erro.

Se um adultério é descoberto no meio da igreja, é provável que o fim seja a exclusão. Mesmo que haja arrependimento, as duras conseqüências serão inevitáveis. É mais um fruto indesejável que se colhe de uma semente pecaminosa.

O Senhor presenteou o homem com o livre arbítrio, mas não lhe deu permissão para pecar. Na sua palavra está escrito que o salário do pecado é a morte (Rm 6.23), mas o homem mesmo assim busca a transgressão. Com isso, traz maldição para sua vida e a daqueles ao seu redor.

Deus fica triste quando o homem peca, mas ama o pecador, apesar de aborrecer o erro. Na carta aos romanos (5.20) Paulo revela que onde abundou o pecado, superabundou a graça de DEUS, e não o seu castigo, como querem os adoradores do Deus carrasco.

Culpar Deus pelo sofrimento que advêm do pecado individual me parece uma visão distorcida da forma como Ele age e dos seus atributos. A idéia de que Deus castiga o pecador com dor e sofrimento tem contribuído para a formação de um rebanho com medo das Suas manifestações. Na verdade, o Senhor deseja um povo que se manifeste com temor – respeito.

Como cristãos conhecedores das escrituras, sabemos qual o caminho para receber as bênçãos divinas e evitar as lágrimas decorrentes do erro. Mas claro que isto não é tarefa fácil. Paulo, o grande responsável por trazer o cristianismo até os dias de hoje exclamou: “Porque nem mesmo compreendo o meu próprio modo de agir, pois não faço o que prefiro, e sim o que detesto” (Rm 7.15).

Contudo, o mesmo Paulo, depois de passar por várias lutas com derrotas e vitórias, afirma: “Não que eu o tenha já recebido, ou tenha já obtido a perfeição; mas prossigo para conquistar aquilo para o que também fui conquistado por Cristo Jesus... prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus” (Fl 3. 12,14).

Por que me roubais?
Alguns crentes murmuram dizendo que não são abençoados em suas finanças, como promete a bíblia, estando Deus lhes provando com períodos de sofrimento e miséria. Para estes, uma das respostas pode ser esta: “Roubará o homem a Deus? Todavia, vós me roubais e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas. Com maldição sois amaldiçoados, porque a mim me roubais” (Ml 3. 8,9a.)

Se as bênçãos não vêm quando e como se deseja, isso pode ser provação, mas não castigo. É possível, ainda, que você não esteja deixando o Senhor agir (abençoar) em sua vida, o que é diferente. Se tiveres fé e devolver o dízimo, além de ofertar com alegria, as bênçãos de Deus cairão do céu, pois não há meio termo nessa promessa (Deus não é homem para que minta): “Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa; e provai-me nisto, diz o Senhor dos Exércitos, seu eu não vos abrir as janelas do céu e não derramar sobre vós bênçãos sem medida” (Ml 3.10)

A ira de Deus
Deus não é sarcástico, ou seja, Ele não tem prazer no sofrimento dos outros, sobretudo quando se trata de seus filhos. Mas o que dizer de situações como acidentes com seqüelas irreversíveis, graves doenças que provocam dores terríveis e constantes, ou mesmo a morte de algum familiar querido (pais, filhos, avós, amigos próximos). É Deus punindo com sua ira?

Há alguns anos, o músico Júlio César, da então banda evangélica Catedral, foi atingido e morto por um pneu que se desprendeu de um veículo enquanto dirigia o seu carro em direção a um shopping, no Rio de Janeiro, na companhia de sua mulher e filho. Na época, o acontecido soou como um castigo de Deus pelo fato do grupo ter deixado a música gospel e se aventurado no meio secular.

Mas será que Deus age assim? Sua ira chega ao ponto de fulminar o seu filho, sem chances de arrependimento em função de uma atitude supostamente errada? Que espécie de deus vingativo é este. Certamente um que ninguém gostaria de conhecer, muito menos segui-lo.

A bíblia orienta o temor ao Senhor. Mas o que vemos hoje são pessoas com medo da ira de Deus e agindo como se a qualquer passo em falso a mão do todo poderoso fosse tocar com uma maldição. Temor, apesar de em sua origem também significar medo, é o que nos faz respeitar, ter reverência e amar. Este sentimento nos lembra que Ele é o único digno de toda honra, glória e louvor. O medo, por sua vez, nos aprisiona e traz amargura.

Ratifico, Deus não tem prazer no sofrimento dos seus filhos, apesar de permitir que os maus frutos nasçam e tenhamos que conviver com eles para o amadurecimento cristão. Mas Ele também pode nos livrar das dores de uma enfermidade, ou de um acidente, ou mesmo da morte. Isto Ele faz em resposta a uma oração, e/ou para mostrar seus atributos. Contudo, isso depende exclusivamente da Sua vontade.

Certa vez alguém perguntou a Jesus de quem era a culpa por um jovem ter nascido com determinada doença. Jesus, então respondeu: “Para que a Glória de Deus seja manifestada”. Dessa forma, aprendemos que Ele permite (e não lança maldição) que os “males” sobrevenham para ensinar algo que se descobre com o tempo.

Enquanto eu fazia este estudo, uma serva do Senhor, Neide da Silva, fundadora de um projeto que cuida de pessoas carentes há mais de dez anos, teve um mal súbito e faleceu da noite para o dia. No culto fúnebre, realizado na Primeira igreja Batista de Fortaleza, onde era membro, centenas de seus assistidos e irmãos em Cristo choravam a partida repentina e inexplicável da irmã.

Na ocasião, todos contavam o quão valorosa foi aquela mulher. A perda, nesse caso, não parece ter sentido, mas Deus sabe porque a chamou para si. Por enquanto, conforta-nos saber que ela está no Paraíso com o Senhor Jesus colhendo os belos frutos do seu ministério terreno.

Correção e castigo
Falo de coração, não consigo imaginar Deus machucando deliberadamente alguém para ensinar uma lição, apesar de saber que Ele pode fazer o que desejar para corrigir o homem. Lembre-se, a maldade não é atributo de Deus.

Por sua vez, a correção, o ato de eliminar os erros de alguém, apesar de não me parecer sinônimo de castigo (ato de punir com severidade, em muitos casos de forma mortal), é certamente usada por Deus para disciplinar seus filhos.
A bíblia nos dá a certeza de que cada um tem sua experiência própria com o Senhor e sabe distinguir entre o que é fruto do pecado, ou provação advinda de Deus para corrigir a quem ama.

