Pesquisar no Blog do J.A.

sábado, 31 de julho de 2010

Frases Notáveis sobre a Bíblia

"Eu gostaria de que todos os jovens fossem exortados a... ler o grande livro que é a natureza, no qual poderiam ver a sabedoria e o poder do Criador na ordem do universo e na produção e preservação de todas as coisas."

ANNE BAYNARD, 1697


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

NÃO CONSULTE PROFETAS, A COISA É SÉRIA

Portanto, rogo vos, irmãos, em nome de Jesus Cristo Senhor eleito por Deus Pai Todo Poderoso, que não consulte nenhum profeta ou revelador para saber alguma coisa ou alguma palavra... A palavra está junto de ti; está na tua boca e no teu coração, isto é, a palavra da fé que pregamos (Romanos 10.8).

Também não fiquem admirados se por acaso presenciarem algo sobrenatural. No reino espiritual sempre é possível algo sobrenatural, porém, nem sempre vem da parte de Deus.

Disse o Senhor Jesus: "Pois surgirão falsos cristos e falsos profetas e, farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos. Prestai atenção eu vo-lo tenho predito".

A coisa é seria meu amigo e minha amiga! Precisamos do dom de discernir para sabermos da parte de qual espírito, está se manifestando o sobrenatural. Se da parte de Deus ou do diabo. As vezes o diabo realiza certas coisas sobrenatural, que se torna até difícil descobrir quem está operando aquelas coisas!

Veja bem o que aconteceu no Egito nos dias de Moisés e Arão no começo de seu ministério. "Então Moisés e Arão foram ter com Faraó e, fizeram assim como o Senhor ordenara. Lançou Arão a sua vara diante de Faraó e diante dos seus oficiais e, ela se tornou em serpente".

"Faraó então mandou vir os sábios e encantadores e, os magos do Egito também fizeram o mesmo com seus encantamentos".
"Cada um deles lançou a sua vara e elas se tornaram em serpentes. Mas a vara de Arão tragou as varas deles" (Êxodo 7.10-12).

"Fizeram Moisés e Arão como o Senhor lhes havia mandado. Arão levantando a sua vara feriu as águas que estavam no rio diante dos olhos de Faraó e diante dos olhos de seus oficiais e, todas as águas do rio se tornaram em sangue".
"Mas os magos do Egito também fizeram o mesmo com seus encantamentos, de maneira que o coração de Faraó se endureceu e, não os ouviu, como o senhor tinha dito" (Êxodo 7.20-22).

"Estendeu Arão a sua mão sobre as águas do Egito e, subiram rãs e, cobriram a terra do Egito".
"Então os magos fizeram o mesmo com os seus encantamentos e, fizeram subir rãs sobre a terra do Egito" (Êxodo 8.6-7).

Precisamos ou não? Tomarmos cuidado? Existem ou não existem falsos profetas! Certamente que sim!


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

TENTAÇÃO: A ANÁLISE DE UMA ARMADILHA BEM-SUCEDIDA

SATANÁS
* Um querubim ungido e perfeito (Ez 28.12-13)
* Viu a glória de Deus (28.13)
* Desejou ser como ele (Is 14.13-14)
* Tomou aquilo que desejava (Is 14.14; Ez 28.6)
* Tornou-se inimigo de Deus (Is 14.15; Ez 28.9)

EVA
* A criação perfeita de Deus (Gn 2.18,22-23)
* Viu o fruto (Gn 3.6)
* Desejou ser como Deus (Gn 3.6)
* Tomou o fruto (Gn 3.6)
* Deu o fruto para Adão comer (Gn 3.6)
* Fez entrar o pecado no mundo (Gn 3.7,11-13,16)
* Foi expulsa do jardim do Éden (Gn 3.23-24)

ACÃ
* Membro da tribo de Judá (Js 7.1)
* Viu os tesouros (Js 7.21)
* Cobiçou aquilo que Deus havia declarado ser dele (Js 7.21)
* Tomou os despojos das batalha (Js 7.21)
* Escondeu os objetos valiosos (Js 7.21)
* Causou a derrota de Israel (Js 7.12)
* Destruiu a si mesmo e sua família (Js 7.11,15,24-25)

DAVI
* Rei de Israel (2Sm 12.7)
* Viu uma mulher (2Sm 11.2)
* Desejou a mulher de outro homem (2Sm 11.2)
* Tomou-a para si (2Sm 11.2-5,26-27)
* Mentiu desencadeando uma série de enganos (2Sm 11.6-15)
* Causou a morte de Urias (2Sm 11.16-17,21)
* Rompeu a comunhão com Deus (Gn 12.7-12)


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

quinta-feira, 29 de julho de 2010

O que você esta construindo?




A construção civil é o setor da economia mais aquecido do momento. É cada vez maior o número de obras por todo país. Mas o objetivo deste texto não é falar desse mercado. Quero comparar a nossa vida a uma grande obra, onde temos um papel fundamental: Construir.

Para se construir qualquer coisa, primeiramente é necessário um projeto. Qual é o objetivo dessa obra? Precisamos acordar já sabendo o que temos que construir naquele dia. Mas ter um projeto apenas, não basta. Pra que ele saia do papel, alguns materiais são indispensáveis.

O cimento é o amor que fixa e une. Ele é imprescindível desde o alicerce até o acabamento. Sem o amor, nada pode ser construído.

O ferro é a fé que sustenta toda estrutura. Sem ela as paredes não são capazes de suportar a força do vento e podem facilmente desabar.

O tijolo é a paciência. São necessários muitos blocos para levantar a obra, porém eles não podem ser colocados todos de uma vez. É preciso um por um. Com a paciência você entende que a vida é construída em etapas, dia após dia.

A alegria é a tinta. Não importa se a obra é grande e imponente, sem a pintura tudo fica feio, sem graça. A alegria realça, renova e destaca.

A sua obra ainda não começou ou está parada porque lhe falta algum desses materiais? Então é hora de recorrer ao grande Engenheiro. Ele tem o projeto certo pra você e vai te indicar onde encontrar o amor, a fé, a paciência e a alegria. O engenheiro o mostra o que fazer, porém cabe a você construir.

Paz e sucesso!!!

::Juliano Matos
Extraido do site: lagoinha.com

MULHERES E SEUS COMPORTAMENTOS SEGUNDO A BÍBLIA


Rebeca - Uma Mulher de Fé Hesitante

Rebeca, certamente, figura entre as jovens mais atraentes da Bíblia. É descrita como pura e bela (Gn 24.16), cortês e prestativa (v. 18), trabalhadora (vs. 19-20), hospitaleira (v. 25), bem como responsiva e confiável (v. 58). Foi escolhida como pretendente de Isaque.


Os laços familiares eram bem proximos, pois a primeira reação de Rebeca foi contar todas as mulheres em casa tudo o que havia acontecido em seu encontro no poço (v. 28). Ser escolhida como noiva para um parente rico era, sem dúvida, considerado um bênção de Deus. Seu pai e irmão sabiam também que isso vinha de Deus (v.50), mas era ela quem deveria resolver deixar a casa, refletindo a autonomia da qual as aulas jovens desfrutavam na cultura de seus dias (vs. 57-58).


