Pesquisar no Blog do J.A.

terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Uma advertência aos fariseus e aos escribas

Olá queridos. Estive em viagem por isso me ausentei, graças ao Senhor estamos de volta. Desfrutem comigo desta maravilhosa palavra:

"Não tenho maior alegria do que esta, a de ouvir que meus filhos andam naverdade" (3 Jo 4)A ADVERTÊNCIA AOS ESCRIBAS E FARISEUSPor várias vezes os escribas e fariseus abordaram o Senhor Jesus com aintenção de encontrar Nele alguma falha a fim condená-Lo. O Senhor Jesus,então, advertiu a multidão e Seus discípulos a respeito deles (Mt 23:1-2).Os escribas e fariseus ocupavam uma posição de destaque na sociedadejudaica e assim podiam ajudar o povo a ter um padrão elevado de acordo coma lei de Moisés, no entanto sua conduta divergia da doutrina que pregavam(vs. 3-7). Atavam fardos pesados e difíceis de carregar sobre os ombrosdos homens, mas eles mesmos não queriam movê-los nem com o dedo, isto é,diziam o que o povo deveria fazer, contudo não o praticavam. Devido aostatus que possuíam se julgavam no direito de lançar fermento sobre oensinamento saudável da Palavra de Deus, o qual promove o dispensar davida divina para Seu povo e traz avanço ao cumprimento da vontade de Deus(1 Tm 1:3-4). Para os que não praticam as sãs palavras de Deus e aindafecham o reino dos céus diante dos homens o Senhor dirigiu alguns "ais" afim de mostrar que os disciplinaria (Mt 23:13-36). Os escribas e fariseusfaziam longas orações para justificar suas condutas condenáveis (v. 14);ofertavam a Deus, contudo negligenciavam os preceitos mais importantes dalei como a justiça, a misericórdia e a fé (v. 23). Além do mais seocupavam com os detalhes exteriores descuidando-se dos interiores (v. 25),por isso foram considerados pelo Senhor como hipócritas e cheios deiniqüidade (vs. 27-28). Eram como sepulcros caiados que por fora semostravam belos, mas interiormente continham toda sorte de imundícia. OSenhor por várias vezes chamou-os de cegos: eram cegos guiando outroscegos. Os escribas aqui citados são os que a todo tempo estavam em contatocom a Lei, interpretando-a, com o fim de acusar os outros (Jo 8:5-6).Essas palavras nos servem de advertência. Devemos ser modelos do rebanho etornar-nos padrão dos fiéis na palavra, no procedimento, no amor, na fé ena pureza (1 Pe 5:3; 1 Tm 4:12). Nossa busca pela Palavra de Deus deve serpara nos alimentar espiritualmente a fim de praticá-la e suprir os demaissantos com vida (v. 6; 2 Jo 4, 6; 3 Jo 3-4).Quando estudamos as verdades com a motivação errada de somente obterconhecimento, o resultado é irmos para a esfera analítica, da letra, quesó mata e condena o que o Espírito Santo tem feito em nosso meio (1 Co8:1; 2 Co 3:6; Jo 5:39-40). Por isso precisamos repetir: toda verdade naBíblia é para ser praticada. Precisamos negar a nós mesmos e levar osirmãos ao espírito. Caso contrário, nossa análise e crítica redundarão emfermento, semelhante ao dos fariseus e saduceus, o que não somentecompromete o crescimento de vida nos irmãos, como ainda os impede departicipar do reino vindouro.

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Um Exemplo de Vida!

Assisti este vídeo e pensei comigo: "Será que faço tudo o que posso para Deus?"
Devemos sempre perguntar para Ele que nos mostre aonde e como podemos fazer a sua obra, o próprio texto sagrado diz que "... grande é a seara, e poucos os obreiros ...".
O exemplo dessa menina é um modelo de vida cristã para todos nós.

Sigamos o que o apóstolo Paulo diz aos coríntios: "Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor." 1 Co 15.58

Por Dc. Jonathas Januário Pereira

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Sobre as Asas

Leitura Bíblica de referência: Mt 10.27-31
Texto Aureo: "Não temais, pois! Bem mais veleis vós do que muitos pardais. Mt 10.31
No livro On The Wing (Sobre as Asas), Alan Tennant narra seus esforços em seguir as pistas da migração do flacão-peregrino. Valorizados pela sua beleza, rapidez e força, estes impressionantes pássaros de rapina eram os companheiros favoritos de caça dos imperadores e da nobreza. Infelizmente, o amplo uso do pesticida DDT nos anos cinquenta, interferiu no ciclo reprodutivo destes pássaros e colocou-os na lista de espécies com risco de extinção.
Interessado na recuperação desta espécie, Tennant colocou tranmissores em um nímero seleto de falcões para rastrear os seus padrões de migração. Mas quando ele e seu piloto tentaram seguir estes pássaros, perderam repetidas vezes o sinal dos seus transmissores. Apesar da sua tecnologia avançada nem sempre foram capazes de seguir os pássaros, aos quais queriam ajudar.
É bom saber que o Deus que cuida de nós nunca nos perde de vista.
Na realidade, Jesus disse que nem mesmo um pardal "cairá em terra sem o comsentimento de vosso Pai... Não temais, pois! Bem mais valeis vós do que muitos pardais" (Mateus 10.29-31)
Quando enfrentamos circunstâncias difíceis, o medo pode nos fazer questionar se Deus está ciente da nossa situação. Os ensinamentos de Jesus nos asseguram que pode Deus se preocupa profundamente e que Ele está no controle. O Seu cuidado com nossas vidas, nunca falhará. - HDF
Extraído do livro: Nosso Andar Diário, Publicações Ministério, 2009

Conselhos Bíblicos