Em todo o caso, o apóstolo Paulo nos anima a aprender com as tribulações diárias. “E não somente isto, mas também nos gloriamos nas próprias tribulações, sabendo que a tribulação produz perseverança, e a perseverança experiência, e a experiência esperança” (Rm 5. 3-4).

E os casos de morte do Velho Testamento?
Muitas vezes ouvi amigos não crentes afirmando que o Deus do Velho Testamento era mal e vingativo, enquanto no Novo Testamento, Ele se mostrava como o Pai piedoso que enviou seu Filho para morrer numa cruz. Será que eles estão certos nessa conclusão? Tentarei explicar.

É fato que houve muitas mortes no período veterotestamentário sob a vontade e execução de Deus. Sodoma e Gomorra, Nínive, impérios palestinos, e o próprio povo de Israel foi duramente punido ao longo dos anos com milhares de perdas. Não podemos excluir estes fatos da bíblia. No entanto, para tudo o Senhor tinha (e tem) um propósito, e, acima de tudo, age com justiça.

À primeira vista, alguém pode afirmar que a ira de Deus foi sem propósito e reflete injustiça. Mas uma observação mais atenta aos fatos, nos levará a concluir que em todas as situações Ele alertou por meio de seus profetas, anjos, sacerdotes e reis que o castigo pelos pecados haveria de chegar em breve, havendo necessidade de arrependimento.

Nesses, e em outros casos, Sua ira caiu sobre os homens, incluindo os seus escolhidos, como forma de mostrar que o pecado era intolerável aos seus olhos. Todos tiveram a oportunidade de se arrepender, mas escolheram continuar pecando. Hoje não é diferente, e o castigo de Deus está reservado para o dia do julgamento. Antes disso, o sofrimento vêm através de frutos podres (a AIDS é um bom exemplo disso).

Não nos cabe questionar os Seus propósitos. Se assim fosse, o que dizer dos milhares (ou milhões) de soldados inimigos, além de mulheres e crianças, que o Senhor fez perecer em favor do Povo de Israel. Tudo em nome da promessa a Abraão, e da preparação para a vinda do Messias. Questionar o motivo de Deus agiu assim, é entrar em seus mistérios.

No Novo Testamento, o caso mais notório é o de Ananias e Safira. Eles mentiram a Deus, que os sacrificou imediatamente para servir de exemplo à igreja que nascia e tinha a missão de alcançar o mundo nos anos seguintes. No capítulo 5, verso 8, do livro de Atos, lemos que houve um temor sobrenatural entre todos por ocasião do fato, marcando a trajetória daquele povo.

Hoje a terra prometida está com Israel, mesmo que em meio a guerra. Cristo, por sua vez, venceu o pecado pela sua morte, mostrando o mais profundo do amor de Deus pela humanidade. Resta-nos, agora, cumprir as suas ordenanças e esperar pelo julgamento. Nesse dia, sim, a ira de Deus será manifestada novamente com todo o seu furor sobre os filhos da desobediência separando os bodes das Suas ovelhas. “Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores. Logo, muito mais agora, sendo justificados pelo seu sangue, seremos por ele Salvos da ira” (Rm 5. 9-10).

Graça e Paz!


Gevan Oliveira

Jornalista e membro da Igreja Batista Alvorada (CBB)


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

terça-feira, 28 de setembro de 2010

FRASES NOTÁVEIS


"Se você não quer ser esquecido quando morrer, escreva coisas que vale a pena ler ou faça coisas que vale a pena escrever"
Benjamim Franklin



"Somos o que fazemos repetidamente. Por isso o mérito não está na ação e sim no hábito"
Aristóteles




"A paciência é amarga, mas seu fruto é doce"
Autor desconhecido

"Aquele que não luta pelo que quer não merece aquilo que deseja"
Autor desconhecido

"Sejamos senhores de nossa língua, para não sermos escravos de nossas palavras".
Autor desconhecido


"Atitudes precipitadas geram problemas desnecessários"
Pastor Paulo Morávia


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

OS DOIS CAMINHOS


Testo de referencia : Salmo nº1

Estamos vivendo em dias tenebrosos, quando surgem e crescem seitas e religiões falsas(I Timóteo4:1).

Jesus nunca pronunciou a palavra " religião".

Biblicamente falando, Ele mencionou apenas dois caminhos: O dos justos e e dos ímpios. (Salmo 1:6)



I- A felicidade dos justos

1. Não andam, segundo o conselho dos ímpios, v1

2. Não andam no caminho dos pecadores, v1

3. Não se assentam na roda dos escarnecedores, v1

4. Meditam na palavra dia e noite, v2


II- O castigo dos ímpios

1. Não subsistem ao juízo, v 5

2. O seu caminho perece, v6

3. São como a moinha que o vento espalha, v4


III- Características dos justos

1. O Senhor os conhece, v6; II Tm 2:19

2. Proferem o nome de Cristo, II Tm, 2:19

3. Apartam-se do pecado, II Tm 2:19


IV- Como ter acesso ao caminho dos justos?

1. Através da morte de Cristo, I Pe 3:18

2. Jesus é o caminho, Jo 3:18

3. Através do sangue de Cristo, I Pe 1:18-19

4. Pela graça, mediante a fé, Ef 2:8



Observemos que entre a vastidão de caminhos aparentemente bons que as seitas e as falsas religiões oferecem, nenhum deles resultam em salvação e a vida eterna por não conduzirem a Jesus.


Pb Donizeti ( Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deu)

domingo, 26 de setembro de 2010

O RELÓGIO DE DEUS



O Relógio de DEUS não pára,
DEUS trabalha por você,
DEUS diz: o Tempo que você acha
que está à demorar é justamente
o tempo que estou á moldar tua fé,
lapidando tua vida e preparando o
caminho da sua vitória. DEUS diz:
ninguém mais do que Eu quer tua vitória,
pois para isso trabalho por você
enquanto você descansa. (SALMO 37.3-7)
Se você descansa é sinal de confiança,
pode tudo desmoronar ao seu
lado mas você segue confiante!
ISAÍAS 64.4 DIZ:
DEUS TRABALHA POR VOCÊ!
...Porque DEUS fica em silêncio
quando mais precisamos DELE ?
DEUS não está em silêncio com você,
é que DEUS trabalha quando você
descansa e confia, DEUS quer que
você se sinta no colo,
nos braços DELE no
meio da tempestade
você não está só Jesus te ama e eu também.
Então aproveite este amor e fique em plena paz.

Jesus é contigo!!!!!!!!!!!!!!