Rebeca ofereceu-se para fazer um serviço simples (v. 19), que lhe abriu as portas para um destino grandioso preparado por Deus para sua vida por meio de suas responsabilidades diárias. Sua coragem e fé a motivaram a aventurar-se saindo de um ambiente familiar e de perto dos amigos para algo desconhecido (uma vida nova em terra estranha).

Deus recompensou a fidelidade de Rebeca com um casamento monogâmico, que começou com romantismo e afeição (v. 67; Gn 26.8). Em resposta à oração de Isaque pela fertilidade da esposa, Deus retirou sua esterilidade com o nascimento de gêmeos: Esaú e Jacó (Gn 25.21).


Anos depois, a fraqueza de Rebeca evidenciou-se particularmente em dois aspectos: na falta de reverência e de respeito por seu marido e por sua liderança e na demonstração de favoritismo com relação a seus filhos, o que trouxe rivalidade, engano e brigas para seu lar (Gn 25.28). A fé corajosa de Rebeca demonstrou quando jovem vacilou, e ela tomou em suas mãos o direcionamento futuro de seus filhos. Talvez seu discernimento sobre seus filhos a fazia reconhecer Esaú com mundano e aventureiro (Gn 26.34-35) e Jacó como possuidor de maior potencial e sensibilidade espiritual (Gn 25.31). Talvez, ainda, por sua própria afinidade com relação a um dos filhos (Gn 25.28) ou por uma forte fé no plano revelado de Deus (Gn 25.23) tenha sido motivada a enganar Isaque.


De qualquer forma, enganar seu marido não tinha desculpa, e o exemplo tão pobre que deu a seus filhos foi, de longe, uma tragédia (Gn 27.12-13). Mesmo que sua motivação tenha sido pura, sua ações foram erradas. Pagou um amargo preço vivendo seus últimos anos longe do filho, cujo presença desejava tanto, separada do filho, que para sempre iria lembrar da decepção que a mãe lhe causara, e em um relacionamento quebrado com o marido, que a amara com devoção.


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

Frases Notáveis sobre a Bíblia



SUSAN ALEXANDER YATES


"O melhor filtro que seu filho pode usar ao tomar decisões é a Palavra de Deus."





Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

terça-feira, 27 de julho de 2010

SETE PASSOS PARA CONHECER A DEUS


Passo1
RECONHECER QUE DEUS AMA VOCÊ


Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho Unigênito, para que todo aquele que nele crê não pareça, mas tenha a vida eterna (João 3.16).
E a vida eterna é esta: que te conheçam, a ti só por único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste (João 17.3).
Como o Pai me amou, também eu vos amei a vós; permanecei no meu amor (João 15.9).

Passo 2

ADMITIR QUE VOCÊ PRECISA DE AJUDA


E a condenação é esta: Que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más (João 17.3).

Por isso vos disse que morrerei em vossos pecados, porque, se não crerdes que eu sou, morrerei em vossos pecados (João 8.24).
Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do Unigênito Filho de Deus João 3.36).

Passo 3
CRER QUE JESUS É O ÚNICO SALVADOR


No dia seguinte João viu a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo! (João 1.29).
Disse-lhe: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, senão por mim (João 14.6).
Aquele que crê no Filho tem a vida eterna: mas aquele que não crê no Filho não verá a vida: mas a ira de Deus sobre ele permanece.

Passo 4
RECEBER JESUS COMO SALVADOR


Mas, a todos quantos receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome (João 1.12).

As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu conheço-as, e elas me seguem; (João 10.28).
Na verdade, na verdade vos digo que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna, e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida (João 5.24)

Passo 5
RECONHECER QUE JESUS É AGORA SEU AMIGO E O SENHOR DE SUA VIDA


Vós sereis meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando (João 15.14).

Tomé respondeu, e disse-lhe: Senhor meu, e Deus meu! (João 20.28).
Até agora nada pedistes em meu nome; pedi, e recebereis, para que o vosso gozo se cumpra (João 16.24).

Passo 6
RECONHECER QUE VOCÊ AGORA PERTENCE À FAMÍLIA DE DEUS - A IGREJA


Chegada pois a tarde daquele dia o primeiro da semana, e cerradas as portas onde os discípulos, com medo dos judeus, se tinham ajuntado, chegou Jesus , pôs-se no meio, e disse-lhes: Paz seja convosco E, dizendo isto, mostrou-lhes as suas mãos e ao lado. De sorte que os discípulos se alegraram, vendo o Senhor (João 20.19,20).

Eu sou a videira, vós as varas: quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer (João 15.5).

Passo 7
COLOCAR-SE A SERVIÇO DE CRISTO: ORAR, ESTUDAR A BÍBLIA, TESTEMUNHAR


E tudo quanto pedirdes em meu nome eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho (João 14.13).

Jesus dizia pois aos judeus que criam nele: Se vós permanecerdes na minha palavra, verdadeiramente sereis meus discípulos e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará (João 8.31,32).
Disse-lhes pois Jesus outra vez: Paz seja convosco; assim como o Pai me enviou, também eu vos envio a vós (João 20.21).


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

domingo, 25 de julho de 2010

COMO FORAM MORTOS ALGUNS APÓSTOLOS E DISCÍPULOS DE JESUS

ANDRÉ
Foi crucificado em Ática, na Ásia Menor, numa cruz em forma de X, que passou a ser chamada "Cruz de Santo André". Até exaltar o último suspiro, continuou admoestando seus algozes.

BARTOLOMEU
Pregou na Arábia, estendendo sua pregação até na Índia. Algumas afirmam que ele foi amarrado num saco e lançado ao mar, enquanto outros asseguram que ele foi esfolado vivo.

FELIPE
Alguns afirmam que foi terrivelmente apedrejado e outros afirmam que foi enforcado num pilar do templo, em Hierápolis.

JOÃO
Irmão de Tiago, morreu aos 100 anos de idade, sendo o único dos apóstolos que teve morte natural. Segundo a tradição ele foi lançado pelos inimigos tacho de azeite fervendo de onde saiu ileso.

LUCAS
Foi enforcado numa oliveira na Grécia.

MARCOS
Foi arrastado pelas ruas de Alexandria, no Egito até expirar.

MATEUS
Foi ferido por uma estocada de lança ou espada nas costelas, na Etiópia.

PAULO
Apedrejado e decapitado na via Óstia, em Roma, por ordem de Nero.

PEDRO
Morreu crucificado no ano 67 d.C., com a idade de 75anos. a tradição conta que ele pediu que o crucificassem de cabeça para baixo, porque se considerava indigno de morrer como seu mestre (Jo 21.18,19)

TIAGO, O GRANDE
Filho de Zebeque, foi o primeiro dos apóstolos a morrer por sua fé. Foi decapitado a espada por ordem do rei Herodes Agripa I, por volta do ano 44 de nossa era.