Pb Donizete ( Um servo de Jesus Cristo a serviço do reino de Deus)

sábado, 25 de setembro de 2010

QUAIS SÃO AS MURALHAS DA VIDA?




Quais são as muralhas da sua vida que precisam ser derrubadas?


Josué rodeou a cidade de Jericó por 7 vezes e com um só clamor derrubou as muralhas.

Davi com uma simples pedra derrubou um gigante.

Você também pode derrubar a muralha que está a sua frente com um simples clamor. "Clama a mim, e responder-te-ei, e anunciar-te-ei coisas grandes e firmes que não sabes."(Jr 33:3)

Quantas vezes você tem caminhado em volta da cidade mas ainda nã
o abriu a boca para clamar ao Deus vivo?

Não importa o tamanho da muralha que está a sua frente, nem da tempestade que você está passando.

Não se deixe levar pelo pavor e o medo, mas clame que o Senhor te ouvirá.


Os ventos sopram, a terra treme, mas "o justo nunca jamais será abalado."(Pv 10:30) "Não temerá maus rumores; o seu coração está firme, confiando no Senhor."(Sl 112:7)

Temos a nossa vida presa aos nossos afazeres diários, preocupados que o tempo não para, por isso uma grande
muralha se forma em redor de nos, porem devemos deixar todos os embaraços desta vida e fazer-mos em tempo a obra de Deus.

Que o Senhor os abençoe!


Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

DEIXE DEUS TE USAR PARA AJUDAR ALGUÉM!


Uma História muito linda.. Pense Nisso!!!!!!

Eram aproximadamente 22:00 horas quando um jovem começou a se dirigir para casa. Sentado no seu carro, ele começou a pedir:

- 'Deus! Se ainda falas com as pessoas, fale comigo. Eu irei ouvi-lo. Farei tudo para obedecê-lo'. Enquanto dirigia pela rua principal da cidade, ele teve um pensamento muito estranho:

- 'Pare e compre um galão de leite'. Ele balançou a cabeça e falou alto: - 'Deus? É o Senhor?'. Ele não obteve resposta e continuou dirigindo-se para casa.

Porém, novamente, surgiu o pensamento: - 'Compre um galão de leite'. 'Muito bem, Deus! No caso de ser o Senhor, eu comprarei o leite'. Isso não parece ser um teste de obediência muito difícil... Ele poderia também usar o leite.

O jovem parou, comprou o leite e reiniciou o caminho de casa. Quando ele passava pela sétima rua, novamente ele sentiu um pedido: - 'Vire naquela rua'.

Isso é loucura... - pensou - e, passou direto pelo retorno. Novamente ele sentiu que deveria ter virado na sétima rua. No retorno seguinte, ele virou e dirigiu-se pela sétima rua. Meio brincalhão ele falou alto - 'Muito bem, Deus. Eu farei'.

Ele passou por algumas quadras quando de repente sentiu que devia parar. Ele brecou e olhou em volta. Era uma área mista de comércio e residência. Não era a melhor área, mas também não era a pior da vizinhança.

Os estabelecimentos estavam fechados e a maioria das casas estavam escuras, como se as pessoas já tivessem ido dormir, exceto uma do outro lado que estava acesa.

Novamente, ele sentiu algo: - 'Vá e dê o leite para as pessoas que estão naquela casa do outro lado da rua'. O jovem olhou a casa.

Ele começou a caminhar em direção a porta da casa, mas voltou a sentar-se. -' Senhor, isso é loucura. Como posso ir para uma casa estranha no meio da noite?'.

Mais uma vez, ele sentiu que deveria ir e dar o leite. Finalmente, ele bateu na porta...

- ' Muito Bem, Deus, se é o Senhor, eu irei e entregarei o leite aquelas pessoas. Se o Senhor quer que eu pareça uma pessoa louca, muito bem. Eu quero ser obediente. Acho que isso vai contar para alguma coisa, contudo, se eles não responderem imediatamente, eu vou embora daqui'.

Ele atravessou a rua e tocou a campainha. Ele pôde ouvir um barulho vindo de dentro, parecido com o choro de uma criança. A voz de um homem soou alto:

- 'Quem está aí? O que você quer?' A porta abriu-se antes que o jovem pudesse fugir.

Em pé, estava um homem vestido calça Jean e camiseta. Ele tinha um olhar estranho e não parecia feliz em ver um desconhecido em pé na sua soleira.

- 'O que é?'. O jovem entregou-lhe o galão de leite. - 'Comprei isto para vocês;

O homem pegou o leite e correu para dentro falando alto. Depois, uma mulher passou pelo corredor carregando o leite e foi para a cozinha. O homem a seguia segurando nos braços uma criança que chorava. Lágrimas corriam pela face do homem e, ele começou a falar, meio soluçando: - 'Nós oramos. Tínhamos muitas contas para pagar este mês e o nosso dinheiro havia acabado. Não tínhamos mais leite para o nosso bebê.

Apenas orei e pedi a Deus que me mostrasse uma maneira de conseguir leite. Sua esposa gritou lá da cozinha: - 'Pedi a Deus para mandar um anjo com um pouco de leite... Você é um anjo?

O jovem pegou a sua carteira e tirou todo dinheiro que havia nela e colocou-o na mão do homem. Ele voltou-se e foi para o carro, enquanto as lágrimas corriam pela sua face. Ele teve certeza que Deus ainda responde aos verdadeiros pedidos e você que tem 24 horas no seu dia, gaste algumas delas para fazer o bem.

Quanto tempo você leva para parar um pouquinho e ouvir Deus?


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

quinta-feira, 23 de setembro de 2010


"Levarechechá Adonai veyishmerêcha. Iaer Adonai panav elêcha
vichunêca. Yissá Adonai panav elêcha veiassem lechá shalom."
"Que o Senhor te abençoe e te guarde, o Senhor faça resplandescer
o Seu rosto sobre ti e tenha misericórdia de ti. O Senhor sobre ti
levante o Seu rosto e te dê a paz".


Que Yeoshua Ha'Mashiach seja contigo em todo o tempo!!


Pb.Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

TRADIÇÕES: PRESERVANDO SUA HERANÇA


Muitas culturas praticam tradições para comemorar e para preservar uma parte importante da história (Êx 12.1-28). A própria Bíblia é fonte de muitas tradições. Uma delas refere-se ao conceito de aliança de Deus com seu povo para protegê-lo e sustentá-lo (Êx 31.12-13; Dt 6.2-13).