TIAGO, O MENOR
Filho de Alfeu, foi jogado de um pináculo, ao se levantar, alguns afirmam que recebeu uma martelada no crânio, outros dizem que foi apedrejado até morrer.

TOMÉ
Traspassado por uma flechada no peito, por um sacerdote pagão em Malipur, na Índia.

JUDAS TADEU
Irmão de Tiago, morreu cravado de flechas.

MATIAS
Foi primeiro apedrejado e a seguir, decapitado.

BARNABÉ
Também foi apedrejado. Conta-se que os judeus de Salamina zombavam dele enquanto sucumbia.


Pb. Donizti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

sábado, 24 de julho de 2010

PEDRA, ESPONJA E FAVO

OFERTANTE PEDRAS
A pedra para que dê uma faísca tem que se bater com um martelo, assim também, existem crentes mesquinhos que tem bater neles fortemente pra que dêem uma "esmola" para a obra de Deus. Pois é assim que eles pensam; Dizimando ou ofertando, para eles e como se estivessem dando "esmolas" à uma casa de caridade.


OFERTANTES ESPONJAS
A esponja para que dê uma gota de água é preciso espreme-la, assim também existem crentes muito mesquinhos que precisam ser espremidos para que dêem uma pequena contribuição para a de Deus, pois se não fizer assim não se consegue nada com eles.



OFERTANTES FAVO
O favo de mel transborda quando tem muito mel, assim também existem crentes generosos, que não faz falta pedir nada para eles, porque eles sempre generosa e espontâneamente abrem suas mãos para cooperarem com a obra de Deus, não existe tempo ruim para essas pessoas, qualquer momento é momento para elas contribuírem com a obra de Deus sem questionarem.



Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus).

Frases Notáveis sobre a Bíblia


JOHN QUINCY ADAMS

"Tão grande é a minha veneração pela Bíblia que, quanto mais cedo meus filhos começam a lê-la, tanto mais confiado espero que eles serão cidadãos úteis a pátria e membros respeitáveis da sociedade. Há muitos anos que adoto o costume de ler a Bíblia toda, uma vez por ano."




Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

quinta-feira, 22 de julho de 2010

A DESTRUIÇÃO PROVOCADA PELAS DROGAS

As drogas são usadas por muitas pessoas como um meio de evitar a dor emocional - dor por causa de mágoas passadas ou atuais e por temores futuros. O impacto das drogas no indivíduo, na família e nos demais é devastador. A família e os amigos, porém, muitas vezes inconscientemente, ajudam a viciada no processo de negação arrumando desculpas ou recusando-se a aceitar que a pessoa está se prejudicando a si mesma e a outros. Ao negar o próprio comportamento, a viciada não vê necessidade de mudanças.

Embora o álcool seja a droga mencionada mencionada com mais frequência na Bíblia, e também, uma das mais usadas pelas pessoas atualmente, já também a menção de duas outras situações em que pode haver envolvimento de drogas: feitiçaria e magia e idolatria. Os que praticam essas atividades são admoestados com severidade (Gl 5.19-21).

Deus encoraja os crentes a entregar seus cuidados a ele (Sl 55.22; 1Pe 5.6-7), ao invés de tentar lidar com eles sozinho ou de fugir deles por meio de substâncias químicas ou outros meios artificiais. Ele está pronto a perdoar aqueles que se envolveram com drogas ou com qualquer outra substância prejudicial se buscarem o eu perdão (1Jo 1.9).

Os crentes são exortados a se encher do Espírito e a andar nele ao invés de ficarem dependentes do vinho (Gl 5.16,25; Ef 5.18). O qu é dito a respeito do vinho aplica-se ao uso de qualquer substância química que altere o comportamento e que tem potencial de se tornar vício.

Enfrentar o problema do abuso de drogas e entregá-lo a Deus, confiante de que ele é capaz de libertá-la e de tirá-la da dor e da escravidão, colocando a pessoa no caminho da recuperação e da vitória (Rm 4.20,21).


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

terça-feira, 20 de julho de 2010

AS OFERTAS


Quando os israelitas empreenderam na construção do tabernáculo no monte "Sinai", trouxeram liberalmente suas ofertas para fabricação da tenda e de seus móveis (Ex 35.20-29), ficaram tão entusiasmado com o empreendimento, que Moisés teve de ordenar-lhes que cessassem as ofertas (Ex 36.3-7), nos tempos de Joás, o sumo sacerdote Joiada fez um cofre para os israelitas depositar as ofertas voluntárias a fim de custear os consertos do templo e todos contribuíram com muita generosidade (2 Reis 12.9-10), semelhante, nos tempos de Ezequias, o povo contribuiu generosamente para as obras da reconstrução do templo (2 Cr 31.5-19).

O profeta Joel fala, sobre os quatro demônios, representados por gafanhotos.

"O que ficou do gafanhoto cortador, comeu o gafanhoto migrador, o que ficou do gafanhoto migrador, comeu o gafanhoto devorador; o que ficou do gafanhoto devorador, comeu o destruidor" (Joel 1.4).


O gafanhoto é uma tipologia do maligno, que entra na vida das pessoas e devora tudo o que ela tem, a única forma de vencer este inimigo é sendo dizimista.


Existe uma grande preocupação do povo, a respeito do dinheiro que ele dá para a casa de Deus.

1º - O dinheiro que você entrega na igreja não sobe para o céu, é gasto aqui na terra.


2º - A responsabilidade é do líder da igreja, se ele gasta com o que não deve, você não tem nada a ver com isso, Deus é que vai cobrar dele.


3º - Deus não vai requerer de você e sim de quem gastou mal, "seja dizimista".


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

segunda-feira, 19 de julho de 2010

OS 7 MERGULHOS DE NAAMÃ

Leitura em 2 Reis 5.1 a 13

Versículo 1 "Homem valoroso, porém leproso"
  • Deus nos escolhe com nossos defeitos.
Versículo 2 "Uma menina cativa que ficou aos serviços da mulher de Naamã"
  • Vida de servidão, agrada a Deus!
Versículo 3 "Disse a menina a sua senhora"
  • Temos o dever de divulgarmos a palavra de Deus.
Versículo 4 "Entrou Naamã e foi notificado, Assim falou a menina"
  • Deus cuida da sua palavra.
Versículo 5 "Vai, anda, Eu o enviarei ao Rei de Israel"
  • O bom soldado é sempre reconhecido pelo trabalho feito.
Versículo 6 "E levou a carta"
  • Quando somos leais, somos recomendados.
Versículo 7 "Levando o Rei de Israel a carta, rasgou suas vestes"
  • Nem todos recorrem a pessoas certas, só Deus tem a solução.
Versículo 8 "Sucedeu, pois que Elizeu ouviu"
  • Devemos estar atentos. E disposto a obra de Deus.
"Deixe-o vir a mim e saberá que existe profeta em Israel"
  • É necessário estar preparado.
Versículo 10 "Mandou Elizeu uma mensagem vai e lava-te no Jordão 7 vezes"
  • Mostrar que é Deus que faz a obra.
Versículo 12 "Abana e Farpar não são rios de Damasco, melhores que todas as águas de Israel"
  • Questionamento.
Versículo 13 "Porém seus servos lhe falaram"
  • Ouvir as pessoas sem discriminação.

Características dos 7 mergulhos de Naamã

1º Mergulho - VAIDADE

2º Mergulho - ORGULHO

3º Mergulho - SOBERBA

4º Mergulho - ARROGÂNCIA

5º Mergulho - DUVIDA

6º Mergulho - INCREDULIDADE

7º Mergulho - FÉ


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

OS DÍZIMOS

Deus é o dono de tudo (Ex 19.5; Sl 24; Ag 2.8) os seres humanos foram criados por ele, e a ele devem o fôlego da vida (Gn 1.26,27; At 17.28).

Sendo assim ninguém possui nada que não haja recebido originalmente do senhor (Jó 1.21; Jo 3.27), nas leis sobre o dízimo, Deus estava simplesmente ordenando que os seus filhos lhes devolvessem parte daquilo que ele já havia lhes dado. Além dos dízimos os israelitas eram instruídos a trazer numerosas ofertas ao Senhor, principalmente na forma de sacrifício.

Levíticos descreve várias ofertas ou rituais: holocausto (Lv 1.6,8,13), a ofertas de manjares (Lv 2.6,14,23), a oferta pacífica (Lv 3.7,11,21), a oferta pelo pecado (Lv 4.1,5; 13.6,24,30) e a oferta pela culpa (Lv 5.14; 6.7 e 7.1-10).

Além das ofertas prescrita os israelitas podiam apresentar outras ofertas voluntárias ao Senhor. Algumas eram repetidas em tempo determinado (Lv 22.18-23; Nm 15.3) ao passo que outras eram ocasionadas.

Houve ocasiões na história em que o povo reteve egoísticamente o dinheiro, não repassando os dízimos e as ofertas regulares, ao Senhor.

Durante a reconstrução do segundo templo os judeus pareciam mais interessados na construção de suas propriedades por causas dos lucros imediatos que lhes trariam, do que a casa de Deus que se achava em ruínas. Por causa disto alertou-lhes Ageu, muitos deles estavam sofrendo um infortúnio financeiro (Ag 1.3-6), coisa semelhante acontecia nos tempos do profecia Malaquias, e mais uma vez Deus castigou seu povo por se recusar a trazer-lhes o dízimo (Ml 3.9-12). Os exemplos dos dízimos e ofertas no antigo testamento contém princípios importantes, a respeito da mordomia do dinheiro.

Que são válidos para os dias atuais, devemos lembrarmos que tudo quanto possuímos pertence a Deus, aquilo que temo não é nosso, é algo que Senhor nos confiou aos nossos cuidados.


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

Frases Notáveis sobre a Bíblia

CATARINA DE GÊNOVA

"O amor de Deus é tão pleno de decilias, que qualquer outro prazer se resvanece diante dele"



Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

sexta-feira, 16 de julho de 2010

BÊNÇÃO ONDE MENOS ESPERAMOS!

"E tornai a vosso pai e a vossas famílias, e vinde a mim; e eu vos darei o melhor da terra do Egito, e comereis a fartura da terra."
Gênesis 45.18

FOI A PRISÃO DE JOSÉ QUE O LEVOU AO GOVERNO DO EGITO
- Diante a tamanho desespero veio para José uma Grande Vitória;


- Na nossa vida tudo tem um preço; - José foi até o fim da sua prova;

AS PERDAS DE JÓ TERMINAM EM BÊNÇÃOS DOBRADAS

- Após tudo perdido, tudo em dobro e ainda melhor (Jó 42.10-17);


- Porque em cada vida Deus tem um plano a realizar

- Para que em sua vida o seu nome ser glorificado

AS BLASFÉMIAS DE GOLIAS, LEVARAM DAVI À VITÓRIA

- Quando muitos estão rindo de você Deus está te abençoando (1Sm 17.42-43);

- O desprezo de Golias, ao ver Davi lhe trouxe a morte - maior o que está conosco;


- Foi este desprezo de Golias, que levou Davi a vitória;


- Deus confunde os grandes para dar vitória aos pequenos - escolhidos;


O ESPINHO NA CARNE DE PAULO, TROUXE-LHE NOVA GRAÇA
- Na tua fraqueza o meu poder se aperfeiçoa (2Co 12.9-17);


- É uma graça suficiente que pode agir no meio das fraquezas;

- Então teremos fraqueza substituida pelo poder de Deus;


A PRISÃO DE JOÃO TROUXE-LHE REVELAÇÃO DE DEUS
- O exílio na ilha de Patimos servio de cenário para as revelações futuras (Ap 1.9-18);

- Lá João conheceu a Deus mais de perto;

-No exílio João teve o privilégio de ver o céu pelo lado de dentro;


- Quando Deus que abençoar não há homem que possa impedir.


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

quinta-feira, 15 de julho de 2010

PERSONAGENS BÍBLICOS

JABEZ

A história de Jabez é uma das mais curtas biografias da Bíblia e também uma das mais sugestivas. Ele tornou-se mais ilustre do que seus irmãos, pois embora tenha recebido um nome pejado de estigma, não aceitou passivamente a decretação da derrota em sua vida. Ele sacudiu o jugo da crise e buscou horizontes mais espaçosos na sua caminhada. Estamos atravessando a fronteira de mais um ano. É tempo de nos desvencilharmos das dificuldades do passado, subirmos nos ombros dos gigantes e olharmos para a vida com a visão do farol alto. O que Jabez fez que o tornou mais nobre do que os seus irmãos?

1. Ele rogou a bênção de Deus (1Cr 4.10) –
Jabez invocou o Deus de Israel, o Deus vivo e não um ídolo morto. Ele foi à fonte certa, com o pedido certo e com a motivação certa. Seu clamor é profundo: “Oh! Tomara que me abençoes!”. Somente através da bênção de Deus podemos sair dos desertos esbraseantes para os prados cheios de verdor; somente através da bênção de Deus podemos curar os traumas do nosso passado para vivermos uma vida livre, abundante e feliz. A bênção de Deus enriquece e com ela não existe desgosto. O nosso Deus é aquele que já tem nos abençoado com toda sorte de bênção em Cristo Jesus nas regiões celestes.

2. Ele pediu a Deus o alargamento de suas fronteiras (1Cr 4.10) –
Jabez não era um homem acomodado. Ele olhava para frente e queria conquistar mais terreno, queria alargar o espaço da sua tenda, queria ampliar seus horizontes e conquistar novas fronteiras. Não basta desvencilhar-se das amarras do passado, precisamos alçar vôos mais altos em relação ao futuro. Jabez queria mais espaço, influência, trabalho, frutos, e conquistas. Seu coração palpitava por vitórias mais expressivas, por alvos mais arrojados, por sonhos mais altaneiros. De igual forma, precisamos ter sonhos mais ousados na nossa vida pessoal, familiar e espiritual. Há terreno ainda por ser conquistado!