Uma parte considerável da Lei está relacionada a costumes ou tradições pessoais, familiares e sociais (Dt 6.8, por exemplo, uma referência aos filactérios, ou seja, pequenos recipientes que guardam as Escrituras e que são usados junto ao corpo pelos judeus). Samuel, o profeta do Antigo Testamento, conclamou os israelitas a colocarem de lado seus falsos deuses e a servirem somente ao Senhor Deus. O povo deu ouvidos a ele e, esperando um ataque dos filisteus, pediu que Samuel orasse para que Deus os protegesse. Para louvar pela provisão divina, eles determinaram uma tradição em homenagem à proteção de Deus contra um ataque inimigo. Samuel chamou uma pedra "Ebenezer", lit. "a pedra do auxílio", lembrando aos israelitas daquele tempo e das gerações futuras aquilo que Deus havia feito por seu povo depois que eles se arrependeram e se voltaram para ele (1Sm 7.1-13).

Todo calendário litúrgico, que varia de uma denominação para outra - com seus dias santos, comemorações na época do Advento, no Natal, no Dia de Reis, na Quaresma, na Páscoa e no Pentecostes - representa uma sequência de tradições estabelecidas pela Igreja Primitiva com um meio de relacionar a fé em Deus à vida e às atividades diárias. É claro que muitas famílias, comunidades e Igrejas desenvolveram sua próprias tradições ao longo do tempo para comemorar acontecimentos especiais, como aniversários de instituições e de pessoas. As Escrituras não dizem nada contra tais tradições - desde que elas não desviem a atenção do relacionamento de aliança que o Senhor busca manter com seu povo.

As tradições oferecem maneiras de lembrar-nos quem Deus é e para onde ele está nos conduzindo (Lc 22.14-20). São parte integral da fé judaico-cristã, e, quando as mantemos, nos aproximamos de compreender melhor o que Deus tem feito por nós e deseja realizar por nosso intermédio (Dt 27.1-8).


Pb. Donzeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

terça-feira, 21 de setembro de 2010

SEDUÇÃO: ARRAIGADA NUMA MENTIRA

A sedução vai muito além de conduta sexual imprópria, apesar de ser parte de sua manifestação (veja Ap 2.20). Os sedutores, "impostores" que apresentam o mal como se fosse o bem, incluem aqueles que "andam enganado" e aqueles que apresentam a falsidade como se fosse verdade (Ez 13.10; 2 Tm 3.13).

O sedutor age de modo consciente e intencional, a fim de colocar outra pessoa numa posição de vulnerabilidade ou de fraqueza, com o propósito final de dominá-la completamente ou de destruí-la. Dalila empenhou-se, propositadamente, em causar a destruição de Sansão (Jz 16.15-17). Sua sedução não dava tréguas, "importunando-o" e "molestando-o" diariamente (v. 16). Seu objetivo principal era atingir o espírito de Sansão, de modo a se apoderar "da alma dele uma impaciência de matar" (v. 16). Sua sedução estava arraigada na mentira de que tudo terminaria bem, a ponto de crer que o Senhor não se preocupava com um comportamento incorreto e que até mesmo o aprovava (v. 20).

A maior sedução de todas - quer na vida de Sansão, de Israel, quer em nossa vida hoje - é ser desviado da presença de Deus e de seu poder sem ao menos perceber o que está acontecendo.


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

Uma Vírgula pode mudar todo o sentido!

Publicado na campanha dos 100 anos do ABI (Associação Brasileira de Imprensa).

Vírgula pode ser uma pausa... Ou não.

Não, espere.

Não espere.

Ela pode sumir com seu dinheiro.

23,4.

2,34.

Pode criar heróis..

Isso só, ele resolve.

Isso só ele resolve.

Ela pode ser a solução.

Vamos perder, nada foi resolvido.

Vamos perder nada, foi resolvido.

A vírgula muda uma opinião.

Não queremos saber.

Não, queremos saber.

A vírgula pode condenar ou salvar.

Não tenha clemência!

Não, tenha clemência!

SE O HOMEM SOUBESSE O VALOR QUE TEM A MULHER ANDARIA DE QUATRO À SUA PROCURA.

* Se você for mulher, certamente colocou a vírgula depois de MULHER...

* Se você for homem, colocou a vírgula depois de TEM.

Uma vírgula muda tudo.

ABI: 100 anos lutando para que ninguém mude uma vírgula da sua informação.

ABI (Associação Brasileira de Imprensa)

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Pr Paschoal Piragine fala sobre PNDH-3 (Católicos e Evangélicos, CUIDADO COM SEU VOTO!)

PERSONAGENS BÍBLICOS

ABIMELEQUE, O FILHO DE GIDEÃO

Assim que Gideão morreu, sua tribo voltou-se para a adoração dos baalins, os deuses pagãos da natureza. Ele deixou 71 filhos, a maioria dos quais reivindicou seu lugar como governante da tribo de Manassés. Um deles, Abimeleque, era filho de uma concubina Cananéia de Siquém (Jz 8.31).

Em Siquém, Abimeleque recrutou a ajuda dos parentes de sua mãe, os quais convenceram os sacerdotes dos baalins a lhe dar uma generosa doação tirada do templo de Baal-Berite. Com o dinheiro, ele contratou um batalhão de mercenários para reforçar o exército que formara com o povo de Siquém, que o apoiava. Em seguida, foram para Ofra, onde mataram 69 dos meio-irmãos de Abimeleque. O mais jovem, Jotão, escapou porque se escondeu.

A multidão, a seguir, proclamou Abimeleue rei de todas as tribos de Israel. Jotão, do topo do monte Gerizim, exortou-os com belas palavras para que retornassem a Deus e rejeitassem Abimeleque, mas quando a multidão ficou hostil, Jotão fugiu para Beer, onde ficou morando (Jz 9.7 em diante).

Abimeleque governou por três anos. Entretanto, ele não é contado entre os reis de Israel, pois não foi ungido, não afirmouser fiel a Deus e sua reivindicação ao trono estava em franca oposição ao sistema de governo de Israel na época, formado por profetas e juízes das tribos de Israel. Ele era um governante despótico e tirano, e lgo perdeu o apoio daqueles que o aclamaram rei.

A rebelião em Siquém o levou a atacar e destruir completamente a cidade, chegando a espalhar sal nos campos para que nada pudesse ser cultivado ali (Jz 9.39 em diante). Os sobreviventes fugiram para "fortaleza do templo de El-Berite"; ao tomar conhecimento desse fato, Abimeleque ateou fogo à fortaleza, matando todos que ali estavam. Em seguida, atacou Tebes. Durante o cerco da cidade, uma mulher jogou uma pedra de moinho na cabeça de Abimeleque, ferindo-o gravemente. Ele ordenou que seu escudeiro o matasse para que não dissessem que foi morto por uma mulher (Jz 9.54). Assim que ele morreu, sua tropa abandonou a batalha e retornou para casa.

Apesar da afirmação de que ele governou Israel (Jz 9.22), seu poder, provavelmente, não se estendeu muito além das redondezas de Siquém. Abimeleque é lembrado basicamente como um exemplo de guerreiro insignificante com sonhos gloriosos e como um alerta para aqueles que se desviam de Deus.


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

O compromisso do PT com a legalização do aborto no Brasil,

domingo, 19 de setembro de 2010

ATRIBUTOS DE DEUS: ELE É JUSTO

Como o padrão mais alto de justiça, Deus sempre faz o que é certo (Sl 18.30). A idéia de justiça (heb. tsedeq) é "ser reto". Isso denota um comportamento correto, de plena conformidade com os padrões éticos e morais.

Deus é o padrão de justiça - seus caminhos são justos porque ele é justo (Sl 145.17). Ele ama seus padrões (Sl 45.7) e nunca se desvia deles (1Jo 1.5). Sua única limitação é o que ele escolhe para si mesmo.


A justiça de Deus é imutável (Sl 36.5-6). Em outras palavras, seus padrões são inegociáveis. Frequentemente, sua justiça é acompanhada de seu julgamento (Sl 36.6; 50.1-6). Ele é o prefeito Juiz - justo, correto e coerente. Ele nunca comete erros com ninguém - jamais!


Estabelecer nosso próprios padrões sobre o que é certo e errado é uma tentativa de ser como Deus e equivale a nos condenar ao erro (Rm 3.10). Apesar de não poder determinar o que é de justiça através da presença do Senhor em você (Sl 23.3).


Um dia você será vestida e coroada com justiça (Ap 19.8). Em outras palavras, chegará o dia em que irá sempre querer e será capaz de viver de um modo justo.



Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

sábado, 18 de setembro de 2010

MULHERES E SEUS COMPORTAMENTOS SEGUNDO A BÍBLIA


JOQUEBEDE:
UMA MÃE DESEMBARAÇADA

Moisés apresenta sua mãe como "filha de Levi" (Êx 2.1). À medida que anotava a história de sua nação, teve o cuidado de identificar sua herança familiar. O marido de Joquebede foi colocado como que em um intervalo de gerações da família, mas tarde rotulada como "sacerdotal", porém, até a época da vida de Arão e de Joquebede, o nome de Levi era identificado com violência e vingança (veja Gn 34.25-31; 49.5-7).

O pensamento hebraico frequentemente equipara riqueza a filhos e filhas, herança prometida por Deus a Abraão (Gn 12.2). Repare na iniciativa dessa mãe. Ela "concebeu... deu à luz a um filho... vendo que era formoso... tomou um cesto... pondo nele o menino" (Êx 2.2-3). Essas ações denotam um mulher de fé, corajosa e com objetivos claros. Sua motivação e seus resultados são esclarecidos pelo autor de Hebreus (veja Hb 11.23-27). Ela contornou a lei que mandava que matasse seu bebê: colocando-o o rio Nilo, cumpriu a lei (Êx 1.22); cercando de proteção, inclusive colocando sua irmã para vigiá-lo, demonstrou fé (Êx 2.3-4).

As mentes ocidentais não conseguem compreender as tática aterrorizantes dos Faraós antigos. Idólatras e corruptos, não sentiam nada além de desprezo por Javé, o Deus dos israelitas, suas vítimas sociais escravizadas. Ódio, hostilidade e trabalho duro eram fatos da vida. Mesmo assim, uma mulher cuidadosa, mãe desembaraçada e de iniciativa, elevou-se acima da maldade que a cercava. Deus viu seu coração, ouviu suas orações e interveio em seu benefício. Sua fama perdura através de seu destacado filho (Nm 26.59). Deus honrou seu firme propósito usando um de seus filhos para libertar os hebreus da escravidão do Egito e escolhendo seu outro filho, Arão, para ser sumo sacerdote. Sua filha Miriã tornou-se líder das mulheres hebréias, e toda a família da tribo de Joquebede foi escolhida por Deus para liderar os rituais do culto.

Joquebede serve de modelo para as mulheres de hoje em dia com sua contagiante coragem para temer a Deus em vez de aos homens, e com uma fé firme nas promessas e na providência divinas. O autor de Hebreus registra que Moisés "abandonou o Egito, não ficando amedrontados com a cólera do rei" (Hb 11.27), e que seus pais antes dele não "ficaram amedrontados pelo decreto do rei" (Hb 11.23). O importante não é a quantidade de resultados, mas o que você faz para atingir os desafios e responsabilidades postos diante você. Joquebede levou seu papel de mãe muito sério, criou seus filhos no Senhor com dedicação consciente. Com certeza, foi a maior influência diante de Deus na preparação desses filhos para a grande tarefa que o Senhor tinha para cada um na liderança e libertação do seu povo da escravidão.


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

O QUE DEUS PROCURA EM NÓS?

Deus não examina você procurando medalhas.
Certificados ou diplomas.
Mas sim...
Cicatrizes.

As marcas do deserto são de fato...
Os sinais de uma vida que peregrinou...
Sob a confiança do Senhor.

O deserto machuca...
Mas enrijece.

Queima a pele...
Mas tempera o caráter.


No deserto não há supermercados, nem despensas...

Mas há a graça de Deus...
Suprindo as necessidades de cada dia.


Sempre que Deus pretender usar alguém...
Ele o conduz ao deserto...
Para exercitá-lo nos limites da dependência.

Diante dos percalços da vida...
O Senhor nos promete superação!

Ele não deixará...
Que Nada atrapalhe a nossa trajetória!

Nada e ninguém podem nos impedir...
De alcançarmos aquilo que é nosso por direito!

Ainda que o inferno se levante...
Ainda que pareça difícil...
Ainda que todos digam que você não vai conseguir.

Diga a eles: "Tudo posso naquele que me fortalece..."(Filipenses:4.13)


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

Para Orar e Pensar

Fotógrafo da Portas Abertas visita áreas cristãs afetadas

16/9/2010 - 6:30h

PAQUISTÃO (14º) - Um fotógrafo da Portas Abertas está viajando pelo Paquistão para reportar sobre o desastre da inundação. As circunstâncias são difíceis e ameaçadoras. "Eu tive que viajar à noite para a área afetada e só poderia permanecer lá por algumas horas. Tive de voltar para uma cidade segura antes de haver rumores sobre um estrangeiro na região."