3. Ele suplicou pela presença de Deus (1Cr 4.10) –
Jabez entende que seus sonhos não podem ser realizados se a mão de Deus não for com ele. Ele não quer apenas coisas, ele quer Deus. Coisas sem Deus não satisfazem a alma. Sem a presença de Deus não podemos caminhar vitoriosamente. Nossa maior necessidade é de Deus. Nossa jornada jamais poderá ser bem sucedida se a mão de Deus não for conosco. Foi a presença de Deus que sustentou, protegeu e guiou o povo de Israel pelo deserto quarenta anos. É a presença de Deus que inunda a igreja de ânimo e força na sua caminhada pelos vales e outeiros da História. Temos a promessa de Jesus: “Eis que estou convosco todos os dias até a consumação dos séculos” (Mt 28.20).

4. Ele clamou pela proteção de Deus (1Cr 4.10) –
Jabez compreende que a jornada da vida é cheia de perigos. Há caminhos escabrosos, inimigos aleivosos, temores assombrosos. Precisamos da proteção divina. Jabez pede livramento do mal e do maligno. Ele compreende que somente Deus pode nos livrar dos laços e armadilhas do maligno. Jabez sabe que não pode vencer sem a proteção do Altíssimo, por isso clama e roga o livramento não apenas do maligno, mas também da aflição decorrente de sua investida. Não temos força nem armas suficientes em nós mesmos para entrarmos nessa batalha; mas, com a força do Eterno e revestidos com sua armadura podemos triunfar.

O texto de 1Crônicas 4.10 termina dizendo: “E Deus lhe concedeu o que lhe tinha pedido”. Deus responde as nossas orações. Ele muda a nossa sorte. Ele transforma choro em alegria, vales em mananciais, o cerco do inimigo em porta da esperança. Estamos atravessando os portais de um novo ano. Faça o que Jabez fez. Clame também ao Senhor e você verá que um novo tempo poderá raiar também em sua vida!


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

quarta-feira, 14 de julho de 2010

PERSONAGENS BÍBLICOS

ÁFIA

A carta de Paulo a Filemom foi também endereçada "à irmã" Áfia e Arquipo, "nosso companheiros de lutas" (Fm 1.2). Não sabemos nada sobre Áfia, pois essa é a única referência a ela na Bíblia.

No entanto, por causa da proximidade de seu nome com Filemom, muitos estudiosos concluíram que ela poderia ser sua esposa e Arquipo, seu filho. Era, pelo menos, amiga de Paulo e Filemom e cristã da igreja de Laodicéia ou de Colossos.


Fonte: "Todos os Personagens Bíblicos de A a Z" / Richard R. Losch - editora Templus, pág. 33;


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

MULHERES E SEUS COMPORTAMENTOS SEGUNDO A BÍBLIA


SARA, UMA ESPOSA SUBMISSA

Sara aparece na Bíblia como o modelo divino de perfeição para a mulher casada. Duas características notáveis marcam sua vida: beleza e esterilidade. Devido à sua beleza, até governadores pagãos a desejaram; por outro lado, sua esterilidade causou profundos problemas de humilhação na vida doméstica e, até mesmo, discussões com seu marido. Sem dúvida, Sara tinha beleza, brilho e criatividade, mas a qualidade que a fixou em nossa memória e que a tornou especial foi sua devoção única e inequívoca a seu marido Abraão. Ela não apenas duvidou com ele seus desafios e sofrimentos, como também seu sonhos e bênçãos. Sara não vacilou; permaneceu ao lado dele nas boas escolhas e nas decisões erradas, na adversidade e na bênção, na juventude e na velhice. Ela é um bom exemplo de mulher que amou seu marido incondicionalmente e com tenacidade.

A Bíblia dedica a Sara mais espaço do que a qualquer outra mulher. Um capítulo inteiro fala sobre sua morte e sepultamento (Gn 23). Tanto seu marido como seu filho choraram profundamente quando ela morreu (Gn 23.2; 24.67).

Duas citações do Novo Testamento louvam Sara (1Pe 3.6; Hb 11.11), também é mencionada em Romanos (Rm 4.19; 9.9); é usada para ilustrar a diferença entre escravidão e liberdade (Gl 4.21-31). è descrita como uma "santa mulher" do passado, porque confiou em seu marido, cooperando com ele de boa vontade. Pela narrativa bíblica, podemos concluir que ela era mulher de vontade forte; mesmo assim, escolheu submeter-se a Abraão, atitude recomendada por Deus. Ela foi constantemente identificada como a esposa de Abraão, reforçando o fato de que Deus vê o casal como uma só carne. Aos dois foi requerido que cressem que Deus lhes daria um filho.

Sara é a única esposa mencionada entre os heróis da fé (Hb 11.11). Sua experiência como mãe oscila de sentimentos de ceticismo, embaraço, inveja e crítica cruel para um sentimento de intensa alegria e êxtase. Mesmo que Sara tenha caído em pecado, Deus manteve fielmente a promessa de que ela seria "mãe de muitas nações" (Gn 17.16).

Talvez, mais do que qualquer outra mulher da Bíblia, Sara ensine com eu exemplo duas características da mulher que vive de acordo com a vontade Deus: submissão humilde ao marido no casamento e compromisso intenso ao cuidar da próxima geração.


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

terça-feira, 13 de julho de 2010

"A tentação é uma goteira incessante, e a santificação é o compromisso de não se deixar molhar!"

segunda-feira, 12 de julho de 2010

COMO AGRADAR A DEUS?

Hebreus 11.6

Os governos estão sempre a mudar, e em cada mudança muitos bajuladores, a fim de obterem vantagens as mais diversas, fazem de tudo para agradar aos novos detentores do poder. Outras pessoas, porém, fazem de tudo com o propósito de agradar aos seus familiares. A grande maioria, entretanto, vive esquecida de agradar aquele que nunca muda, que tudo possui, e que está pronto a atender-nos se tão-somente tivermos fé.

I. Mediante a fé
  1. Sem fé é impossível agradar-lhe
  2. Com fé, tudo é possível (Marcos 9.23)
II. Mediante a fé na sua existência
  1. Ele criou o mundo (Romanos 1.20)
  2. Ele fez todas as coisas (Romanos 1.20)
  3. Ele possui poder eterno (Romanos 1.20; Salmo 102.27)
  4. Ele é Deus (Romanos 1.20)
III. Mediante a fé na sua bondade
  1. Ele é o nosso galardoador
  2. Ele reservou no céu a nossa esperança (Colossenses 1.5)
  3. Ele se chegará a nós (Tiago 4.8)
  4. Ele pode nos salvar perfeitamente (Hebreus 7.25)
IV. Mediante a fé nas suas promessas
  1. Ele nos prometeu uma cidade (Hebreus 13.14)
  2. Ele nos prometeu uma herança (1 Pedro 1.4)
  3. Ele nos prometeu uma casa nos céus (2 Coríntios)
Sem fé é impossível agradar a Deus. Por isso devemos chegar-nos a ele crendo na sua existência, na sua bondade e na fidelidade dele às promessas feitas.