O fotógrafo visitou duas aldeias. "Claro que eu tinha ouvido histórias sobre os cristãos sendo negligenciados durante a operação de socorro do governo e organizações islâmicas. No primeiro povoado esta era uma dura realidade. A vila ainda estava inundada com pessoas acampadas em terrenos altos. Os muçulmanos estavam em tendas agradáveis e firmes. Os cristãos foram situados a poucas centenas de metros mais abaixo na estrada, com tendas improvisadas feitas de galhos, folhas e grama alta.

O chefe cristão local informou que estavam desolados quando a ajuda muçulmana chegou à aldeia. Tudo o que conseguiram foram sobras. No entanto, quando uma igreja trouxe suprimentos para os cristãos, eles tiveram de compartilhar com os muçulmanos, caso contrário teriam problemas. De acordo com o pastor, a situação é uma triste realidade entre muitas áreas afetadas."

Em outra aldeia, a situação era ligeiramente melhor. "Estes cristãos se ajudavam um pouco, porque conseguiram fixar os elementos da colheita. Orei com cerca de 50 homens locais do país e da aldeia."

Ainda assim, o fotógrafo sente a tensão em todos os lugares que visita. "Cinco anos atrás eu estava no país por causa do terremoto que atingiu a Caxemira. Houve muita liberdade para se movimentar. Não há mais. Em vários lugares os moradores me perseguiam. Parece que eles não querem que a Igreja envolvida na ajuda humanitária. Ou, pelo menos, querem manter o silêncio sobre o assunto. Além disso, os cristãos dizem que o Talebã é bastante ativo. Há sempre um risco de os trabalhadores humanitários serem atacados, principalmente os estrangeiros e cristãos.”

Apesar dos perigos, a Portas Abertas trabalha em conjunto com a Igreja paquistanesa para rastrear os cristãos em áreas que são de difícil acesso. Contribuímos com alimentos, medicamentos, cobertores e produtos de outros auxílios. Eles também são levados a abrigos seguros, se necessário. Ore pelos cristãos e os trabalhadores no campo.

Tradução: Carla Priscilla Silva

Fonte: Portas Abertas

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

AS TRÊS OFERTAS DA ARCA

Gênesis 6.12-14; 21-22

As pessoas correm à procura das melhores ofertas, tanto no comércio como noutras áreas da vida secular. E nesta correria atrás do que é material e perecível, se esquecem das ofertas de Deus, da oferta espiritual, eterna e incomparável. Lembremo-nos, portanto, que Jesus, nossa "Arca", deseja oferecer o que segue, e ainda muito mais, a todo aquele que entrar por ele.

I - A importância da arca
  1. Porque a terra se havia corrompido (v. 12)
  2. Porque a terra se havia enchido de violência (v. 13)
  3. Porque o juízo era inevitável (v. 13)
  4. Todos morreriam (Gênesis 7.22)
  5. Todos seriam exterminados (Gênesis 7.23)
II - A segurança da arca
  1. O Senhor planejou a arca (vv. 14-16)
  2. O Senhor ordenou a sua construção (v. 14)
  3. O Senhor a destinou ao seu povo (v. 18; Romanos 8.1)
  4. O Senhor fechou a porta da arca (Gênesis)
III - A suficiência da arca (v. 21)
  1. A arca da nossa salvação é Jesus (Hebreus 5.9; 11.7)
  2. Há suficiente suprimento em Jesus (vv. 21-22; Colossenses 3.11)
  3. Todos os que entraram na arca se salvaram (Gênesis 7.23)
Para Noé e sua família, a arca foi: segurança, suficiência e salvação. Jesus é tudo isto e muito mais para todos os que obedecem a ele.


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

VIVER NO ESPÍRITO

Ainda no Antigo Testamento, vemos um profeta bastante conhecido com quem o Senhor falava face a face: Isaías, que também recebia a palavra de Deus porque vivia na Sua presença. Em Isaías 6:1, o profeta afirma: "No ano da morte do rei Uzias, eu vi o Senhor assentado sobre um alto e sublime trono, e as abas de suas vestes enchiam o templo". Isaías viu que o lugar em que estava era santo (vs. 2-4).

Então disse: "Ai de mim! Estou perdido! Porque sou homem de lábios impuros, habito no meio de um povo de impuros lábios, e os meus olhos viram o Rei, o SENHOR dos Exércitos!" (v. 5). Graças ao Senhor, que lhe deu graça especial: "Então, um dos serafins voou para mim, trazendo na mão uma brasa viva, que tirara do altar com uma tenaz; com a brasa tocou a minha boca e disse: Eis que ela tocou os teus lábios; a tua iniqüidade foi tirada, e perdoado, o teu pecado" (vs. 6-7). Isaías era um homem de lábios impuros habitando no meio de pessoas de lábios impuros, mas, agora que esteve diante do Senhor, viu Sua glória e disse: "Ai de mim!". Vemos que ele foi iluminado e reconheceu sua condição, arrependeu-se e confessou sua iniqüidade.

Deus tinha uma maneira de lidar com Isaías: usou uma brasa para tocar sua boca e seus lábios impuros foram curados, sua iniqüidade foi tirada e perdoado seu pecado. Isaías podia agora estar na presença do Senhor porque sua boca foi purificada. Se queremos falar por Deus, precisamos ter a boca purificada. É necessário que Ele venha tocá-la com brasa e ela seja purificada, porque falará por Ele. Precisamos atentar para isto: se nossa boca ainda estiver impura, não poderemos falar por Deus.

Vejamos os versículos 8 e 9: "Depois disto, ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Disse eu: eis-me aqui, envia-me a mim. Então, disse ele: Vai e dize a este povo: [...]". Isaías foi enviado e, usando um termo do Novo Testamento, podemos dizer que ele era um apóstolo. Ele era profeta por falar por Deus e era apóstolo por ser enviado por Deus. A condição para ser um profeta é estar na presença do Senhor e ter a boca purificada. O ponto principal que aprendemos com relação a Moisés e Isaías é que, se queremos falar por Deus, precisamos estar em Sua presença. São essas pessoas que no Novo Testamento chamamos de ministros da palavra, que podem falar por Deus. É necessário que elas estejam sempre na presença do Senhor, sempre vivendo diante Dele. Isso quer dizer que, se queremos falar por Deus, precisamos aprender a nos voltar ao espírito onde habita o Espírito do Senhor! Viver na presença do Senhor, falar com Ele face a face no Santo dos Santos, em realidade, é estar em nosso espírito mesclado (nosso espírito mesclado com o Espírito do Senhor - 1 Co 3:17; 2 Co 3:17). O que o Senhor quer falar aos demais irmãos e às pessoas, Ele nos fala primeiramente no espírito. Portanto, se queremos falar por Deus, se queremos ser um ministro da Palavra, precisamos continuamente estar no Santo dos Santos, vivendo no espírito, não apenas por um minuto; antes, permanecer na presença do Senhor, invocando Seu nome: "Ó Senhor Jesus!". Aprendamos a viver e permanecer no espírito, quer seja um minuto, três minutos, dez minutos, uma hora ou mais; é na presença do Senhor que Ele fala conosco.

Por Lauro Gimenez

Para Refletir - Especial

RECEBI ESSE E-MAIL E ACHEI DE EXTREMA IMPORTANCIA, ESTOU REPASSANDO PARA VCS DEEM UMA OLHADA E FAÇAM UMA REFLEXÃO DOBRE O ASSUNTO.

Veja esta informação abaixo,o que vem tendo tentativas de aprovação no congresso nacional...

Graça e Paz de Cristo Jesus
Sou o Rev. Ezequiel Almeida, pastor sirvo ao Senhor na Igreja Batista Manancial em Colatina/ES. Sou graduado em Psicologia e Mestrado em Teologia.
Por anos tenho dedicado nosso ministério ao trabalho social, no Brasil e nos Estados Unidos, onde atuamos no ministério por oito anos. Atualmente coordeno um projeto contra as drogas em nosso Estado chamado: Crack é Morte! (WWW.crackemorte.com.br)
Através deste projeto temos atuado junto a comunidades menos favorecidas alcançando milhares de pessoas perdidas e ministrando palestras abordando também outros temas como o Aborto e a Sexualidade precoce.
Em maio deste ano sofri um atentado a tiros contra a minha por denunciar políticos de nossa região, envolvidos com drogas e pedofilia. Felizmente o Senhor nos trouxe livramento! No entanto isto não nos intimidou. Agora temos sido vítimas de ameaças por parte de integrantes de grupos (ABGLT) Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais, por eu ter sido o único a ir em público no Horário Eleitoral Gratuito declarar que lutarei contra o casamento homossexual. Como servo e profeta do Senhor tenho o compromisso de denunciar a iniqüidade, doa a quem doer, custe o que custar.
Nunca tive pretensões políticas, muito pelo contrário, sempre me abstive do cenário político por conhecer a postura indecente e imoral da maioria dos políticos de nosso país. No entanto, o Senhor tem me feito entender a importância de termos servos de Deus, verdadeiramente comprometidos com o Reino do Senhor governando nosso país, pois “Quando o justo governa, o povo se alegra, mas quando o ímpio governa o povo geme” (Pv19.2).
Estamos diante de um momento crucial para a Igreja de Cristo, veja e analise o quadro político que se instaura em nosso país:

Uma presidenta ateia: No Programa do "Datena" dia 21/04/2010, ela disse que não acreditarem DEUS, mas sim numa "força superior", alegou ainda acreditar em “Nossa Senhora”. Datena ainda perguntou em qual Nossa Senhora? Ela disse que "em todas”. Após receber críticas por este pronunciamento, tem mudado seu discurso mentindo para ganhar a simpatia dos cristãos.

Lei da homofobia: É uma lei que parte do princípio de que toda manifestação contrária ao homossexualismo é homofóbica, e que caracteriza como crime todas essas manifestações. Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT), juntamente com mais de 200 organizações afiliadas, espalhadas por todo o país, desenvolveram o Projeto de Lei 5003/2001, que mais tarde veio se tornar o Projeto de Lei da Câmara (PLC) 122/2006, que propõe a criminalização da homofobia.
O texto do Projeto de Lei PLC 122/2006 aborda as mais variadas manifestações que podem constituir homofobia; para cada modo de discriminação há uma pena específica, que atinge no máximo 5 anos de reclusão. Para os casos de discriminação no interior de estabelecimentos, os proprietários estão sujeitos à reclusão e suspensão do funcionamento do local em um período de até três meses. Também será considerado crime proibir a livre expressão e manifestação de afetividade de cidadãos homossexuais, bissexuais, travestis e transexuais.
É bom lembrar que pregar contra a iniqüidade do homossexualismo será homofobia. Tal lei interfere diretamente na liberdade e na missão das igrejas de falarem, pregarem e ensinarem sobre a conduta e o comportamento ético de todos, inclusive dos homossexuais.

Casamento Homossexual: Países como África do Sul, Bélgica, Canadá, Espanha, Holanda, Islândia, Noruega, Portugal, Suécia e Suíça já aceitam as uniões homo afetivas há alguns anos e, agora, o Senado da Argentina aprovou a lei. No Brasil há um movimento para que aprovem a mesma lei. A aprovação da lei só foi possível devido ao não engajamento eficaz dos cristãos, em relação ao caso. E isto poderá ocorrer em nosso País, caso dormitemos. Serve-nos de exemplo.
Para evitar surpresas, precisamos aumentar o número de deputados e senadores evangélicos e católicos conservadores, mas sérios (há muita gente que só tem ‘seriedade’ em ano eleitoral. Cuidado!). É necessário, portanto, saber qual a opinião dos candidatos que querem nosso voto. Não crer somente nas palavras dele, mas ir atrás, pesquisar. Procurar saber se o discurso condiz com as ações. Lembrando sempre: unidos somos muito fortes.
Quer um exemplo de nossa força?

Em 2002 a candidata ao senado pelo estado de Rondônia, Fátima Cleide (PT), teve uma votação expressiva. Rondônia tem cerca de 30% de evangélicos. Estes votaram em massa na candidata, somando também o voto dos católicos. Fátima Cleide ganhou as eleições. Durante a campanha omitiu, para os cristãos, alguns de seus propósitos. Quando foi para Brasília, deixou aflorar seus intentos: lutar em prol da ‘causa’ gay. Bandeira que levantou o quanto pôde, esquecendo-se que grande parte de seus eleitores não concordavam e nem concordam com princípios os quais ela passou a defender. Chegou a participar de paradas gays, como madrinha. Simplesmente traiu aqueles que lhe creditaram a confiança.