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

Frases Notáveis sobre a Bíblia

HORACE GREELEY

"É impossível escravizar mental ou socialmente um povo que lê a Bíblia. Os princípios bíblicos são os fundamentos da liberdade humana".


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

QUEM DEUS NÃO TERÁ COMO INOCENTE?

Permita me continuar com esse assunto; dai-me a oportunidade de te ajudar a sair do engano. Nós estamos nos últimos tempos, o juízo está as portas; se porventura você for enganado por algum dos falsos profetas, Deus não o terá como inocente; porém te julgará segundo está escrito na sua palavra.

Observe esta passagem: "A vinda desse iníquo (o anti-cristo) é segundo a eficácia de satanás, com todo poder sinais e prodígios da mentira e, com todo engano da injustiça para os que perecem. Perecem porque não receberam o amor da verdade (não amaram a palavra de Deus, o evangelho) para se salvarem".

"Por isso Deus lhes envia a operação do erro, para que creiam na mentira e para que sejam julgados todos os que não creram na verdade, antes tiveram prazer na iniquidade". (II Tessalonicenses 2:9-12)

Esses espíritos enganadores não estão longe de nós, eles estão em nosso derredor, simplesmente aguardando a oportunidade de nos fazerem presa deles.

"Entre o meu povo se acham ímpios que estão á espreita, como passarieiros e como os que colocam armadilhas para apanharem homens".

"Como uma gaiola cheia de pássaros são as casas cheias de engano; engrandeceram-se e enriqueceram, tornaram-se gordos e nédios".

"Os seus feitos malignos não têm limites; não julgam a causa dos órfãos, para que prosperem, nem defendem o direito dos necessitados".

"Não castigaria eu estas coisas? Diz o Senhor. Não se vingaria a minha alma de uma nação com esta?"

"Coisa espantosa e horrenda se anda fazendo na terra. Os profetas profetizam falsamente, os sacerdotes (pastores) dominam de mãos dada com eles (os profetas) e o meu povo assim o deseja".

"Mas o que fareis quando chegar o fim? Certamente julgará segundo a obra de cada um, não o terá como inocente" (Jeremias 5.26-31).

Na verdade Deus não leva em conta o tempo da ignorância; entretanto, as pessoas já conheçam as escrituras, Deus não tem como inocentes.

O juízo de Deus é justo; Ele disse: Os profetas profetizam falsamente... e o meu povo assim o deseja.

A questão, não é que o povo de Deus esteja enganado, absolutamente não; mas, que o povo deseja o engano. Já estão acostumados com esse tipo de culto. Seus ouvidos são surdos a respeito da verdade, suas mentes estão cauterizadas. Por isso serão julgados segundo as suas obras.


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

UM LUGAR DE APRENDIZADO

Deus entregou a seu povo um série de mandamentos que deveriam ser repassado a seus filhos, para que "temessem ao Senhor" e cumprissem seus mandamentos, de sorte que seus dias sejam prolongados os dias no seu reino.

Enquanto as crianças migravam do Egito para a
Terra Prometida, seu ensino não era uma atividade isolada num período determinado do dia.
Ao contrário, era uma instrução intercalada com todas as outras atividades da vida. O ensino devia ser feito enquanto estavam sentados, andando, deitando-se e levantando-se (Dt 6.1-7).

O ensino no lar é o único meio pelo qual muitas famílias conseguem cumprir esse mandamento de passar os valores divinos e instruir seus filhos sobre a vida na perspectiva de Deus. Mesmo que queiram que seus filhos sejam expostos a outras pessoas e outras idéias, em muitos lares nos quais se pratica esse tipo de ensino, os pais sentem que têm como principal responsabilidade influenciar vida de seus filhos. O ensino em casa permite que tenham a oportunidade de apresentar informações no contexto de valores corretos.

Famílias que praticam a educação no lar têm muitas razões para continuar agindo através desse método educacional. Por exemplo:
  • Os filhos são encorajados a crescer em todas as áreas em seu próprio ritmo - emocional, espiritual, social e mentalmente. Esse sistema educacional adapta-se às particularidade de cada criança, inclusive a suas diferenças psicológicas e neurológicas;
  • Muitos dos efeitos negativos das pressões da turma são minimizados;
  • É uma oportunidade para as crianças procurarem seus próprios interesses em assuntos diversos. Num ambiente descontraído em casa, a curiosidade natural da criança pode levá-la a experiências de aprendizado mais significativas;
  • Uma ligação familiar especial é criada quando pais e filhos estão juntos muitas horas todos os dias. Grande parte das atividade educativas em casa acontece no contato individual, considerado, até agora, o melhor método que existe para a obtenção de educação formal;
  • Habilidades domésticas, passatempos, conquista e manejo do dinheiro, resposta às necessidades dos outros são itens presentes nesse sistema de educação.
A formação escolar feita em casa é uma responsabilidade muito grande, mas muitos pais estão descobrindo as recompensas enriquecedoras do trabalho de educar seus próprios filhos e encarando esse tarefa com muita seriedade, nela investindo todo o tempo necessário. Esses pais educadores têm muito em comum com os antigos judeus, bem como com os pais que trabalharam com a educação de seus filhos em casa ao longo da história.

Fonte: "A Bíblia da Mulher" / editora SBB e MC - pág. 243.

Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

ORIGEM DAS CARTAS DO BARALHO

"Então a cobiça, depois de haver concebido, dá luz ao pecado; e o pecado, uma vez consumado, gera a morte". (Tiago 1,15).

As cartas foram criadas no ano de 1392, para uso pessoal do rei Carlos da França, quando este sofria debilidade mental.
O criador das cartas era um homem degenerado e mau, que escarnecia de Deus e de seus mandamentos. Para sua criação maligna ele escolheu figuras bíblicas: o rei representa o diabo, a dama representa Maria, a mãe do Senhor. Assim de modo blasfêmico, fez de nosso Senhor Jesus Cristo um filho de Satanás com Maria. Copas e ases representam o sangue de Jesus, o valete (resisto em escrevê-lo) o próprio Senhor. Paus e outros símbolos representam a perseguição e destruição de todos os santos. Seu desprezo pelos dez mandamentos foi expresso pelo número dez das suas cartas. Quem conhece esta origem diabólica do jogo de cartas, compreende também as conseqüências diabólicas.
Nenhum jogador de cartas lembra da realidade do diabo e dos demônios, que estão no fundo desse jogo.
Quem conhece a origem das cartas de jogar, também compreende porque com as cartas se relacionam práticas diabólicas como adivinhação, esconjuração, etc.
A Palavra de Deus nos proíbe tais práticas:
"Não praticareis adivinhações nem a magia. Não dirijais aos adivinhos, (cartomantes) não os consulteis, para que não sejais contaminados por eles. Eu sou o Senhor Vosso Deus." (Levítico 19, 25-31).

És inconseqüente? Esse é o mal dos nossos dias. Tu dizes que crês num poder superior. Então seja conseqüente! Se existe este poder superior, então Ele é um Deus, o Criador. Seu caráter é amor. Ele provou seu amor a ti e a mim, entregando seu Filho Unigênito, para vencer o inimigo que nos dominou. Esse inimigo é Satanás. Seja conseqüente e pensa sobre isso. Terás uma vez que responder diante de Deus à pergunta, o que fizeste com Jesus Cristo, seu dom inefável para ti? Seja conseqüente e lembra que também tens um inimigo, que quer destruir tua vida. "Ele anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar".
Isso ele tenta com vários meios, também como tais que pareçam inofensivos, por exemplo as cartas de jogar.
O mal continuamente tem que conceber o mal, e da mesma maneira como se jogar cartas irrefletidamente, sem pensar nas terríveis conseqüências, tão irrefletidamente e sem nenhuma razão o elevado e santo nome do Senhor Jesus é tomado em vão. Advertimos insistentemente a cada filho de Deus: não te envolvas com jogo de cartas.

Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

quarta-feira, 7 de julho de 2010

VOCÊ PODE FAZER A DIFERENÇA

Relata a Sra. Thompson, que no seu primeiro dia de aula parou em frente aos seus alunos da quinta série primária e, como todos os demais professores, lhes disse que gostava de todos por igual. No entanto, ela sabia que isto era quase impossível, já que na primeira fila estava sentado um pequeno garoto chamado Teddy. A professora havia observado que ele não se dava bem com os colegas de classe e muitos vezes suas roupas estavam sujas e cheiravam mal.

Houve até momentos em que ela sentia prazer em lhe dar notas vermelhas ao corrigir suas provas e trabalhos.

Ao iniciar o ano letivo, era solicitado a cada professor que lesse com atenção a ficha escolar dos alunos, para tomar conhecimento das anotações feitas em cada ano.

A Sra. Thompson deixou a ficha de Teddy por último. Mas quando a leu foi grande a sua surpresa.

A professora do primeiro ano escolar de Teddy havia anotado o seguinte: "Teddy é um menino brilhante e simpático. Seus trabalhos sempre estão em ordem e muito nítidos. Tem bons modos e é muito agradável estar perto dele".


A professora do segundo ano escreveu: "Teddy é um aluno excelente e muito querido por seus colegas, mas tem estado preocupado com sua mãe que está com uma doença grave e desenganada pelos médicos. A vida em seu lar deve estar sento muito difícil".


Da professora do terceiro ano constava a anotação seguinte: "A morte de sua mãe foi um golpe muito duro para Teddy. Ele procura fazer o melhor, mas seu pai não tem nenhum interesse e logo sua vida será prejudicada se ninguém tomar providências para ajudá-lo".

A professora do quarto ano escreveu: "Teddy anda muito distraído e não mostra interesse algum pelos estudos. Tem poucos amigos e muitas vezes dorme na sala de aula".

A Sra. Thompson se deu conta do problema e ficou terrivelmente envergonhada. Sentiu-se ainda pior quando lembrou dos presentes de natal que os alunos lhe havia dado, envoltos em papéis coloridos, exceto o de Teddy, que estava enrolado num papel marrom de supermercado.

Lembra-se de que abriu o pacote com tristeza, enquanto os outros garotos riam ao ver uma pulseira faltando algumas pedras e um vidro de perfume pela metade. Apesar das piadas ele disse que o presente era precioso e pôs a pulseira no braço e um pouco de perfume sobre a mão. Naquela ocasião Teddy ficou um pouco mais de tempo na escola do que o de costume. Lembrou-se ainda, que Teddy lhe disse que estava cheirosa como sua mãe.

Naquele dia, depois que todos se foram, a professora Thompson chorou por longo tempo... Em seguinda, decidiu-se a mudar sua maneira de ensinar e passou a dar mais atenção aos seus alunos, especialmente a Teddy... Com o passar do tempo ela notou que o garoto só melhorava. Um quanto mais ele lhe dava carinho e atenção, mais ele se animava. Ao finalizar o ano letivo, Teddy saiu como o melhor da classe. Um ano mais tarde a Sra. Thompso recebeu uma notícia que Teddy lhe dizia que ela era a melhor professora que teve na vida.


Seis anos depois, recebeu outra carta de Teddy contando que havia concluído o segundo grau e que ela continuava sendo a melhor professora que tivera. As notícias se repetiram até um dia ele recebeu uma carta assinada pelo Dr. Theodore Stoddar, seu antigo aluno, mais conhecido com Teddy.


Mas a história não terminou aqui. A Sra. Thompson recebeu outra carta, em que Teddy a convidava para seu casamento e noticiava a morte de seu pai. Ela aceitou o convite e no dia do casamento estava usando a pulseira que ganhou de Teddy anos antes, e também o perfume. Quando os dois se encontraram, abraçaram-se por longo tempo e Teddy lhe disse ao ouvido: "Obrigado por acreditar em mim e me fazer sentir importante, demonstrando-me que posso fazer a diferença".


Mas ela, com os olhos banhado em pranto sussurrou baixinho: "Você está enganado! Foi você que me ensinou que eu podia fazer a diferença, afinal eu não sabia ensinar até que o conheci".

Mais do que ensinar a ler e escrever, explicar matemática e outras matérias, é precioso ouvir os apelos silenciosos que ecoam na alma do educando. Mais do que avaliar provas e dar notas, é importante ensinar com amor mostrando que sempre é possível fazer a diferença...



Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

terça-feira, 6 de julho de 2010

PARA REFLETIR

Conta uma antiga lenda que na Idade Média, um homem muito religioso foi injustamente acusado de ter assassinado uma mulher. Na verdade, o autor era pessoa influente do reino e por isso, desde o primeiro momento se procurou um "bode expiatório" para acobertar o verdadeiro assassino.

O homem foi levado a julgamento, já temendo o resultado: a forca. Ele sabia que tudo iria ser feito para condená-lo e que teria poucas chances de sair vivo desta história.


O juiz, que também estava combinado para levar o pobre homem à morte, simulou um julgamento justo, fazendo uma proposta ao acusado que provasse sua inocência.


Disse o juiz:
-Sou de uma profunda religiosidade e por isso vou deixar sua sorte nas mãos do Senhor: vou escrever num pedaço de papel a palavra INOCENTE e no outro pedaço a palavra CULPADO. Você sorteará um dos papéis e aquele que sair será o veredicto. O Senhor decidirá seu destino. - determinou o juiz.

Sem que o acusado percebesse, o juiz preparou os dois papéis, mas em ambos escreveu CULPADO de maneira que, naquele instante, não existia nenhuma chance do acusado se livrar da forca. Não havia saída.


Não havia alternativas para o pobre homem. O juiz colocou os dois papéis em uma pesa e mandou o acusado escolher um. O homem passou alguns segundo e pressentido a "vibração" aproximou-se confiante da mesa, pegou um dos papéis e rapidamente colocou na boca e engoliu. Os presentes ao julgamento reagiram surpresos e indignados com a atitude do homem.