Legalização do aborto: No Congresso Nacional tramitam 7 projetos para legalizar a prática do aborto, destes, 6 foram apresentados por deputados do PT. Câmara e Senado se preparam para uma disputa polêmica nos próximos meses.
Em sabatina na Folha em 2007, Dilma defendeu a descriminalização do aborto. “Acho que tem de haver descriminalização do aborto. No Brasil, é um absurdo que não haja, até porque nós sabemos em que condições as mulheres recorrem ao aborto. Não as de classe média, mas as de classe mais pobres deste país”, disse.

Veja algumas outras propostas que tramitam no congresso para serem aprovadas

Fica proibido fazer:
· Cultos ou evangelismo na rua (Reforma Constitucional)
· Programas evangélicos na televisão por mais de uma hora por dia.
· Programa de rádio ou televisão, quem não possuir faculdade de 'jornalismo'.
· Pregar sobre dízimos e ofertas, havendo reclamações, obreiros serão presos.

Quanto aos cultos:
· Cultos somente com portas fechadas (Reforma Constitucional)
· As igrejas serão obrigadas a pagarem impostos sobre dízimos, ofertas e contribuições.
· Será considerado crime pregar sobre espiritismo, feitiçaria e idolatria, e também veicular mensagem no rádio, televisão, jornais e internet, sobre essas práticas contrárias a Palavra de Deus.
· Pastores que forem presos por pregar sobre práticas condenadas pela Bíblia Sagrada (homossexualismo, idolatria e espiritismo), não terão direito a se defender por meio de ação judicial.

Se estabeleça:
· O dia do “Orgulho Gay” e que seja oficializado em todas as cidades brasileiras e comemorado nas Instituições de Ensino Fundamental (primeira a 8.a série), público e particular.
· Que as Igrejas que se negarem a realização das solenidades dos casamentos de homem com homem e de mulher com mulher, estarão fazendo “discriminação”, seja multadas e seus pastores processados criminalmente por descriminação e desobediência civil.

Projeto nº 4.720/03 - Altera a legislação constitucional
Projeto nº 3.331/04 – Altera o artigo 12 da Lei nº 9.250/95, que trata da legislação do imposto de renda das 'pessoas físicas'
Se convertidos em Lei, os dois projetos obrigariam as igrejas a recolherem impostos sobre dízimos, ofertas e contribuições.

1. Projeto nº 299/99 – Altera o código brasileiro de telecomunicações (Lei 4.117/62).
Se aprovado, reduziria programas evangélicos no rádio e televisão a apenas uma hora.

2. Projeto nº 6.398/05 – Regulamenta a profissão de Jornalista
Contém artigos que estabelecem que só poderão fazer programas de rádio e televisão, pessoas com formação em JORNALISMO, Significa que pastores sem a formação em jornalismo não poderão fazer programas através desses meios.

3. Projeto nº 1.154/03 – Proíbe veiculação de programas em que o teor seja considerado preconceito religioso.
Se aprovado, será considerado crime pregar sobre idolatria, feitiçaria e rituais satânicos. Será proibido que mensagens sobre essas práticas sejam veiculadas no rádio, televisão, jornais e internet. A verdade sobre esses atos contrários a Palavra de Deus, não poderá mais ser mostrada.

4. Projeto nº 952/03 – Estabelece que é crime atos religiosos que possam ser considerados abusivos a boa-fé das pessoas.
Convertido em Lei, pelo número de reclamações, pastores serão considerados 'criminosos' por pregarem sobre dízimos e ofertas.

5. Projeto nº 4.270/04[/b] – Determina que comentários feitos contra ações praticadas por grupos religiosos possam ser passíveis de ação civil.
Se convertido em Lei, as Igrejas Evangélicas ficariam proibidas de pregar sobre práticas condenadas pela Bíblia Sagrada, como espiritismo, feitiçaria, idolatria e outras. Se o fizerem, não terão direito a se defender por meio de ação judicial.

6. Projeto de nº 216/04[/b] – Torna inelegível a função religiosa com a governamental.
Significa que todo pastor ou líder religioso lançado a candidaturas para qualquer cargo político, não poderá de forma alguma exercer trabalhos na igreja.

Diante destes fatos, aceitei o convite para estar concorrendo como candidato a Deputado Federal, a fim de defender princípios e valores cristãos. Não sou pastor titular da igreja a qual pertenço e sempre atuei em um ministério externo, voltado para ação social cristã, portanto vejo um mandato como uma extensão do meu ministério. Tenho preparo acadêmico, experiência em militância social e um passado que dá testemunho do meu trabalho. Sobretudo, tenho um caráter tratado por Deus e estou consciente da responsabilidade que está sobre os meus ombros. Não defendo interesses de nenhum grupo político ou econômico, podendo assumir um compromisso integral com o povo de Deus. Fiz questão desta apresentação, porque o fato de um candidato ser “crente”, “pastor” ou “cantor (a)” por si só, não o qualifica a estar apto a desenvolver um mandato.
Para uma análise coerente é preciso que se leve em conta:

Ø Suas propostas ( Qual é sua luta ou bandeira?)
Ø Sua capacitação ( Ele ou ela tem preparo para defendê-la no congresso?)
Ø Seu passado de realizações ( Tem evidência de que já defendia essa “bandeiras “ no passado ou é mero oportunismo político?)
Ø Seu caráter (Não deve se levar em conta apenas o caráter do candidato, mas de quem está por traz deste) Há, por exemplo, candidatos “evangélicos” que por estar com a fixa suja lançam esposa ou outros “laranjas” para continuar sua carreira de corrupção.

Amados... Precisamos estar bem atentos. Sabemos que biblicamente é necessário que tudo isto aconteça em cumprimento à Palavra de Deus, mas o Apóstolo Paulo nos advertiu: Não vos conformeis com este mundo... Precisamos denunciar o erro e a iniqüidade custe o que custar. Tenho consciência do desafio que tenho pela frente, e da responsabilidade diante do Senhor de ser exemplo e testemunho em meio a tanta corrupção e pecado. Conto com a vossa oração e o vosso apoio! Oro ao Espírito Santo que testifique minhas palavras e lhe mostre a sinceridade de minhas intenções. Peço ainda que se sentir paz em seu coração quanto a nossa candidatura, que nos apóie, divulgando nosso nome e nossas propostas, pois não tenho recursos financeiros para uma campanha deste porte. Lancei-me neste desafio em obediência ao Senhor e confio apenas Nele para que a sua vontade se realize em minha vida.

Atenciosamente, no amor de Cristo

Rev. Ezequiel Almeida
Candidato a Deputado Federal Número: 2522
Tel.(27) 9820-3429

Conselhos Bíblicos