- Mas o que você fez? E agora? Como vamos saber qual seu veredicto?

- É muito fácil, respondeu o homem. Basta olhar o outro pedaço que sobrou e saberemos que acabei engolindo o contrário.
Imediatamente o homem foi liberado.

Por mais difícil que seja uma situação, não deixe de acreditar até o último momento. Saiba que para qualquer problema há sempre uma saída. Não desista, não entregue os pontos, não se deixe derrotar. Persista, vá em frente apesar de tudo e de todos, creia que pode conseguir...


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

segunda-feira, 5 de julho de 2010

PERSONAGENS BÍBLICOS

ÁGABO

Ágabo era um profeta cristão em Jerusalém. Os cristãos primitivos, da mesma forma que os judeus, aceitavam a inspiração divina dos profetas (os cristãos primitivos, é óbvio, consideravam a si mesmos judeus). Ágabo foi de Jerusalém a Antioquia para avisar as pessoas de que haveria uma grande fome (At 11.28) que afetaria todo o mundo romano durante o reinado de Cláuddio. A profecia foi cumprida parcialmente: houve uma fome muito séria na Judéia em 46-47 c.C., na época de
Cláudio.

Algum tempo depois, Ágabo avisou
Paulo para que não retornasse a Jerusalém, pois para que não retornasse a Jerusalém, pois ele seria preso pelos judeus e entregue ao romanos (At 21.10 em diante). Embora essa profecia não tenha sido exatamente cumprida, Paulo foi realmente entregue aos gentios e, por fim, executado em Roma (conforme se acredita).

Nada mais se sabe sobre Ágabo, mas a Igreja Ortodoxa Grega o honra como mártir, celebrando sua festa em 8 de março.

Fonte: "Todos os Personagens Bíblicos de A a Z" / Richard R. Losch - editora Templus, pág. 33 e 34;


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

PARA REFLETIR

VERSÍCULO:
"Nem todo aquele que me diz: Senhor, Senhor, entrará no Reino dos céus, mas apenas aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus." Mateus 7.21

É fácil levantar a mão e declarar estou arrependido. É outra coisa se levantar da cama no dia seguinte e viver as próximas 24 horas de forma totalmente diferente que as últimas 24. É fácil se converter. É outra coisa permanecer. Nossa conversão é um momento.
Nossa transformação em imitadores fiéis a Jesus é um processo. Leva tempo. Mas, tem que haver mudança. O que se diz tem que se traduzir no que se faz. Aquele que é um discípulo apenas da boca para fora não é um discípulo de Jesus. Pode ser um bom ator, mas não é um bom discípulo. Aqueles que proclamam Jesus como Senhor, mas não vivem sob o Seu senhorio não têm lugar no Reino dos céus. Não é o que professamos, mas o que praticamos que determinará onde passaremos a eternidade.

Por Pr. Deividi Davel

ESPOSA DO PASTOR

"Pastorear o povo de Deus" é um trabalho que apresenta grandes variações, de acordo com a época e com o lugar, mas os princípios bíblicos em relação à liderança permanecem constantes. Na Bíblia, "sacerdotes", "profetas" e "diáconos" podem também fazem alusão a posições semelhantes de liderança, e muitos não eram casados por causa das circunstâncias difíceis. Mulheres que se casaram com esse tipo de homens ficaram ligadas a uma exigência dupla: uma vida sem lucros no mundo e um comportamento os mais altos padrões de integridade espiritual.

Para desenvolver uma fé completo no sustento diário dado por Deus, é necessário passar por provações frequentes. A provisão dada pelo Senhor a sues servos é ilustrada na Bíblia pelo conselho dado por Eliseu à viúva de um profeta (2Rs 4.1-7). Paulo também ensinou que o trabalhador é digno de seu salário (1Tm 5.18), mas o povo de Deus, frequentemente, falhava nisso ou era muito pobre para fornecer o sustento suficiente.

A lei mosaica responsabilizava Arão, o sumo sacerdote de Israel, e sua tribo de Levi de cuidar de todos os aspectos do culto comunitário. Os sacerdotes levitas deviam representar Deus para o povo até que a Lei fosse cumprida em Cristo. Isso exigia uma vida de santidade. Suas esposas eram escolhidas entre as virgens (Lv 21.7,13). A Lei do Sinai providenciou sustento para os sacerdotes e para suas famílias de maneira adequada (Nm 18.8-20), mas, nos anos seguintes, a pobreza e a decadência espiritual ficaram registradas. Malaquias denuncia fortemente o divórcio e a degeneração pessoal entre os sacerdotes (Ml 2.11). Ao escrever para próprio necessárias à vida das esposas dos líderes espirituais (1Tm 3.11-12).

O estilo de vida das igrejas modernas ainda pede um alto nível de compromisso da mulher que serve como esposa de pastor. Equilibrar casamento, casa e família com devoção exemplar e dedicação ao ministério requer um espírito de equipe altruísta e de zelosa compaixão pela causa de Cristo.

Fonte: "A Bíblia da Mulher" / editora SBB e MC - pág. 174;


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

sábado, 3 de julho de 2010

QUAL SERÁ A SUA RECOMPENSA?

Romanos 6.22-23


Há várias opiniões humanas acerca do nosso destino eterno, mas os pensamentos de Deus não são os nossos (Isaías 55.8). Ele já tem definido qual será o galardão e o castigo de cada um, dependendo da atitude que cada pessoa assumir em relação a Jesus Cristo. A recompensa eterna não dependerá de riquezas, de raça, de cultura, de religião. Vejamos como Deus nos julgará!


I. Dois tipos de recompensa (v. 23; Daniel 12.2)
  1. Morte eterna (separação eterna de Deus)
  2. Vida eterna (vida eterna com Deus)
II. Como será a morte eterna? (Tessalonicenses 1.8-9)
  1. Será em chama de fogo
  2. Será o sofrimento da pena do pecado
  3. Será a vingança de Deus
  4. Será destruição e perdição eternas
III. De que dependerá a recompensa de cada um?
  1. Da atitude em relação ao pecado (v v. 22-23; Mateus 5.29-30; 10.28; João 3.17-19)
  2. De confiar ou não no dom de Deus (v. 23; Marcos 16.16; Hebreus 10.29,35)
  3. De obedecer ou não ao evangelho de Cristo (Provérbios 13.13; 2Tessalonicenses 1.8; Apocalipse 2.10), Sê fiel até a morte.
  4. De ter ou não o nome escrito no livro da vida (Apocalipse 20.15; Lucas 10.20)
Qual será a sua recompensa eterna? Os discípulos sabiam (Lucas 10.20), e nós devemos saber também.


Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Frases Notáveis sobre a Bíblia


IMMANUEL KANT

"A existência da Bíblia, como livro para o povo, é o maior benefício que a raça humana já experimentou. Todo o esforço por depreciá-la é um crime contra a humanidade.



Pb. Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

Conselhos Bíblicos